You are on page 1of 2

Teorias Clássicas da Gestão

- Centradas em aspectos racionais, técnicos e económicos do comportamento humano;


- Organizações como espaço de estandardização, hierarquização e especialização;
- Racionalidade comportamental – regras, regulamentos e autoridade formal;

Taylor

- Princípio da separação entre a concepção e a execução de tarefas;

- Funções exclusivas do gestor: planear, organizar e controlar todo o processo de trabalho


relacionado com a execução de tarefas;

- Função exclusiva dos operários: executar as tarefas;

- Concepção economicista e mecanicista do ser humano – realizava-se através de um trabalho


racional e técnico;

- Estandardização e especialização – maximização das capacidades produtivas do ser humano e


satisfação das suas necessidades básicas com o máximo de contrapartidas salariais.

Fayol

- Analisou a estrutura e funções da empresa;

- Sectores comercias, financeiro-administrativo, contabilidade, segurança e produção;

- Administração: autoridade hierárquica e função crucial de planeamento, organização,


comando, coordenação e controlo;

- Principios gerais de administração – modelo de actuação para os administradores de


empresas;

- Empresa como organismo vivo;

Weber

- Autoridade racional de características burocráticas – função primacial nas sociedades


capitalistas modernas;

- Racionalidade comportamental assente em leis, regras e regulamentos – disciplinam-se e


prescrevem-se normativamente os membros das organizações;

- Máximo de eficiência das organizações com administrações de tipo burocrático.

Mintzberg

Analisou o que os gestores faziam na realidade;

- decisões sobre outras pessoas (recursos)


- supervisão de subordinados

- tarefas variadas e em grande quantidade (velocidade, exigem solução rápida)

- mais interessado em questões específicas do que gerais (mais presente do que história)

- ênfase na comunicação verbal (80% do tempo)

- variedade de contactos: superior, subordinados, outsiders (muito trabalho controlado por


outros)

Douglas McGregor

Teoria X e Y

- dois conjuntos de suposições antagónicas que são feitas aos trabalhadores, as quais servem de base
a qualquer teoria de como liderar pessoas dentro de uma organização:

- Teoria X  As organizações partem do pressuposto de que as pessoas têm aversão ao


trabalho e à responsabilidade, preferindo ser dirigidas e, por isso, devem ser controladas e motivadas
pela coacção, pela punição, pelo dinheiro ou pelos elogios. O líder deve adoptar um estilo autocrático.

- Teoria Y Parte-se da hipótese de que as pessoas são criativas e competentes e


consideram que o trabalho é tão natural como a diversão ou o descanso. Assim sendo, sob condições
correctas desejam trabalhar, daí que é fundamental proporcionar-lhe condições para o seu
desenvolvimento pessoal. O líder deve adoptar um estilo participativo.

Personalidade

“BIG FIVE”

(5 grandes traços de personalidade)

1. Extroversão versus introversão

2. Estabilidade emocional

3. Agradabilidade (pessoas que mais facilmente se relacionam com os outros, tolerante,


confiável, generosa, carinhosa, delicada, menos agressiva ou rude)

4. Conscienciosidade (responsável, fiável, persistente, pontual, trabalhadora, orientada para o


trabalho)

5. Abertura à experiência