You are on page 1of 9

SISTEMA URINÁRIO

- Está constituído pelos rins, ureteres, bexiga e uretra.


- FUNÇÃO: - remover do nosso sangue subprodutos do metabolismo do nosso
organismo que se acumulados podem se tornar tóxicos.
- reter substâncias tais como sais, glicose, proteínas e água.
- regular: pressão sanguínea, a hemodinâmica, o equilíbrio ácido-básico
do corpo
- produzir renina, eritropoetina e prostaglandinas
- converter precursor da Vitamina D em vitamina ativa.
- RIM:
> Formato de feijão, quando examinado macroscopicamente após um corte mesial
(mediano) exibe uma região cortical e uma região medular.

> Região cortical: · está constituída pelas unidades funcionais do rim (NÉFRONS) e
interstício
· NÉFRON = corpúsculo renal de Malpighi (glomérulo renal +
cápsula de
Bowman), túbulo contorcido proximal, ramos delgado e espesso
da alça de Henle e
túbulo contorcido distal.
· o glomérulo é um tufo de vasos capilares contido em um espaço
(Espaço de
Bowman). Esse espaço é delimitado por uma cápsula (Cápsula de
Bowman) que
exibe um folheto visceral (células epiteliais endoteliais
modificadas chamadas
PODÓCITOS) envolvendo o glomérulo e um folheto parietal
(epitélio plano
simples) que constitui a parede da cápsula.
· TÚBULO PROXIMAL: recebe o filtrado do espaço de Bowman,
é revestido por
epitélio cúbico simples com borda estriada. Reabsorvem da luz:
glicose, proteínas
e aminoácidos, 67% a 80% do sódio (ativamente) encontrado no
filtrado, cloreto
(passivamente) e água e jogam para o interstício. Eliminam
drogas e toxinas.
Função: mantem neutralidade elétrica e o equilíbrio osmótico.
· TÚBULO DISTAL: revestido por epitélio cúbico simples.
Impermeável a água,
uréia. Retira sódio (ativamente) e cloreto da luz, por estímulo da
aldosterona.
Elimina potássio e hidrogênio (controle da acidez da urina).
Exibe, na porção que
passa próxima ao corpúsculo renal, uma especialização do epitélio
chamada
MACULA DENSA.
> Região medular: · ALÇA DE HENLE: revestidas por epitélio cúbico simples baixo.
O ramo
descendente é muito permeável a água e a uréia.
· TÚBULO COLETOR: revestidos por epitélio cúbico simples.
Impermeáveis a
água, contudo em presença da vasopressina (hormônio
antidiurético, ADH) tornam-
se permeáveis (absorvem água tornando a urina mais
concentrada).
> FILTRAÇÃO: são impedidos de passar para o espaço de Bowman moléculas >
70.000Da, moléculas
de carga negativa e moléculas que não se deformam. O fluido que passa para o
espaço de Bowman
chama-se ultra-filtrado glomerular.
> APARELHO JUSTAGLOMERULAR: localizado junto do pólo vascular do
corpúsculo renal, é
constituído pela MÁCULA DENSA (sensível a baixos níveis de sódio), CÉLULAS
JUSTAGLOMERULARES DA PAREDE DA ARTERÍOLA AFERENTE (músculo
liso modificado,
secretam RENINA) E CÉLULAS MESANGIAIS EXTRAGLOMERULARES. A
renina converte
uma proteína que existe no plasma, o ANGIOTENSINOGÊNIO, em
ANGIOTENSINA I. Esta é
convertida em ANGIOTENSINA II.

- A URINA: o volume total do nosso sangue passa pelos rins a cada 5 minutos, o que
significa que a cada
minuto 1 220ml de sangue passam pelos rins, formando-se 125ml de filtrado/minuto
 180 litros/dia,
onde só 1,5 ml a 2 ml são excretados como urina (1% do filtrado).
- VIAS EXCRETORAS:
> CÁLICES: recebem a urina dos dutos de Bellini, revestidos por epitélio de
transição.
> PELVE RENAL: porção proximal dos ureteres, dilatada, com epitélio de transição.
> URETERES: levam urina da pelve para bexiga, com cerca de 25 cm. Tem mucosa
revestida por
epitélio de transição (3 a 5 camadas celulares) e conjuntivo denso não modelado.
Duas camadas de
músculo liso que impulsiona a urina pelas contrações.
> BEXIGA: armazena urina até a pressão induzir o impulso da micção. Mucosa com
dobras que
somem quando distendida. Tem três camadas musculares.
> URETRA: leva a urina para o meio externo. Também revestida por epitélio
transicional.
SISTEMA DIGESTÓRIO E GLÂNDULAS ANEXAS
- Constituição: cavidade oral, trato digestório, glândulas associadas
- Função: mastigação, deglutição, digestão, absorção dos alimentos e eliminação de
resíduos.
- CAVIDADE ORAL: revestida por epitélio pavimentoso estratificado
paraceratinizado e não ceratinizado. Conjuntivo denso não modelado e músculo
esquelético formam oo tecido de sustentação. Presentes também os corpúsculos
gustativos recobertos por mucosa especializada.
. DENTES: Constituídos por coroa (parte visível), colo e raiz. São 20 dentes
decíduos (de leite) que são substituídos por 32 permanentes (20 sucessores + 12
molares). Componentes mineralizados:
> ESMALTE: hidroxiapatita (substância mais dura do corpo), recobre a dentina da
coroa, produzida pelos ameloblastos.
> DENTINA: produzida pelos odontoblastos, formam o corpo do dente
> CEMENTO: produzida pelos cementoblastos, recobre a dentina da raiz
> POLPA: preenche o centro do dente, formada por tecido conjuntivo frouxo
vascularizado e inervado.
DENTE LÍNGUA
. LÍNGUA: constituída por músculo estriado esquelético e revestida por epitélio
escamoso estratificado. Possui na superfície dorsal as papilas gustativas (4 tipos):
> FILIFORMES: dão o aspecto granuloso da língua, auxiliam a retirar alimentos
grudados. Seu epitélio possui queratina
> FUNGIFORMES: parece um cogumelo, não tem queratina, possuem
corpúsculos gustativos, distribuídas ao acaso entre as filiformes.
> FOLIADAS: região posterolateral da língua, sem corpúsculos gustativos.
> CIRCUNVALADAS: formam um V na porção posterior da língua, com
corpúsculos gustativos.
• CORPÚSCULO GUSTATIVO: órgão sensorial intraepitelial (neuroepitélio)
relacionado com a percepção do gosto (salgado, doce, ácido, amargo).
- TRATO DIGESTÓRIO: segmento tubular com cerca de 9 metros onde o alimento é
agitado, liquefeito, digerido, ocorre absorção de nutrientes e água e eliminação dos
elementos não digeríveis.
É constituído por quatro camadas histológicas:
> MUCOSA: representada pelo epitélio e seu tecido conjuntivo (= lâmina própria
ou córion), onde observamos glândulas, tecido linfóide, vasos, além de delgada
camada muscular lisa (muscular da mucosa)
> SUBMUCOSA: tecido conjuntivo denso não modelado com vasos, tecido linfóide
e plexos nervosos submucosos de Meissner (controla motilidade e atividade secretória
da mucosa)
> MUSCULAR (INTERNA E EXTERNA): duas camadas de músculo liso, a
interna circular e a externa longitudinal. É responsável pelo peristaltismo que auxilia
o deslocamento do bolo alimentar. Entre as duas camadas se localiza o Plexo
Mioentérico de Auerbach que auxilia esta atividade. No plexo encontramos gânglios
nervosos contendo neurônios do sistema parassimpático (nervo vago). A inervação
simpática controla o fluxo sanguíneo do canal alimentar.
> SEROSA OU ADVENTÍCIA: é a camada mais externa, constituída por delgado
tecido conjuntivo frouxo que pode ou não exibir um revestimento epitelial
pavimentoso (peritônio visceral). Caso possua o epitélio chama-se SEROSA. Caso
não, ADVENTÍCIA.
> Segmentos do canal alimentar:
• ESÔFAGO: ± 25 cm, comunica a orofaringe com o estômago. Mucosa com
epitlélio escamoso estratificado não queratinizado. Em meio ao epitélio células de
Langerhans fagocitam e lisam antígenos. Submucosa contém glândulas serosas e
mucosas. A muscular do esôfago, no seu terço proximal exibe músculo esquelético
principalmente, o terço médio esquelético e liso e o distal músculo liso. Externamente
exibe adventícia. Exibe dois esfíncteres:
faringoesofágico e gastroesofágico  impedem o refluxo.

• ESTÔMAGO: segmento dilatado, onde o alimento é transformado em QUIMO


(fluido viscoso), passando então para o duodeno pela valva pilórica. O epitélio da
mucosa é colunar simples, constituído por diferentes tipos de células, com diferentes
funções. O alimento liquefeito sofre efeito do ÁCIDO CLORÍDRICO produzido
pelas CÉLULAS GÁSTRICAS PARIETAIS (OXÍNTICAS) que também produzem o
FATOR GÁSTRICO INTRÍNSECO (glicoproteína necessária para a absorção da
vitamina B12  sua deficiência leva a ANEMIA PERNICIOSA).
Também atuam sobre o quimo as proteínas enzimáticas produzidas pelas
CÉLULAS ZIMOGÊNICAS (PRINCIPAIS): pepsinogênio, renina e lípase gástrica. E
temos as CÉLULAS MUCOSAS produzem muco espesso que protege o estômago
contra autodigestão. Apesar do pH ácido da luz, íons de bicarbonato podem manter o
pH neutro. Dispersas entre as células epiteliais encontramos as CÉLULAS DNES
(diffuse neuroendocrine system) que são células que secretam substâncias
semelhantes a hormônios: glucagon ( glicogenólise hepática glicose do sangue),
serotonina (aumenta peristalse), histamina e gastrina (estimula secreção HCl). As
demais camadas do estômago não exibem diferenças específicas. A camada externa é
do tipo SEROSA.
• INTESTINO DELGADO: cerca de 7 metros, digere o material alimentar e
absorve H2O e produtos finais. Tem também atividade imunológica (córion com
plasmócitos e linfócitos, nódulos linfóides, células M fagocíticas) e secretora (muco e
fluido alcalino). Dividido em três segmentos histologicamente iguais (mucosa com
epitélio colunar simples com células caliciformes e microvilosidades, submucosa,
muscular e serosa ou adventícia):
. DUODENO: recebe enzimas, tampão alcalino do pâncreas e bile da vesícula
biliar. Possui porção com serosa e com adventícia. Tem menos células caliciformes.
. JEJUNO: Possui serosa e mais células caliciformes que o duodeno.
. ÍLEO: Rico em tecido linfóide (Placas de Peyer localizadas no córion). Possui
serosa e mais células caliciformes que os dois segmentos anteriores.
. ABSORÇÃO INTESTINAL: diariamente são absorvidos 6-7 litros de fluido,
30-35g de sódio, meio quilo de carboidratos e proteínas e um quilo de gordura através
das células absortivas, que vão para o espaço intercelular e daí para os vasos.

• INTESTINO GROSSO: ± 1,5 metros, absorve a maior parte da água e íons,


secreta muco
(protege a mucosa e facilita compactação) e HCO3- (age como tampão)e
compacta as fezes.
Dividido em ceco, cólon (ascendente, transverso, descendente, sigmóide), reto
e ânus. O apêndice cecal é uma evaginação em fundo cego do ceco. O epitélio da
mucosa é colunar simples com muitas células caliciformes, sem borda em escova.
Desde o ceco ao sigmóide temos serosa e adventícia. O reto e o ânus exibem
adventícia e o apêndice cecal tem serosa. O ânus tem revestimento epitelial glandular,
pavimentoso estratificado não queratinizado e queratinizado.
. Constituição das fezes: água (75%), bactérias, fibras, gorduras, proteínas não
digeridas, células mortas e pigmento biliar. O odor varia com a dieta e a flora
bacteriana, cuja ação produz flatos (CO2, metano, H2).
- GLÂNDULAS ANEXAS DO SISTEMA DIGESTÓRIO
> GLÂNDULAS SALIVARES: parótidas, submandibulares e sublinguais.
. lubrificação, limpeza, percepção do sabor, início da digestão (enzimas ptialina e
lípase), deglutição, defesa (enzimas antibacterianas e IgA)
. tubuloalveolares ramificadas, formam lobos e lóbulos de limitados por septos
conjuntivos, com uma porção secretora serosa, mucosa ou mista (ÁCINOS) e uma
excretora (DUCTOS)
. secretam cerca de 700ml de saliva/dia, podem aumentar pelo sabor, cheiro de
alimentos, mastigação, antes de crises de vômitos. Podem diminuir com a fadiga,
medo, desidratação e durante o sono, principalmente às custas do sistema nervoso
parassimpático (secreção serosa) e pelo simpático (secreção mucosa)
> PÂNCREAS EXÓCRINO: ácinos e ductos, produzem 1200ml/dia de fluido rico
em bicarbonato (tampona o quimo ácido que chega ao duodeno) e enzimas
digestivas(amilase, lípase, ribonuclease, tripsinogênio, elastase, além do inibidor da
tripsina).
> FÍGADO: maior glândula do corpo, pesa cerca de 1500g, com funções endócrina
e exócrina exercidas pelo mesmo tipo de célula (HEPATÓCITO) e também
detoxificadora. Possui uma cápsula de conjuntivo denso não modelado (Cápsula de
Glisson). Recebe sangue oxigenado pelas artérias hepáticas direita/esquerda e todos os
nutrientes absorvidos pelo trato alimentar pela veia porta (irrigação sanguínea dupla)
que penetram o órgão pelo hilo. Recebe Ferro proveniente do baço, onde é processado
e vai ser utilizado para produção de hemácias na Medula Óssea. O sangue sai do
fígado pela veia centrolobularveias hepáticasveia cava inferior.

. Como os hepatócitos possuem intensa atividade sintética, precisam muita energia.


Por isso cada
hepatócito pode conter até 2000 mitocôndrias e seu REG, REL e Golgi são muito
desenvolvidos.
. BILE: secreção exócrina, secretada pelos hepatócitos (cerca de 600 ml/dia), vai pelos
ductos biliares até a vesícula biliar onde é armazenada. Constituída por água, sais
biliares, pigmentos de bilirrubina, fosfolipídios, colesterol, sódio, bicarbonato, IgA
. Outras funções: produção de lipoproteínas de densidade muito baixa, armazena
glicose do sangue sob forma de glicogênio, produção de 90% das proteínas do sangue
(fatores de coagulação, proteínas do complemento, albumina, armazenamento de
vitaminas(A, D e B12), degrada hormônios, drogas (barbitúricos, antibióticos,
toxinas).
> VESÍCULA BILIAR: armazena e concentra a bile, liberando-a para o duodeno
quando necessário.
Mucosa revestida por epitélio colunar simples. A porção presa ao fígado exibe
adventícia. A superfície livre exibe serosa.
___________________________________________________________________

SISTEMA RESPIRATÓRIO
- Está constituído pelas vias aéreas superiores e inferiores.
- VIAS AÉREAS SUPERIORES (VAS): Função: transportar, filtrar, umedecer,
aquecer o ar, sensibilidade olfativa
. FOSSAS NASAIS (mucosa nasal/mucosa olfatória): filtra, umedece e aquece o ar.
O vestíbulo porção anterior) é revestido por pele e pêlos (impedem entrada de
partículas maiores). Na derme possui glândulas sebáceas e sudoríparas. O restante é
revestido por epitélio respiratório (colunar pseudoestratificado ciliado com células
caliciformes). A região olfativa, no teto da fossa nasal, exibe neurônios com cílios
imóveis que levam cerca de 10 000 aromas ao córtex olfativo.
. FARINGE: dividida em nasofaringe (epitélio respiratório), faringe oral e faringe
inferior (epitélio escamoso estratificado). Local das tonsilas faríngeas.
. LARINGE: responsável pela fonação e impede entrada de alimentos no sistema
respiratório durante a deglutição. Tem parede com cartilagens hialina (tireóide, ímpar,
cricóide, porção inferior das aritenóides) e elástica (epiglote que fica aberta durante a
inspiração, ímpar, corniculadas, cuneiformes, pares, porção superior das aritenóides).
É onde se localizam as cordas vocais.
Revestimento por epitélio respiratório, exceto na epiglote.
. TRAQUÉIA: parede com anéis de cartilagem hialina, revestida por epitélio
respiratório e glândulas seromucosas e folículos linfóides no córion.
. BRÔNQUIOS (porção extra-pulmonar): primários, o direito trifurca e o esquerdo
bifurca. Epitélio respiratório, placas de cartilagem hialina e glândulas seromucosas..
- VIAS AÉREAS INFERIORES (VAI): Função: trocas gasosas
. BRÔNQUIOS SECUNDÁRIOS E TERCIÁRIOS: o epitélio vai passando de
pseudoestratificado a colunar simples, vão sumindo as células caliciformes e os cílios.
. BRONQUÍOLOS: Sem cartilagem hialina e as glândulas. Epitélio cúbico. Vão
ramificando até passar a terminais respiratórios  dutos alveolares  sacos
alveolares  alvéolos.
. ALVÉOLOS: unidades estruturais e funcionais do sistema respiratório (troca de
CO2 por O2), formam o parênquima pulmonar esponjoso , constituído por espaços
cheios de ar (espaços alveolares) e delgadas paredes alveolares (septos
interalveolares):
> constituintes do septo interalveolar: dupla camada de pneumócitos tipo I
(epitélio pavimentoso simples), pneumócito tipo II (esparsas, cubóides, produzem o
surfactante), macrófagos (células de poeira). Entre as camadas existe conjuntivo
frouxo, com fibroblastos e rica rede vascular de capilares contínuos
> SURFACTANTE: composto por fosfolipídios e proteínas, ao ser secretado
forma interface com o ar, diminuindo a tensão superficial e impedindo o colabamento
dos alvéolos.
> BARREIRA HEMATOAÉREA: região mais delgada do septo interalveolar onde
ocorrem as trocas gasosas, já que permite o contato íntimo da membrana basal dos
pneumócitos I com a membrana basal dos capilares.

ELEMENTOS CONSTITUINTES DA BARREIRA HEMATOAÉREA:


 SURFACTANTE
 PNEUMÓCITO TIPO I
 MEMBRANA BASAL DO PNEUMÓCITO TIPO I
 MEMBRANA BASAL DO CAPILAR
 EPITÉLIO DO CAPILAR (ENDOTÉLIO)

- PLEURA: dupla membrana conjuntiva que recobre o pulmão, composta por epitélio
pavimentoso
simples e tecido conjuntivo frouxo. A porção interna se adere firmemente ao tecido
pulmonar
(VISCERAL). A porção interna se adere às paredes da cavidade torácica
(PARIETAL).
- Inervação dos pulmões:
. FIBRAS SIMPÁTICAS: relaxamento do músculo liso  RONCODILATAÇÃO
. FIBRAS PARASSIMPÁTICAS: contração do músculo liso 
BRONCOCONSTRICÇÃO