P. 1
Carta e Resumo Encea Sapis

Carta e Resumo Encea Sapis

|Views: 64|Likes:
Published by Débora Menezes

More info:

Published by: Débora Menezes on Sep 23, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/24/2013

pdf

text

original

WORKSHOP EDUCAÇÃO AMBIENTAL E COMUNICAÇÃO: RUMOS DA ENCEA

Considerando as fragilidades e as potencialidades das ações de comunicação e educação ambiental realizadas ou a se realizar nas mais de 1.700 unidades de conservação brasileiras, foi desenvolvida a ENCEA (Estratégia Nacional de Comunicação e Educação Ambiental). A ENCEA é uma política pública que foi elaborada participativamente entre 2006 e 2011, sendo lançada, em 2012, como documento impresso pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Esta política traz diretrizes, objetivos e as propostas de ações necessárias ao desenvolvimento de programas e projetos de Educação Ambiental e Comunicação em unidades de conservação. Visando a necessidade de se fortalecer e promover ações integradas e articuladas de educação ambiental e comunicação no âmbito das Unidades de Conservação, foi realizado o Workshop: “Educação Ambiental e Comunicação: Rumos da ENCEA”, na programação do VI Seminário Brasileiro de Áreas Protegidas e Inclusão Social - SAPIS, realizado entre os dias 16 e 19 de setembro de 2013. Durante o Workshop, foi criado o Observatório de Acompanhamento da ENCEA, com a participação da sociedade civil, poder público e instituições acadêmicas, a fim de promover o mapeamento de experiências de implantação da ENCEA e eventuais avaliações dessas experiências, sistematizando conquistas e entraves comuns e contribuindo com demandas e sugestões concretas para a potencialização dessa política pública. Esse Observatório, iniciado no workshop, tem como proposta mapear e acompanhar as ações de educação ambiental e de comunicação no âmbito da ENCEA, bem como funcionar como canal de articulação entre municípios, estados e Poder Público Federal, para que as diretrizes e ações relativas a ENCEA sejam efetivamente implementadas e avaliadas. Como encaminhamento, será definido um plano de trabalho para que o Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental, integrado pelo Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente DEA/MMA e pela Coordenação Geral de Educação Ambiental do Ministério da Educação CGEA/MEC, juntamente com a Coordenação de Educação Ambiental do ICMBio, possa inserir em seus planejamentos propostas apresentadas pelo grupo. Este plano de trabalho terá ainda pontos para debate e articulação em outros setores, como o de pesquisa e organizações não-governamentais. Por isso, contamos durante o workshop com a participação de representante do DEA/MMA, para dar andamento aos compromissos assumidos. Entendemos que o Observatório da ENCEA surge no VI SAPIS, como um instrumento potencializador da inclusão e participação social em Áreas Protegidas, por meio do fomento a processos continuados de educação ambiental e comunicação nesses espaços. Dessa forma, reforçamos que para a ENCEA ser efetivamente implementada, é necessário um esforço conjunto dos governos, universidades e sociedade civil organizada. Só assim, conseguiremos transformar as Áreas Protegidas em espaços educadores, contribuindo com processos de gestão democráticos e com a justiça social e ambiental desses territórios. A equipe organizadora do workshop agradece a participação de todos os presentes!

Débora Menezes, Flávia Rossi e Tita Vieira Renata Maranhão e Clarimundo Benfica Belo Horizonte, 22 de setembro de 2013

O que fizemos durante o VI SAPIS: A ENCEA é um documento que traz princípios, diretrizes, objetivos e propostas de ações para desenvolver políticas públicas e programas de educação ambiental, comunicação e educomunicação no âmbito de unidades de conservação – áreas protegidas por lei. Durante o workshop realizado no VI Seminário Latinoamericano sobre Áreas Protegidas e Inclusão Social, realizado em Belo Horizonte entre 15 e 19 de setembro de 2013, reunimos aproximadamente 30 pessoas entre pesquisadores, profissionais de ongs, representantes de secretarias estaduais de meio ambiente (BA e ES), educadores ambientais e comunicadores, entre outros. Foram realizadas rodas de conversa para debater sobre as diretrizes propostas pela ENCEA e as possibilidades de ações para implementá-las. Os participantes trouxeram sugestões de ações de educação ambiental, comunicação e educomunicação, nas áreas relacionadas às cinco diretrizes da ENCEA1. Foi formalizada, também, a proposta de criação do Observatório da ENCEA, coletivo de pessoas e instituições, empresas, universidades, ongs, com o propósito de incentivar a implementação da ENCEA nas UCs brasileiras e propôr estratégias de mapeamento, sistematização e monitoramento de informações sobre processos/atividades de educação ambiental e comunicação que estão sendo realizados nas unidades de conservação em níveis federal, estadual, e municipal. Houve a participação da gerente de projeto do DEA-MMA (Departamento de Educação Ambiental – Ministério do Meio Ambiente), Renata Rozendo Maranhão, que trouxe algumas possibilidades para a implementação da ENCEA nos programas já realizados pelo Ministério.

Próximos passos... Grupo inicial do Observatório - Está preparando um plano de ações a partir das propostas levantadas durante o workshop, divindo estas ações por temas e atores que poderão atuar em cada atividade. O primeiro compromisso surgido a partir do esforço levantado pelo Observatório é encaminhar este plano de ação para a DEA-MMA iniciar diálogo com o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, responsável pela execução de ações nas UCs federais. O grupo inicial propôs os GTs iniciais de trabalho, por temas: Débora Menezes (Labjor/UNICAMP e Educom Verde) – Comunicação/mídias sociais do Observatório, sistematização de experiências, articulação com instituições de pesquisa Flávia Rossi de Moraes (ICMBio) – Articulação junto ao ICMBio; Tita Vieira (SEMA-BA) – Articulação junto à educadores ambientais e Estado da Bahia. Renata Maranhão (DEA/MMA) – Articulação de políticas públicas junto ao ICMBio e esferas estadual e municipal. Como participar: Acompanhar o debate sobre os temas propostos pelo grupo inicial nas redes sociais (facebook ENCEA em Ação, e-mail observaencea@gmail.com e futuramente um blog-site); Participar dos GTs por diretrizes/temas de interesse de implementação em seu município, Estado, ong, universidade ou unidades de conservação; Propôr parcerias de ações de monitoramento, sistematização, implementação e divulgação de experiências de educação ambiental comunicação e educomunicação em áreas protegidas. Responder à pesquisa sobre educação ambiental e comunicação em UCs (proposta, inicialmente, apenas para os participantes do SAPIS). O link está disponível em: https://docs.google.com/forms/d/1I9MlZEhHed5B_iGQqhTuOOZXQ5XkIahz3mBwYwZRMeQ/viewform
1

http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/comunicacao/publicacao_encea.pdf

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->