You are on page 1of 71

PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof.

Italo Romano Eduardo
Olá, Fiz uma seleção bem legal de questões de concursos anteriores da FUNRIO, FCC, ESAF e de outras bancas devidamente adaptadas e também algumas questões criadas por mim ou até mesmo pesquisadas na internet. O objetivo foi cercar os tópicos do EDITAL do Analista INSS/2013 na disciplina Direito Previdenciário. Todas as questões estão devidamente fundamentadas e com o gabarito oficial. Acompanha esse material os melhores MAPAS MENTAIS do país, idealizados pela Karol Baldo. Esse PACOTÃO servirá para uma revisão rápida dos principais pontos da disciplina Direito Previdenciário. Boa leitura e atentem que esse material é de uso pessoal e, portanto, seria legal não transmitir a terceiros!! Abraço forte e Se Joga nos estudos!! Ítalo Romano CONTEÚDO PROGRAMÁTICO – Edital Analista 2013. DIREITO PREVIDENCIÁRIO: 1. Das finalidades e dos princípios básicos. 2. Dos benefícios da Previdência Social: Dos Regimes da Previdência Social, Regime Geral da Previdência Social. 3. Das prestações em geral. 4. Da filiação. 5. Da habilitação e reabilitação profissional. 6. Das contribuições da União, das contribuições do segurado, da empresa e do empregador doméstico. 7. Do salário de contribuição. 8. Organização da Seguridade Social. 9. Recursos. 10 Convênios, contratos, credenciamentos e acordos.

1

PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Italo Romano Eduardo

2

1. Das Finalidades e dos princípios básicos 8. Organização da Seguridade Social.
01. (FCC/2013 – AL/PB – Princípios) A Seguridade Social está inserida na Constituição da
República Federativa do Brasil como objetivo da ordem social, cabendo ao Poder Público organizá-la com base em alguns objetivos ou princípios. Assim sendo, a escolha de um plano básico compatível com a força econômico-financeira do sistema e as reais necessidades dos protegidos, refere-se ao objetivo ou princípio da a) universalidade da cobertura e atendimento. b) uniformidade e equivalência dos benefícios às populações urbanas e rurais. c) seletividade na prestação dos benefícios e serviços. d) equidade na participação do custeio e) diversidade na base de financiamento. FUNDAMENTAÇÃO CF/88, art. 194. Vamos relembrar quais são os princípios da seguridade, até porque será questão certa no concurso que se avizinha. Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social. Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos termos da lei, organizar a seguridade social, com base nos seguintes objetivos: I - universalidade da cobertura e do atendimento; II - uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais; III - seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços; IV - irredutibilidade do valor dos benefícios; V - equidade na forma de participação no custeio; VI - diversidade da base de financiamento;

PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Italo Romano Eduardo
VII - caráter democrático e descentralizado da administração, mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. Dentre os princípios listados acima, aquele que orienta a seguridade social privilegiar àqueles com menor capacidade financeira é o da seletividade e distributividade. A rigor, o Estado não dispõe de recursos financeiros para atender a tudo e a todos indistintamente. Nesse contexto, é imprescindível SELECIONAR os riscos sociais que terão cobertura da seguridade social, como também definir quem serão os beneficiários. Esse último critério é o da DISTRIBUTIVIDADE. Gabarito: C 02. (ESAF/ATA/2009 – Seguridade Social) À luz dos dispositivos constitucionais referentes à Seguridade Social, julgue os itens abaixo: I. A Seguridade Social pode compreender ações de iniciativa da sociedade. II. Saúde, Previdência e Trabalho compõem a Seguridade Social. III. Compete ao Poder Público organizar a Seguridade Social nos termos da lei. IV. A Seguridade Social não foi definida na Constituição Federal de 1988. a) Todos estão corretos. b) I e III estão corretos. c) I e IV estão incorretos. d) Somente I está incorreto. e) III e IV estão incorretos. FUNDAMENTAÇÃO A resposta para questão está embasada nos artigos 194 da nossa Constituição Federal os quais transcrevemos a seguir:

3

“Art.194 A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social.

Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos termos da lei, organizar a seguridade social, com base nos seguintes objetivos” (grifos nossos) (Letra correta é a letra b).

Italo Romano Eduardo 4 03. b) dependentes meios indispensáveis de manutenção digna. idade avançada. desemprego involuntário. encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem dependiam economicamente. tempo de serviço. PREVIDENCIÁRIO Prof.212/91 Art. encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem dependiam economicamente.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. por motivo de incapacidade. por motivo de incapacidade. idade avançada. encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem não dependiam economicamente. desemprego . desemprego involuntário. por motivo de capacidade. idade avançada. a previdência social tem por finalidade assegurar aos seus: a) beneficiários meios indispensáveis de manutenção. idade avançada. tempo de serviço. c) beneficiários meios indispensáveis de manutenção. tempo de serviço. 3º A Previdência Social tem por fim assegurar aos seus beneficiários meios indispensáveis de manutenção. encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem não dependiam economicamente. e) dependentes meios indispensáveis de manutenção digna. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Princípios) No âmbito da seguridade social. desemprego involuntário. tempo de serviço. desemprego involuntário. d) beneficiários meios indispensáveis de manutenção. por motivo de incapacidade. desemprego. por motivo de incapacidade. por motivo de incapacidade. tempo de serviço. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. idade avançada. tempo de serviço. encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem dependiam economicamente. idade avançada.

PREVIDENCIÁRIO Prof. b) uniformidade da base de financiamento e caráter democrático e centralizado da administração. organizar a seguridade social. VI . II . Gabarito: D 04. Compete ao Poder Público. mediante gestão quadripartite. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. Parágrafo único. mediante gestão tripartite.uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. dos empregadores. organizar a seguridade social. e) seletividade da base de financiamento e caráter democrático e descentralizado da administração. com participação dos trabalhadores. com participação dos trabalhadores. mediante gestão quadripartite. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços. encargos de família e reclusão ou morte daqueles de quem dependiam economicamente.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. Italo Romano Eduardo involuntário.universalidade da cobertura e do atendimento. d) equidade da base de financiamento e caráter democrático e descentralizado da administração. 194. mediante gestão quadripartite. V .diversidade da base de financiamento. com base nos seguintes objetivos: I . III . dos empregadores e do Governo nos órgãos colegiados. com participação dos trabalhadores. com participação dos trabalhadores. mediante gestão quadripartite. dos empregadores. c) diversidade da base de financiamento e caráter democrático e descentralizado da administração. 5 .irredutibilidade do valor dos benefícios. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Princípios) Compete ao Poder Público. nos termos da lei. dos empregadores.equidade na forma de participação no custeio. com base nos seguintes objetivos: a) irredutibilidade da base de financiamento e caráter democrático e centralizado da administração. com participação dos trabalhadores. IV . nos termos da lei. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. dos empregadores. FUNDAMENTAÇÃO: CF/88 – Art.

com participação dos trabalhadores. Italo Romano Eduardo VII . com base nos seguintes objetivos: I . dos empregadores. mediante gestão tripartite. e) seletividade da base de financiamento e caráter democrático e descentralizado da administração. Compete ao Poder Público. V . PREVIDENCIÁRIO Prof. 6 . dos empregadores. organizar a seguridade social. III .uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. mediante gestão quadripartite. dos empregadores. com participação dos trabalhadores. dos empregadores e do Governo nos órgãos colegiados. mediante gestão quadripartite. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Princípios) Compete ao Poder Público. mediante gestão quadripartite. c) diversidade da base de financiamento e caráter democrático e descentralizado da administração. com participação dos trabalhadores. II .caráter democrático e descentralizado da administração. nos termos da lei. dos empregadores. IV . FUNDAMENTAÇÃO: CF/88 – Art. VI . com participação dos trabalhadores.universalidade da cobertura e do atendimento. com participação dos trabalhadores. d) equidade da base de financiamento e caráter democrático e descentralizado da administração.irredutibilidade do valor dos benefícios. Parágrafo único. mediante gestão quadripartite.seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços.diversidade da base de financiamento. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. com base nos seguintes objetivos: a) irredutibilidade da base de financiamento e caráter democrático e centralizado da administração. b) uniformidade da base de financiamento e caráter democrático e centralizado da administração. dos empregadores. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. mediante gestão quadripartite. 194. nos termos da lei. com participação dos trabalhadores. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. organizar a seguridade social.equidade na forma de participação no custeio.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Gabarito: C 05. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.

d) atendimento integral. com direção única na esfera do Governo Federal. Gabarito: A 7 . f) participação da iniciativa privada na assistência à saúde. obedecidos os preceitos constitucionais.caráter democrático e descentralizado da administração. As atividades de saúde são de relevância pública e sua organização obedecerá aos seguintes princípios e diretrizes: a) acesso universal e igualitário. b) Centralização. na forma da Lei nº 8212/91. com prioridade para as atividades preventivas. e) participação da comunidade na gestão. d) Provimento das ações e serviços através de rede nacional e hierarquizada. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. com participação dos trabalhadores. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Organização da Seguridade Social) A saúde é de relevância pública e sua organização obedecerá a princípios e diretrizes.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. fiscalização e acompanhamento das ações e serviços de saúde. dos empregadores. e) Atendimento seletivo e parcial. Gabarito: C 06. obedecidos os preceitos constitucionais. b) provimento das ações e serviços através de rede regionalizada e hierarquizada. integrados em sistema único. c) Participação da comunidade na gestão.. Italo Romano Eduardo VII . PREVIDENCIÁRIO Prof. integrados em sistema único. Assinale a alternativa correta no que se refere a esses princípios e diretrizes. com direção única em cada esfera de governo. c) descentralização. Parágrafo único. com prioridade para as atividades preventivas. dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. 2º . no acompanhamento e não na fiscalização das ações e serviços de saúde. mediante gestão quadripartite.. a) Participação da iniciativa privada na assistência à saúde.212/91 Art.

independente do destinatário. FUNDAMENTAÇÃO De acordo com o art. de caráter contributivo e de filiação obrigatória. e atenderá a I. parágrafo único. a) Diversidade da base de financiamento é objetivo da Seguridade Social. inciso VI da Constituição Federal. d) A gestão da Seguridade Social é ato privativo do Poder Público. e) Os serviços previdenciários devem ser sempre o mesmo. a diversidade da base de financiamento é um dos objetivos da Seguridade Social. c) Pode haver benefícios maiores para a população urbana em detrimento da rural. Italo Romano Eduardo 07. observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial. 8 08. . PREVIDENCIÁRIO Prof. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Adaptada – Organização da Seguridade Social) A previdência social será organizada sob a forma de regime geral. b) O valor dos benefícios pode ser diminuído gradativamente.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. proteção ao trabalhador em situação de desemprego voluntário. (A assertiva a é a correta). (ESAF/ATA/2009 – Assunto: Seguridade Social) Assinale a opção correta entre as assertivas abaixo relacionadas à organização e princípios constitucionais da Seguridade Social. 194.

morte e idade avançada II . que pode confundir o aluno. IV . Leia o art. III. A nossa Carta Magna oferece proteção especial à gestante (inciso II do art. Somente são contemplados com o recebimento do salário-família e auxílioreclusão. 201. 6º. exceto a de desemprego involuntário”. cobertura de eventos de doença. Leia o art. de caráter contributivo e de filiação obrigatória. não incluída a proteção a gestante. Italo Romano Eduardo II. V. a) I e III estão corretas. III) Incorreta.os dependentes dos segurados de baixa renda. proteção à maternidade. 201 da nossa Constituição Federal. d) I e IV estão corretas e) somente o item V está correto. 201). V . III . transcrito a seguir. observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial. observado o disposto no § 2.salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos segurados de baixa renda. paternidade e a infância. nos termos da lei. II) Incorreta. pois para esta assertiva é necessário o conhecimento do art. IV) Incorreta. invalidez. PREVIDENCIÁRIO Prof.proteção à maternidade.pensão por morte do segurado. invalidez. parágrafo único do Decreto nº 3. 201.” Vejamos o comentário para cada assertiva: I) Incorreta. FUNDAMENTAÇÃO CF/88 O art.proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral. Gabarito: E 9 .048/1999 que dispõe que: “O Regime Geral de Previdência Social garante a cobertura de todas as situações expressas no art. responde a questão: “Art. morte excetuada a idade avançada. homem ou mulher. A Constituição Federal traz a previsão constante no art. 201. V) Correta. b) II e IV estão corretas. inciso III. 5º. ao cônjuge ou companheiro e dependentes. a: I . pensão por morte do segurado. e atenderá. especialmente à gestante. ao cônjuge ou companheiro e dependentes. inciso I. 201.cobertura dos eventos de doença.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. homem ou mulher. c) II e V estão corretas. IV. inciso V. salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos segurados de qualquer renda.

organizado de acordo com as seguintes diretrizes: I . As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único.descentralização. com direção única em cada esfera de governo. e) centralização. organizado de acordo com as seguintes diretrizes: a) descentralização. Italo Romano Eduardo 09. com direção pulverizada em cada esfera de governo. Gabarito: B 10 . e participação dos Poderes Públicos Municipal. d) descentralização. atendimento restrito. FUNDAMENTAÇÃO: A resposta à assertiva encontra respaldo literal no art.atendimento integral. e participação da comunidade. e participação da comunidade. atendimento integral. II . com prioridade para as atividades preventivas. Estadual e Federal. e participação da comunidade. 198. sem prejuízo dos serviços assistenciais. incisos I a III da nossa Constituição Federal: Art.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. com prioridade para as atividades preventivas. com prioridade para as atividades preventivas. com prioridade para as atividades preventivas. sem prejuízo dos serviços assistenciais. sem prejuízo dos serviços assistenciais.participação da comunidade. sem prejuízo dos serviços assistenciais. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Organização da Seguridade Social) As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único. PREVIDENCIÁRIO Prof. atendimento integral. 198. b) descentralização. com direção única no governo federal. atendimento restrito. e participação dos Poderes Públicos Municipal. com prioridade para as atividades preventivas. sem prejuízo dos serviços assistenciais. Estadual e Federal. sem prejuízo dos serviços previdenciários. com direção única em cada esfera de governo. com prioridade para as atividades combativas. III . com direção única em cada esfera de governo. com direção única em cada esfera de governo. c) centralização. atendimento integral.

e) diversidade dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais... compete ao Poder Público.. dos empregadores. VII . à previdência e à assistência social. com base no objetivo de a) universalidade da cobertura e singularidade no atendimento. VI .... mediante gestão quadripartite. FUNDAMENTAÇÃO O artigo 194. Italo Romano Eduardo 10.... c) equidade na forma de participação no custeio. Parágrafo único.. com direção única em todas as esferas de governo.caráter democrático e descentralizado da administração.uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais.diversidade da base de financiamento. organizar a seguridade social..seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços.... III . IV . PREVIDENCIÁRIO Prof....DPE/AM – Organização da Seguridade Social) A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade. em razão das suas peculiaridades.universalidade da cobertura e do atendimento....PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR... com base nos seguintes objetivos: I .irredutibilidade do valor dos benefícios..DPE/AM – Organização da Seguridade Social) Conforme dispõe a Constituição da República Federativa do Brasil.. nos termos da lei. nos termos das previsões constitucionais.equidade na forma de participação no custeio. II . b) unidade na base do financiamento e custeio.. com participação dos trabalhadores.. Compete ao Poder Público. (Grifo nosso) Gabarito: C 11.... organizar a seguridade social. (FCC/2013 . d) centralização na administração. parágrafo único da nossa Constituição Federal responde a assertiva: Art.. nos termos da lei.. 194 ... é correto afirmar que 11 . Nesta seara. V ... destinados a assegurar os direitos relativos à saúde. (FCC/2013 ... dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.

. d) a previdência social será organizada sob a forma de regime geral. não sendo assegurada a cada área a gestão de seus recursos. do Distrito Federal e dos Municípios. razão pela qual não atenderá a proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário. PREVIDENCIÁRIO Prof. FUNDAMENTAÇÃO A assertiva encontra respaldo no parágrafo 1° da nossa Constituição Federal: Art. sendo 1 (um) de cada área: saúde. A contribuição do empregado doméstico. dos Estados. visto que devem ser observadas as peculiaridades e necessidades de cada área. As propostas orçamentárias anuais ou plurianuais da Seguridade Social serão elaboradas por comissão integrada por 3 (três) representantes. bem como as ações governamentais na área de assistência social não serão realizadas com tais recursos. do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos. b) as receitas dos Estados. c) os recursos do orçamento da seguridade social previstos na Constituição Federal não financiarão o sistema único de saúde. 12 . Italo Romano Eduardo a) a proposta de orçamento da seguridade social será elaborada de forma centralizada e não integrada. Gabarito: B 12. analise as afirmações abaixo. e) não constitui atribuição do sistema único de saúde participar da formulação da política e da execução das ações de saneamento básico. mas apenas por meio de outras fontes arrecadatórias. bem como a do trabalhador avulso é de 12% (doze por cento) do seu salário-de-contribuição mensal. previdência social e assistência social.. de forma direta e indireta.DPE/AM – Organização da Seguridade Social) Em relação à Organização e Custeio da Seguridade Social.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.] § 1º . não integrando o orçamento da União. mediante recursos provenientes dos orçamentos da União. nos termos da lei. I. 195.As receitas dos Estados. observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro atuarial. de caráter contributivo e de filiação obrigatória. do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos. A seguridade social será financiada por toda a sociedade. II. (FCC/2013 . não integrando o orçamento da União. e das seguintes contribuições sociais: [.

71 até 2. As propostas orçamentárias anuais ou plurianuais da Seguridade Social serão elaboradas por Comissão integrada por 3 (três) representantes. Constitui receita da Seguridade Social 40% (quarenta por cento) do resultado dos leilões dos bens apreendidos pelo Departamento da Receita Federal.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.247. V. c) II. 8º). inclusive o doméstico. quando decorrentes do pagamento de benefícios de prestação . Está correto o que se afirma APENAS em a) I. A União é responsável pela cobertura de eventuais insuficiências financeiras da Seguridade Social. PREVIDENCIÁRIO Prof.00 Alíquotas 8% 9% 11% 13 Valores conforme Portaria do MPS/MF nº 15/2013 Item III): Incorreto. III e IV. IV e V.50 De 2. Item II): Incorreto. FUNDAMENTAÇÃO A questão é respondida com base nos conhecimentos da Lei nº 8. A União não é responsável pela cobertura de eventuais insuficiências financeiras da Seguridade Social. III e V. IV. O art. observado o disposto no art. Caberá à entidade promotora do espetáculo a responsabilidade de efetuar o desconto de cinco por cento da receita bruta decorrente dos espetáculos desportivos e o respectivo recolhimento ao INSS. e) I. de forma não cumulativa. de acordo com a seguinte tabela: Salário de Contribuição Até R$ 1. 1 (um) da área da previdência social e 1 (um) da área de assistência social (Art. e a do trabalhador avulso é calculada mediante a aplicação da correspondente alíquota sobre o seu salário-de-contribuição mensal. no prazo de até dois dias úteis após a realização do evento.079. d) II. quando decorrentes do pagamento de benefícios de prestação continuada da Previdência Social.70 De R$ 1. IV e V.247. II e III. b) I. sendo 1 (um) da área da saúde.212/91: Item I): Correto. 28. Italo Romano Eduardo III.159.079. por falta de previsão da Lei Orçamentária Anual.51 até 4. 20 determina que a contribuição do empregado.

salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos segurados de baixa renda. e atenderá. nos termos da lei. inciso VII arrola esta receita com destinação à Seguridade Social: 40% (quarenta por cento) do resultado dos leilões dos bens apreendidos pelo Departamento da Receita Federal. 16. a) de forma integral. na forma da Lei Orçamentária Anual (Art. parágrafo 7º ordena que caberá à entidade promotora do espetáculo a responsabilidade de efetuar o desconto de cinco por cento da receita bruta decorrente dos espetáculos desportivos e o respectivo recolhimento ao Instituto Nacional do Seguro Social. sem caráter contributivo. homem ou mulher. ao cônjuge ou companheiro e dependentes. fiscalização de substâncias psicoativas.proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário. III . 22. parágrafo único). especialmente à gestante.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Art. FUNDAMENTAÇÃO A resposta está embasada na Constituição Federal em seu artigo 201. a previdência social atenderá. 14 . Item V): Correto. b) a proteção ao trabalhador em situação de desemprego involuntário. e) a vigilância sanitária e epidemiológica.cobertura dos eventos de doença. 201. a: I . O art. de caráter contributivo e de filiação obrigatória. tóxicas e radioativas. II . (FCC/2013 – AL/PB – Organização da Seguridade Social) Conforme previsão contida na Constituição da República Federativa do Brasil. Gabarito: E 13. 27. no prazo de até dois dias úteis após a realização do evento. morte e idade avançada. observados critérios que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial. PREVIDENCIÁRIO Prof. nos termos da lei.pensão por morte do segurado. V . observado o disposto no § 2º. IV . com prioridade para as atividades preventivas. invalidez. Item IV): Correto. c) a valorização da diversidade étnica e regional. O art. d) o amparo às crianças e aos adolescentes carentes.proteção à maternidade. Italo Romano Eduardo continuada da Previdência Social. A previdência social será organizada sob a forma de regime geral.

c) três representantes: um da União. e) quatro representantes: um dos Municípios. Italo Romano Eduardo Gabarito: B 14. c) a seletividade e contributividade na prestação dos benefícios e serviços. sendo 1 (um) da área da saúde. um do Distrito Federal. à exceção dos oferecidos à população rural. d) a universalidade da proteção. as propostas orçamentárias anuais ou plurianuais da Seguridade Social serão elaboradas pela Comissão integrada por a) três representantes: um da área de saúde. restrita ao aspecto nominal. um dos empresários e um do governo federal. quanto aos eventos sociais cobertos e ao atendimento da população. com necessária participação de trabalhadores. mediante gestão quadripartite. b) três representantes: um dos trabalhadores. um da área da previdência social e um da área de assistência social. um dos trabalhadores. um dos Estados-Membros e um dos Municípios. d) quatro representantes: um da União. 8º As propostas orçamentárias anuais ou plurianuais da Seguridade Social serão elaboradas por Comissão integrada por 3 (três) representantes. e) o caráter democrático e descentralizado da administração. um dos empresários e um dos aposentados. PREVIDENCIÁRIO Prof. (FCC/2013 – AL/PB – Organização da Seguridade Social) Conforme previsão contida na Lei no 8. 1 (um) da área da previdência social e 1 (um) da área de assistência social. (FCC/2011 – TRT 1ª Região – Princípios) Está (ão) entre os princípios da seguridade social: a) a irredutibilidade do valor dos benefícios. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. b) a uniformidade e equivalência dos benefícios. aposentados e Governo em órgãos públicos colegiados e de execução direta das prestações. .212/91 que dispõe sobre a organização da Seguridade Social.212/91 Art. Gabarito: A 15 15. um dos Estados membros e um dos Municípios.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. empregadores.

destinadas a assegurar os direitos relativos a saúde. PREVIDENCIÁRIO Prof. (FCC/2011 – TRT 1ª Região – Organização da Seguridade Social) A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações: a) de iniciativa da sociedade. previdência e assistência social.212/91 Art. em especial de trabalhadores. quando materialmente possível. d) de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. c) seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e serviços.212/91 em seu art. destinadas a prover. 1º A Seguridade Social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos poderes públicos e da sociedade. c) exclusivas dos Poderes Públicos. à previdência e à assistência social. destinadas a prover. Italo Romano Eduardo FUNDAMENTAÇÃO A Lei nº 8. os direitos relativos a saúde. destinadas a assegurar os direitos relativos a saúde.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. quando materialmente possível. parágrafo único arrola os princípios e diretrizes da Seguridade Social: a) universalidade da cobertura e do atendimento. b) exclusivas dos Poderes Públicos. destinadas a assegurar os direitos relativos a saúde. previdência e assistência social. Gabarito: Letra D 16 16. empresários e aposentados. b) uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais. d) irredutibilidade do valor dos benefícios. previdência e assistência social. os direitos relativos a saúde. g) caráter democrático e descentralizado da gestão administrativa com a participação da comunidade. . f) diversidade da base de financiamento. reguladas pelos Poderes Públicos. previdência e assistência social. e) de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade. previdência e assistência social. e) eqüidade na forma de participação no custeio. destinado a assegurar o direito relativo à saúde. 1º.

3. definida em legislação específica. Previdenciário. 11. dos quais o Brasil seja membro efetivo ou temporário. carência. B. no exterior. como empregado: o brasileiro ou o estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar como empregado em sucursal ou agência de empresa nacional no exterior.como empregado: . inclusive como diretor empregado. É imprescindível que você revise os enquadramentos dos segurados da previdência. Italo Romano Eduardo Gabarito: Letra D 17 2. salvo se segurado na forma da legislação vigente do país do domicílio. Regime Geral da Previdência Social. 4. sob sua subordinação e mediante remuneração. Filiação. mesmo em atividades com fins lucrativos.213/91 – Art. C. como empregado: aquele que. as seguintes pessoas físicas: A. em caráter não eventual. dependentes. os próprios benefícios e etc. Dos benefícios da Previdência Social: Dos Regimes da Previdência Social. Das prestações em geral. contratado por empresa de trabalho temporário. na forma do determinado pela Lei nº 8213/91. excluídos os estrangeiros. como empregado: como empregado doméstico: aquele que prestar serviço de natureza contínua a pessoa ou família. Atentem que estes dois tópicos do conteúdo programático são extremamente extensos.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. em organismos oficiais brasileiros. PREVIDENCIÁRIO Prof. como empregado: o brasileiro civil e militar que trabalhar para a União. FUNDAMENTAÇÃO A questão trata de assunto importante para qualquer prova que cobre Dir. 17. ainda que lá domiciliado e contratado. manutenção da qualidade de segurado. tais como: segurados. prestar serviço para atender a necessidade de substituição de pessoal transitório ou a acréscimo extraordinário de serviços de outras empresas. no âmbito residencial desta. D. E. excetuada a rural. como empregado: aquele que prestar serviço de natureza urbana. à empresa. São segurados obrigatórios da Previdência Social as seguintes pessoas físicas: I . abrangendo vários assuntos. Lei nº 8. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Segurados) São segurados obrigatórios da Previdência Social.

FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. no âmbito residencial desta. V .213/91: Art. inclusive como diretor empregado. no exterior. o empregado de organismo oficial internacional ou estrangeiro em funcionamento no Brasil.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Letra C) Errada. presta serviço para atender a necessidade transitória de substituição de pessoal regular e permanente ou a acréscimo extraordinário de serviços de outras empresas. em atividades sem fins lucrativos. Alínea e) o brasileiro civil que trabalha para a União. Gabarito: B 18. as seguintes pessoas físicas: A. Alínea c) o brasileiro ou o estrangeiro domiciliado e contratado no Brasil para trabalhar como empregado em sucursal ou agência de empresa nacional no exterior. Letra E) Errada.como empregado doméstico: aquele que presta serviço de natureza contínua a pessoa ou família. em caráter não eventual. Alínea a) aquele que presta serviço de natureza urbana ou rural à empresa. Art. PREVIDENCIÁRIO Prof. o exercente de mandato eletivo federal. Letra D) Errada. Italo Romano Eduardo Letra A) Errada. o pescador artesanal ou a este assemelhado que faça da pesca profissão habitual ou principal meio de vida. no âmbito residencial desta. salvo quando coberto por regime próprio de previdência social. em organismos oficiais brasileiros ou internacionais dos quais o Brasil seja membro efetivo. o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada. aquele que presta serviço de natureza contínua à pessoa ou família. Alínea b) aquele que. sob sua subordinação e mediante remuneração. 11. ainda que lá domiciliado e contratado. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Segurados) São segurados obrigatórios da Previdência Social. contratado por empresa de trabalho temporário. Letra B) Correta.como contribuinte individual: 18 . salvo se segurado na forma da legislação vigente do país do domicílio. em atividades sem fins lucrativos D. B. na condição de contribuintes individuais. II . 11 São segurados obrigatórios da Previdência Social as seguintes pessoas físicas: Letra A) Correta. estadual ou municipal. desde que não vinculado a regime próprio de previdência social. de congregação ou de ordem religiosa. C. definida em legislação específica. E.

VII – como segurado especial: a pessoa física residente no imóvel rural ou em aglomerado urbano ou rural próximo a ele que. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Manutenção da Qualidade de Segurado) Com relação à manutenção da qualidade de segurado... Letra C) Errada. na forma da Lei nº 8213/91. Letra B) Errada. I . estadual ou municipal. Gabarito: A 19.] b) pescador artesanal ou a este assemelhado que faça da pesca profissão habitual ou principal meio de vida.como empregado: [.] h) o exercente de mandato eletivo federal. Letra D) Errada. II . individualmente ou em regime de economia familiar.] c) o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada... PREVIDENCIÁRIO Prof. de congregação ou de ordem religiosa.como empregado: [. no âmbito residencial desta. independentemente de contribuições. é correto afirmar: 19 . na condição de: [.como empregado doméstico: aquele que presta serviço de natureza contínua a pessoa ou família. ainda que com o auxílio eventual de terceiros. I .. salvo quando coberto por regime próprio de previdência social.] i) o empregado de organismo oficial internacional ou estrangeiro em funcionamento no Brasil..PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.. Letra E) Errada. desde que não vinculado a regime próprio de previdência social.. Italo Romano Eduardo [. em atividades sem fins lucrativos.

até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições. o segurado acometido de doença de segregação compulsória. Mantém a qualidade de segurado. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8.sem limite de prazo. V .até 12 (doze) meses após o livramento. mantém-se a condição de segurado até 10 (dez) meses após cessar a segregação. Italo Romano Eduardo A.até 3 (três) meses após o licenciamento. o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar. mantém-se a condição de segurado até 3 (três) meses após a cessação das contribuições. a que não produz incapacidade laborativa. Gabarito: C 20. B. D. o segurado acometido de doença de segregação compulsória. o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração. a inerente ao grupo etário. mantém-se a condição de segurado até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar. III . da capacidade para o trabalho.até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições. o segurado retido ou recluso. IV . o segurado facultativo. B. 15.213/91 Art. 20 . C. permanente ou temporária.até 12 (doze) meses após cessar a segregação. o segurado retido ou recluso. E. quem está em gozo de benefício. mantém-se a condição de segurado até 24 (vinte e quatro) meses após o livramento. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Acidente do trabalho) Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados especiais. Equiparam-se também ao acidente do trabalho para efeitos da Lei A. o segurado facultativo. provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou a redução. independentemente de contribuições: I . PREVIDENCIÁRIO Prof. o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração. mantém-se a condição de segurado até 6 (seis) meses após o licenciamento. II . VI .

a Previdência Social deve considerá-la acidente do trabalho.doença do trabalho. o acidente sofrido pelo segurado ainda que fora do local e horário de trabalho na prestação espontânea de qualquer serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou proporcionar proveito. d) a doença endêmica adquirida por segurado habitante de região em que ela se desenvolva. salvo comprovação de que é resultante de exposição ou contato direto determinado pela natureza do trabalho. b) a inerente a grupo etário. Art. Italo Romano Eduardo C. assim entendida a adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. a doença degenerativa.doença profissional. 20. § 2º Em caso excepcional. constatando-se que a doença não incluída na relação prevista nos incisos I e II deste artigo resultou das condições especiais em que o trabalho é executado e com ele se relaciona diretamente. constante da relação mencionada no inciso I.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. para efeitos desta Lei: 21 . a doença endêmica adquirida por segurado habitante de região em que ela se desenvolva. § 1º Não são consideradas como doença do trabalho: a) a doença degenerativa. c) a que não produza incapacidade laborativa. Consideram-se acidente do trabalho. PREVIDENCIÁRIO Prof.213/91 Art. nos termos do artigo anterior. II . assim entendida a produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social. E. D. 21. as seguintes entidades mórbidas: I . Equiparam-se também ao acidente do trabalho. salvo comprovação de que é resultante de exposição ou contato direto determinado pela natureza do trabalho.

para redução ou perda da sua capacidade para o trabalho. haja contribuído diretamente para a morte do segurado.o acidente sofrido pelo segurado ainda que fora do local e horário de trabalho: a) na execução de ordem ou na realização de serviço sob a autoridade da empresa.a doença proveniente de contaminação acidental do empregado no exercício de sua atividade. inclusive de terceiro. inclusive para estudo quando financiada por esta dentro de seus planos para melhor capacitação da mão-de-obra.o acidente sofrido pelo segurado no local e no horário do trabalho. por motivo de disputa relacionada ao trabalho.o acidente ligado ao trabalho que. será feita mediante formulário denominado A. PREVIDENCIÁRIO Prof. d) ato de pessoa privada do uso da razão. b) na prestação espontânea de qualquer serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou proporcionar proveito. incêndio e outros casos fortuitos ou decorrentes de força maior. Italo Romano Eduardo I . inclusive veículo de propriedade do segurado.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Benefícios) Para concessão da aposentadoria especial a comprovação da efetiva exposição do segurado aos agentes nocivos. embora não tenha sido a causa única. de negligência ou de imperícia de terceiro ou de companheiro de trabalho. c) em viagem a serviço da empresa. inundação. independentemente do meio de locomoção utilizado. II . IV . ou produzido lesão que exija atenção médica para a sua recuperação. Programa de Controle de Saúde Ocupacional (PCMSO). c) ato de imprudência. e) desabamento. sabotagem ou terrorismo praticado por terceiro ou companheiro de trabalho. b) ofensa física intencional. Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT). 22 . III . d) no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela. B. inclusive veículo de propriedade do segurado. Gabarito: D 21. qualquer que seja o meio de locomoção. em consequência de: a) ato de agressão.

§ 3º A empresa que não mantiver laudo técnico atualizado com referência aos agentes nocivos existentes no ambiente de trabalho de seus trabalhadores ou que emitir documento de comprovação de efetiva exposição em desacordo com o respectivo laudo estará sujeita à penalidade prevista no art. B. quando houver adoção ou guarda judicial para adoção de mais de uma criança. quando da rescisão do contrato de trabalho.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. o salário-maternidade será devido à segurada adotante caso a mãe biológica não tenha recebido o mesmo benefício quando do nascimento da criança. Italo Romano Eduardo C. § 1º A comprovação da efetiva exposição do segurado aos agentes nocivos será feita mediante formulário. E. com início vinte e oito dias antes e término sessenta e um dias depois do parto. mediante atestado médico específico. em casos excepcionais. C. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Benefícios) No que diz respeito ao Salário Maternidade. cópia autêntica desse documento. Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). na forma estabelecida pelo Instituto Nacional do Seguro Social . Gabarito D 22. 133 desta Lei. com base em laudo técnico de condições ambientais do trabalho expedido por médico do trabalho ou engenheiro de segurança do trabalho nos termos da legislação trabalhista. § 4º A empresa deverá elaborar e manter atualizado perfil profissiográfico abrangendo as atividades desenvolvidas pelo trabalhador e fornecer a este. § 2º Do laudo técnico referido no parágrafo anterior deverão constar informação sobre a existência de tecnologia de proteção coletiva ou individual que diminua a intensidade do agente agressivo a limites de tolerância e recomendação sobre a sua adoção pelo estabelecimento respectivo. D. A relação dos agentes nocivos químicos. E. durante noventa dias. físicos e biológicos ou associação de agentes prejudiciais à saúde ou à integridade física considerados para fins de concessão da aposentadoria especial de que trata o artigo anterior será definida pelo Poder Executivo.. 23 ..INSS. Art. Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP). PREVIDENCIÁRIO Prof. emitido pela empresa ou seu preposto. é correto afirmar que A. Art. 58 . D. Laudo Técnico de Condições de Trabalho (LTCAT). será devido um salário-maternidade relativo a cada criança até nove anos. a segurada terá direito ao salário-maternidade correspondente a quatro semanas. comprovado mediante atestado médico. 58. os períodos de repouso anterior e posterior ao parto podem ser aumentados de mais duas semanas. o salário-maternidade é devido à segurada da previdência social. em caso de aborto não criminoso. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8213/91.

Gabarito C 23. de congregação ou de ordem religiosa. podendo ser prorrogado na forma prevista no § 3º. Art. O salário-maternidade é devido à segurada da previdência social. com início vinte e oito dias antes e término noventa e um dias depois do parto. c) aquele que presta serviço de natureza contínua à pessoa ou família. durante cento e vinte dias. Art. Letra C) Correta. 93. observado o disposto no art. os períodos de repouso anterior e posterior ao parto podem ser aumentados de mais duas semanas. b) o exercente de mandato eletivo federal. e) o empregado de organismo oficial internacional ou estrangeiro em funcionamento no Brasil. Art. em atividades sem fins lucrativos d) o pescador artesanal ou a este assemelhado que faça da pesca profissão habitual ou principal meio de vida. Art. mediante atestado médico específico. Letra E) Errada. as seguintes pessoas físicas: a) o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada. 93-A. 98. na condição de contribuintes individuais.213/91: Art.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. é devido um único salário-maternidade relativo à criança de menor idade. Art. Atente que em decorrência da MP 619/2013 não existe mas o escalonamento do período do salário maternidade em função da idade da criança adotada. § 4º Quando houver adoção ou guarda judicial para adoção de mais de uma criança. Italo Romano Eduardo FUNDAMENTAÇÃO Decreto nº 3. PREVIDENCIÁRIO Prof. desde que não vinculado a regime próprio de previdência social. § 3º Em casos excepcionais. estadual ou municipal. 93-A. comprovado mediante atestado médico. no âmbito residencial desta. Letra D) Errada.048/99 Letra A) Errada. 93. salvo quando coberto por regime próprio de previdência social. 11 São segurados obrigatórios da Previdência Social as seguintes pessoas físicas: 24 . § 5º Em caso de aborto não criminoso. Letra B) Errada. § 1º O salário-maternidade é devido à segurada independentemente de a mãe biológica ter recebido o mesmo benefício quando do nascimento da criança. 93. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Segurados) São segurados obrigatórios da Previdência Social. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. a segurada terá direito ao salário-maternidade correspondente a duas semanas.

] b) pescador artesanal ou a este assemelhado que faça da pesca profissão habitual ou principal meio de vida. Letra E) Errada. II . em atividades sem fins lucrativos. Letra B) Errada.. de congregação ou de ordem religiosa.] i) o empregado de organismo oficial internacional ou estrangeiro em funcionamento no Brasil. estadual ou municipal. no âmbito residencial desta. Gabarito: A 25 .] c) o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada. V . VII – como segurado especial: a pessoa física residente no imóvel rural ou em aglomerado urbano ou rural próximo a ele que... ainda que com o auxílio eventual de terceiros.como empregado doméstico: aquele que presta serviço de natureza contínua a pessoa ou família.. PREVIDENCIÁRIO Prof. individualmente ou em regime de economia familiar. na condição de: [. Letra C) Errada.como empregado: [..como empregado: [. Letra D) Errada.. salvo quando coberto por regime próprio de previdência social. I . desde que não vinculado a regime próprio de previdência social.] h) o exercente de mandato eletivo federal.como contribuinte individual: [.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Italo Romano Eduardo Letra A) Correta.. I ..

V. [.. Italo Romano Eduardo 24. sabotagem ou terrorismo praticado por terceiro ou companheiro de trabalho. c) III e V.] Art. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Acidente do trabalho) Considere os seguintes atos: I. b) ofensa física intencional. permanente ou temporária. o acidente sofrido pelo segurado no local e no horário do trabalho. 21. inclusive de terceiro. inundação. da capacidade para o trabalho. Equiparam-se também ao acidente do trabalho. de. a) IV e V. sabotagem e terrorismo praticado apenas por companheiro de trabalho. em consequência de: a) ato de agressão. Ato de imprudência.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.213/91 Art. inclusive de terceiro. incêndio e outros casos fortuitos ou decorrentes de força maior. Ato de pessoa absolutamente incapaz. ainda que não relacionada ao trabalho. 26 . de negligência ou de imperícia de terceiro ou de companheiro do trabalho. equiparam-se também ao acidente de trabalho. 11 desta Lei. Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados referidos no inciso VII do art. por motivo de disputa. dentre outros.] II . IV. 19.. por motivo de disputa relacionada ao trabalho. provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou a perda ou redução. III. FUNDAMENTAÇÃO: Lei nº 8. b) I e II. Segundo a legislação vigente. PREVIDENCIÁRIO Prof. Ato de agressão. para efeitos desta Lei: [. Desabamento. d) II e IV e) I e III.. Ofensa física intencional. em consequência. II..o acidente sofrido pelo segurado no local e no horário do trabalho.

d) ato de pessoa privada do uso da razão. Gabarito: B 26. durante quinze. vinte ou vinte e cinco anos. a aposentadoria especial será devida. inundação. d) 91% (noventa e um por cento) do salário-de-contribuição. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Benefícios) Sob o contexto do Regime Geral de Previdência Social. FUNDAMENTAÇÃO: Lei nº 8. a) uma vez cumprida a carência exigida em lei. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem apenas a sua saúde.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. inclusive o decorrente de acidente do trabalho. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem apenas a sua integridade física. e) desabamento. 33 desta Lei. e) 50% (cinquenta por cento) do salário-base. de negligência ou de imperícia de terceiro ou de companheiro de trabalho. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Benefícios) De acordo com a legislação em vigor. consistirá numa renda mensal correspondente a 91% (noventa e um por cento) do salário-de-benefício.213/91 Art. incêndio e outros casos fortuitos ou decorrentes de força maior. O auxílio-doença. b) uma vez cumprida a carência exigida em lei. Gabarito: C 25. c) 50% (cinquenta por cento) do salário-de-benefício. vinte ou vinte e cinco anos. durante quinze. especialmente no art. b) 91% (noventa e um por cento) do salário-de-benefício. 61. observado o disposto na Seção III. PREVIDENCIÁRIO Prof. consistirá em uma renda mensal correspondente a: a) 91% (noventa e um por cento) da última remuneração auferida. 27 . o auxílio-doença. Italo Romano Eduardo c) ato de imprudência. inclusive o decorrente de acidente do trabalho.

57. o segurado facultativo. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física. (FCC/2013 . independentemente de contribuições: 28 .PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. a) quem está no gozo de benefício. limitado ao prazo máximo de 24 (vinte e quatro) meses. uma vez cumprida a carência exigida nesta Lei. d) uma vez cumprida a carência exigida em lei. Gabarito: D 27. vinte ou vinte e cinco anos. d) até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física.DPE/AM – Manutenção da Qualidade de Segurado) Conforme previsão contida no Plano de Benefícios da Previdência Social – Lei no 8. durante quinze. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. 15. durante quinze. FUNDAMENTAÇÃO: Lei nº 8. durante 15 (quinze). e) ainda que descumprida a carência exigida em lei. Italo Romano Eduardo c) ainda que descumprida a carência exigida em lei.213/91 Art. c) até 24 (vinte e quatro) meses após o livramento. o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar o serviço militar.213/91 Art. o segurado acometido de doença de segregação compulsória. durante quinze. o segurado retido ou recluso. vinte ou vinte e cinco anos. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física. A aposentadoria especial será devida. b) até 6 (seis) meses após o licenciamento. e) até 18 (dezoito) meses após cessar a segregação. Mantém a qualidade de segurado. independente de contribuições.213/91 – mantém a qualidade de segurado. conforme dispuser a lei. vinte ou vinte e cinco anos. PREVIDENCIÁRIO Prof. 20 (vinte) ou 25 (vinte e cinco) anos.

assim declarado judicialmente. IV . desde que não vinculado a regime próprio de previdência social. o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada. de congregação ou de ordem religiosa. o segurado acometido de doença de segregação compulsória.até 12 (doze) meses após cessar a segregação. II . no âmbito residencial desta. 29 (Grifo nosso) Gabarito: D 28.213/91 . Italo Romano Eduardo I . como dependente do segurado. e) será segurado facultativo na qualidade de segurado especial.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. o segurado incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar. de qualquer condição. III . PREVIDENCIÁRIO Prof. VI . menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz.até 3 (três) meses após o licenciamento. tendo como beneficiários segurados e dependentes. do Distrito Federal ou dos Municípios. bem como o das respectivas autarquias e fundações. Nos termos do referido diploma legal. dos Estados. em atividades sem fins lucrativos.até 12 (doze) meses após o livramento. V . o irmão não emancipado. é INCORRETO afirmar que a) será segurado obrigatório como empregado o exercente de mandato eletivo federal.213/91 institui o Plano de Benefícios da Previdência Social. inserindo o Regime Geral da Previdência Social. quem está em gozo de benefício. o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração. desde que amparados por regime próprio de previdência social.sem limite de prazo. d) são excluídos do Regime Geral de Previdência Social. (FCC/2013 – AL/PB – Segurados) A Lei no 8. c) será beneficiário do Regime Geral. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. o segurado retido ou recluso. o segurado facultativo. b) será segurado obrigatório como empregado doméstico aquele que presta serviço de natureza contínua a pessoa ou família. o servidor civil ocupante de cargo efetivo ou o militar da União.até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições. estadual ou municipal.até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições.

ambos têm direito ao salário-família. b) salário-família será devido. ao segurado empregado.048/1999 que dispõe sobre o assunto: 30 . após decorrido o período de carência fixado em lei. e) quando o pai e a mãe são segurados empregados ou trabalhadores avulsos. exceto o doméstico. (Inédita – Benefício) Sobre o salário-família é CORRETO afirmar: a) o salário-família é devido ao segurado empregado. em obediência ao art. c) o salário-família é calculado com base no salário-de-benefício. através do fluxograma a seguir. mensalmente. mensalmente. FUNDAMENTAÇÃO: O salário-família será devido. de congregação ou de ordem religiosa. 7° da nossa Constituição Federal combinado com o art.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Gabarito: E 29. Vejam outras características desse benefício. d) salário-família do trabalhador avulso depende do número de dias trabalhados no mês. de baixa renda. na proporção do respectivo número de filhos ou equiparados. 81 do Decreto n° 3. devendo o seu pagamento ser proporcional aos dias trabalhados. São segurados obrigatórios da Previdência Social as seguintes pessoas físicas: V .] c) o ministro de confissão religiosa e o membro de instituto de vida consagrada. inclusive o doméstico. e ao trabalhador avulso considerados de baixa renda.. 11. exceto ao doméstico.como contribuinte individual: [..048/1999. Italo Romano Eduardo Art. ao segurado empregado. que traz também a referência do dispositivo legal do Decreto n° 3.

alegando dependência econômica. §2° Resposta é a letra E. b) deferido. na condição de dependentes do segurado: I . ART. além da dependência econômica. que pode ser presumida se o ascendente tiver idade igual ou superior a 60 anos. (FCC/2012 – PGE/SP – Dependentes) Policial militar do Estado de São Paulo faleceu em 1º de janeiro de 2011. 31 SALÁRIO-FAMÍLIA Se o pai e a mãe são segurados empregados ou avulsos. O pedido deve ser a) deferido.213/91: Art. seu pai. o pagamento será no valor integral da cota. O salário-família do trabalhador avulso independe do n° de dias trabalhados no mês. desde que comprovada a dependência econômica. São beneficiários do Regime Geral de Previdência Social. desde que comprovada a dependência econômica. independente da comprovação de dependência econômica. de qualquer condição. 82. PREVIDENCIÁRIO Prof. 30. requereu a concessão de pensão. e) indeferido porque ascendente de policial militar não tem direito a pensão. menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz. d) deferido. Seis meses após. . a companheira. §3° ART.o cônjuge. 82. 16. c) indeferido porque ascendente apenas terá direito à pensão se. companheiro (a) ou filhos. produzindo o benefício efeitos pecuniários a partir do requerimento. ambos têm direito ao salário-família. I Não utiliza o salário-de-benefício para o cálculo do seu valor mensal (são cotas) ART. 30. o militar tiver feito declaração escrita de vontade. o companheiro e o filho não emancipado. sem deixar cônjuge. Italo Romano Eduardo Independe de carência 31 Art. retroagindo o benefício à data do óbito. assim declarado judicialmente.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. FUNDAMENTAÇÃO Primeiro é necessário ter conhecimento dos beneficiários previstos na Lei nº 8.

16 dá uma informação importante que a dependência econômica para os dependentes dos incisos II (pais) e III deverá ser comprovada. 74 do mesmo diploma legal fechamos a questão: Art. Gabarito: Letra B 31. c) o seu irmão não emancipado menor de 21 anos. quando requerida até trinta dias depois deste. II .o irmão não emancipado.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. São beneficiários do Regime Geral de Previdência Social.da decisão judicial.o cônjuge.os pais. de qualquer condição. 74 A pensão por morte será devida ao conjunto dos dependentes do segurado que falecer. assim declarado judicialmente § 4º A dependência econômica das pessoas indicadas no inciso I é presumida e a das demais deve ser comprovada. a contar da data: I . de qualquer condição. (FCC/2012 – TRT 16ª Região – Dependentes) Nos termos da Lei no 8.213/1991. menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz. II . 16. a companheira.213/1991 Art. na condição de dependentes do segurado: a) os seus pais. menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz. Italo Romano Eduardo II . d) o companheiro que mantém união estável. e) o enteado menor ainda que não comprovada a dependência econômica do segurado. o companheiro e o filho não emancipado. III . E com base no art.os pais. aposentado ou não. no caso de morte presumida. III . Note que o parágrafo 4° do art. quando requerida após o prazo previsto no inciso anterior. FUNDAMENTAÇÃO Lei n° 8. b) o seu irmão inválido de 30 anos. NÃO são beneficiários do Regime Geral de Previdência Social. PREVIDENCIÁRIO Prof. 32 . assim declarado judicialmente. na condição de dependentes do segurado: I .do óbito.do requerimento.

. II . de 1995) b) serviço social. b) aposentadoria por invalidez e salário família. nas condições do inciso I.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. assim declarado judicialmente. NÃO fazem parte das prestações previdenciárias compreendidas pelo Regime Geral de Previdência Social: a) auxílio-acidente e aposentadoria por idade. FUNDAMENTAÇÃO A resposta à questão é encontrada com base na leitura do art.. comprovada a dependência econômica na forma estabelecida no § 3º do art... 22. mediante declaração escrita do segurado.213/91: Art. c) auxílio-reclusão e reabilitação profissional. e) salário-maternidade e aposentadoria por tempo de contribuição. 18 . Gabarito: Letra E 32. menor de 21 (vinte e um) anos ou inválido ou que tenha deficiência intelectual ou mental que o torne absoluta ou relativamente incapaz. b) auxílio-reclusão. d) auxílio-doença e aposentadoria especial. III .o irmão não emancipado.quanto ao segurado e dependente: a) (Revogada pela Lei nº 9. (FCC/2012 – INSS – Médico Perito – Benefícios) Apenas em relação aos segurados.032. 18 da Lei nº 8. c) reabilitação profissional. Após 33 .] § 3º Equiparam-se aos filhos. PREVIDENCIÁRIO Prof.quanto ao dependente: a) pensão por morte. (FCC/2012 – INSS – Médico Perito – Acumulação de Benefícios) Rita de Cássia foi empregada durante 26 (vinte e seis) anos e aposentou-se por tempo de contribuição. Italo Romano Eduardo III . o enteado e o menor que esteja sob sua tutela e desde que não possua bens suficientes para o próprio sustento e educação. Gabarito: Letra C 33. de qualquer condição. [.

.. Italo Romano Eduardo dois anos de sua aposentadoria. 124. para o INSS. d) poderá cumular os benefícios de aposentadoria e auxílio-acidente. § 3º O recebimento de salário ou concessão de outro benefício.212.. exceto de aposentadoria.... FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8..mais de um auxílio-acidente... de 24 de julho de 1991.. __________________________________________________________________________ Art. Salvo no caso de direito adquirido.. obrigatoriamente....salário-maternidade e auxílio-doença.aposentadoria e auxílio-doença.. IV . 86 ...aposentadoria e abono de permanência em serviço. e) recebendo aposentadoria por tempo de contribuição e voltando a exercer atividade remunerada.. observado o disposto no § 5º...mais de uma aposentadoria. Na situação ora proposta.. em relação ao novo contrato de trabalho e à cumulação de benefícios. V .. ela retornou a trabalhar em outro emprego.....213/91 Art. não terá de contribuir.. 34 . PREVIDENCIÁRIO Prof. para fins de custeio da Seguridade Social. II . 11 .. ficando sujeito às contribuições de que trata a Lei n° 8..PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. § 3º O aposentado pelo Regime Geral de Previdência Social–RGPS que estiver exercendo ou que voltar a exercer atividade abrangida por este Regime é segurado obrigatório em relação a essa atividade.. não prejudicará a continuidade do recebimento do auxílioacidente. __________________________________________________________________________ Art. é correto afirmar que Rita de Cássia a) poderá cumular os benefícios de aposentadoria e auxílio-doença b) sendo demitida sem justa causa terá direito ao seguro-desemprego... c) sendo demitida sem justa causa é vedado o recebimento conjunto do seguro-desemprego com o benefício de aposentadoria por tempo de serviço.. não é permitido o recebimento conjunto dos seguintes benefícios da Previdência Social: I . III .

pericial a cargo da Previdência Social.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. após filiar-se ao Regime Geral de Previdência Social. podendo o segurado. e) durante os primeiros trinta dias de afastamento da atividade por motivo de invalidez.213/91: Art. Parágrafo único..] I . caberá à empresa pagar ao segurado empregado o salário. 26: [.213/91: Art.auxílio-doença e aposentadoria por invalidez nos casos de acidente de qualquer natureza ou causa e de doença profissional ou do trabalho. fazer-se acompanhar de médico de sua confiança. Art. ressalvado o direito de opção pela mais vantajosa. Leia na Lei nº 8.] II .. § 1º A concessão de aposentadoria por invalidez dependerá da verificação da condição de incapacidade mediante exame médicopericial a cargo da Previdência Social. Gabarito: Letra C 34. 35 FUNDAMENTAÇÃO Assertiva a: Correta. for acometido de alguma das doenças e afecções especificadas em lista elaborada pelos Ministérios da Saúde e do Trabalho e da . b) por sua natureza em nenhuma situação dependerá de período de carência. Italo Romano Eduardo VI . d) não é devida ao segurado empregado doméstico. A concessão das prestações pecuniárias do Regime Geral de Previdência Social depende dos seguintes períodos de carência. É vedado o recebimento conjunto do seguro-desemprego com qualquer benefício de prestação continuada da Previdência Social.mais de uma pensão deixada por cônjuge ou companheiro. PREVIDENCIÁRIO Prof.auxílio-doença e aposentadoria por invalidez: 12 (doze) contribuições mensais. às suas expensas.. Assertiva b: Errada. Leia na Lei nº 8. 25.. exceto pensão por morte ou auxílioacidente. ressalvado o disposto no art. 42. (FCC/2012 – INSS – Médico Perito – Benefícios) Conforme prevê a legislação previdenciária. c) será devida apenas se o segurado estiver em gozo de auxílio-doença. 26. Independe de carência a concessão das seguintes prestações: [. em relação ao benefício da aposentadoria por invalidez é correto afirmar que a) a sua concessão dependerá da verificação da condição de incapacidade mediante exame médico. bem como nos casos de segurado que.

estando ou não em gozo de auxílio-doença. e ser-lhe-á paga enquanto permanecer nesta condição. (FCC/2012 – INSS – Benefícios) Em relação ao salário-maternidade e ao saláriofamília pagos às seguradas empregadas. Leia o art. e) indevidos às seguradas autônomas. caberá à empresa pagar ao segurado empregado o salário. ou outro fator que lhe confira especificidade e gravidade que mereçam tratamento particularizado. 94. quando for o caso. 248 da Constituição. Gabarito: Letra A. for considerado incapaz e insusceptível de reabilitação para o exercício de atividade que lhe garanta a subsistência. 198. será devida ao segurado que. quando do recolhimento das contribuições incidentes sobre a folha de salários e demais rendimentos pagos ou creditados. deformação. 255.213/91: Art. 42. 248 da Constituição.213/91 (assertiva anterior). § 2° Durante os primeiros quinze dias de afastamento da atividade por motivo de invalidez. devendo aplicar-se à renda mensal do benefício o disposto no art. A aposentadoria por invalidez. efetivando-se a compensação. Art. a carência exigida. O salário-maternidade para a segurada empregada consiste numa renda mensal igual à sua remuneração integral e será pago pela empresa. Assertiva d: Errada.048/99 Art. mutilação. a qualquer título. PREVIDENCIÁRIO Prof.213/91: Art. b) pagos pelo INSS. Italo Romano Eduardo Previdência Social a cada três anos. de acordo com os critérios de estigma. Leia na Lei nº 8. observado o disposto no art. à pessoa física que lhe preste serviço. A empresa será reembolsada pelo pagamento do valor bruto do salário-maternidade. Assertiva c: Errada. deficiência. FUNDAMENTAÇÃO Decreto 3.42 na Lei nº 8. Assertiva e: Leia na Lei nº 8.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. d) pagos pela Assistência Social. 43. 36 35. c) pagos pelas empresas sem direito à compensação. observado o disposto no art. incluída a gratificação natalina proporcional ao período da correspondente licença e das cotas do salário-família pago aos segurados a seu . TODOS os segurados têm direito à aposentadoria por invalidez. é correto afirmar que são a) pagos pela empresa que poderá compensá-los com as contribuições incidentes sobre a folha de salários. uma vez cumprida.

Gabarito: Letra A 37 36. d) obrigatório. 26.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. . § 4º Para efeito de carência. Gabarito: Letra C 37. exerce atividade como empregado da empresa Carpintaria São José desde dezembro de 2010. Italo Romano Eduardo serviço. mediante dedução do respectivo valor.048/99 Art. de acordo com este Regulamento. PREVIDENCIÁRIO Prof. relativamente ao contribuinte individual que presta serviços a pessoa jurídica. no ato do recolhimento das contribuições devidas. trabalhador avulso e empregado doméstico. relativamente ao contribuinte individual. João passou por reabilitação profissional e foi treinado para outra profissão e não se recolocou ainda no mercado de trabalho. c) aposentadoria por invalidez. hoje em dia. considera-se presumido o recolhimento das contribuições do segurado empregado. as contribuições dele descontadas pela empresa na forma do art. do trabalhador avulso e. b) aposentadoria especial. ocasião em que teve limitada a flexão de seu membro superior direito. trabalhador avulso e. na forma estabelecida pelo INSS. considera-se presumido o recolhimento das contribuições do(s) segurado(s): a) empregado. quando desempregados involuntariamente. Ele sofreu acidente não relacionado ao trabalho. 216. FUNDAMENTAÇÃO Decreto nº 3. b) empregado. lesão esta já consolidada. João tem direito a a) auxílio-doença seguido de auxílio-acidente. Nessa situação. (FCC/2011 – TRT 1ª Região – Carência) Para efeito de carência. (FCC/2012 – INSS – Benefícios) João é carpinteiro. c) empregado. trabalhador avulso e produtor rural pessoa física. as contribuições dele descontadas pela empresa. a partir do recolhimento da primeira contribuição sem atraso. d) aposentadoria especial. e) empregado e trabalhador avulso. a partir da competência abril de 2003.

O auxílio-doença será devido ao segurado que. o período de carência exigido nesta Lei. ficar incapacitado para o seu trabalho ou para a sua atividade habitual por mais de 15 (quinze) dias consecutivos. (FCC .] § 2º O auxílio-acidente será devido a partir do dia seguinte ao da cessação do auxílio-doença.. 59. após consolidação das lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza. considera-se.213/91.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. constante da relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social. bem como a doença sócio-ocupacional. b) adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente. O auxílio-acidente será concedido. havendo cumprido. em regra. Art.213/91: 38 . resultarem sequelas que impliquem redução da capacidade para o trabalho que habitualmente exercia. ao segurado quando. quando for o caso.TRF . [.2ª REGIÃO – Acidente do Trabalho) De acordo com a Lei n° 8. Italo Romano Eduardo e) aposentadoria por invalidez seguida de auxílio-acidente. FUNDAMENTAÇÃO Lei n° 8. PREVIDENCIÁRIO Prof. independentemente de qualquer remuneração ou rendimento auferido pelo acidentado.2012 .. e) doença degenerativa e a inerente a grupo etário. especificamente. bem como doenças cardiológicas e pneumocócicas. 86. c) doença degenerativa e a inerente a grupo etário. doença profissional a a) produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social. Gabarito: Letra A 38. vedada sua acumulação com qualquer aposentadoria.213/91 Art. d) doença endêmica adquirida por segurado habitante de região em que ela se desenvolva. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. como indenização.

as assertivas III e IV estão corretas. as Pessoas Portadoras de Deficiência-PPD. acidentário ou previdenciário. Italo Romano Eduardo Art. Da habilitação profissional. o dependente pensionista inválido. o beneficiário em gozo de auxílio-doença. portador de deficiência. o dependente maior de 18 anos. o segurado sem carência para auxílio doença previdenciário. aposentado por invalidez. o dependente pensionista inválido. as assertivas II e V estão corretas. portador de incapacidade.doença profissional. a) b) c) d) e) as assertivas II e III estão corretas. por tempo de contribuição ou idade que. FUNDAMENTAÇÃO . as Pessoas Portadoras de Deficiência-PPD. assim entendida a produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social. o dependente maior de 16 anos. as seguintes entidades mórbidas: I . em atividade laborativa tenha reduzida capacidade funcional em decorrência de acidente de qualquer natureza ou causa IV. Consideram-se acidente do trabalho. em atividade laborativa. nos termos do artigo anterior. as assertivas I e V estão corretas. ainda que sem vínculo com a Previdência Social. o segurado em gozo de aposentadoria especial. por tempo de contribuição que. ainda que sem vínculo com a Previdência Social. 20. e reabilitação 39. portador de incapacidade civil. tenha reduzida sua capacidade funcional em decorrência de doença ou acidente de qualquer natureza ou causa. o segurado sem carência para auxílio doença previdenciário. o beneficiário em gozo de auxílio-doença. portador de deficiência. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Habilitação e Reabilitação) Indique a ordem de prioridade correta no que se refere às pessoas encaminhadas para o Programa de Reabilitação Profissional: I. o beneficiário em gozo de auxílio-doença. o segurado em gozo de aposentadoria especial.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. III. acidentário nãoprevidenciário. II. acidentário ou previdenciário. PREVIDENCIÁRIO Prof. Gabarito: Letra A 39 5. V. as assertivas I e IV estão corretas.

não sendo admitida a prova exclusivamente testemunhal. e VII .o segurado em gozo de aposentadoria por invalidez. tenha reduzida sua capacidade funcional em decorrência de doença ou acidente de qualquer natureza ou causa.TRF . Italo Romano Eduardo Instrução Normativa do INSS nº 45 de 06.o dependente maior de dezesseis anos. Serão encaminhados para o Programa de Reabilitação Profissional. d) Contra a decisão da autoridade competente do INSS que opinar pela eficácia ou pela ineficácia da justificação administrativa não caberá recurso. ainda que exista outro meio capaz de configurar a verdade do fato alegado e de sua plausibilidade.o dependente pensionista inválido. por tempo de contribuição ou idade que. acidentário ou previdenciário. e) O processamento da justificação administrativa traduz opção legal conferida ao interessado. V . (CESPE . ainda que sem vínculo com a Previdência Social. II . VI .o segurado em gozo de auxílio-doença. assinale a opção correta. b) A homologação da justificação judicial processada com base em prova exclusivamente testemunhal dispensa a justificação administrativa. FUNDAMENTAÇÃO 40 . a) Em qualquer hipótese. de idade ou de óbito. Gabarito: E 40.PcD.2ª REGIÃO – Justificação Administrativa) A propósito do processo de justificação administrativa. IV . portador de incapacidade.o segurado em gozo de aposentadoria especial.08. em vista da autoridade da coisa julgada constituída. PREVIDENCIÁRIO Prof. c) A justificação administrativa deve ser admitida ainda que o fato a comprovar dependa de registro público de casamento.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.2010 Art. por ordem de prioridade: I . portador de deficiência.as Pessoas com Deficiência .o segurado sem carência para a concessão de auxílio doença previdenciário. III . 386. em atividade laborativa. a comprovação do tempo de serviço para fins previdenciários deve realizar-se com base em início de prova material.

Assertiva d: Correta. (FCC . 142. Assertiva e: Errada. . observado o disposto no § 2º do art. c) O transporte do acidentado do trabalho. PREVIDENCIÁRIO Prof. Assertiva c: Errada. quando necessário.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. perante a previdência social. independentemente do fato da perda ou redução da capacidade funcional puderam ser atenuadas por seu uso.INSS . se complementada com início razoável de prova material. Gabarito: Letra D 41. 144.Perito Médico Previdenciário – Habilitação e Reabilitação Profissional) Segundo a Lei no 8. ou de qualquer ato jurídico para o qual a lei prescreva forma especial. e às pessoas portadoras de deficiência. é INCORRETO afirmar: a) O fornecimento de aparelho de prótese.048/99: Art. Leia no Decreto n° 3. desgastados pelo uso normal ou por ocorrência estranha à vontade do beneficiário. órtese e instrumentos de auxílio para locomoção. b) A reparação ou a substituição dos aparelhos de prótese.048/99: Art. a habilitação e a reabilitação profissional e social deverão proporcionar ao beneficiário incapacitado parcial ou totalmente para o trabalho. 147. de idade ou de óbito. 63. Não será admitida prova exclusivamente testemunhal para efeito de comprovação de tempo de serviço ou de contribuição.2012 . Conforme previsão legal. os meios para a (re)educação e de (re)adaptação profissional e social indicados para participar do mercado de trabalho e do contexto em que vive. A homologação da justificação judicial processada com base em prova exclusivamente testemunhal dispensa a justificação administrativa.213/91. Italo Romano Eduardo Assertiva a: Errada. Não caberá recurso da decisão da autoridade competente do Instituto Nacional do Seguro Social que considerar eficaz ou ineficaz a justificação administrativa.048/99: Art. A justificação administrativa constitui recurso utilizado para suprir a falta ou insuficiência de documento ou produzir prova de fato ou circunstância de interesse dos beneficiários. Leia no Decreto n° 3. órtese e instrumentos de auxílio para locomoção. § 1º Não será admitida a justificação administrativa quando o fato a comprovar exigir registro público de casamento. salvo na ocorrência de motivo de força maior ou caso fortuito. em relação a reabilitação profissional. Leia no Decreto n° 3.048/99: Art.048/99: Art. 41 Assertiva b: Errada. Leia no Decreto n° 3. 142. 143. Leia no Decreto n° 3.

no contrato por prazo indeterminado..] § 2º Quando indispensáveis ao desenvolvimento do processo de reabilitação profissional .048/99 (assertiva anterior).048/99 (assertiva anterior). instrumentos de auxílio para locomoção.] § 1º A dispensa de empregado na condição estabelecida neste artigo. prótese e órtese. Assertiva e: Correta. somente poderá ocorrer após a contratação de substituto em condições semelhantes. parágrafo 1° do Decreto n° 3. FUNDAMENTAÇÃO Assertiva a: Incorreta.048/99: Art. seu reparo ou substituição. Leia o art. terapia ocupacional e outras afins ao processo. sociologia..PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Gabarito: Letra A 42 7. o Instituto Nacional do Seguro Social fornecerá aos segurados. parágrafo 2° do Decreto n° 3. 141 [.137. Leia o art.. serviço social. sempre que possível na localidade do domicílio do beneficiário.137.] § 1º A execução das funções de que trata o caput dar-se-á. 137 [. psicologia. e) A dispensa imotivada no contrato por prazo indeterminado de um trabalhador reabilitado. aos seus dependentes. Assertiva c: Correta. ressalvadas as situações excepcionais em que este terá direito à reabilitação profissional fora dela. só poderá ocorrer após a contratação de substituto de condição semelhante.137. parágrafo 2° do Decreto n° 3. conforme dispuser o Regulamento. na medida das possibilidades do Instituto. inclusive aposentados.141. quando se tratar de contrato por tempo superior a noventa dias e a imotivada. bem como equipamentos necessários à habilitação e à reabilitação profissional. mediante o trabalho de equipe multiprofissional especializada em medicina. em caráter obrigatório. parágrafo 1° do Decreto n° 3. transporte urbano e alimentação e. Assertiva d: Correta.. Assertiva b: Correta. Do salário de contribuição .. PREVIDENCIÁRIO Prof.. Leia o art. Italo Romano Eduardo d) A concessão de auxílio para tratamento ou exame fora do domicílio do beneficiário. fisioterapia.048/99: Art. 137 [. preferencialmente. Leia no Decreto n° 3.048/99: Art. Leia o art.

é uma verba excluída do salário-de-contribuição. a importância paga ao empregado a título de complementação ao valor do auxílio-doença desde que este direito seja extensivo à totalidade dos empregados da empresa. inciso XIII do Decreto 3. (Juiz do Trabalho . A resposta correta é a letra C. segundo a legislação previdenciária: a) a remuneração pela cessão de direitos autorais b) o valor de vestuário para a prestação de serviços c) a complementação do auxílio-doença paga pelo empregador à totalidade dos empregados de baixa renda. inciso V.  Letra B: quando uma empresa fornece uma farda para o trabalhador laborar. d) o prêmio de incentivo à demissão. parágrafo 9º. e) o valor da habitação e alimentação de trabalhador em atividade em canteiro de obras distante de seu domicílio.  Letra D: a importância recebida a título de incentivo à demissão não constitui saláriode-contribuição. parágrafo 9º. PREVIDENCIÁRIO Prof.048/99. ou seja. Veja tabela abaixo: . esta utilidade é para o trabalho. é o que dispõe o artigo 214. é para o operário utilizar durante a execução do trabalho.  Letra E: o valor da habitação e alimentação de trabalhador em atividade em canteiro de obras distante de seu domicílio. alínea e do Regulamento da Previdência Social. inciso XXI do Regulamento da Previdência Social. Não integra o salário-de-contribuição. Tem um macete que pode ajudá-lo na hora da prova. parágrafo 9º. conforme prevê o artigo 214. inciso XII do Regulamento da Previdência Social.TRT 14ª Região – Salário de Contribuição) Integra o salário-decontribuição. parágrafo 9º. Italo Romano Eduardo 42. em conformidade com o artigo 214. portanto não é salário-de-contribuição. em conformidade com o artigo 214. FUNDAMENTAÇÃO Vejamos a justificativa para as assertivas serem incorretas:  43 Letra A: a remuneração pela cessão de direitos autorais não é parcela integrante do salário-de-contribuição.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.

048/99.São isentas de contribuição para a Seguridade Social às entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei. III do Decreto 3. c) apenas as proposições II e III estão corretas. PREVIDENCIÁRIO Prof. parágrafo 7º . d) apenas as proposições I e III estão corretas. O item III trata da imunidade constitucional prevista no art. durante o mês.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. IV . aponte abaixo a alternativa CORRETA: I . Italo Romano Eduardo 44 43. 195. b) apenas as proposições I e IV estão corretas. a) todas as proposições estão corretas. FUNDAMENTAÇÃO A assertiva I traz o conceito de contribuinte individual. que está de acordo com o art. mediante contribuição. e) apenas as proposições II e IV estão corretas.O salário-de-contribuição relativo ao contribuinte individual é a remuneração auferida em uma ou mais empresas ou pelo exercício de sua atividade por conta própria.É segurado facultativo o menor de quatorze anos de idade que se filiar ao Regime Geral de Previdência Social.214. II .O salário-maternidade não é considerado salário-de-contribuição. observados os limites mínimos e máximos previstos na legislação. (Juiz Substituto do TRT 14ª Região – Salário de Contribuição) Dadas as proposições. III .

212/91. inclusive o reembolso de despesas com medicamentos.048/99. parágrafo 9º. desde que a cobertura abranja a totalidade dos empregados e dirigentes da empresa. segundo a Lei 8.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. na forma estabelecida em regulamento. conforme artigo 11 do Decreto 3. ou seja. aparelhos ortopédicos. As demais assertivas são falsas. d) não é considerado salário-de-contribuição o valor relativo à assistência prestada por serviço médico ou odontológico. b) o décimo terceiro salário integra o salário-de-contribuição. exceto para o cálculo do benefício. pois: O item II afirma que o saláriomaternidade não é base para incidência de contribuições previdenciárias e.048/99. FUNDAMENTAÇÃO Não é parcela integrante do salário-de-contribuição. inclusive o reembolso das despesas com medicamentos. salvo: a) O salário-maternidade. próprio da empresa ou por ela conveniado. A letra D é a correta. 214. não é correto afirmar: a) o salário-maternidade é considerado salário-de-contribuição. o valor relativo à assistência prestada por serviço médico ou odontológico. próprio da empresa ou com ela conveniado. PREVIDENCIÁRIO Prof. alimentação e habitação fornecidos pela empresa ao empregado contratado para trabalhar em localidade distante da sua residência não integram o salário-de-contribuição. 45. óculos. quando excedentes a 50% (cinquenta por cento) da remuneração mensal. parágrafo 2º do Decreto 3. e) o total das diárias pagas. portanto fere o que determina o art. despesas médicohospitalares e outras similares. c) os valores correspondentes a transporte. integra o salário-de-contribuição pelo seu valor total.048/99. As demais alternativas são verdadeiras. . inciso XVI do Decreto 3. A resposta é a letra D. as proposições I e III são verdadeiras. desde que fornecidos em razão de cargo de gestão e a cobertura abranja 1/3 (um terço) dos empregados. A fundamentação legal é encontrada no artigo 214. (Juiz Substituto do TRT 8ª Região – Salário de Contribuição) Não integra o salário-decontribuição. (Juiz Substituto do TRT 13ª – Salário de Contribuição) A respeito do salário-decontribuição. 45 44. despesas hospitalares e outras similares. ademais o item IV está incorreto pois a idade mínima para se filiar ao Regime Geral de Previdência Social é 16 anos e não 14. Italo Romano Eduardo da Constituição Federal.

FUNDAMENTAÇÃO As assertivas listadas abaixo tratam de verbas sobre as quais não incidem contribuições previdenciárias.048/99). A letra A é a correta. 46 46. a parcela in natura recebida de acordo com os programas de alimentação do trabalhador promovidos pelo Ministério do Trabalho. parágrafo 2º do Decreto 3.048/99). b) valor das contribuições efetivamente pagas pela pessoa jurídica relativo a programa de previdência complementar fechada ou aberta.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. (Juiz Substituto do TRT 5ª Região – Salário de Contribuição) De acordo com a normatização previdenciária.    Letra C: as férias indenizadas e o respectivo terço constitucional (artigo 214. inciso VI do Decreto nº 3. vejamos a fundamentação legal que embasa cada uma delas a seguir:  Letra B: os benefícios da previdência social (artigo 214. e) As diárias para viagens.048/99). parágrafo 9º. parágrafo 9º. desde que não excedam a cinqüenta por cento da remuneração mensal (artigo 214. Letra E: as diárias para viagens. d) A parcela recebida a título de vale-transporte. inciso IV do Decreto nº 3. Letra D: a parcela recebida a título de vale-transporte (artigo 214. nos termos e limites legais.048/99). não integra a base de cálculo de contribuição o(a) a) complementação ao valor do auxílio-doença paga apenas aos empregados expostos a agentes nocivos. PREVIDENCIÁRIO Prof. parágrafo 9º. equipamentos e outros acessórios fornecidos ao empregado e utilizados no local do trabalho com a finalidade de prestar os respectivos serviços. parágrafo 9º. inciso III do Decreto nº 3. inciso I do Decreto nº 3. c) valor correspondente a vestuários. desde que não excedam a cinquenta por cento da remuneração mensal. O salário-maternidade é salário-de-contribuição é o que estabelece o artigo 214. c) As férias indenizadas e o respectivo terço constitucional. Italo Romano Eduardo b) Os benefícios da previdência social.048/99. disponível a todos os empregados do setor financeiro. .048/99) e a parcela in natura recebida de acordo com o PAT (artigo 214. parágrafo 9º. inciso VIII do Decreto nº 3.

(Juiz Substituto do TRT 22ª Região – Salário de Contribuição) Integram o salário-decontribuição.  Letra B: O valor das contribuições efetivamente pago pela empresa relativo à programa de previdência complementar privada. não possui natureza jurídica salarial. A mencionada permite à empresa pagar a participação nos lucros a seus funcionários mesmo a título de antecipação no máximo duas vezes no ano. observados não compõe o salário-decontribuição. d) A participação nos lucros ou resultados da empresa. conforme o art. Italo Romano Eduardo d) participação nos lucros ou resultados da empresa. inciso XV do Decreto nº 3. sendo uma vez por semestre civil. ou seja. independentemente de acordo ou convenção coletiva. parágrafo 9º. XI da Constituição Federal de 1988. A resposta certa é a letra C. inciso XIII do Decreto nº 3. parágrafo 9º. para que essa verba não seja considerada como salário-de-contribuição é necessário que seja paga ou creditada de acordo com a Lei nº 10. 214. b) Os benefícios da Previdência Social. salvo o salário-maternidade. sendo possível o parcelamento em no máximo quatro vezes no mesmo ano civil. Todavia.048/99. PREVIDENCIÁRIO Prof. nos termos da legislação respectiva.101. para fins previdenciários: a) As diárias para viagens.048/99. . desde que excedam a 50% (cinquenta por cento) da remuneração mensal. 47 O artigo 214. c) A parcela recebida a título de vale-transporte. de 20/12/2000. desde que disponível à totalidade de seus empregados e dirigentes. conforme o art. nos termos e limites legais. inciso XVII do Decreto 3. 47.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. 214. parágrafo 9º.  Letra D: Segundo o artigo 7º. a participação do empregado nos lucros ou resultados da empresa. é desvinculada do salário. equipamentos e outros acessórios fornecidos ao empregado e utilizados no local do trabalho para prestação dos respectivos serviços da base de cálculo do salário-de-contribuição do trabalhador.048/99 exclui o valor correspondente a vestuários. quando paga ou creditada de acordo com lei específica. FUNDAMENTAÇÃO Analisaremos a seguir o porquê das assertivas listadas abaixo estarem erradas:  Letra A: A importância paga ao empregado a título de complementação ao valor do auxílio-doença desde que este direito seja extensivo à totalidade dos empregados da empresa. aberta ou fechada. não integra o salário-de-contribuição.

inciso XVII do Decreto 3. b) vale-transporte. conforme estabelece o art. XI da Constituição Federal de 1988. e) nenhuma das anteriores. na forma da legislação própria. 48. o parágrafo segundo do mesmo artigo determina que o salário-maternidade é considerado salário-de-contribuição. parágrafo 9º. Todavia. parágrafo 8º do Decreto nº 3.048/1999. equipamentos e outros acessórios fornecidos ao empregado e utilizados no local do trabalho para prestação dos respectivos serviços da base de cálculo do salário-de-contribuição do trabalhador. para fins previdenciários: a) diárias para viagens. 214.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. não possui natureza jurídica salarial. ou seja. para que essa verba não seja considerada como salário-de-contribuição é necessário que seja paga ou creditada de acordo com a Lei nº 10. não integra o salário-de-contribuição. FUNDAMENTAÇÃO  Letra B: o art. integra o salário-de-contribuição pelo seu valor total.  Letra C: o art. comissões e aviso prévio trabalhado. de 20/12/2000. (Juiz Federal Substituto do TRF 1ª Região – Salário de Contribuição) São parcelas que integram o cálculo de salário-de-contribuição. c) adicional de insalubridade. 13º salário e abono de férias. Italo Romano Eduardo e) o valor correspondente a vestuário. inciso I do Decreto nº 3. PREVIDENCIÁRIO Prof.048/1999 determina que a parcela recebida a título de vale-transporte. gorjetas e indenização de férias. 214. 214. quando excedente a cinquenta por cento da remuneração mensal do empregado. a participação do empregado nos lucros ou resultados da empresa. é desvinculada do salário. A resposta correta é a letra A. .  Letra E: O artigo 214. parágrafo 9º. 48 O valor das diárias para viagens.048/1999 exclui os benefícios da previdência social do campo de incidência de contribuições previdenciárias. d) salário-maternidade. férias e horas-extras.048/99 exclui o valor correspondente a vestuários.101.  Letra D: Segundo o artigo 7º. Entretanto. inciso VI do Decreto nº 3. parágrafo 9º. equipamentos e outros acessórios fornecidos ao empregado e utilizados no local do trabalho para prestação dos respectivos serviços.

PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Italo Romano Eduardo
FUNDAMENTAÇÃO Vamos analisar o porquê das assertivas abaixo serem falsas.  Letra A: As diárias para viagens quando não excedentes a cinquenta por cento da remuneração mensal do empregado não integram o salário-de-contribuição (art. 214, parágrafo 9º, inciso VIII do Decreto nº 3.048/1999). A gratificação natalina integra o salário-de-contribuição, exceto para o cálculo do salário-de-benefício (art. 214, parágrafo 6º do Decreto nº 3.048/1999). O abono de férias integra o salário-decontribuição (art. 214, parágrafo 4º do Decreto nº 3.048/1999).  Letra B: A parcela recebida a título de vale-transporte, na forma da legislação própria, não integra o salário-de-contribuição (art. 214, parágrafo 9º, inciso VI do Decreto nº 3.048/1999). As a remuneração das férias e o respectivo abono integram o salário-decontribuição (art. 214, parágrafo 4º do Decreto nº 3.048/1999). As horas-extras são parcelas integrantes do salário-de-contribuição.  Letra C: o adicional de insalubridade e as gorjetas são parcelas integrantes do saláriode-contribuição. As férias indenizadas, conforme o artigo 214, parágrafo 9º, inciso IV do Decreto nº 3.048/1999, não constituem base de cálculo de contribuições previdenciárias. O salário-maternidade é salário-de-contribuição (art. 214, parágrafo 2º I do Decreto nº 3.048/1999), as comissões representam a parte variável da remuneração do trabalhador constituindo parcela integrante do salário-de-contribuição (art. 214, inciso I do Decreto nº 3.048/1999) e o aviso prévio trabalhado é salário-de-contribuição. A resposta correta é a letra D.

49

49. (Procurador TCE-SC – Salário de Contribuição) De acordo com a Lei nº 8.2121991, integram o salário-de-contribuição do empregado: a) a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, inclusive as importâncias recebidas a título de férias indenizadas e respectivo adicional constitucional. b) a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, inclusive a parcela in natura recebida de acordo com os programas de alimentação aprovados pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial.

PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Italo Romano Eduardo
c) a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, inclusive parcelas recebidas a título de vale-transporte, ajuda de custo, incentivo de demissão e auxílio-alimentação. d) a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, inclusive as gorjetas, os ganhos habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial. e) a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, inclusive a participação nos lucros da empresa, as diárias para viagens e a importância recebida a título de bolsa de complementação educacional, bem como os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial. FUNDAMENTAÇÃO A resposta correta é a letra D, que reflete o conceito de salário de contribuição para o segurado empregado disposto no artigo 214, inciso I do Decreto nº 3.048/1999, transcrito a seguir: “a remuneração auferida em uma ou mais empresas, assim entendida a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, qualquer que seja a sua forma, inclusive as gorjetas, os ganhos habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial, quer pelos serviços efetivamente prestados, quer pelo tempo à disposição do empregador ou tomador de serviços, nos termos da lei ou do contrato ou, ainda, de convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa.”

50

50. (FCC/2012 – INSS – Salário de Contribuição) José exerce a atividade de garçom, na qualidade de empregado do Restaurante X, e recebeu no mês de dezembro, além do salário mensal, o décimo terceiro salário, gorjetas, vale-refeição, de acordo com o programa do Ministério do Trabalho, horas extras, vale-transporte, na forma da legislação própria, férias indenizadas e respectivo adicional constitucional. Nessa situação, integram o salário de contribuição de José a) o salário mensal, o décimo terceiro salário, as gorjetas e as horas extras. b) o salário mensal, o vale-transporte, o décimo terceiro salário e o vale-refeição. c) o salário mensal, as férias indenizadas e respectivo adicional e o vale-refeição. d) o salário mensal, o décimo terceiro salário, as gorjetas e o vale-refeição. e) o décimo terceiro salário, as gorjetas, o vale-refeição, as férias indenizadas e o respectivo adicional.

PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Italo Romano Eduardo
FUNDAMENTAÇÃO O Decreto nº 3.048/99 em seu art.214 traz todas as informações necessárias para o entendimento da resposta da questão. Definição de salário de contribuição: Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I - para o empregado e o trabalhador avulso: a remuneração auferida em uma ou mais empresas, assim entendida a totalidade dos rendimentos pagos, devidos ou creditados a qualquer título, durante o mês, destinados a retribuir o trabalho, qualquer que seja a sua forma, inclusive as gorjetas, os ganhos habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial, quer pelos serviços efetivamente prestados, quer pelo tempo à disposição do empregador ou tomador de serviços, nos termos da lei ou do contrato ou, ainda, de convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa. [...] Sobre a verba gratificação natalina: § 6º A gratificação natalina - décimo terceiro salário - integra o salário-de-contribuição, exceto para o cálculo do salário-de-benefício, sendo devida a contribuição quando do pagamento ou crédito da última parcela ou na rescisão do contrato de trabalho. [...] _______________________________________________________________________ Sobre parcelas não integrantes do salário de contribuição: § 9º Não integram o salário-de-contribuição, exclusivamente: [...] III - a parcela in natura recebida de acordo com programa de alimentação aprovado pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos termos da Lei nº 6.321, de 14 de abril de 1976. OBS: O TST também consolidou este entendimento, conforme OJ 133: OJ 133. Ajuda alimentação. PAT. Lei nº 6.321/76. Não integração ao salário. A ajuda alimentação fornecida por empresa participante do programa de alimentação ao trabalhador, instituído pela Lei nº 6.321/76, não tem caráter salarial. Portanto, não integra o salário para nenhum efeito legal.

51

VI - a parcela recebida a título de vale-transporte, na forma da legislação própria;

das contribuições sociais incidentes sobre a receita de concursos de prognósticos. receitas das contribuições sociais das empresas. estaduais e municipais. da empresa e do empregador doméstico. além de receitas de outras fontes. considerando o caráter indenizatório da verba". além de receitas de outras fontes. receitas das contribuições sociais das empresas. receitas das contribuições sociais das empresas. incidentes sobre a remuneração paga ou creditada aos segurados a seu serviço. das contribuições de intervenção no domínio econômico incidentes sobre a receita de concursos de prognósticos. (FCC/2013 – TRT 6ª Região – Contribuições) No âmbito federal. 51.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. incidentes sobre a remuneração paga aos beneficiários a seu serviço. além de receitas de outras fontes.212/91 . Gabarito: Letra A 52 6. das contribuições de intervenção no domínio econômico incidentes sobre a receita de jogos educacionais. das contribuições do segurado. e) receitas da União. c) receitas da União. incidentes sobre a remuneração paga aos segurados a seu serviço. incidentes sobre a remuneração paga ou creditada aos beneficiários a seu serviço. das contribuições sociais incidentes sobre a receita de concursos de prognósticos. de 08 de dezembro de 2011. além de receitas de outras fontes. receitas das contribuições sociais das empresas. o orçamento da Seguridade Social é composto das seguintes receitas: a) receitas da União. b) receitas federais. das contribuições sociais incidentes sobre a receita de jogos educacionais. estaduais e municipais. d) receitas federais. Das contribuições da União. Ementa: "Não há incidência de contribuição previdenciária sobre o vale-transporte pago em pecúnia. Italo Romano Eduardo Enunciado AGU Nº 60. além de receitas de outras fontes. receitas das contribuições sociais das empresas. FUNDAMENTAÇÃO: A Lei nº 8. PREVIDENCIÁRIO Prof. incidentes sobre a remuneração paga ou creditada aos segurados a seu serviço.

11. Aposentadoria por tempo de contribuição. II . D. No âmbito federal. Constituem contribuições sociais: a) as das empresas. Aposentadoria Especial. Aposentadoria por idade. Italo Romano Eduardo Art. o orçamento da Seguridade Social é composto das seguintes receitas: I .receitas da União. incidentes sobre a remuneração paga ou creditada aos segurados a seu serviço. d) as das empresas. B. Auxílio Acidente.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. III . .receitas das contribuições sociais. incidentes sobre faturamento e lucro. (ANALISTA FUNRIO/2009 – Contribuição) A alíquota de contribuição dos segurados contribuinte individual e facultativo é de vinte por cento aplicada sobre o respectivo salário-de-contribuição. c) as dos trabalhadores. b) as dos empregadores domésticos... e) as incidentes sobre a receita de concursos de prognósticos. E.212/91 Art. incidentes sobre o seu salário-de-contribuição. Auxílio doença. Poderá ser de onze por cento sobre o valor correspondente ao limite mínimo mensal do salário-de-contribuição para os segurados que optarem pela exclusão do direito ao seguinte benefício: A.receitas de outras fontes. PREVIDENCIÁRIO Prof. (Grifo nosso) Gabarito: A 52. 21 . C. 53 FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8. Parágrafo único.

julgue os itens abaixo referentes ao financiamento da Seguridade Social: I. d) Todos estão corretos. PREVIDENCIÁRIO Prof. 195 da nossa Carta Magna que determina que: “A seguridade social será financiada por toda a sociedade.. de 14 de dezembro de 2006. II. b) Somente I está correto.5% (cinco por cento): a) no caso do microempreendedor individual. financiamento definido por lei. 18-A da Lei Complementar nº 123. ressalvado o disposto no inciso II. por meio de verbas orçamentárias entre outras.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. sem relação de trabalho com empresa ou equiparado e do segurado facultativo. nos termos da lei. observado o disposto na alínea b do inciso II deste parágrafo. e) Somente III e IV estão corretos.. 54. IV. mediante recursos provenientes dos orçamentos da União. II . a) Somente I e III estão corretos. (ATA/ESAF – Contribuições) A respeito das contribuições sociais. de que trata o art. Comentário: A resposta da questão é encontrada literalmente no art. é correto afirmar que: . que trabalhe por conta própria. dos Estados.. de forma direta e indireta. no caso do segurado contribuinte individual. financiada por toda sociedade. do Distrito Federal e dos Municípios e das seguintes contribuições sociais. desde que pertencente a família de baixa renda..” (grifos nossos) (A assertiva d é a correta).11% (onze por cento). Italo Romano Eduardo § 2º No caso de opção pela exclusão do direito ao benefício de aposentadoria por tempo de contribuição. Gabarito: A 54 53. de forma direta e indireta. III. e b) do segurado facultativo sem renda própria que se dedique exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua residência. a alíquota de contribuição incidente sobre o limite mínimo mensal do salário de contribuição será de: I . c) Somente I e II estão corretos. (ATA/ESAF – Contribuições) À luz do texto constitucional.

PREVIDENCIÁRIO Prof. mesmo sem vínculo empregatício – EMPRESA. Italo Romano Eduardo a) a contribuição do empregador incide só sobre a folha de salários. pois o sistema é contributivo. e) pode haver incidência de contribuição social sobre a importação de bens do exterior. parágrafo 6º da Lei nº 8. (A assertiva e é a correta). c) o trabalhador não contribui para a Seguridade Social. etc. (ATA/ESAF – Contribuições) Além das inúmeras contribuições sociais instituídas no texto da Constituição Federal. determina que pode haver incidência de contribuições sociais nas operações de importação de bens ou serviços do exterior. devida ou creditada aos segurados e demais pessoas físicas a seu serviço.    não há incidência de contribuições sociais sobre a venda de produtos pela empresa. FUNDAMENTAÇÃO O sujeito passivo no caso da ocorrência do fato gerador: receita bruta decorrente dos espetáculos desportivos de que participem em todo território nacional. 55 55. há possibilidade de instituição de novas espécies de . é associação desportiva que mantém equipe de futebol profissional. b) Receita bruta decorrente dos espetáculos desportivos de que participem em todo território nacional – PRODUTOR RURAL PESSOA JURÍDICA. como sobre os serviços prestados por cooperativas de trabalho. d) Salário de contribuição dos empregados domésticos a seu serviço – EMPREGADORES DOMÉSTICOS.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. (A assertiva b é a incorreta). As demais assertivas são nitidamente erradas já que é sabido que:  a contribuição do empregador incide sobre outros fatos geradores. e) Incidentes sobre seu salário de contribuição – TRABALHADORES. há incidência de contribuição social sobre os concursos de prognósticos. 56. (ATA/ESAF – Contribuições) A respeito da base de cálculo e contribuintes das contribuições sociais. c) Incidentes sobre a receita bruta proveniente da comercialização da produção rural – SEGURADO ESPECIAL. 22.212/91. A alíquota aplicada é de 5%. receitas provenientes de comercialização da produção rural. a) Remuneração paga. inciso IV. analise as assertivas abaixo. FUNDAMENTAÇÃO A nossa Constituição Federal em seu artigo 195. d) os concursos de prognósticos não estão sujeitos à incidência de contribuições sociais. b) a contribuição da empresa pode ser feita em função do tipo de produto que ela vende. o trabalhador contribui para a Seguridade Social. conforme o art. além da folha de salários. assinalando a incorreta.

A União poderá instituir: I . da Constituição Federal. há possibilidade de instituição de novas espécies de contribuição social? Assinale a assertiva que responde incorretamente à pergunta formulada. d) A diversidade da base de financiamento permite outras contribuições sociais.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. Entretanto. b) O rol de contribuições sociais não é taxativo. o STF entende que é legítima a coincidência da base de cálculo de contribuição social com a base de cálculo de imposto já existente.” (A assertiva a é a incorreta). Em outras palavras. e) A União pode instituir outras contribuições sociais. para a instituição de novas fontes de custeio da seguridade social não mencionadas no corpo do texto constitucional somente serão criadas através da competência residual da União. 154.. impostos não previstos no artigo anterior. 57. Vale ressaltar que o art. e para isso se faz necessária a edição de lei complementar federal. (ATA/ESAF – Financiamento da Seguridade Social) Além das inúmeras contribuições sociais instituídas no texto da Constituição Federal. 154 da Constituição Federal. Transcrevemos a seguir o art. parágrafo 4o. 154. 195. 195. Italo Romano Eduardo contribuição social? Assinale a assertiva que responde incorretamente à pergunta formulada. desde que sejam não-cumulativos e não tenham fato gerador ou base de cálculo próprios dos discriminados nesta Constituição.” As demais assertivas são corretas. inciso I. pois as contribuições sociais cujos fatos geradores estão previstos na Constituição Federal podem ser instituídas por meio de lei ordinária. em consonância com o art. FUNDAMENTAÇÃO O STF já firmou entendimento que não se aplica às novas contribuições sociais criadas com base na competência residual da União à segunda parte do inciso I do art.mediante lei complementar. 154. 56 .. a) Pode haver contribuição social com o mesmo fato gerador de outra já existente. § 4º da Constituição Federal determina que “a lei poderá instituir outras fontes destinados a garantir a manutenção ou expansão da seguridade social. não é permitida a coincidência de base de cálculo com contribuição já existente. obedecido o disposto no art. Entretanto. c) Há previsão constitucional de competência residual. inciso I da nossa Lei Maior que trata da competência residual da União: “Art.

o STF entende que é legítima a coincidência da base de cálculo de contribuição social com a base de cálculo de imposto já existente. FUNDAMENTAÇÃO O STF já firmou entendimento que não se aplica às novas contribuições sociais criadas com base na competência residual da União à segunda parte do inciso I do art.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.” As demais assertivas são corretas. . A União poderá instituir: I . não mencionadas no corpo do texto constitucional. pois se assim fosse permitido. Em outras palavras. não faria sentido algum falarmos em competência residual!!! Transcrevemos a seguir o art. inciso I da nossa Lei Maior que trata da competência residual da União: 57 “Art. parágrafo 4o. da Constituição Federal. somente serão criadas através da competência residual da União. Entretanto. 195.mediante lei complementar. impostos não previstos no artigo anterior. c) Há previsão constitucional de competência residual. 154. PREVIDENCIÁRIO Prof. e) A União pode instituir outras contribuições sociais. pois as contribuições sociais cujos fatos geradores estão previstos na Constituição Federal podem ser instituídas por meio de lei ordinária.. em consonância com o art. Italo Romano Eduardo a) Pode haver contribuição social com o mesmo fato gerador de outra já existente. 154 da Constituição Federal. desde que sejam não-cumulativos e não tenham fato gerador ou base de cálculo próprios dos discriminados nesta Constituição. 154. e para isso se faz necessária a edição de lei complementar federal. b) O rol de contribuições sociais não é taxativo. entretanto não é permitida a coincidência de base de cálculo com contribuição já existente. d) A diversidade da base de financiamento permite outras contribuições sociais. para a instituição de novas fontes de custeio da seguridade social..

inciso I. 195. § 4º da Constituição Federal determina que “a lei poderá instituir outras fontes destinadas a garantir a manutenção ou expansão da seguridade social. Italo Romano Eduardo 58 Vale ressaltar que o art.” (A assertiva a é a incorreta).PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. b) a contribuição da empresa pode ser feita em função do tipo de produto que ela vende. c) o trabalhador não contribui para a Seguridade Social. 58. d) os concursos de prognósticos não estão sujeitos à incidência de contribuições sociais. 154. e) pode haver incidência de contribuição social sobre a importação de bens do exterior. PREVIDENCIÁRIO Prof. obedecido o disposto no art. (ATA/ESAF – Financiamento da Seguridade Social) A respeito das contribuições sociais. é correto afirmar que: a) a contribuição do empregador incide só sobre a folha de salários. .

determina que pode haver incidência de contribuições sociais nas operações de importação de bens ou serviços do exterior. a coisa muda. No caso das empresas em geral. inciso IV. pois o sistema é contributivo. receitas provenientes de comercialização da produção rural. há incidência de contribuição social sobre os concursos de prognósticos. (ATA/ESAF – Contribuições da empresa e dos trabalhadores) A respeito da base de cálculo e contribuintes das contribuições sociais. PREVIDENCIÁRIO Prof. . mas se estivermos falando nas empresas que comercializam produção rural. faturamento. analise as assertivas abaixo. As demais assertivas são nitidamente erradas já que é sabido que:  a contribuição do empregador incide sobre outros fatos geradores. lucro e etc. como sobre os serviços prestados por cooperativas de trabalho. além da folha de salários. Italo Romano Eduardo FUNDAMENTAÇÃO A nossa Constituição Federal em seu artigo 195.  não há incidência de contribuições sociais sobre a venda de produtos pela empresa (aqui cabe fazer uma pequena observação.   o trabalhador contribui para a Seguridade Social. 59 (A assertiva E é a correta). 59. pois a contribuição é bastante diferenciada nesses casos). é verdade que não cabe contribuição em função do tipo de produto que ela venda.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. assinalando a incorreta. aí.

(ATA/ESAF – Contribuição dos trabalhadores) Maria Clara. d) Salário de contribuição dos empregados domésticos a seu serviço – EMPREGADORES DOMÉSTICOS. na letra B. alegando que tem direito de contribuir acima do limite legal. desde que ela contribua até 10% do valor máximo.212/91. b) não pode ser aceito. o sujeito passivo no caso da ocorrência do fato gerador e base listada é a associação desportiva que mantém equipe de futebol profissional. C. Assim. 22. parágrafo 6º da Lei nº 8. 60 (A assertiva b é a incorreta). FUNDAMENTAÇÃO As letras A. A alíquota aplicada nesse caso é de 5%. perante a legislação previdenciária de Custeio. que o pedido de Maria a) pode ser aceito. contribuinte empregada pelo Regime Geral de Previdência Social desde 1994. Agora. conforme o art. b) Receita bruta decorrente dos espetáculos desportivos de que participem em todo território nacional – PRODUTOR RURAL PESSOA JURÍDICA. pois deseja se aposentar com um valor acima do valor máximo pago pelo INSS. Assim. Italo Romano Eduardo a) Remuneração paga. deseja contribuir acima do valor máximo permitido pela previdência social. 60. é correto afirmar. propõe na justiça ação contra o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. devida ou creditada aos segurados e demais pessoas físicas a seu serviço. . e) Incidentes sobre seu salário de contribuição – TRABALHADORES. pois não cabe a Maria a escolha do montante a ser pago. c) Incidentes sobre a receita bruta proveniente da comercialização da produção rural – SEGURADO ESPECIAL. mesmo sem vínculo empregatício – EMPRESA. PREVIDENCIÁRIO Prof. D e E são corretas pois elencam as bases das contribuições devidas em cada caso.

d) A lei definirá critério de transferência de recursos para o Sistema Único de Saúde. 33 da Lei nº 8. d) pode ser aceito. FUNDAMENTAÇÃO . b) O orçamento da seguridade social dos entes federados descentralizados é distinto do orçamento da União. FUNDAMENTAÇÃO O art.213/91 determina que a renda mensal do benefício de prestação continuada que substituir o salário-de-contribuição ou o rendimento do trabalho do segurado não terá valor inferior ao do salário-mínimo. 61. assinale a opção incorreta. (ESAF/AFRFB – Financiamento da Seguridade Social) A respeito da Ordem Social e princípios constitucionais da seguridade social.º 15/2013.159. e) Pode ser dada remissão até o montante estabelecido em lei complementar para as contribuições sociais do empregado retidas pelas empresas no pagamento dos salários. a) As contribuições sociais da empresa podem ter alíquotas diferenciadas. pois o pagamento da contribuição social tem natureza jurídica privada de forma contratual. exceto o salário-maternidade. dependendo do número de dependentes que ela possua. PREVIDENCIÁRIO Prof. o valor máximo possível para o benefício aposentadoria é o limite máximo do salário de contribuição que atualmente é de R$ 4. e) pode ou não ser aceito. nem superior ao do limite máximo do salário-de-contribuição. 61 (A assertiva b é a correta).PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Italo Romano Eduardo c) pode ser aceito. Lembrando das exceções possíveis. c) Poderá haver contribuição social do trabalhador sobre o lucro e o faturamento.00. desde que ela comprove ter despesas familiares acima do valor máximo. o salário maternidade da segurada empregada e da trabalhadora avulsa e também a aposentadoria por invalidez quando houver necessidade de assistência permanente de terceira pessoa. estabelecido mediante a Portaria do MPS/MF n. Assim.

PREVIDENCIÁRIO Prof. dos Estados.As receitas dos Estados. e não do trabalhador. não integrando o orçamento da União. em razão da atividade econômica. observada a respectiva contrapartida de recursos. A seguridade social será financiada por toda a sociedade. Entretanto. Letra e) É o que dispõe o art.do empregador. incidentes sobre: b) a receita ou o faturamento. da utilização intensiva de mão de obra. mas é verdadeira. parágrafo 9º da CF) § 9º As contribuições sociais previstas no inciso I do caput deste artigo poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas. do porte da empresa ou da condição estrutural do mercado de trabalho. § 11. As contribuições sociais que podem ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas são: sobre folha. 195. 195. de forma direta e indireta. É vedada a concessão de remissão ou anistia das contribuições sociais sobre folha e dos trabalhadores. Assim. da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei. Letra d) Art. parágrafo 10º da CF § 10. 195. para débitos em montante superior ao fixado em lei complementar. A lei definirá os critérios de transferência de recursos para o sistema único de saúde e ações de assistência social da União para os Estados. faturamento e lucro. a letra E também foi considerada incorreta. A questão foi ANULADA . mediante recursos provenientes dos orçamentos da União. na assertiva não foi mencionado que pode ser dada remissão até limite estabelecido em lei complementar. (Respostas letras C e E).PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. e das seguintes contribuições sociais: I . Art. 195. parágrafo 1º da CF § 1º . e dos Estados para os Municípios. Letra c) Poderá haver contribuição social da PESSOA JURÍDICA sobre o lucro e o faturamento. nos termos da lei. parágrafo 11º da CF/88. Italo Romano Eduardo Vamos analisar cada uma das assertivas: Letra a) A assertiva é muito genérica. o Distrito Federal e os Municípios. 62 Letra b) É o que dispõe o art. (Art. do Distrito Federal e dos Municípios. do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos. 195.

b) a pessoa jurídica em débito com o sistema da Seguridade Social. do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à Seguridade Social integrarão o orçamento da União. .PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. PREVIDENCIÁRIO Prof. c) a criação de benefício da Seguridade Social independe de fonte de custeio total. como estabelecido em lei. d) as contribuições sociais que custeiam a Seguridade Social só podem ser exigidas após sessenta dias da data da publicação da lei que as houver instituído. (FCC/2012 – TRT 18ª Região – Financiamento da Seguridade Social) Sobre o sistema de financiamento da Seguridade Social é correto afirmar que a) as receitas dos Estados. Italo Romano Eduardo 63 62. não poderá receber benefícios do Poder Público ou incentivos fiscais.

c) O trabalhador autônomo não está obrigado a recolher contribuição.São isentas de contribuição para a seguridade social as entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei. 195.212/91: Art. do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos. em qualquer caso. não integrando o orçamento da União. (FCC/2012 – INSS – Contribuições) Em relação às contribuições previdenciárias. recolhe o percentual de 11% (onze por cento) sobre o salário de contribuição. em substituição à contribuição de que tratam os incisos I e II do art. 195.Art. Assertiva b: Correta . PREVIDENCIÁRIO Prof. FUNDAMENTAÇÃO Assertiva a: Errada. não poderá contratar com o Poder Público nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. § 1º . Italo Romano Eduardo e) a contribuição social das entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências estabelecidas em lei incidem apenas sobre a folha de salários. Gabarito: Letra B 64 63. Assertiva d: Errada . 22.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR.Art.As receitas dos Estados. como estabelecido em lei. FUNDAMENTAÇÃO Constituição Federal Assertiva a: Errada . Leia na Lei nº 8. majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total. § 3º . e) A contribuição da empresa para financiamento da aposentadoria especial tem alíquotas variáveis de doze. nove ou seis pontos percentuais. Assertiva c: Errada .A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade social. § 5º . III. Assertiva e: Errada .Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado. d) O empregador doméstico recolhe o mesmo percentual de contribuição que as empresas em geral. e a do . não se lhes aplicando o disposto no art. § 6º . 150. assinale a alternativa correta. 25 A contribuição do empregador rural pessoa física. "b". b) O empregado. a) O pequeno produtor rural está isento de recolhimento da contribuição. § 7º .Art.Art. 195.As contribuições sociais de que trata este artigo só poderão ser exigidas após decorridos noventa dias da data da publicação da lei que as houver instituído ou modificado. 195. 195.Art.

247.212.50 De 2... vinte ou vinte e cinco anos de contribuição. e a do trabalhador avulso é calculada mediante a aplicação da correspondente alíquota sobre o seu salário-de-contribuição mensal.159. ao segurado que tiver trabalhado sujeito a condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física.212/91: Art.212/91: Art.71 até 2. 20 (vinte) ou 25 (vinte e cinco) anos. durante 15 (quinze). Italo Romano Eduardo segurado especial. cujas alíquotas serão acrescidas de doze. PREVIDENCIÁRIO Prof.079.079. Assertiva e: Correta. 22 da Lei no 8. observado o disposto no art.0. 21. Leia na Lei nº 8. de forma não cumulativa. respectivamente.213/91: Art. Assertiva b: Errada. uma vez cumprida a carência exigida nesta Lei. destinada à Seguridade Social. .20. nove ou seis pontos percentuais. Assertiva d: Errada. A contribuição do empregado. referidos.212/91: Art. [.00 Alíquotas 8% 9% 11% 65 Valores conforme Portaria do MPS/MF nº 15/2013 Assertiva c: Errada. A alíquota de contribuição dos segurados contribuinte individual e facultativo será de vinte por cento sobre o respectivo salário-decontribuição. 12 desta Lei. conforme dispuser a lei.247. é de: I . Leia na Lei nº 8. de acordo com a seguinte tabela: Salário de Contribuição Até R$ 1. conforme a atividade exercida pelo segurado a serviço da empresa permita a concessão de aposentadoria especial após quinze. inclusive o doméstico. 24. Leia na Lei nº 8. Recursos.2% da receita bruta proveniente da comercialização da sua produção. Leia na Lei nº 8. A aposentadoria especial será devida. na alínea a do inciso V e no inciso VII do art.70 De R$ 1. 57.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. 28. Gabarito: Letra E 9. de 24 de julho de 1991. II .51 até 4.1% da receita bruta proveniente da comercialização da sua produção para financiamento das prestações por acidente do trabalho. respectivamente. A contribuição do empregador doméstico é de 12% (doze por cento) do salário-de-contribuição do empregado doméstico a seu serviço.] § 6º O benefício previsto neste artigo será financiado com os recursos provenientes da contribuição de que trata o inciso II do art.

não podendo o INSS. O INSS poderá reformar sua decisão. se a primeira forma restar frustrada.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. (Recursos) Sérgio apresentou requerimento administrativo para revisão de seu benefício previdenciário. PREVIDENCIÁRIO Prof. com aviso de recebimento. Vejamos um resumo dessas informações no esquema a seguir: 66 . deixando. que tenha por objeto idêntico pedido sobre o qual verse o processo administrativo importará renúncia ao direito de recorrer na esfera administrativa e. FUNDAMENTAÇÃO Das decisões do INSS nos processos de interesse dos beneficiários caberá recurso para o CRPS no prazo de 30 dias da ciência da decisão. Com base nessa situação. de encaminhar o recurso à instância superior competente. terá sua eficácia condicionada à publicação no boletim de serviço do INSS. e) A decisão do Conselho de Recursos da Previdência Social que julgar o recurso de Sérgio. desistência do recurso interposto. c) Todo recurso interposto em processo administrativo concernente a benefício previdenciário deve ser recebido apenas no efeito devolutivo. se favorável. por parte de Sérgio. b) A propositura de ação judicial. e considerando a disciplina relativa à organização da previdência social. a) Da decisão poderá ser interposto recurso no prazo de trinta dias. ou pessoalmente. Italo Romano Eduardo 64. consequentemente. após a interposição. retratar-se de seu entendimento e deixar de encaminhar o recurso à instância competente. no caso de reforma favorável ao interessado. assinale a opção correta. d) A comunicação da decisão do órgão colegiado sobre a pretensão de Sérgio terá de ser feita por correspondência sob registro. O INSS julgou improcedente a pretensão de Sérgio. Os recursos tempestivos contra decisões das Juntas de Recursos do Conselho de Recursos da Previdência Social têm efeito suspensivo e devolutivo.

(FCC/2012 – INSS – Recursos) Maria requereu aposentadoria especial e teve seu pedido indeferido pela Agência da Previdência Social. Fundamentação legal: Para responder essa questão é necessário ter estudado os artigos 305. Nessa situação.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. b) Ministério da Previdência Social.048/1999. com Aviso de Recebimento. 65. c) Junta de Recursos da Previdência Social. Maria poderá interpor recurso para: a) Câmara de Julgamento. Quando a parte se recusar a assinar ou quando a ciência pessoal é impraticável. Italo Romano Eduardo Decisões do INSS (beneficiários) Recurso no prazo de 30 dias O INSS tem direito de reformar a decisão 67 O recurso tem efeito suspensivo e devolutivo CRPS julga os recursos Propositura de ação judicial: No caso de propositura pelo beneficiário de ação judicial que tenha por objeto idêntico pedido sobre o qual versa o processo administrativo importa renúncia ao direito de recorrer na esfera administrativa e desistência do recurso interposto. 307. Publicação das decisões: Os atos e decisões normativas sobre benefícios dos órgãos e entidades da previdência social devem ser publicados na íntegra em boletim de serviço da entidade interessada. . mediante assinatura do mesmo no próprio processo. só tendo validade depois dessa publicação. deve ser comunicada por correspondência sob registro. Conhecimento da decisão ao interessado: O conhecimento da decisão do INSS deve ser dado ao beneficiário por intermédio do órgão local. d) Gerência Executiva. Resposta é a letra B. a decisão. com informações precisas sobre o seu fundamento. PREVIDENCIÁRIO Prof. 319 e 325 do Decreto n°3. 308.

21 [.2012 . e a decisão final dependerá dos indicativos de FAP (Fator Acidentário de Prevenção) da empresa. Italo Romano Eduardo e) Juizado Especial Federal.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. d) o Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário implica em inversão do ônus da prova e constitui uma presunção juris et de jure. que tem base científica. (TRT 21R (RN) .213/91.213/91: Art. decorrente da relação entre a atividade da empresa e a entidade mórbida motivadora da incapacidade elencada na Classificação Internacional de Doenças – CID. de cuja decisão caberá recurso com efeito suspensivo.TRT .048/99 Art.] § 2o A empresa poderá requerer a não aplicação do nexo técnico epidemiológico. FUNDAMENTAÇÃO Lei nº 8.. PREVIDENCIÁRIO Prof. FUNDAMENTAÇÃO Decreto nº 3. b) ambos os recursos têm efeito suspensivo. O segurado também poderá interpor recurso da decisão que não reconhecer a natureza acidentária da doença.. A empresa poderá interpor recurso administrativo contra a decisão que reconhecer a existência de nexo técnico epidemiológico. *CRPS (Conselho de Recursos da Previdência Social) Gabarito: Letra C 68 66. . e) a perícia médica não poderá deixar de aplicar o critério epidemiológico.21ª Região (RN) – Recurso Administrativo) Segundo o art. Gabarito: Letra B . Das decisões do INSS nos processos de interesse dos beneficiários caberá recurso para o CRPS. 21-A da Lei nº 8. a perícia médica do INSS considerará caracterizada a natureza acidentária da incapacidade quando constatar ocorrência de nexo técnico epidemiológico entre o trabalho e o agravo. 305.. Diante da normatividade legal.. é correto afirmar: a) o recurso da empresa terá efeito suspensivo e o do segurado não terá efeito suspensivo. ao Conselho de Recursos da Previdência Social. c) os recursos serão encaminhados ao Conselho de Recursos da Previdência Social. da empresa ou do segurado.

048/99 responde literalmente a questão. Acerca dos convênios. assinale a alternativa correta. e) A concessão de prestação a beneficiário residente no exterior depende de autorização judicial. assinale a alternativa correta. 67. 68. Art. contrato. a) A concessão e manutenção de prestação devida a beneficiário residente no exterior devem ser efetuadas nos termos da legislação do país de residência do beneficiário. credenciamentos e acordos. nos termos de instruções expedidas pelo Ministério da Previdência e Assistência Social. Italo Romano Eduardo 69 10.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. A concessão e manutenção de prestação devida a beneficiário residente no exterior devem ser efetuadas nos termos do acordo entre o Brasil e o país de residência do beneficiário ou. FUNDAMENTAÇÃO O art. Relativamente aos convênios. credenciamento ou acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social não cria qualquer vínculo empregatício entre este e o prestador de serviço. credenciamentos e acordos. contratos. na sua falta. credenciamento ou acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social cria vínculo empregatício entre este e o prestador de serviço. contrato. nos termos de instruções expedidas pelo Ministério da Previdência e Assistência Social. contratos. b) Não é permitida a concessão de prestação a beneficiário residente no exterior. credenciamento e acordos. 312. Convênios. d) A concessão e manutenção de prestação devida a beneficiário residente no exterior devem ser efetuadas nos termos do acordo entre o Brasil e o país de residência do beneficiário ou. PREVIDENCIÁRIO Prof. na sua falta. b) A prestação de serviços da entidade que mantém convênio. a) A prestação de serviços da entidade que mantém convênio. . contratos. 312 do Decreto n° 3. c) A concessão e manutenção de prestação devida a beneficiário residente no exterior devem ser efetuadas exclusivamente nos termos da legislação brasileira. A resposta é a letra E.

314.048/99 responde literalmente a questão. Distrito Federal e Municípios. credenciamento ou acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social não cria qualquer vínculo empregatício entre este e o prestador de serviço. ou fornecer outros recursos materiais para a melhoria do padrão de atendimento aos beneficiários. contrato. Art.PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. assinale a alternativa correta. 314 do Decreto n° 3. com as quais mantenha convênio. Italo Romano Eduardo c) Os convênios. autárquica e fundacional dos Estados. contratos. credenciamentos e acordos da linha do seguro social deverão ser feitos pelos setores de contratos do Ministério da Previdência Social. b) Não é permitido ao Instituto Nacional do Seguro Social estabelecer convênios e/ou acordos de cooperação técnico-financeira. FUNDAMENTAÇÃO 70 . c) O Instituto Nacional de Seguro Social não poderá fornecer recursos materiais para a melhoria do padrão de atendimento aos beneficiários vinculados às entidades conveniadas. credenciamentos e acordos da linha do seguro social deverão ser feitos pelos setores de acordos e convênios do Ministério da Previdência Social. credenciamento e acordos. contrato. A prestação de serviços da entidade que mantém convênio. a) O Instituto Nacional do Seguro Social não poderá colaborar para a complementação das instalações e equipamentos de entidades de habilitação e reabilitação profissional com as quais mantenha convênio. credenciamento ou acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social não cria qualquer vínculo administrativo entre este e o prestador de serviço. FUNDAMENTAÇÃO O art. A resposta é a letra D. PREVIDENCIÁRIO Prof. e) Não é permitido ao Instituto Nacional do Seguro Social estabelecer convênios e/ou acordos com órgãos da administração pública direta. A respeito dos convênios. 69. d) O Instituto Nacional do Seguro Social poderá ainda colaborar para a complementação das instalações e equipamentos de entidades de habilitação e reabilitação profissional. d) A prestação de serviços da entidade que mantém convênio. e) Os convênios.

........... .PACOTE – ANALISTA INSS/2013 DIR. Parágrafo único. Art.... com as quais mantenha convênio...... parágrafo único do Decreto n° 3.. PREVIDENCIÁRIO Prof... ou fornecer outros recursos materiais para a melhoria do padrão de atendimento aos beneficiários......048/99 responde literalmente a questão. 313.. 313..... Italo Romano Eduardo O art........... 71 . O Instituto Nacional do Seguro Social poderá ainda colaborar para a complementação das instalações e equipamentos de entidades de habilitação e reabilitação profissional. A resposta é a letra D.