FENOMENOS ESPIRITAS

FENÔMENOS ESPÍRITAS

(Allan Kardec – Livro dos Médiuns – cap.II Item.14)

Resumimos nossa opinião nas seguintes proposições: 1. Todo o fenômeno espírita tem como principio a existência da alma, sua sobrevivência a morte do corpo e suas manifestações; 2. Decorrendo de uma lei da Natureza, esse fenômeno nada tem de maravilhoso nem de sobrenatural, no sentido vulgar da palavra; 3. Muitos fatos são considerados sobrenaturais porque a sua causa não e conhecida; ao lhe determinar a causa, o Espiritismo os devolve ao domínio dos fenômenos naturais; 4. Entre os fatos qualificados de sobrenaturais, o Espiritismo demonstra a impossibilidade de muitos e os coloca entre as crenças supersticiosas; 5. Embora o Espiritismo reconheça um fundo de verdade em muitas crenças populares, ele não aceita absolutamente que todas as historias fantásticas criadas pela imaginação sejam da mesma natureza; 6. Julgar o Espiritismo pelos fatos que ele não admite e dar provas de ignorância e desvalorizar por completo a própria opinião; 7. A explicação dos fatos admitidos pelo Espiritismo, de suas causas e suas consequências morais, constitui toda uma Ciência e toda uma Filosofia que exigem estudo serio, perseverante e aprofundado; 8. O Espiritismo só pode considerar como critico serio aquele que tudo viu e estudou, em tudo se aprofundando com a paciência e a perseverança de um observador consciencioso; que tenha tanto conhecimento do assunto como o adepto mais esclarecido; que não haja, portanto, adquirido seus conhecimentos nas ficções literárias da ciência; ao qual não se possa opor nenhum fato por ele desconhecido, nenhum argumento que ele não tenha meditado e que não tenha refutado apenas por meio da negação, mas por outros argumentos mais decisivos; aquele enfim, que pudesse apontar uma causa mais lógica para os fatos averiguados. Esse critico ainda esta por aparecer.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful