FICHA INFORMATIVA – 8º ANO Disciplina

:
eografia

A Professora, Paula Tomaz N.º:___ Data: ___/ ____/ 2009

Aluno(a): _________________________________________

  

O contacto entre a terra e o mar faz-se através de uma área que habitualmente designamos por litoral. As formas que o litoral apresenta e que se vão modificando ao longo do tempo dependem dos seguintes factores:
1.

Características das rochas: a uma costa alta e rochosa estão associadas rochas mais consistentes, por sua vez, a uma costa baixa e arenosa, correspondem materiais rochosos mais brandos; Acção erosiva do mar: que modela o litoral com o contributo das ondas, das marés e das correntes marítimas; Acção dos rios: que podem depositar maior ou menor quantidade de materiais na sua foz.

2.

3.

As formas litorais podem ser organizadas da seguinte forma:

              

Formas de acumulação

Formas de erosão

Praia Duna Tômbolo Restinga Delta

Laguna Estuário Arriba Plataforma rochosa ou de abrasão

Pensa um bocadinho numa praia onde tenhas ido. De que é que te lembras primeiro? Provavelmente ocorreu-te logo o mar e a areia, mas, se pensares melhor, talvez te lembres de outros aspectos. Pela observação da figura 1, podes verificar que o litoral apresenta formas muito diversas.

Fig. 1

    

Praia e dunas – são formas de acumulação de sedimentos, geralmente, areias e conchas. Tômbolo – cordão de areia que une uma ilha ao continente.

Restinga – forma de acumulação de areias ou calhaus que crescem a partir da costa. Laguna – porção de mar que ficou individualizada por uma restinga.

Delta – forma de acumulação com origem fluvio-marinha. Corresponde à deposição de materiais sólidos na desembocadura de um curso de água.

Estuário – é uma forma fluvio-marinha de erosão. Corresponde à secção terminal de um rio até onde se fazem sentir as correntes da maré.

Arriba – costa alta de vertentes mais ou menos abruptas e desprovida de vegetação que estabelece o contacto entre a terra e o mar. • Outras formas litorais importantes:

Cabo – ponta da terra que entra pelo mar. Golfo – braço de mar que penetra amplamente nas terras.

Evolução de uma arriba

Fig. 2 Pela observação da figura 2 podemos concluir que a evolução de uma arriba se processa da seguinte forma: as ondas do mar rebentam contra a parte inferior da arriba escavando-a. A parte superior da arriba vai ficando cada vez mais sem suporte, perde o equilíbrio e cai. Desta forma, os materiais rochosos resultantes deste desgaste vão-se acumulando na base da arriba formando uma superfície emersa levemente inclinada para o mar designada de plataforma de abrasão.

Plataforma de abrasão – é uma superfície rochosa erodida por acção das ondas na base de uma arriba e emersa na maré baixa.

Tipos de costa no litoral de Portugal

Portugal localiza-se no extremo sudoeste da Europa, voltado para o oceano Atlântico. Apresenta uma costa extensa com cerca de 850 Km: 650 Km na direcção nortesul e 200 Km na direcção este-oeste . Caracteriza-se por ser sinuosa, apresentando vários acidentes de costa, bem como dois tipos de costa mais comuns: •

Costa de arriba
da Nazaré á foz do rio Tejo; do cabo Espichel à foz do rio Sado; do cabo de Sines ao cabo de São Vicente; no barlavento algarvio.

Costa arenosa
de Espinho a Nazaré; no estuário do rio Tejo; da foz do rio Sado ao cabo de Sines; no sotavento algarvio. Localização dos diferentes tipos de costa existentes em Portugal

Fig. 4

Formas litorais mais importantes de Portugal

Portugal tem como principais cabos: Mondego, Carvoeiro, Roca, Raso, Espichel, Sines, São Vicente e Santa Maria (fig. 5) Os principais estuários são os do Tejo e do Sado (fig. 5 D). As rias mais conhecidas são: a ria de Aveiro (fig. 5 A), ria Formosa de Faro (fig. 5 E). Temos como exemplo de delta o do rio Guadiana e do rio Mondego. Como exemplo de tômbolo regista-se o de Peniche (fig. 5 C). A baía mais conhecida é a de São Martinho do Porto (fig. 5 B). Fig. 5

BOM TRABALHO

