P. 1
John Wesley e a Abolicao Da Escravidao

John Wesley e a Abolicao Da Escravidao

|Views: 6|Likes:
Published by Wagner Martins

More info:

Published by: Wagner Martins on Nov 15, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/15/2013

pdf

text

original

125 anos da abolição da escravidão

:

A contribuição de John Wesley,

desde a construção de uma rede de contestaͲ dores[as] até a ação política

H l Helmut R Renders d

Tráfico de escravos

Tráfico de escravos
O tráfico de escravos e a escravidão como instituição foram pouco questionado no século 17. Uma das poucas vozes contra era Richard Baxtor e Samuel Wesley, Wesley pai de Charles e John John.

Tráfico de escravos Texto abaixo: A abolição b li ã d do tráfico de escravos Ou a inumani inumanidade de traficantes de carne humano exemplificado a partir do tratamento de uma menina negra jovem de 15 anos pelo capitão Kimbers por causa da sua modestia virg[inal?] .

Tráfico de escravos .

.Tráfico de escravos Revoltas de escravos nas navegações como no caso conhecido da Amistad eram comuns.

Abolição – troca de papeis? .

.Abolição – troca de papeis? A propaganda contra ou a favor da escravidão era intensa.

Os contestadores George Whitefield .

. George Whitefield George Whitefield defendeu a escravidão.Os contestadores Richard Baxtor e Samuel Wesley pronunciaramͲse contra a escravidão.

Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet .

um quaker de Filadélfia. descreveu África em suas publicações como um continente com cultura. povos e reinos provendo a justiça e terras férteis. Dessa forma desconstruiu e desafiou os argumentos a favor f d da escravidão.Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet Antoine Bénézet. EUA. idã .

Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet Granville Sharp .

. conhecia o escravo fugitivo Strong e publicou um texto jurídico propondo um discurso antiescravagista. Com a defesa do escravo fugitivo Somerset em 1772 faz história: a escravidão na Inglaterra foi proibido.Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet Granville Sharp Granville Sharp. um jovem advogado.

Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet Granville Sharp John Wesley y .

Seus Pensamentos contra a escravidão (1774) e cartas (1787Ͳ1791) e no Arminian Magazine (183Ͳ1791) George Whitefield Antoine Bénézet Granville Sharp John Wesley y .Os contestadores John Wesley deu continuidade às posições abolicionistas do seu pai pai. Ele fala disse eu suas Notas do NT (1755).

Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet Granville Sharp John Wesley y Os três compõem a rede de contestadores. contestadores .

Os contestadores George Whitefield Antoine Bénézet Granville Sharp John Wesley y William Wilberforce 1759-1833 Thomas Clarkson ( (1760-1846) ) .

Articulação política 1 Não sou um ser humano e um irmão? Sociedade para a abolição do comércio de escravos .

Bénézet Granville Sharp William Wilberforce 1759-1833 Thomas Clarkson (1760 1846) (1760-1846) 1 A abolição do comércio de escravos 2 3 A abolição da Escravidão nas colônias inglesas 4 A abolição da Escravidão E t d nos Estados Sociedade para a abolição d comércio do é i de d escravos .Articulação política John Wesley A.

são a maioria dos comerciantes de negros.10: roubadores de homens Ͳ Os piores de todos d os ladrões.Notas do Novo Testamento 1Tm 1. e todos d os outros que listam soldados por mentiras. truques. l d em comparação com quais os assaltantes nas rodovias ou os ladrões que invadem as casas devem d ser considerados d d inocentes! ! O que. ) . ou tentações? õ ? (WESLEY. ( 1755. p. os procuradores d d servos para América de é i . então. 553).

. Pensamentos livres sobre a situação atual dos assuntos públicos. nunca houve algo g q que p possa reprováͲla tanto como o ter participação neste tráfico deteͲ stável. Rogo a Deus – exclamava – que já não exista isto! Que jaͲ mais a s roubemos oube os e vendamos e da os a nossos ossos irmãos ãos co como o bestas bestas! Que já não os assassinemos por milhares e dezenas de milhares! Oh! q que se tire de nós outros p para sempre p esta abominação pior que a maometana. J. WESLEY. 1771 .. ç . A destruição ç total e final deste horrível comércio encherá de júbilo a todo aquele que ame a humanidade.Pensamentos livres sobre... pior que pagã! Desde que a Inglaterra q g é uma nação.

Diário No retorno li uma obra bem diferente. . honesto que tratava do execrável resumo de todas as vilanias. e ela excede infinitivamente qualquer instância de barbaria que escravos cristãos já sofreram em países muçulmanos. escravos. pagão seja da antiguidade ou modernidade. publicado por um Quaker honesto. comumente chamado o tráfico de escravos Não tinha lido de nada igual no mundo pagão.

Arminian Magazine Em 14 de Maio de 1772.]: “ amigo John h Wesley l promete consultar l você sobre a conveniência de alguma publicação semanal l sobre b a origem.. a natureza e os efeitos f terríveis í do comércio de escravos”. l mas a partir da evidência desse comentário. Benezet escreveu a Granville Sharp h [ ] “Meu [. Não há nenhuma evidência de que esta coluna l d jornal de l planificada l f d se materializou. parece provável que Wesley l e Bénézet é é teremͲse comunicados i d a partir i de d uma data relativamente cedo. ..

a escravidão WESLEY.Pensamentos so. Pensamentos sobre a escravidão. John. 1774 .

3: A instituição ç da escravidão na antiguidade g I.Pensamentos so.4: O retorno da escravidão com o colonialismo espanhol e p português g Capítulo p II II.6 e 11: justiça observada na África .6 a 11: O alto padrão ético dos diferentes povos da África II.2: Definição da escravidão segundo Wesley I. p econômica e religiosa g dos países p de IIͲ3Ͳ5: Descrição origem II. a escravidão Capítulo I I.1: Definição ç da escravidão segundo g Hargrave g I.1Ͳ2: Introdução e objetivo do capítulo ç política.

Pensamentos so.3-4: C I Iuris i Civilis Ci ili errou erro enq enquanto anto justifica j stifica a escravidão IV 5: Sobre a escra IV.2 Sobre a autorização da escravidão pela lei inglesa IV 3 4: O Corpus IV.9-11: A l leis i injustas i j t das d colônias lô i Capítulo C ít l IV IV.1-4: forma i injusta j t de d fazer f escravos III.8: A forma injusta de tratar escravos nas fazendas III 9 11 As III.5: escravidão idão como necessidade econômica .7 forma i injusta j t de d vender d escravos III. a escravidão Capítulo III III 1 4 A f III.5-6: A forma injusta de transportar escravos III 7 A f III.

a escravidão • Capítulo p V • V.Pensamentos so.2-3: V 2 3 Palavra P l aos caçadores d et traficantes fi t de d escravos • V.7 Finalização .4: Palavra aos vendedores de escravos • V.6: Palavra para os donos dos escravos • V.1 Introdução • V.5: V 5: Palavra aos financiadores da escravidão • V.

..2 [. Assim continuo perguntando: Quem pode conciliar o tratamento g [... • IV. claramente que toda escravidão é tão inconciliável com a justiça quanto à misericórdia i i ó di .Pensamentos so. misericórdia ou justiça?. a crueldade e a misericórdia.. a escravidão • IV.3 IV 3 [ [. .] com q qualquer q tipo p de dos negros.] Ainda deve permanecer uma diferença essencial entre a justiça e a injustiça injustiça..] ] DeduzͲse claramente.

] Onde vamos encontrar no dia de hoje..11 [... a misericórdia e a verdade .. • IV.] ] Agora gostaria de perguntar. mesmo na base d princípios de i í i de d uma honestidade h tid d pagã? ã? Se S elas l podem ser reconciliadas (deixando a Bíblia fora da questão) com algum grau de justiça ou misericórdia? . perguntar se estas coisas podem ser defendidas.. a escravidão • II. entre os nativos i de d cara pálida álid d da E Europa.Pensamentos so. uma nação que em geral pratica a justiça..1 IV 1 [ [.

. [... necessário É impossível que seja jamais necessário para qualquer criatura razoável violar todas as leis da misericórdia.] Esta maneira de aquisição e de g não é consistente com a tratamento de negros misericórdia ou a justiça..Pensamentos so.5 [.. justiça e verdade.].. . [. a escravidão • IV.] Eu nego que vilania seja sempre necessário.

6 [. (negrito pelo autor). p. a escravidão • IV..] ] do que serem cultivadas por um preço tão alto como a violação da justiça.Pensamentos so.] Seria melhor que todas aquelas ilhas permanecessem incultas para p p sempre p [ [.. . 39 e 40. 33. WESLEY.. da misericórdia e da verdade. 14. 34. 1774. 38. 36..

. Dê liberdade a quem a liberdade pertence: a cada filho do homem. todas as cadeias cadeias..] [ ] . [. toda compulsão! [. nem da d l lei revelada l d d de Deus) preste a todos o que lhes é devido.. Se.. tão logo ele respira o ar vital.. [. você tem algum senso de justiça. a escravidão • V. (para não falar f l d de misericórdia ó d . Se portanto.] Fora com os chicotes. a cada participante da natureza humana.] A liberdade é o direito de cada criatura humana.Pensamentos so. E nenhuma lei humana pode priváͲlo desse direito que ele deriva da lei da natureza.6.. direito.

9. *tu que amas cada ser huͲ mano e cuja misericórdia é sobre todas as tuas mano. terra!* (*Ez 16. 51Ͳ 52. . 52 .Pensamentos so.5b.o só sangue autor): *tenhas compaixão com esses párias dos homens que são pisados como esterco sobre a homens. 1774.7. Ó DEUS de amor. WESLEY.9. obras* (*Salmo 145.5. 12 9 o autor) t )e *quem és rico em benignidade para com todos* (*Sl 86. a escravidão • V.26. o autor): *tu que misturastes de um g todas as nações ç da terra* ( (*At 17. p. o autor). o autor): Tu que *és o pai d espíritos dos í it d de t toda d carne* * (*Hb 12.

89.6Ͳ7.6. e Mateus 23 23 23. 145.23. Evangelho: Mateus 5.9. 85. . 35 verdade ].5. 103. Miquéias 6.27. Lit t i i l Salmo S l Literatura sapiencial: 45.17. Cartas: Efésio 5. a escravidão Justiça e misericórdia Profetas: Oseías 10.10 [inclusive a “verdade”].149. Isaias 16.5. .1. Zacarias 7. 119.14.4. considerando que as bemͲ aventuranças seguem uma estrutura quiástica.Pensamentos so.7.8.9 [inclusive a “verdade”]. Daniel 4.12 e 12. 101. Tito 3.

Ͳ Desde que eu ouvi pela primeira vez do horrível comércio de escravos eu acabei o odiando profundamente. e isto vale milhares de argumentos para a grande maioria dos homens homens” (1787).Carta para Granville Sharp • “Senhor. não são perturbados por qualquer tipo de honra consciência.. ou humanidade. per fasque nefasque ( (“Seja Seja certo ou errado”) errado ). (1787) . • . os seus interesses” interesses e “não não pouparão dinheiro para levar a sua causa até o fim.. mas. para servir seu Deus maior. através de todos os meios possíveis. e vão continuar sem parar. com mais clareza ainda desde que eu tive o p prazer de ler o q que você p publicou sobre o assunto honra.

o senhor será desgastado g pela oposição de homens e demônios. .Carta para Wilberforce “A menos que o poder divino levantou o senhor para ser para nós um Athanasius contra mundum. em nome de Deus e na força ç do seu p poder. . da Inglaterra. e da natureza humana. não vejo como o senhor pode ser bem sucedido em seu glorioso empreendiͲ mento se opondo p à vilania execrável q que é o escândalo da religião. ( ) .q quem p pode ser contra o senhor? São todos eles juntos mais forte do que Deus? Não canse de fazer o bem! Vá em frente. . até que mesmo a escravidão americana (a mais vil já vista debaixo do sol) ) desapareça p ç ante Seu poder p (1791). Mas se Deus é pelo senhor. . A não ser que Deus o levantou p para esta tarefa.

jpg >. Acesso em: 20 fev. 1784. Disponível em: < http://hdl. Acesso em: 20 fev. 2013.pnp/cph.com/Slave%20Ships%20and%20the%20Atlantic%20Crossing%20Middle%20Pas sage/pages/Revolt%20Aboard%20Slave%20Ship. 2013. Acesso em: 20 fev.Referências imagéticas • Caricatura: “Logo do movimento abolicionista”._jpg.3b38367 p g p p p >. • Gravura 2 “Representation of a revolt on a slave ship”.org/catalog/resource/view/id/1092 >. 1856. or the Man the Master“.3a31496 >. •Gravura “The abolition of the slave trade”.loc. 2013. 2013.loc. .%201787_jpg. Acesso em: 20 fev.gov/loc. • Caricatura: “Abolition of the Slave Trade.isi. Disponível p em: < http://hdl.com/Slave%20Ships%20and%20the%20Atlantic%20Crossing%20Middle%20Pas sage/images/Punishment%20Aboard%20a%20Slave%20Ship.jpg >.gov/loc. 2013.%201792_jpg.negroartist. 2013. Disponível em: < http://www.%201787%20l.pnp/cph. • Caricatura: “Abolition of the Slave Trade.3a31496 >. or the Man the Master“.negroartist. Disponível em: < http://www.htm >.pnp/cph. Acesso em: 20 fev.negroartist. 1792. Acesso em: 20 fev. Acesso em: 20 fev. • Gravura “Representation of a revolt on a slave ship”. Disponível em: < http://hdl. • Logotipo: “Forcing slavery down the throat of a freesoiler”.com/Slave%20Ships%20and%20the%20Atlantic%20Crossing%20Middle%20Pas sage/thumbnails/Revolt%20Aboard%20Slave%20Ship. Disponível em: < http://www. Disponível em: < http://faculty.gov/loc. 2013.loc.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->