You are on page 1of 31

LÍQUIDOS INTRA E

EXTRACELULARES
1. INTRODUÇÃO

- Homeostasia
Manutenção de volume relativamente
constante e composição estável dos
líquidos corporais
- Volume e composição dos líquidos
Sistema digestivo
Urinário
2. EQUILÍBRIO ENTRE INGESTÃO E
EXCREÇÃO DE LÍQUIDOS
2.1. Ingestão diária de água
Fontes de água
Variável entre indivíduos
Variável no mesmo indivíduo
Síntese através da oxidação de
carboidratos
2. EQUILÍBRIO ENTRE INGESTÃO E
EXCREÇÃO DE LÍQUIDOS
2.2. Perda diária de água corporal

A perda contrabalancea o ganho


- Perda insensível
Evaporação pelo trato respiratório
Difusão pela pele
Involuntária
Contínua
2. EQUILÍBRIO ENTRE INGESTÃO E
EXCREÇÃO DE LÍQUIDOS
2.2. Perda diária de água corporal

A perda contrabalancea o ganho


- Sudorese
Varia com a atividade física e
temperatura ambiente
- Fezes
Pequena quantidade perdida
Diarréias
- Urina
Controle renal preciso
3. COMPARTIMENTOS DOS LÍQUIDOS
CORPORAIS

3.1. Compartimento do líquido intracelular


- Volume de líquidos contidos no interior das
células
- 40 % do peso total
3.2. Compartimento do líquido extracelular
- 20% do peso corporal
- Constituídos pelo líquido intersticial e plasma
- Ambos com mesma composição
- Comunicação pelos poros permeáveis dos
capilares.
3. COMPARTIMENTOS DOS LÍQUIDOS
CORPORAIS

3.3. Volume sanguíneo


- Sangue
Líquido extracelular (plasma)
Líquido intracelular
(eritrócitos)
- Compartimento líquido separado
Sangue contido em compartimento
próprio
Sistema circulatório
3. COMPARTIMENTOS DOS LÍQUIDOS
CORPORAIS

3.3. Volume sanguíneo


- 8% do peso corporal
- 60% do sangue é plasma
- HEMATÓCRITO
Fração do sangue
Eritrócitos: 38 a
42%
4. CONSTITUINTES DOS LÍQUIDOS INTRA
E EXTRACELULAR
4.1. Intracelular
- Membrana celular seletiva
Separa LI do LE
Permeável à água
Impermeável a outros eletrólitos
- Íons Na e Cl: pequenas quantidades
- Ca: quase nenhum
- K e P: grandes quantidades
- Mg e Sulfato: quantidades moderadas
- Células com grandes quantidades de
proteínas
4. CONSTITUINTES DOS LÍQUIDOS INTRA E
EXTRACELULAR
4.2. Líquido extracelular
- Líquido intersticial e plasma (semelhantes)
- Separados apenas pelos capilares
- Diferença apenas na concentração das
proteínas plasmáticas (membranas pouco
permeáveis as proteínas)
- Íons Na e Cl: grandes quantidades
- Bicarbonato: quantidade razoavelmente
grandes
- Ca, Mg e P: pequenas quantidades
- Regulada da composição: rins
Na / CL

≠ Ca
K/P

Na / CL ± Mg

Ca / Mg / P
5. PRÍNCIPIOS BÁSICOS DE OSMOSE E
PRESSÃO OSMÓTICA
5.1. Osmose
- Difusão efetiva de água
- Região onde ela exista em alta concentração,
para uma região em que esta concentração
seja menor
- Quanto maior a concentração de solutos menor
é a concentração de água
5. PRÍNCIPIOS BÁSICOS DE OSMOSE E
PRESSÃO OSMÓTICA
5.1. Osmose
- Membrana celular: permeável à água e
praticamente impermeável aos solutos

SITUAÇÕES
A: Maior concentração de soluto fora da célula
Célula perde água
B: Maior concentração de soluto dentro da célula
Água difunde-se do interstício para o interior
da célula
5. PRÍNCIPIOS BÁSICOS DE OSMOSE E
PRESSÃO OSMÓTICA
5.2. Pressão osmótica (PO)
- A osmose através de membranas pode ser
impedida pela aplicação de um pressão em
sentido oposto à osmose
- Quantidade precisa de pressão necessária
para impedir à osmose é denominada PO
6. EQUILÍBRIO OSMÓTICO ENTRE LI E LE

- Solução isotônica
Concentrações de água dentro e fora da
célula são iguais
Não há transporte de água
Cloreto de sódio a 0,9% e glicose a 5%
- Solução hipotônica
Menor concentração de solutos em relação
à célula
Migração de água para dentro da célula
Intumescimento da célula
6. EQUILÍBRIO OSMÓTICO ENTRE LI E LE

- Solução hipertônica
Concentração de solutos maior do que a
célula
Água flui para fora da célula
Célula contraída

- COM O TRANSPORTE DE ÁGUA ENTRE AS


MEMBRANAS O EQUILÍBRIO OSMÓTICO É
ALCANÇADO RAPIDAMENTE
7. ADMINISTRAÇÃO DE SOLUÇÕES COM
FINS NUTRICIONAIS

- Soluções são amplamente empregadas com o


intuito nutricional
- Glicose
- Concentrações de substâncias osmoticamente
ativas são ajustadas
- Depois da metabolização da substância,
verifica-se permanência de excesso de água
- Rins excretam o excesso na forma de urina
diluída
8. EDEMA

- Presença de líquidos em excesso nos tecidos


corporais
- Mais comum no compartimento extracelular,
porém ocorre também no intracelular