You are on page 1of 3

SEGUNDA LEI PARA UM VOLUME DE CONTROLE

A equao da Segunda Lei para um VC escrita em termo de taxas de variao no tempo. A qualquer instante, a variao de entropia no interior do VC dada pelas seguintes contribuies: Variao de entropia devido troca de calor (eventualmente, em vrias regies do VC) Gerao de entropia devido a irreversibilidades Fluxo lquido de entropia atravs da fronteira do VC (a SC) devido ao transporte de massa. Ou seja:
dSVC = dt

m s m s +
&e e &s s

& Q VC & +S GER T

Em Regime Permanente
&s s &e e

dSVC =0 , logo: dt
& Q VC & +S GER T

m s m s =
& (s s ) = m s e

E se houver apenas um fluxo de entrada e um de sada com propriedades uniformes (Regime Uniforme), temos:

& Q VC & +S GER T

No caso adiabtico a equao implica que:

s s se .

Note que o trabalho no tem qualquer efeito sobre a variao de entropia (!).

EQUAO DA TAXA DE VARIAO DA ENTROPIA

Retomemos a equao que define a gerao de entropia em um sistema:


dS =

Q
T

+ SGER

Tomando a taxa de variao das grandezas acima no tempo, temos:


dS 1 Q S GER = + t T t t

, ou ainda:

& = S

1 Q+S T
&

& GER

onde a somatria efetuada sobre todas as regies nas quais h troca de calor.

PRINCPIO DO AUMENTO DE ENTROPIA

O Princpio do Aumento de Entropia decorre da Segunda Lei e afirma que a entropia do universo jamais diminui em um processo, ou seja, que os processos que podem ocorrer na Natureza so tais que a entropia do universo jamais diminui. Para mostrar que esse Princpio decorre da Segunda Lei, imaginemos um sistema temperatura T que troca calor com o meio (um reservatrio) temperatura T0. Suponhamos, para fixar idias, que T0 > T, de modo que o sistema recebe calor do meio. Vamos calcular a variao de entropia do universo (sistema + meio) nesse processo. Sabemos que para o sistema vale:
dS sistema

Q
T

Para o meio, o calor trocado negativo, de modo que:


dSmeio = Q T0

onde a igualdade utilizada tendo em conta que para um reservatrio trmico o processo pode ser sempre considerado (internamente) reversvel. Desta forma:
dSuniverso = dS sistema + dS meio

Q
T

Q
T0

, ou ainda:

dS universo Q

1 1 0 T T 0