TEXTO - CONCEITOS O texto é uma unidade global de comunicação que expressa uma ideia ou trata de um assunto determinado, tendo como referência a situação comunicativa concreta em que foi produzido, ou seja, o contexto. Texto não é só expresso por meio da escrita.

A ESCRITA É MAIS DO QUE UM INSTRUMENTO DE
COMUNICAÇÃO

Permite ao sujeito expressar seus pensamentos do começo ao fim, sem interrupção, mas permite também revisar o texto, reformular, fazer correções e rasuras, enfim buscar a fórmula adequada, o que significa a elucidação dos pensamentos.

A escrita é, então, o instrumento de pensamento reflexivo, a linguagem da abstração e do pensamento teórico. É uma tecnologia intelectual porque permite que interrompa a leitura, retorne sobre a mensagem, modifique a recepção, perceba as estratégias, as articulações, as fraquezas.

TEXTO . Não é para menos.QUE É TEXTO? Textum vem do latim. numa teia bem trançada. o leitor fica agradavelmente preso. Escrever é tecer uma rede onde os fragmentos se solidarizam. Assim. que significa “teia”. e todos os parágrafos ou versos enroscam-se numa . pois uma ideia pede outra. de forma que cada um deles se torne indispensável elo de uma cadeia. uma ação leva a outra.

enfim. o que o palestrante diz é um texto. ouvimos. são textos. . TEXTO NÃO É SÓ ESCRITO As notícias lidas ou ouvidas são texto. produzimos textos. os contos etc. aquelas conversas. lemos e escrevemos. são um texto.MAS. de que fazemos ou não parte. estamos rodeados de textos. repetindo: quando falamos. os poemas. uma vez que.

um recado. o texto exerce uma função. porque em cada situação comunicativa nós temos um propósito. o texto é expressão. para orientar. e assim por diante. isto é. A notícia serve para informar um fato recente e relevante à sociedade. tem uma serventia. nos expressamos. Assim. recorremos ao texto e. por meio dele. Além disso. para lembrar ou pedir algo combinado.Quando queremos nos comunicar. . uma receita culinária.

CONTEXTO Contexto é a situação histórico-social de um texto. como ainda outros textos que sejam produzidos em volta e que com ele se relacionem. envolvendo não somente as instituições humanas. .

esse “algo de mais abrangente”: é o contexto.. é preciso que as partes se complementem.. algo de mais abrangente. .CONTEXTO Já percebemos que. O CONTEXTO DEVE SER O MESMO PARA EMISSORES E RECEPTORES. para escrever um bom texto. criando uma ideia central.

.

.

ELEMENTOS DE TEXTUALIDADE INTENCIONALIDADE ACEITABILIDADE SITUACIONALIDADE INFORMATIVIDADE INTERTEXTUALIDADE .

Quer dizer. .INTENCIONALIDADE Refere-se ao esforço do produtor do texto em construir uma comunicação eficiente capaz de satisfazer os objetivos de ambos os interlocutores. o texto produzido deverá ser compatível com as intenções comunicativas de quem o produz.

escrita – com a intenção de fazer algo e o sucesso da comunicação está na identificação dessa intenção por parte do interlocutor (o outro. Produzimos – fala.Todo texto é instituído de intenção. uma vez que recorremos a ele com um objetivo específico. No percurso da interação – entre nós e o outro – damos instrução necessária para que o outro faça. essa identificação. com eficácia. . com quem falamos ou para quem escrevemos).

ACEITABILIDADE O texto produzido também deverá ser compatível com a expectativa do receptor em colocar-se diante de um texto coerente. . Isso se dá porque o receptor esforça-se em compreender os textos produzidos. coeso. sem que haja vazios comunicativos. O contrato de cooperação estabelecido pelo produtor e pelo receptor permite que a comunicação apresente falha de quantidade e de qualidade. útil e relevante.

Note-se que a situação orienta o sentido do discurso. aparentemente. menos coeso e.SITUACIONALIDADE (CONTEXTO) É a adequação do texto a uma situação comunicativa. menos claro pode funcionar melhor em determinadas situações do que outro de configuração mais completa. ao contexto. . tanto na sua produção como na sua interpretação. muitas vezes. Por isso.

INFORMATIVIDADE É a medida na qual as ocorrências de um texto são esperadas ou não. mas que venham ligadas a dados conhecidos. pelo receptor. O excesso de informatividade pode ser rejeitado pelo receptor. Um discurso menos previsível tem mais informatividade. conhecidas ou não. O ideal é que o texto se mantenha num nível mediano de informatividade. que fale de informações que tragam novidades. . que não poderá processá-lo.

2008). . Quando um texto de caráter científico cita outros textos. Exemplo: “Por trás de todo texto subjaz uma ideologia” (KOCK. O texto citado vem entre aspas e em nota indica-se o autor e o livro donde se extraiu a citação.INTERTEXTUALIDADE Com muita frequência um texto retoma passagens de outro. isto é feito de maneira explícita.

necessariamente. temos uma relação intertextual. sempre que um texto faz alusão. A intertextualidade não acontece. apenas entre textos escritos. . Pode ocorrer entre linguagens diferentes também.Basicamente. cita ou dialoga com outro.

.A intertextualidade pode ocorrer basicamente sob duas formas: paráfrase e paródia.

.PARÁFRASE A paráfrase tem um sentido positivo. concordar ou apropriar-se de seu significado para a construção de uma nova ideia. São as citações. Ocorre quando um texto cita outro na intenção de reafirmar. por exemplo. nos artigos científicos. exaltar. reforçar.

e. Acontece quando citamos um trecho com a intenção de polemizar.. ridicularizá-lo.. ironizar ou satirizar com ele.) . criticá-lo.PARÓDIA A paródia já significa o extremo oposto da paráfrase. geralmente. (Programa Pânico faz isso direto.

.

.

.

.

VÍDEOS EXEMPLIFICATIVOS .

LEITURAS O ATO DE LER .

Leitura deve ser aquela que provoca a ação de pensar e sentir criticamente as coisas da vida e da morte. . os afetos e suas dificuldades. sabores e dissabores. os medos. que permite conhecer questões relativas ao mundo social e às tantas e tão diversas lutas por justiça (ou combate à injustiça).

O ATO DE LER Usar a leitura de forma competente significa. quanto uma experiência interpessoal e dialógica. também. . compreender que ler é tanto uma experiência individual e única.

ao contrário. somente. ou no leitor.LER É individual porque significa um processo pessoal e particular de processamento dos sentidos do texto. exclusivamente. mas. também é interpessoal porque os sentidos não se encontram no texto. . os sentidos situam-se entre texto e leitor.

a leitura é um processo complexo que envolve o controle planejado e deliberado de atividades que levam à compreensão.LEITURA Dessa forma. destacam-se: . Entre essas atividades.

LEITURA 1. . "Vou correr os olhos pelo índice para ter uma ideia geral do livro"). definir o objetivo de uma determinada leitura ("Vou ler este texto para ver como se aplica essa fórmula". "Só quero ver a data da publicação dessa obra".

sobre o gênero. sobre o autor do texto. livro. revista. garantindo. sua fluência. panfleto.). ou seja. Refere-se ao conhecimento sobre o assunto. folder.LEITURA 2. sobre onde foi publicado o texto (jornal. assim. . sobre a época em que foi publicado. folheto etc. ativar o conhecimento prévio que temos sobre todos os aspectos envolvidos na leitura para selecionar as informações que possam criar o contexto de produção de leitura. sobre as condições de produção do texto a ser lido.

percebendo o que está por trás daquele discurso. . realizar inferências. lermos o que as palavras nos sugerem. quer dizer. lermos para além do que está nas palavras do texto.LEITURA 3.

identificar os segmentos mais e menos importantes de um texto ("Aqui o autor está apenas dando mais um detalhe". . localizar informações presentes no texto.LEITURA 4. "Esta definição é importante").

distribuir a atenção de modo a se concentrar mais nos segmentos mais importantes ("Isto aqui é novo para mim e preciso ler com mais cuidado". A importância de um segmento pode variar não só de um leitor para outro. "Isto eu já conheço muito bem e posso ir apenas passando os olhos").LEITURA 5. . mas até de uma leitura para outra.

sintetizar as informações dos trechos do texto.LEITURA 6. .

LEITURA 8. avaliar a qualidade da compreensão que está sendo obtida da leitura ("Estou entendendo perfeitamente o que o autor está tentando dizer“? "Este trecho não está muito claro para mim"). .

tomar as medidas corretivas quando falhas na compreensão são detectadas ("Vou ter que consultar o dicionário para entender esta palavra.LEITURA 9. "Parece que vou ter de ler aquele outro artigo para poder entender este"). . já que o contexto não me bastou".

corrigir o rumo da leitura nos momentos de distração. divagações ou interrupções ("Estou tão distraído (a) que passei os olhos por este parágrafo sem prestar atenção no que estava lendo. vou ter de relê-lo"). .LEITURA 10.

do mundo e das pessoas.LEITURA 11. estabelecer relações entre tudo o que o texto nos diz e o que outros textos já nos disseram. . e o que sabemos da vida.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful