PEDRAS BRANCAS Para descansar, não há nada melhor do que uns dias na praia.

Não digo aqueles de alta temporada, pois nessa poca pro!á!el que a pessoa !olte mais cansada do que "oi. Sei que essa questão de gosto indi!idual. Para alguns uma semana de compras em pa#s estrangeiro deleite garantido, para outros o contato com as matas "echadas, outros ainda rela$am enquanto !isitam museus dos mais di!ersos tipos. Cada um tem sua pre"er%ncia. &uem irá di'er o que realmente nos "a' (em, senão n)s mesmos* A +ltima !e' em que esti!e na praia, "i' a coisa que mais gosto de "a'er, por ali, que caminhar descal,o na areia. Ah como (om caminhar na areia.s p s tocando o solo, descarregando nosso corpo das !i(ra,/es negati!as. Caminhando, comecei a pensar nas pessoas que amo. A maioria esta!a longe e me deu uma !ontade muito grande de estar perto delas. 0mediatamente me pus a pegar do chão pedrinhas (rancas. Por que (rancas* .s moti!os, irei di'er a seguir. Escolhi as de cor (ranca, por simples analogia 1 cor da pa' e da pure'a. E, diante de tanta !ariedade de pedras, ha!eria de "a'er uma escolha, porque senão 2untaria uma pedreira. 3ui caminhando ali, agachando a cada pedra 4preciosa5 que encontra!a, e colocando6as em um saquinho de plástico. 7e!aria comigo quantas "osse capa' de recolher. 8á algum tempo um li!ro me ensinou que não e$iste nada, mas nadinha, mais precioso do que o poder da gratidão. 9 certo que se de!e alme2ar sempre algo mais ou melhor. :as, por outro lado, não conseguiremos isso maldi'endo a !ida que possu#mos, as coisas materiais que temos, reclamando das pessoas em torno de n)s. ;m dos autores desse li!ro queria dedicar um ou dois minutos de seu dia para agradecer por tudo aquilo que a !ida lhe entregara, mas, com o atropelo da rotina, quase sempre se esquecia. ;m dia, olhando uma ga!eta, achou uma !elha pedrinha que sua "ilha, quando ainda era uma crian,a, lhe deu como presente. Sorriu com satis"a,ão. Era uma lem(ran,a (oa. Agradeceu pelos "ilhos per"eitos que possu#a. Pegou a pedra na mão e te!e uma (rilhante ideia< 4=ou le!ar essa pedrinha comigo, em meu (olso, todos os dias5. >odas as manhãs a rotina se cumpria, 2unto a sua carteira, alian,a, celular, lá esta!a sua pedrinha. Ao pegá6 la agradecia em pensamento tudo aquilo que "a'ia parte de sua !ida. ? noite, quando chega!a em casa, repetia o ritual ao contrário, pois ao es!a'iar os

mas. cada um dos que pedir me trará uma alegria para o cora.ão. Será um pra'er poder di!idi6las. Beto Chade . &uem a#. Sa(erei então que estamos sintoni'ados na mesma rádio. Sei que muitos daqueles para os quais peguei as pedras irão pedi6las. Posso ter "eito mal 2u#'o de alguns. entenderiam os moti!os que me le!aram a presentear meus amigos e "amiliares com simples pedras (rancas. por isto. Ao des"a'er as malas "oi dei$ada na estante da sala a rique'a que eu trou$era da praia< minhas pedras (rancas. Porque elas são muito preciosas para estarem nas mãos de pessoas que não as !alori'em. gostou da ideia que me procure. adorei a ideia e "i' o mesmo. E. 0nteressante lem(rar que tinha guardado uma pedrinha que minha "ilha :aria me deu. no!amente. 2untamente com um papel escrito.a positi!a nas pessoas. :inha triste'a "oi não conseguir "a'er como ha!ia plane2ado. pois. Esse li!ro di' que se há alguma coisa de e$trema rele!@ncia em nossos pensamentos a "or. ti!e a ideia de le!ar 4pedrinhas da gratidão5 a todos os que me são caros. pensei na cena< eu dando uma pedra para cada um. para tirar o que so(rou de areia. Aá no caminho de !olta. ou qualquer coisa que se possa usar so(re o corpo. :as não ti!e peito pra isto.. Desisti da ideia pensando que alguns iriam di'er que "i' isso simplesmente por economia.. algumas pre"eririam camisetas. :uito mais importante do que um presente que proporcione o uso o"erecer um presente que pro!oque alguma mudan. Ap)s tomar conhecimento. Penso que muitos não entenderiam o que imaginei. 3ui at o tanque e la!ei6as. pois poderei entregar uma pedrinha dessas a !oc%. Então escolhi entregá6las 1 medida que "orem sendo pedidas.(olsos esta!a lá o 4lem(rete5 sim(oli'ado pela pedra. "a'ia seus agradecimentos. podem ter certe'a. "altou6me coragemB e. as dei$arei 1 espera de pessoas que !alori'em as pequenas coisas. Naquele momento pensei< as pessoas não !ão entender o meu presente. então automaticamente passei a adotar tal procedimento. Depois coloquei6as em um !idro e completei com água 2untamente com um produto para dei$á6las mais claras. (on s. entre os meus leitores. 3iquei com !ergonha.a da gratidão. Enquanto caminha!a na praia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful