P. 1
Correção UNESP 2013 Geografia - 2ª Fase

Correção UNESP 2013 Geografia - 2ª Fase

|Views: 18|Likes:

More info:

Published by: Bruno Delvequio Zequin on Nov 08, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/30/2014

pdf

text

original

Correção UNESP 2013 – 2º Fase

Análise temporal: Relação  Passado X Presente evidenciando a transformação do meio pela ação antrópica  Urbanização: - Edificação na planície costeira; - Impermeabilização do solo da planície; - Instalação de terminais portuários.  Ocupação dos morros: - Ocupação irregular; - Desmatamentos dos morros; - Aumento dos processos erosivos; - Aumento probabilidade de deslizamentos.

Fatores sociais que podem ser citados: - Melhora na qualidade de vida da população localizada em áreas próximas ao Aterro; - Menor chance de contato com o lixo e com e/ou material contaminante. Fatores ambientais que podem ser citados: - Provável recuperação da biodiversidade das áreas afetadas pelo Aterro. Áreas de Manguezais e rios como Iguaçu e Sarapuí, afetados pelo Aterro, podem ser recuperados; - Eliminação da contaminação do solo e do lençol freático; - Controle de vetores causadores de doenças e a redução dos forte odores que comprometem a qualidade do ar e a saúde pública.

Definição de placa tectônica: Parte da litosfera terrestre de formato irregular, quanto ao tamanho e à espessura: variam bastante. Sua borda é limitada por zonas de convergência, divergência ou transformantes, onde ocorre os maiores e mais freqüentes abalos sísmicos. O Brasil situa-se na porção central da Placa Sul-Americana, ele não está situado em alguma borda de placa tectônica, sendo assim, os abalos sísmicos no Brasil serão menos freqüentes e de menor intensidade, sendo a maioria, reflexos de abalos sísmicos que ocorreram na convergência da Placa Sul-Americana com a Placa de Nazca e na divergência entre a Placa Sul-Americana e a Placa Africana. No caso da região de Montes Claros em Minas Gerais, localiza-se em uma área de falha geológica, levando à ocorrência de abalos sísmicos.

Climograma 3: Representa condições climáticas típicas do Clima tropical continental, caracterizado pela existência de duas estações do ano bem definidas, verão chuvoso e inverno seco. Condições essas, típicas na vegetação do cerrado. Foto C: Representa a vegetação do cerrado, caracterizado pela vegetação do tipo arbustivosherbáceos, com galhos e troncos tortuosos e casca grossa. Características da formação vegetal do Cerrado que podem ser citadas: - Vegetais do tipo: arbustivos-herbáceos; - Galhos e troncos tortuosos com casca grossa; - Existência de raízes profundas; - Solo predominantemente ácido.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->