O Mordiscar da Fera Para Anelise Splett Te defendestes da fera Que vivia ao lado Compreendeste as rotas dos lobos Que

habitavam o Cáucaso Domaste a pantera e o lince Mas mesmo assim sentes O mordiscar incômodo De um bicho insatisfeito Onde está este? Indagas. Esfolo-o e dou conta do problema! Afirmas. Mas ele se esconde no branco do teus olhos No negro do canto obscuro da mente No vermelho do sentimento incontido Ele és tu E tu és ele Perceba agora Teus dentes sobrepostos a tua carne Teus dias transmutados em noites eternas Pelo revirar convulso dos orbes E diga Se assim o quiseres Está sou eu E este animal eu não domo Eu amo

Acaricio e conforto E na medida que me entrego... Ele se entrega a mim. 30/08/13. Deivid Machado Gomes

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful