You are on page 1of 2

Complete Cello Technique / Diran Alexanian

Introdução à Edição de Dover

A popularidade universal do violoncelo é hoje, sem questões. É de um glorioso concerto e recital instrumental e impressionantemente versátil no mundo da música orquestral e de câmara. A grande e crescente literatura do violoncelo é um reflexo da universalidade, nobreza e virtuosismo do instrumento - um grau de reconhecimento que claramente atingiu um novo patamar no último meio século. Ao mesmo tempo, e não surpreendentemente, houve uma fonte de novas ideias e de ensino com respeito à técnica de violoncelo. Esses avanços não seriam possíveis sem a modernização da abordagem do instrumento trazida por Diran Alexanian e Pablo Casals. Na virada do século, com a idade de vinte anos, Alexanian (1881-1954), introduzido nos círculos de Paris como professor de violoncelo, instrumentista e compositor. Fortemente apoiado por Casals, foi nomeado para o corpo docente da École Normale de Musique, lançando uma carreira docente altamente bem sucedida. Técnico, defendendo ideias radicais para a época, não é de estranhar que a sua abordagem para o ensino era controversa, ou que a publicação, em 1922, de seu Tratado Teórico e Prático do Violoncelo foi recebida com reações mistas, apesar de Casals ter escrito o endosso. Em alguns aspectos, o Tratado é mais apropriado para tocar o violoncelo atual do que à própria época em que foi escrito. Em 1937, Diran Alexanian mudou-se para os Estados Unidos, onde lecionou na Manhattan School of Music e Peabody Conservatory, ao mesmo tempo mantinha um estúdio particular. Foi influenciado por inúmeros violoncelistas como Maurice Eisenberg, Feuermann Emmanuel, Pierre Fournier, Raya Garbousova, Bernard Greenhouse, Antonio Janigro, Misha Schneider, David Soyer, e Paul Tortelier. O livro método de Alexanian é detalhado, minucioso e sério. Os pensamentos apresentados em relações arco-corda são excepcionais. Suas crenças sobre a organização da mão esquerda naturalmente levam a um forte sentido de escolhas de dedilhado e aumentam consideravelmente as competências de leitura à primeira vista. Os capítulos sobre pizzicato e harmônicos oferecem explicações claras dessas áreas técnicas freqüentemente negligenciadas. Exemplos maravilhosos do repertório do violoncelo ilustram e dá vida à essência de suas descobertas. Sinais taquigráficos usados repetidamente em referência a questões técnicas são únicos e intuitivos. Uma palavra de cautela, porém: as mãos do autor eram muito grandes, segundo os relatórios. Seu sistema da mão esquerda, particularmente com duas paradas de dedo, foi projetado com sua própria anatomia em mente. Uma mão de tamanho médio (ou abaixo da média) precisa de orientação cuidadosa através dos capítulos posteriores para evitar lesões. David Geber NEw York City, 2002

fortalecendo cada vez mais a minha convicção de que apenas rotina e empirismo contribuem para a produção de tais obras. têm-se contente com Observando as "leis" out. essa "estagnação" tímida e deplorável. Isso surpreenderia Duport se este voltasse à vida novamente. . em que os seus autores . atingido o limite das possibilidades técnicas!" Uma audição de um artista sério seria suficiente para provar o contrário disto.of-date . No entanto. Pode-se imaginá-lo exclamando: "O violoncelo continua no mesmo ponto! Eu tinha. mas em nossos dias pode ser considerado nefasto . eu diria que eles não representam qualquer período. Eu não posso dizer quantas vezes já me senti inclinado a reprovar este "medo da novidade". sob o pretexto de serem " expetions " ou o resultado de " licença individual " . sem qualquer investigação . portanto. Se eu atacar esta ausência de progresso pedagógico que é por causa da convicção pessoal de que certas "regras" Considerado uma vez como indispensável para a execução perfeita . não são apenas inúteis. propositadamente ignorando as fórmulas técnicas inúmeros dos nossos tempos . um grande número deles passou por minhas mãos. A música instrumental passou por um violoncelo evolução que os "métodos" só se recusaram a seguir. No que diz respeito aos métodos "clássicos" que eu tenho visto. A pergunta lógica seria então: Por que instruções escritas encontram-se em oposição à instrução prática? É de notar que todas as tendências têm origem na atmosfera de um determinado período.Complete Cello Technique / Diran Alexanian Prefácio Confesso que não sei todos os "Métodos" publicados até agora quanto ao violoncelo.