a em S o Pau%o/ • Por-ue um -ui%o de tomate 0 t o *arato "o campo e custa t o caro "o supermercado/ • 1ua% de$e ser a em*a%a!em idea% para um io!urte/ E para uma *i.APOSTILA DE INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA INTRODUÇÃO A LOGÍSTICA Poucas áreas de estudo tem um impacto t o si!"i#icati$o "o padr o de $ida da sociedade como a %o!&stica' Praticame"te todas as áreas da ati$idade (uma"a s o a#etadas) direta ou i"diretame"te pe%o processo %o!&stico' • Te"te ima!i"ar uma campa"(a pu*%icitária de $ários mi%(+es de d.pape% moeda< tam*0m) e assim por dia"te' Com a !%o*a%i9a7 o da eco"=mica) a %o!&stica !a"(ou uma maior import8"cia "uma esca%a !%o*a%' Na eco"omia mu"dia%) sistemas %o!&sticos e#icie"tes #ormam a *ase para o com0rcio e a ma"ute"7 o do padr o de $ida "a maioria dos pa&ses' Custos %o!&sticos s o um #ator c(a$e para estimu%ar o com0rcio' O com0rcio e"tre pa&ses e re!i+es de um mesmo pa&s 0 #re->e"teme"te determi"ado pe%o #ato de -ue di#ere"7as "os custos de produ7 o podem mais do -ue compe"sar os custos %o!&sticos "ecessários para o tra"sporte e"tre re!i+es' E"-ua"to os Estados U"idos) o ?ap o e os mem*ros da comu"idade Eco"=mica Europ0ia !o9am de a%to padr o de $ida e trocam mercadorias %i$reme"te de$ido a e#ici5"cia de seus sistemas %o!&sticos) muitas por7+es do mu"do) como as partes do Sudoeste Asiático) @#rica) C(i"a e Am0rica do Su%) ai"da aprese"tam sistemas de tra"sporte e arma9e"a!em i"ade-uados para apoiar o com0rcio e4te"si$o' Por isso estes po$os s o #or7ados a uma auto6su#ici5"cia %oca%i9ada e um padr o de $ida re%ati$ame"te *ai4o' Uma di#ere"7a critica e"tre essas duas situa7+es 0 o po"to "o -ua% se situa o dese"$o%$ime"to de seus sistemas %o!&sticos' 1ua"to mais so#isticado #or o seu dese"$o%$ime"to e -ua"to mais *aratas #orem suas mo$ime"ta7+es e arma9e"a!e"s) mais %i$re será a troca de mercadorias e maior será a especia%i9a7 o do tra*a%(o' Se a"a%isarmos) por e4emp%o) a ma%(a rodo$iária *rasi%eira) -ue co*re precariame"te ape"as parte da re!i o .a' • Como seria poss&$e% comprar uma camisa de seda #eita "a C(i"a em uma %o.uteria/ • Por-ue o tra"sporte de car!a a0rea) muito mais cara -ue os outros modais) esta te"do um crescime"to t o !ra"de "o 2rasi% e "o mu"do/ As d3$idas e per!u"tas acima) assim como muitas outras) e4emp%i#icam a i"#%u5"cia da %o!&stica do "osso dia6a6dia e por isso 0 t o importa"te o "osso e"te"dime"to do processo %o!&stico' A%!umas pessoas costuma a%e!ar -ue a %o!&stica 0 importa"te ape"as "as opera7+es i"dustriais) cai"do de import8"cia "as opera7+es comerciais e tor"a"do6se pouco importa"te "a área de presta7 o de ser$i7o' Para essa u%tima a#irma7 o podemos a"a%isar) por e4emp%o a opera7 o de um *a"co tradicio"a%' Norma%me"te costumamos co"ce"trar a "ossa ate"7 o "a presta7 o de ser$i7o em si e es-uecemos -ue os e-uipame"tos e i"sta%a7+es tem -ue ser arma9e"ados e tra"sportados: os #ormu%ários) ta%+es de c(e-ues) docume"tos) di"(eiro .%ares e -ua"do o comprador $ai procurar o produto e%e " o o e"co"tra "a %o.

.

eto de uma opera7 o de com0rcio "acio"a% ou i"ter"acio"a%D' No passado) o com0rcio e a %iteratura acad5mica deram a %o!&stica uma !ra"de $ariedade de "omes) tais domoB Distri*ui7 o A&sica Gere"ciame"to de materiais E"!e"(aria de Distri*ui7 o Gere"ciame"to Lo!&stico de Eateriais Lo!&stica Empresaria% Gere"ciame"to de Cadeia de Distri*ui7 o Lo!&stica de Distri*ui7 o Lo!&stica I"dustria% Lo!&stica de EarFeti"! Lo!&stica de Tra"sporte De um modo ou outro) todos os "omes acima esse"cia%me"te si!"i#icam a mesma coisaB o !ere"ciame"to do #%u4o de materiais do po"to6de6ori!em ao po"to6de6co"sumo' Se!u"do o Cou"si% o# Lo!istics Ea"a!eme"t) e"tidade -ue a!re!a mi%(ares de associados "os Estados U"idos e outros mi%(ares em todo mu"do) a pa%a$ra %o!&stica pode ser de#i"ida como se"doB O processo de p%a"e.arD) e"-ua"to -ue outros autores a#irmam -ue 0 deri$ada do !re!o CLo!osD .ar) imp%eme"tar e co"tro%ar e#icie"teme"te o custo correto) o #%u4o e arma9e"a!em de mat0rias6primas) esto-ues dura"te a produ7 o e produtos aca*ados) e as i"#orma7+es re%ati$as a essas ati$idades) desde o po"to de ori!em at0 o po"to de co"sumo) com o prop.ce"tra%) a re!i o su% e %itor8"ea do 2rasi% e $eri#icarmos a s di#ere"7as de padr o de $ida e"tre as re!i+es me%(ores supridas em termos %o!&sticos e as outras) podemos e"te"der #aci%me"te essas a#irma7 o' DEAINIÇÃO DE LOGÍSTICA E4istem a%!umas $ers+es para a ori!em da pa%a$ra %o!&sticaB A%!u"s autores a#irmam -ue e%a 0 ori!i"ária da pa%a$ra #ra"cesa C%o!erD) -ue si!"i#ica CacomodarD) Ca%o.sito de ate"der os re-uisitos do c%ie"te' EGOLUÇÃO DOS CONCEITOS As empresas $5m e4ecuta"do %o!&stica a $ários s0cu%os' Os #e"&cios sa*iam muito *em -ue um produto *arato em um %u!ar podia ser $e"dido mais caro em outro %u!ar o"de era "ecessário e escasso) isso 0) co"(eciam empiricame"te o co"ceito de $a%or a!re!ado de tempo de %u!ar' Tradicio"a%me"te Lo!&stica 0 a área da admi"istra7 o -ue cuida do tra"sporte e arma9e"a!em das mercadorias' Lo!&stica 0 de#i"ida como se"do o co".u"to de P%a"e.ra9 o< -ue si!"i#ica Ca arte de ca%cu%arD ou Cma"ute"7 o de deta%(es de uma opera7 oD' A pa%a$ra %o!&stica 0 uti%i9ada "a área mi%itar para represe"tar a a-uisi7 o) ma"ute"7 o) tra"sporte de materiais) #aci%idades e pessoa%) e"-ua"to -ue "a área comercia%) 0 usada para e4pressar Co p%a"e.ame"to) Opera7 o e Co"tro%e do A%u4o de Eateriais) Eercadorias) Ser$i7os e I"#orma7+es da Empresa) i"te!ra"do e racio"a%i9a"do as #u"7+es sist5micas desde a produ7 o at0 a E"tre!a) asse!ura"do $a"ta!e"s competiti$as "a Cadeia de a*astecime"to e a co"se->e"te satis#a7 o dos c%ie"tes' .ame"to e a !est o dos ser$i7os re%ati$os a docume"ta7 o) ma"useio) arma9e"a!em e tra"s#er5"cia dos *e"s o*.

.

Lo!istic Dri$ers< para "&$eis maiores de Comp%e4idade Operacio"a%) como por e4emp%o (ist.rico da #re->5"cia dos pedidos) (ist.E4emp%oB Resposta E#icie"te ao Co"sumidor 6 E##icie"t Co"sumer Respo"se<) e"tre outros' Isso tem #eito a área de %o!&stica ser muito mais $a%ori9ada e criar i"ter#aces com outras áreas como EarFeti"!) Ai"a"7as e Estrat0!ia' ATIGIDADES PRIE@RIAS DA LOGÍSTICA Ide"ti#ica a-ue%as ati$idades -ue s o de import8"cia primária para o ati"!ime"to dos o*.%ead6time<) pedido m&"imo) rupturas de a*astecime"to) pra9os de e"tre!a) per&odos promocio"ais e #re->5"cia de sa9o"a%idades) po%&ticas de esto-ue .rico da -ua"tidades por pedido) custos e"$o%$idos "a opera7 o) tempo de e"tre!a .e$ita"do #a%tas ou e4cesso<) p%a"e.ame"to da produ7 o) po%&ticas de #retes) po%&ticas de !est o dos produtos .!ica) "o$as metodo%o!ias de custeios) "o$as #errame"tas para rede#i"i7 o de processos e ade-ua7 o dos "e!.eti$os %o!&sticos de custo e "&$e% de ser$i7o' Estas ati$idades s oB • Tra"sportes • Ea"ute"7 o de esto-ues • Processame"to de pedidos Essas ati$idades s o co"sideradas primarias por-ue ou e%as co"tri*uem com mai=s parce%a dos custos tota% ou e%as s o ess5"cias para a coorde"a7 o e o cumprime"to da tare#a %o!&stica' Tra"sportes Para a maioria da #irmas) o tra"sporte 0 a ati$idade mais importa"te) simp%esme"te por-ue e%a 0 a mais $is&$e% e tam*0m por-ue 0 esse"cia%' Ne"(uma #irma pode operar sem pro$ide"ciar a mo$ime"ta7 o de suas mat0rias primas ou de seus produtos aca*ados' CTra"sportesD re#ere6se aos $ários m0todos para se mo$ime"tar produtos' A admi"istra7 o da ati$idade de tra"sporte !era%me"te e"$o%$e decidir6se -ua"to ao m0todo de tra"sporte) aos roteiros e a uti%i9a7 o da capacidade dos $e&cu%os' Ea"ute"7 o de esto-ues Euitas $e9es " o 0 poss&$e% e"tre!ar o produto ao c%ie"te assim -ue aca*a sua #a*rica7 o' Da mesma #orma) N o 0 poss&$e% rece*er todos os suprime"tos "o e4ato mome"to em -ue .A Ati$idade Lo!&stica 0 re!ida pe%os Aatores de Direcio"ame"to .rico de dema"da dos produtos ou ser$i7os) (ist.orders<) a"á%ise dos mode%os de ca"ais de distri*ui7 o) e"tre outros' Em %i"(as !erais pode6se di9er -ue a Lo!&stica esta prese"te em todas as ati$idades de uma or!a"i9a7 o' A %o!&stica come7a pe%a "ecessidade do c%ie"te' Sem essa "ecessidade) " o (á mo$ime"to de produ7 o e e"tre!a' As "o$as e4i!5"cias para a ati$idade %o!&sticas "o 2rasi% e "o mu"do passam pe%o maior co"tro%e e ide"ti#ica7 o de oportu"idades de redu7 o de custos) redu7 o "os pra9os de e"tre!a e aume"to "a -ua%idade de cumprime"to do pra9o) dispo"i*i%idade co"sta"te dos produtos) pro!rama7 o das e"tre!as) #aci%idade "a !est o dos pedidos e #%e4i*i%i9a7 o da #a*rica7 o) a"á%ises de %o"!o pra9o com i"creme"tos em i"o$a7 o tec"o%.cios .

.

ada pe%os c%ie"tes' Processame"to de pedidos Os custos de processame"tos de pedidos te"dem a ser pe-ue"os -ua"do comparados aos custos de tra"sporte ou de ma"ute"7 o de esto-ues' Co"tudo) o processame"to de pedidos 0 uma ati$idade %o!&stica primária' Sua import8"cia deri$a do #ato de ser um e%eme"to cr&tico em termos do tempo "ecessário para %e$ar *e"s e ser$i7os aos c%ie"tes' H tam*0m uma ati$idade primária -ue i"icia%i9a a mo$ime"ta7 o de produtos e e"tre!a de ser$i7os' ATIGIDADES DE APIO A LOGÍSTICA Apesar de tra"sportes) ma"ute"7 o de esto-ues e processame"to de pedidos serem os pri"cipais i"!redie"tes -ue co"tri*uem para a dispo"i*i%idade e a co"di7 o #&sica de *e"s e ser$i7os (á uma s0rie de ati$idades -ue ap.iam essas ati$idades primárias' S o e%asB • Arma9e"a!em • Eo$ime"ta7 o de materiais • Em*a%a!e"s de tra"sporte • Suprime"tos • Pro!rama7 o da produ7 o • Ea"useio de i"#orma7+es .ust6i"6timeD' A arma9e"a!em tor"a6se "ecessária -ua"do por a%!uma ra9 o temos -ue !uardar uma mat0ria prima) compo"e"te ou produto aca*ado at0 a sua uti%i9a7 o' Os esto-ues a!em e"t o como Camortecedores e"tre a o#erta e a dema"daD' A ma"ute"7 o dos esto-ues pode ati"!ir de um a dois ter7os dos custos %o!&sticos) o -ue tor"a a ma"ute"7 o de esto-ues uma ati$idade6c(a$e da %o!&stica' E"-ua"to o tra"sporte adicio"a $a%or) o esto-ue de$e ser posicio"ado pr.e%es s o "ecessários "a produ7 o) em*ora muito se te"(a #eito de"tro dos co"ceitos de C.4imo aos co"sumidores ou aos po"tos de ma"u#atura' A admi"istra7 o de esto-ues e"$o%$e ma"ter seus "&$eis t o *ai4o -ua"to poss&$e%) ao mesmo tempo em -ue pro$5 a dispo"i*i%idade dese.

.

1UESTIES PARA REGISÃO E DISCURSSÃO J' K' L' M' 1uais s o as áreas a#etadas "o processo %o!&stico/ Como #u"cio"a a %o!&stica "uma eco"omia !%o*a%/ O -ue di#ere"cia o co"ceito e"tre pa&ses e re!i+es de um mesmo pa&s/ 1uais as $a"ta!e"s %o!&sticas e"tre os Estados U"idos o ?ap o e os mem*ros da comu"idade eco"=mica Europ0ia/ N' 1uais os pro*%emas "o sistema %o!&sticos e"co"trados "o Sudoeste Asiático) A#rica"a) C(i"a e a Am0rica do Su%/ O' Esta*e%e7a uma di#ere"cia7 o critica e"tre os pa&ses de maior e me"or dese"$o%$ime"to %o!&stico' P' Cite a%!umas $ers+es para a ori!em da pa%a$ra %o!&stica' Q' A pa%a$ra %o!&stica 0 uti%i9ada "a área mi%itar' Cite a%!u"s e4emp%os' R' 1uais s o os "omes -ue o com0rcio e a %iteratura acad5mica deram a %o!&stica/ JS' 1ua% a de#i"i7 o o#icia% de %o!&stica/ JJ' Cite a%!umas ati$idades %o!&sticas re!idas pe%os #atores de Direcio"ame"to para "&$eis de Comp%e4idade' JK' Por-ue a %o!&stica come7a com a "ecessidade do c%ie"te/ JL' Cite tr5s e4i!5"cias para a ati$idade %o!&stica "o 2rasi% e "o mu"do' JM' 1uais s o as áreas -ue a %o!&stica de$e criar i"ter#aces/ JN' 1uais s o as ati$idades primárias da %o!&stica/ JO' Por-ue o tra"sporte 0 uma ati$idade mais importa"te para a maioria das #irmas/ JP' O termo de Tra"sporte em %o!&stica re#ere6se a -uais m0todos/ JQ' Por-ue a arma9e"a!em tor"ou6se "ecessária paras a %o!&stica/ JR' O -ue 0 "ecessário para se a!re!ar o $a%or de esto-ues/ KS' 1ua% a di#ere"cia7 o e"tre termos C$a%oresD de adicio"ar "o Tra"sporte e Ca!re!arD "o Esto-ue/ KJ' 1ua% a import8"cia do processame"to de pedidos/ KK' 1uais s o as ati$idades de apoio a %o!&stica/ .

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.