You are on page 1of 2

Vitria - Era uma vez, um mosquito metido chamado Frederico.

Ele achava que era a sensao do jardim s por que podia voar de um lado para o outro. Jojo - Um dia Frederico encontrou uma janela e decidiu atravess -la. !odo - Voou e "####$ %a&i - 'ateu com a cara no vidro %a&riel - "orque a janela estava (echada. )ilmar - *uito &ravo, Frederico +ritou, -ie+o . /&ra janela$ 0sac - E nada, uma a&elha que viu a situao disse para Frederico, Vitoria - 1e voc2 pedir licena, a janela a&re melhor. /rthur e %a&riel - E Frederico, -ie+o - /hhh, sai daqui sua a&elha a&elhuda, ela vai ter que se a&rir pra mim e a+ora$ Vitria - / a&elha saiu voando e Frederico +ritando, -ie+o - /&ra a+ora janela$ )ilmar - E nada. Uma &or&oleta vendo a situao, disse para Frederico, Jojo - 1e voc2 pedir por (avor, a janela pode (icar sua ami+a. 0sac -E Frederico muito irritado disse, -ie+o - 1ai daqui sua &or&oletuda, ela vai ter que a&rir pra mim, por que eu +rito, eu irrito e eu dou siricutico. Jojo - / &or&oleta saiu voando e Frederico (icou l +ritando e cantando, !odos - /'3/ J/)E4/ 5UE EU 5UE36 "/11/3 1E )76 /'303 EU V6U 48E 5UE'3/3 9'01: )ilmar - Uma joaninha, ouvindo aquela cantoria toda, (icou muito &rava, uma arara, e disse para Frederico, %a&i - Escuta aqui mosquitinho, pare com esse (aniquito, as janelas e as portas do mundo s a&riro para voc2, quando voc2 aprender a dizer, por (avor, com licena, muito o&ri+ado, pea com educao que ela vai se a&rir pra voc2 passar. /rthur e %a&riel - Frederico pensou, re(letiu e disse, -ie+o - ;om licena dona janela, ser que a senhora poderia se a&rir s um pouquinho

para eu poder passar. !odos - / janela se a&riu, %a&i - Frederico passou e aprendeu que o mundo < cheio de palavras m +icas Vitria - 5ue devem ser usadas para nos ajudar em situa=es como aquela, 0sac -Entrou e saiu por onde quis !odos - 1em que&rar a cara em mais nada. E assim termina essa histria &ela, um mosquito entrou pela janela e saiu ami+o dela, !odos - E quem no +ostou que sacode a &an+uela ta+arela.