P. 1
eBook Como Montar Um Home Studio Por Danilo Gustavo

eBook Como Montar Um Home Studio Por Danilo Gustavo

|Views: 7|Likes:
Published by Brayan Jefferson

More info:

Published by: Brayan Jefferson on Nov 18, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/05/2015

pdf

text

original

Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo

www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Como Montar um Home Studio
Por Danilo Gustavo


Neste e-Book você vai aprender o que é necessário para se ter um estúdio
de gravação em casa: o Home Studio.
Na verdade, o que é inicialmente para ser apenas um Home Studio se
torna mais do que isso, vira um local de trabalho. O negócio acaba ficando
mais sério a cada dia e, pouco a pouco, você adquire mais componentes e,
quando menos perceber, seu Home Studio cresceu para todos os lados.
Este e-Book é voltado para você que está pensando em iniciar suas
gravações em casa; e também para você que, embora já possua um Home
Studio, tem como meta crescer com ele.
Atualmente temos muito mais equipamentos para montar um Home
Studio do que antes com diversas opções de marcas, modelos etc. Aqui
nós iremos ver o que é imprescindível ter em um Home Studio para iniciar
uma gravação.
No blog há diversos tutoriais do meu site artsomstudio.com.br, no qual
você poderá sanar algumas dúvidas após ler este e-Book e também
compartilhar suas ideias com outros usuários do blog.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Espero ajudar com as dicas listadas a partir de agora. Então vamos lá...
A primeira coisa que temos de saber é do que vamos precisar em um
Home Studio:
1 – Computador
2 – Softwares de gravação (DAW)
3 – Interfaces de áudio
4 – Microfones
5 – Monitores de estúdio
6 – Fones de Ouvido
7 – Acústica
8 – Controlador Midi
9 – Cabos
10 – Acessórios

Relacionei o que eu uso em meu Home Studio. Você deve estar se
perguntando por que não mencionei mesa de som. Bem, durante a leitura
deste e-Book você vai entender o porquê.

















Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Computador

Quem trabalhava com estúdio há alguns anos, sabe muito bem como era
complexo o sistema de gravação, além de muito caro. Por isso, não havia
muitos estúdios. Home Studio nem pensar, e era dificílimo gravar um CD.
Tudo ficou mais fácil com a chegada dos computadores. Antes para você
iniciar uma gravação consumia muito tempo até tudo estar funcionando
perfeitamente, diferente de hoje em que basta acender a luz do estúdio,
ligar o computador, abrir um software e pronto, é só gravar...
No passado para se ter um estúdio, o interessado teria de desembolsar
uma quantia significativa, os equipamentos eram analógicos, mesas de
som, periféricos etc. Não era tarefa para qualquer um.
O Home Studio atual depende de poucos equipamentos, desde que sejam
bem escolhidos. É possível tirar uma sonoridade incrível, capaz de causar
certo espanto ao ouvinte final ou até mesmo em pessoas do ramo, que
chegam a perguntar: “Mas será que foi gravado em um Home Studio
mesmo?!”
O negócio é tão sério que a coisa mais fácil do mundo é gravar um show
ao vivo se comparado com antigamente. Se for uma banda pequena, com
apenas um notebook e uma placa de som para captar os instrumentos
individuais se consegue um som legal. Depois é só levar para seu Home
Studio para fazer a edição, mixagem etc.
Agora você me pergunta: Qual o computador ideal para um Home Studio?
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
É difícil citar a configuração ideal de um computador para Home Studio.
Isso porque diariamente estão lançando placas novas para computadores,
placa de vídeo, memória RAM, HD etc. Porém, aí vão algumas
recomendações que acho importantes na hora de adquirir um
computador:
1 – Processador Intel;
2 – Placa mãe com Chip Intel;
3 – HD “quando maior, melhor”;
4 – Placa de Vídeo Offboard;
6 – Memória RAM “quanto mais, melhor”.

A melhor forma é você pedir para uma empresa que vende computadores
montá-lo com as peças escolhidas por você. Evite comprá-lo em lojas que
se encontram em promoção, simplesmente porque a maioria não tem
potência suficiente para aguentar os softwares presentes no mercado.
Como falei não vou especificar o modelo de placa de vídeo, processador
etc., mas no blog você poderá dirimir suas dúvidas sobre como montar seu
computador.
Os Notebooks são legais para Home Studio, algumas pessoas usam,
embora eu não goste... Prefiro o computador em torre mesmo, pois me
permite fazer upgrade sempre que for preciso.
Outra opção de computadores é o MAC.
Todos que conheço que utilizam MAC são unânimes em aprová-lo por ser
mais estável. Eu, particularmente, trabalho com os dois: o PC e o MAC.
Posso afiançar a estabilidade do MAC, porém não tenho quaisquer
problemas com o PC. Costumo receber e-mails em que o pessoal reclama
porque teve de formatar o PC por causa de um problema... Pergunto na
hora se ele usa internet.
Convém lembrar que internet em PC de Home Studio prejudica sua
performance, pois está sujeito a centenas de vírus que são feitos
especialmente para o PC. Além disso, a internet o deixa menos estável.
Falo isso por experiência própria. Logo que eu comecei usava só um PC
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
com internet, eram constantes os problemas com travamentos e eu era
obrigado frequentemente a formatá-lo.
Hoje tenho uma máquina destinada somente para gravação e outra para
internet, e faz muito, mas muito, tempo que não formato o meu PC.
Outra dica: evite ficar instalando softwares baixados na internet, esse
negócio de instalar e desinstalar também provoca problemas no Windows.
Independente de qual seja a plataforma que você vai utilizar para gravar
em seu Home Studio, essa não fará diferença no som nem tampouco vai
interferir na maior qualidade musical.
Então, faça a sua escolha.

Software de Gravação - DAW

Escolhido o computador para gravar, será preciso um DAW Digital Audio
Workstation, ou seja, um software de gravação.
Existem inúmeros softwares de gravação, gratuitos e pagos. Se você está
sem dinheiro no início para investir em software, você poderá começar
com os softwares gratuitos disponíveis na internet para baixar.
Recomendo: Reaper, GarageBand e Audacity
Os três são totalmente free, e caso você queira algo mais profissional terá
de ir para os softwares pagos.
.
Vou arrolar alguns que conheço e indico:
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Steinberg – Cubase ou Nuendo
Digidesign – Pro Tools
Apple – Logic Studio
Cakewalk – Sonar
Presonus – Studio One
Ableton – Live

Como você notou não são poucos, e olha que ainda tem mais que nem
sequer foram mencionados aqui.
Cada usuário de qualquer um desses softwares vai defender com unhas e
dentes a plataforma que usa. Naturalmente isso ocorre porque ele o
domina e sabe onde se encontram as ferramentas.
Uma pessoa que usa o Nuendo e pega o Pro Tools para usar, pode dizer
que este último deixa a desejar. Na verdade, é porque ele não está
familiarizado com a localização das ferramentas, atalhos etc. E vice-versa.
Eu gosto muito do Nuendo, já usei Pro Tools e ainda o uso em alguns
estúdios. É importante conhecê-lo, pois muitas sessões de gravação que
recebo estão nesse formato.
Uma coisa eu aconselho: não fique pulando de galho em galho. Escolha
um software e aprenda a gravar, editar e a utilizar todas as ferramentas
possíveis. Pode ter certeza de que o software que você aprender será o
melhor software.
O Nuendo e o Cubase são praticamente idênticos, tanto que você
consegue abrir projetos do Nuendo no Cubase e vice- versa. O Cubase vem
em algumas interfaces de áudio, então quando você for comprar uma,
pergunte sobre isso.
O Pro Tools vem com as interfaces de áudio Digi, 003, MBox... É uma de
suas vantagens. Se você não tem interface de áudio, comprando uma
dessas que citei, virá com o Pro Tools para você instalar em seu PC ou
MAC.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Há algum tempo, o Pro Tools só poderia ser usado com as placas
Digidesign, mas agora há uma parceria com a M-Audio em que você
consegue o Pro Tools M-Powered já incluso com essas placas.
O Nuendo, Cubase, Sonar e Logic funcionam em qualquer interface de
áudio.
Apesar de tudo isso que falamos a respeito dos softwares de gravação, o
certo é que todos terão a mesma função: gravar áudio e midi. Fica,
portanto, a seu critério escolher qual vai ser o melhor para você.

No blog tem bastantes informações sobre pessoas que utilizam vários
softwares de gravação, pergunte a opinião de cada uma, nada melhor do
que obter referências de outros usuários.
Interfaces de Áudio

Interface de Áudio nada mais é do que uma placa de som. Existem placa
de som interna e externa.
As conexões disponíveis para uma interface de áudio são: PCI, que você
instala dentro do computador; USB e Firewire.
Eu, particularmente, prefiro interfaces de áudio externa que sejam PCI e
Firewire.
De fato, qualquer computador que você compre vem com uma placa de
som interna na placa-mãe. Porém não recomendo de maneira alguma
essas placas para gravação, pois além de latência “atraso no áudio”, podem
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
produzir chiados. Portanto, exclua definitivamente essas placas on-board
da lista de seu Home Studio.
Em todos os computadores atuais existem as entradas USB, assim se você
for comprar uma placa de som USB pode ficar tranquilo porque não terá
problemas na conexão.
Contudo, nem todo computador possui a conexão Firewire. Mas isso é o
de menos, há placas Firewire PCI que são vendidas separadamente. Basta
comprar uma e a instalar dentro de seu computador em uma entrada PCI,
e conectar a placa de som na conexão Firewire.
Uma dica para duas opções:
Se você tem PC, poderá escolher Interfaces de áudio PCI, USB ou Firewire.
Se você tem Notebook, poderá escolher entre as Interfaces USB e Firewire.
Como escolher sua Interface de Áudio:
Parece ser difícil diante de tantas opções oferecidas pelo mercado. Mas
não é. Conforme vimos, há interfaces de áudio que já vem com software
de gravação, portanto, esse é um ponto que deve ser considerado na hora
da compra.
Outro item importante é: quantos canais irão gravar simultaneamente e
quantas saídas serão necessárias?
Tendo isso em mente, você vai saber qual interface escolher.
Se for gravar apenas um violão, voz, a bateria vai usar instrumentos
virtuais, logo não há necessidade de ter uma interface de áudio com oito
canais de entrada. Dois ou quatro canais estão de ótimo tamanho.
Todavia, se você for gravar uma bateria acústica, por exemplo, no mínimo
será preciso ter oito canais de entrada. Se conseguir mais canais de
entrada, melhor ainda!
Eu gosto muito de PreSonus, sempre usei e indico, não é uma interface
cara e tem muita qualidade. Pesquise a respeito e também sobre outras
marcas.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Outra coisa legal é você pensar em um futuro próximo. Como assim?
Vamos supor que você vai precisar só de seis canais de entrada, porém,
em alguns meses ou até mesmo em um ano, você pretende gravar uma
bateria acústica. Então, sem dúvida, a melhor opção é você comprar uma
placa de som de oito canais de entrada e que traga a opção de expansão.
A maioria das interfaces de áudio que possui a opção de expansão tem
oito canais de entrada. Adquirindo essa expansão, você vai conseguir mais
oito canais, totalizando 16 canais de entrada, o suficiente para você gravar
uma bateria acústica.
Mas se você quer comprar uma Interface de áudio com 16 canais de
entrada sem precisar de expansão, sugiro a PreSonus FireStudio Tube.
Além de vir com 16 canais de entrada de fábrica, possui dois canais de Pré-
Valvulado Classe A.
Agora se você for comprar uma interface que requer alguma expansão
para ter mais canais, uma opção interessante recai na ProFire 2626 da M-
Audio, com a qual é possível chegar a 26 canais de áudio.
O que você pode usar para expandir esses canais é o DigimaxFS da
PreSonus
Viu como não é dificil escolher uma Interface de áudio? Atualmente,
existem vários modelos que cabem em qualquer bolso, desde os Home
Studio dos que estão iniciando até os Home Studio daqueles que se
encontram a todo vapor nas gravações.
, usando dois deles na ProFire 2626 você terá os 26 canais para
gravação de áudio.






Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Microfones

O microfone é um dos equipamentos mais importantes para a captação
fiel do instrumento, um bom microfone em um estúdio é 50% de garantia
de um som bem gravado, o restante fica por conta do instrumento e do
engenheiro de áudio.
É evidente que muitas pessoas não estão ainda em condições financeiras
para comprar um microfone top de cara, já outras podem, o que não foi o
meu caso.
Lembro-me do meu primeiro microfone: um Carol. Pensa que não existe?
Olhe a foto abaixo:

Aí você me pergunta: e as gravações saíam boas?
É claro que não! (risos).
Mas era do que eu dispunha naquele momento, e confesso para você: se
eu não tivesse comprado esse microfone Carol, hoje não estaria aqui
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
escrevendo esse e-Book e nem teria feitos muitos trabalhos de produção,
gravação e mixagem.
A verdade é que tudo tem um início. Ninguém vai ter uma grande rede de
mercado sem antes ter apenas um para começar o negócio.
Ninguém descobre se tem o dom de tocar violão se não pegar um para
aprender.
Se você não está com condições financeiras de comprar um Neumann de
cinco mil reais, não se preocupe. Eu comecei com um microfone Carol e,
no momento, possuo vários microfones, inclusive um Neumann naquele
valor. Entenda, não é para me engrandecer que estou contando isso, e sim
para provar a todos, que é possível ter muito, começando com pouco.
Caso hoje você não possa ter, amanhã você poderá.
Além disso, existem atualmente muitos microfones baratos com muito
mais qualidade do que esse Carol. Esse microfone é um dinâmico, hoje
temos microfones condensadores que são próprios para estúdio com um
preço acessível e que qualquer pessoa consegue comprar.
Vou falar brevemente acerca de microfones.
Há dois tipos, os dinâmicos e os condensadores.
Os microfones dinâmicos são mais usados em PA, shows ao vivo. Enquanto
os microfones condensadores são utilizados em estúdios de gravação.
A diferença consiste que os microfones dinâmicos não precisam de uma
alimentação chamada Phantom Power, ao passo que os microfones
condensadores não funcionam sem essa alimentação.
Onde encontro o Phantom Power?
Praticamente em todas as interfaces de áudio externa, e em todas as
mesas de som. Mas, em todo caso, verifique antes de adquirir que o
Phantom Power aparece como “+ 48”, se você vir isso, é porque tem essa
alimentação. Veja ainda que vai ter um botão para acioná-la e que servirá
para todos os canais da mesa ou da placa de som.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
No princípio, você não vai precisar comprar um microfone só para violão,
outro para voz, outro para acordeom etc. Compre um microfone com
grande diafragma que o atenderá bem.
O microfone que mais uso no momento para gravação de voz é o
Neumann TLM 193, abaixo a ilustração dele:


Existem outros microfones bem mais em conta com um diafragma grande.
Em nosso blog, há um post relacionado ao microfone específico para o seu
objetivo. Porém, aí vão algumas marcas de microfones que você poderá
conseguir com baixo custo:
Rode – Neumann – Blue – AKG – MXL – Behringer – M-Audio – Audio-
Technica, entre várias outras.

Essas foram as que me ocorreram, visite o site e pesquise sobre cada uma.
Se tiver qualquer dúvida antes de comprar, deixe a pergunta no blog no
post referente ao assunto.










Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011

Monitores de estúdio

Monitores de estúdio correspondem a um dos equipamentos mais
polêmicos entre as pessoas que tem Home Studio. Isso porque um
monitor de estúdio não é igual ao outro, a não ser que seja da mesma
marca e modelo.
Eu tive muitos problemas, no início, com monitores. Visto que todas as
músicas nas quais eu acabava de fazer uma mixagem e gravava em um CD
para escutar no carro sempre davam alguma diferença.
Por isso é crucial ter um bom monitor para que escutemos o que
realmente é, e não mascarar, de forma alguma, a mixagem.
Os monitores indicados para mixagem são os monitores que chamamos de
flat, ou seja, um monitor que responde as frequências de modo o mais
plano possível.
Nesse equipamento, tente não economizar muito, pois os monitores
baratos tendem a mentir acerca do som. Com efeito, ele não transmite o
que realmente é. Parece que tudo está lindo na mixagem, mas quando
você vai escutar em outro local vem a surpresa desagradável.
Os monitores que recomendo são os de no mínimo oito polegadas porque
têm uma definição melhor nos graves. Por outro lado, os monitores
menores não têm o poder de reproduzir as frequências baixas.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Eu, atualmente, uso um par de monitores M-Audio BX8a, gosto dele e
também me acostumei ao seu som.
O problema dos monitores menores é que pelo fato de você não estar
escutando muito bem as frequências graves na mixagem, a tendência é
aumentar o grave, e como você vai ouvir em outros aparelhos de som e
monitores, vai sobrar grave.
Dois toques fundamentais, caso você tenha monitores pequenos:
- Compre um bom fone de ouvido;
- Utilize um analisador de espectro.
Fones de Ouvido

No tópico anterior, abordei a respeito do uso de fones de ouvido, além de
dar outro tipo de referência, você poderá usá-los em situações em que não
seja possível aumentar muito o volume do som. Em suma: é indispensável
ter o fone.
Outro ponto importantíssimo quando os fones são usados, é na hora de
gravar um instrumento ou cantor.
Na técnica, onde fica o engenheiro de áudio, podemos aumentar o som
sem problemas, já que o local não foi feito para gravação. Porém, do outro
lado, chamado de aquário para gravação, não podemos colocar um
monitor, é aí que entram os fones de ouvido.
Aí você me pergunta: como vou mandar o áudio para o músico?
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Bem, temos duas opções de uso de fones de ouvido.
A primeira é apenas com um fone, quando existe uma pessoa gravando na
outra sala. Você vai fazer um cabo chegar até o destino do músico, e
conectar na saída de fone de sua interface de áudio ou em sua mesa de
som, caso esteja usando.
A segunda maneira é quando há duas pessoas na sala de gravação e
precisa-se enviar dois fones de ouvido. Vamos dar um exemplo em que sua
interface de áudio tenha apenas um canal de saída para fones.
Nesse caso iremos usar um aparelho que vai expandir esse canal de fone.
- PowerPlay
Há vários no mercado, mas vou citar dois que não são muito caros:
Behringer HA-4000;
-
Os dois equipamentos acima contêm quatro canais de fones de ouvido,
mas existem outros da mesma marca que têm mais canais de fones, caso
você precise.
Samson S-Amp.
Usá-los é simples: você vai pegar um canal de saída de sua mesa e
conectar na entrada de um dos equipamentos acima. Depois disso, é só
plugar os fones de ouvido nos canais frontais presentes neles, assim você
terá os quatro canais de fones para jogar para a outra sala.
Outro detalhe que devemos observar na hora de comprar um fone de
ouvido é a sua especificação.
Atualmente estão disponíveis fones de ouvido aberto, semiaberto e
fechado.
Os recomendados para gravação são os fones de ouvido fechado porque
não deixam vazar o som para o microfone.
Lembro-me de que já tive fones de ouvido aberto e garanto que nas suas
gravações você vai escutar mais alguma coisa do que sua fonte principal.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Uma coisa que vaza muito é o metrônomo, isso é o que mais aborrece na
sessão de gravação. Para você não ter esse contratempo, compre um fone
de ouvido fechado. Quanto ao metrônomo, procure não colocá-lo muito
alto e nem pôr uma peça de bateria ou percussão aguda.
As frequências de metrônomo que mais vazam são os perto de 4 KHz,
procure equalizar um cowbell (sino de vaca), por exemplo. Tirando um
pouco dessas frequências e aumentando perto de 1 KHz, você vai escutar
o metrônomo nitidamente e não terá problemas com vazamento.
Agora que você já sabe o motivo de ter um fone de ouvido em seu Home
Studio, chegou a hora de escolher um.
Um muito usado é o AKG K141, além de não ser um fone muito caro, tem
um som agradável.
O único porém é que ele é semiaberto, como demonstrado na
especificação. Abaixo a imagem do fone e, em seguida, suas
especificações:

Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011

Agora um fone de ouvido legal e fechado é o
Em type é mostrado o tipo do fone semiaberto.
Sennheiser HD-280 Pro, esse
é um fone muito bom e com as características que precisamos.
Veja a seguir a sua imagem e especificações:

Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011

Na primeira linha, você pode conferir a especificação, no exemplo o fone
de ouvido é fechado.
É evidente que existem outros, porém os preferidos dos Home Studio são
os que foram mencionados anteriormente.
Atualmente uso um fone de ouvido da marca AKG modelo K240 para
referência em minhas mixagens, além dos monitores BX8a que comentei
no item monitores de estúdio.
Em minha opinião, independentemente do que você vá mixar com um
fone ou em seus monitores, o importante é você conhecê-los e se
acostumar com a sonoridade deles. Assim você vai conhecer tanto suas
qualidades quanto suas deficiências.









Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Acústica

Vários problemas em sua mixagem podem ser resolvidos com um
tratamento acústico em sua sala de mixagem.
Mas como assim, Danilo?
Na hora em que você está mixando uma música, você não está escutando
só o que vem dos monitores, mas também as reflexões das paredes. Por
isso, quando você grita em um ambiente amplo e vazio dá uma sensação
de eco, pois o som fica reverberando.
Em seu Home Studio não é diferente, talvez aquele grave que está
sobrando em sua mixagem não seja por causa de uma frequência que você
tenha de cortar no equalizador, mas sim do canto de sua sala que tem as
ondas estacionárias.
A grande verdade é que em uma sala não tratada, você não escutará o que
realmente é para escutar. Você vai fazer uma mixagem e quando levar o
CD para ouvir em outro local ouvirá completamente distorcido. O grave
que você escutou em seus monitores não vai estar no som, o médio ficará
mais na frente de tudo, e por aí vai...
99% dos Home Studios são feitos em salas comuns, e na realidade um
projeto de estúdio tem início na construção das paredes. O ideal não seria
um projeto retangular, mas sim fazer os lados diferentes um do outro, isso
ajuda muito no tratamento acústico.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Nesse e-Book não vamos tratar de assuntos técnicos, pois seria muito
exaustivo. Mas vou passar algumas dicas que podem auxiliar nessa etapa.
O ideal seria você contratar um profissional para fazer o projeto de sua
sala e informá-lo sobre o que você vai ter de usar e onde usar... Difusores,
produtos para absorção, Bass Trap, entre outras coisas.
Entretanto, preciso esclarecer que tratamento acústico e isolamento
acústico não tem nada a ver uma coisa com a outra. Tratamento acústico,
conforme o nome sugere, consiste em tratar a sala, enquanto isolamento
refere-se a isolar a sala para não deixar que o som saia e nem que os sons
externos entrem.
Para você não gastar muito e já ter um resultado!
Agora você já sabe que são as primeiras reflexões o grande problema,
então vamos tentar diminui-las um pouco.
Pegue três painéis de espuma de 1 metro quadrado e coloque atrás dos
monitores. Tem de ser na altura destes.
Coloque um painel do lado esquerdo e outro painel do lado direito na
altura dos monitores e que fiquem na direção na mesa.
Coloque mais três painéis do lado oposto dos monitores, ou seja, atrás de
você. Também na altura dos monitores.
Coloque quatro painéis no teto, no meio da sala.
E, por último, nos quatro cantos da sala, coloque um painel de forma que
vai formar um triângulo, o chamamos de Bass Trap.
Fiz uma imagem para exemplificar o que foi dito:
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011

Só vou avisando que não sou nenhum desenhista (risos), mas creio que
você conseguiu entender.
Portanto, ficaram três painéis atrás dos dois monitores; três painéis na
parede oposta; dois painéis, sendo um do lado esquerdo e outro do lado
direito; e quatro painéis no teto.
É óbvio que isso não é um super projeto, porém você vai sentir muita
diferença ao escutar uma música antes de realizar isso e depois.
Outra dica: procure deixar os monitores na altura de seus ouvidos.
Bem, com essas medidas, conseguimos minimizar as primeiras reflexões, e
você vai obter uma melhor definição na hora de fazer sua mixagem.
Se você tiver dificuldade quanto ao lugar para colocar os painéis, existe
uma regra que é bastante usada: a regra do espelho. É só você colocar o
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
espelho na parede e quando você vir seus monitores é onde deve ser
colocado o painel. Faça, você vai ver como dará certo.
Controlador Midi

Vamos começar esse item aprendendo a diferença entre um controlador
Midi e um teclado.
Um controlador Midi, como o próprio nome diz, apenas vai controlar
alguma coisa em seu computador, vai gerar informações que serão
transformadas em som através de VSTi – Virtual Studio Technology
Instrument, que chamamos de Instrumento Virtual.
A grande maioria dos controladores não tem som próprio, ou seja, só tem
as teclas e o botão para fazer o controle via USB ou via cabo MIDI em
algum software em seu computador.
O teclado, esse sim, tem sons em seu banco interno e não precisa dos tais
VSTi.
Basicamente, grosso modo, o controlador Midi não tem som e o teclado
tem.
Mas, por que ter um Controlador e não um Teclado?
Essa resposta é bem simples: economia.
Um teclado com vários timbres, timbres bons, não sai por menos de R$
2.000,00.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Um Controlador Midi, você consegue comprar bem mais barato do que
isso, sem contar que você consegue encontrar controladores de duas
oitavas, e a partir daí você pode ter qualquer som através dos
Instrumentos Virtuais.
Midi e Áudio, qual a diferença?
Midi é a sigla de
O bom de um arquivo Midi é que podemos manipulá-lo a hora que
quisermos, ou seja, trocar os timbres, alterar velocidade, dinâmica etc.
Musical Instrument Digital Interface, quando usamos um
controlador para gerar um arquivo Midi, este não tem som, apenas
informação.
Se você grava um solo de guitarra em Midi, depois que a informação for
para o computador, poderá usar esse arquivo e trocar o instrumento para
uma flauta ou um piano, ou por qualquer Instrumento Virtual que esteja
instalado em seu computador.
Além disso, um arquivo Midi nem se compara com o tamanho em MB a
um arquivo de áudio.
No entanto, quando se grava com um arquivo de áudio fica gravado, quer
dizer, que não será possível trocar seu timbre como em um arquivo Midi.
Por exemplo, se você pluga sua guitarra na Interface de áudio e faz uma
gravação, o timbre será esse, não tem como você usar esse arquivo e
alterar para um piano.
O que você pode fazer em um arquivo midi é equalizar, comprimir, usar
efeitos como chorus, flanger etc.
A conexão, como é feita?
Você pode conectar o controlador Midi via USB e MIDI. Pode usar em uma
ponta Midi e na outra USB. Ou pode usar as duas pontas Midi ou as duas
USB.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
O tipo de conexão dependerá de controlador para controlador e também
de sua placa de som.
Se sua placa de som não tiver entrada Midi, adquira um controlador USB
ou compre um adaptador de Midi para USB, depois conecte o controlador
em qualquer entrada USB de seu computador.
No áudio temos a opção de conectar por P10 ou XLR (CANON).
Eu, atualmente, utilizo um Controlador M-Audio Axiom 61, que é bem
legal, pois é só conectar via USB e usar, não precisa de mais nada. Abaixo a
foto:
M-Audio Axiom 61








Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Cabos

Imagine que tudo que você for conectar será por um cabo
e este, por sua vez, possui vários modelos. Em qualquer loja com CD ou
aparelhos eletrônicos, não necessariamente destinada para áudio, existe
um cabo à venda.
Eu mesmo, no início, quando faltava um cabo, entrava na primeira loja que
vendia alguma coisa eletrônica, e comprava um cabo, não perguntava a
marca nem nada, me interessava somente pelo preço.
Chegava ao estúdio e, às vezes, nem funcionava, lá ia o Danilo novamente
trocar o cabo por outro, ou então o dono da loja soldava ali na minha
frente (risos).
E, com isso, aviso a vocês: cabos bons não são baratos.
Não significa dizer que você terá de procurar o cabo mais caro do mundo,
não, nada disso. Você vai escolher um que várias pessoas de estúdio
recomendam e não sair comprando simplesmente qualquer um como se
eles não tivessem importância em seu Home Studio.
Pelo contrário, um bom cabo terá muito mais a oferecer, pois dará menos
ruído ou quase nada. Já tive muitos percalços com isso, então melhor
evitar.
Fora isso, a vida útil de um cabo nem se compara a esses que são feitos de
qualquer jeito.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Uma boa marca de cabo de que gosto muito é Santo Angelo, outro que
também recomendo é o Pro Co. Com qualquer um dos dois você estará
bem servido e não vai esquentar a cabeça com cabos por um bom tempo.
Acessórios
Lembro-me de um cabo P10 da Santo Angelo que comprei para minha
guitarra. Há uns sete anos que o cabo está comigo, intacto, uso em minhas
gravações tranquilamente. Comprei outros que são bem inferiores e nem
sinal deles (risos).

Quantas vezes procurei um adaptador de P2 para P10 e não encontrava de
jeito nenhum em meu Home Studio, queria um fone de reserva para
quando chegasse uma pessoa a mais para gravar Back Vocal.
Pois é, é preciso termos algumas coisas de reserva e até mesmo
equipamentos que não costumamos usar no dia a dia de gravação.
Bem, falamos de um monte de equipamentos aqui, mas onde vamos
colocá-lo?
Vamos começar com uma boa mesa para você organizar suas coisas,
colocar seus equipamentos e deixar tudo ali, na sua frente.
Depois precisaremos de um Rack para colocar sua placa de som caso seja
externa ou você vai deixá-la em cima de sua mesa pegando poeira ou ficar
exposta para colocar CD em cima dela?
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
De maneira alguma, compre um bom Rack para colocar seus
equipamentos. Afinal, você comprou com tanto custo, por que não cuidar?
Você tem de ter também um DI Box, caso você vá gravar um contrabaixo.
HD externo: isso é importantíssimo ter. Atualmente está cada vez mais
barato. Imagine você gravando uma música, chega a hora de finalizar e
não tem mais espaço no HD do computador!
Adaptadores para fone é outro tipo de acessório que não pode faltar,
servem também para alguma eventualidade em uma gravação. Tenha
todos os tipos de adaptadores disponíveis em seu Home Studio, não custa
caro e você não ficará preocupado quando precisar.
A maioria dos fones são P2, logo, você vai precisar de um adaptador para
P10. Na verdade, um não! Tenha vários (risos), pois isso para perder é uma
beleza.
Outro acessório que não deve faltar é o famoso Pop Filter. Já tive muitos
problemas com as letras P, B, S em uma palavra quando se grava. Quando
se pronunciam palavras com tais sons sem o Pop Filter, esses se destacam
e, em algumas ocasiões, podem até clipar (termo usado quando ultrapassa
0 db).
Além disso, tem XLR, RCA etc. O que você conseguir ter em seu Home
Studio é válido. Afinal, esses acessórios não têm prazo de validade!
Um item importante: é sempre bom ter em seu Home Studio um violão.
Como assim, um violão?
Um violão barato, simplesmente para que quando chegarem os amigos ou
clientes, eles tenham um violão para mostrar suas músicas, e fazer o que
quiserem com ele...
Não é legal que seja o mesmo instrumento que você usa para gravar, pois
vai ficar ali passando de mão em mão, uma hora bate, outra hora quebra a
corda etc. Não tem como um instrumento desse ser usado para gravação,
concorda?
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Agradecimentos
É claro que tenho de agradecer a muita gente que contribuiu em tudo que
eu conquistei até o momento. Não vou me lembrar de todos, por isso, já
vou pedindo desculpas caso me esqueça de alguém.
Meu primeiro agradecimento é para Deus que me proporcionou tudo que
tenho, e que não me deixa faltar nada na minha vida, material e espiritual.
Meus pais que sempre estiveram comigo e sempre me apoiaram em todas
as horas, na escolha da profissão, caminhos a seguir e caráter.
A minha esposa que sempre me ajudou, e que sempre está ao meu lado
nas horas mais difíceis.
A meu filho que hoje tem 2 anos. Imaginem vocês, trabalhar de 8 a 12
horas em um estúdio e em casa encontrar seu filho gritando “Papai, papai,
papai...” , não tem dinheiro no mundo que pague isso.
A uma pessoa que me deu muitos conselhos tanto na vida como no
estúdio, apesar de não trabalhar com isso, está sempre se atualizando no
assunto e procura sempre fazer o melhor.
Obrigado Alexandre Augusto Berni. “Profissão: médico”. Nas horas vagas
brinca em seu Home Studio, fã de carteirinha do cantor Jon Bon Jovi.
Inclusive, mixei o DVD que ele gravou para entregar nas mãos do próprio
Jon Bon Jovi, e também levou três guitarras de sua lutherie para Richie
Sambora (Lead Guitar – Bon Jovi). Acredite, ele foi e entregou. Assista o
vídeo aqui.
Lembro o dia em que ele chegou a meu Home Studio e disse “que estava
tudo errado o que eu estava fazendo! Comprando um monte de
equipamentos e esquecendo da estética do estúdio”.
Realmente, foi tiro certo...
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011
Meu estúdio não era organizado (Não que hoje seja) (risos), mas está
melhor... Não tinha nenhum quadro na parede, não tinha cor nas paredes
etc., enfim, não tinha aparência de estúdio de gravação.
Na verdade, não faltava serviço, porém ele me fez ver que não bastava ter
equipamento e habilidade: "artista gosta de se sentir artista, temos de ter
um local limpo e aconchegante”. Foi quando mudei tudo e hoje vejo o
retorno.
Ao meu amigo Marcelo Modesto, como sempre dizemos: “Tamo junto”
(risos).
A um grande amigo e parceiro de trabalho Julio César.
E ao meu amigo e parceiro Ernani Ferreira.
São tantas pessoas que teria de fazer um e-Book só para agradecimentos
(risos).
Mas tudo isso nada seria sem você que leu este e-Book e que acompanha
meu trabalho.
Obrigado a todos e pensem sempre dessa forma:
Hoje se você não tem condição de adquirir bons equipamentos, um bom
instrumento etc. Não se preocupe, amanhã você poderá obter as melhores
marcas e modelos; e procure fazer o melhor do equipamento que você
tiver.
Se você gostou deste e-Book, indique para seus amigos ou para alguém
que você conheça que queira aprender “Como montar um Home Studio”.
Como Montar um Home Studio – por Danilo Gustavo
www.artsomstudio.com.br
©ArtSom Studio 2011

Danilo Gustavo
Produtor Musical – Músico e Engenheiro de áudio
www.artsomstudio.com.br

Na Rede:
Fan Page: http://www.facebook.com/artsomstudio
Twitter: www.twitter.com/artsomstudio






You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->