Roger Chartier

Duas noções centrais: Apropriação: define o consumo cultural como uma operação de produção que embora não fabrique nenhum objeto, assinala a sua presença a partir de maneiras de utilizar os produtos que lhe são impostos. Tomada de empréstimo de Michel de Certau.

de uma história social da cultura para uma História Cultural da Sociedade (anos 80) Recusa o pressuposto de que os contrastes e as diferenças culturais estejam forçosamente organizados em função de um recorte social previamente constituído..História e Representação Roger Chartier: . Nova abordagem: centrar a atenção nos empregos diferenciados. das mesmas idéias. nos usos contrastantes dos mesmos bens. dos mesmos textos.. .

que cada comunidade produz de si mesma . pensada e dada a ler por diferentes grupos sociais.Representação Representação: designa o modo pelo qual em diferentes lugares e momentos uma determinada realidade é construída. A construção das identidades sociais seria o resultado de uma relação de força entre as representações impostas por aqueles que têm poder de classificar e de nomear e a definição submetida ou resistente.

Método = o mundo como reprentação Noção: “o relacionamento da imagem presente em objeto ausente”.Representação: Chartier Busca a História das interpretações: a história da maneira como os indivíduos e a sociedade concebem (representam) a realidade e de como essa concepção orienta suas práticas sociais. Os discursos historiográficos são determinados pelos interesses dos grupos dominantes. .

Como trabalhar o texto ? .Representação: Peter Burke Destaca o papel ativo da imaginação Trabalha in “A Fabricação do Rei”: .Como o rei contribuía para a criação de uma imagem ideal de si mesmo e como ela ajudava a manter o poder da monarquia .Além de representar a si mesmo o rei era assim representado em muitas esculturas e pinturas.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful