You are on page 1of 2

Quando estuda-se o Candomblé,indo além do “modus operandi” no cotidiano das roças

,
tem-se a grata surpresa de descobrir nas leis ancestrais,despidas de tecnologias e
ciências exatas,reais ensinamentos passados de pais para filhos,com consciência
ausente a outras civilizaçes!
"exo e Candomblé!#or$ue abstinência sexual durante e depois das obrigaçes %
&$ui aproveito para dissolver a confus'o gerada pela fus'o de conceitos de moral
cat(licas com a raiz afro!)rradamente, dizem alguns ser esta procedência necess*ria
para “manter o corpo limpo”, pois os prazeres carnais nos tornam impuros aos olhos de
+eus!
,ato - . sexo n'o é visto como “pecado original” no Candomblé!&li*s em v*rios itans,
.rix*s o praticam, seduzem e encantam sensualmente!)nt'o,tal explicaç'o, n'o
procede!. conceito descrito abaixo/meu prisma sobre o assunto0é o $ue assimilo deste
preceito, ap(s pensar sobre o tema com deduç'o l(gica!
1- . dna - & ancestralidade vive no sangue!)sse conceito é b*sico na nossa fé e
mesmo nos rituais, se faz presente!#rimeiro,porém,antes de examinar a conclus'o,
preciso para referência mais adiante ,estabelecer um ponto-sangue contém o dna,
c(digo a tornar o indiv2duo singular no universo!3 o C#,,C)# e 45 recebidos da
natureza $uando somos concebidos!&lém dele,outros materiais org6nicos também o
contêm - sêmen,saliva,tecidos do corpo,fluidos vaginais, leite materno ,suor e
subst6ncias pré-e7aculat(rios!
8- Quando se entra para ronc(,estamos em retiro espiritual,num momento
9nico,pessoal e intransfer2vel entre o ser humano e os +euses!+eixamos o cotidiano
para nos dedicar ao +ivino!
&tos mundanos /pr(prios do mundo0 como fumar,ver tv,ir a rua ,comer o $ue nos
apetece,bebidas alco(licas ou estimulantes e sexo,7* n'o cabem no momento! fazemos
um 7uramento entregando vida e sina a direç'o dos )ncantos0 e a relaç'o #ai:;'e e
filho:a, é chamar <i7ila e ee=(!
>- )stamos ali amealhando forças /nguzo-axé0 para avanço espiritual,potência para ori-
mutuê,tornando robusta a conex'o com nosso .rix*-n<isi!&través do sistema de
oferendas, elevadas com preces/somadas a purificaç'o de mente e corpo de cada
pessoa0, pedimos emanaçes de vigoroso poder sobre alma e vida!3 o retorno ao
estado natural do esp2rito como parte e parcela do +ivino?portanto privativo!
@-"abemos $ue )xu confere as oblaçes,leva aos +euses as s9plicas e retorna a &Aê
com a graça!"e nosso C)# é exclusivo no sangue e através dele cantam os ancestrais
num ritual 9nico,no momento da oferta,no corpo do postulante, deve haver apenas o
seu dna!"e houvesse relaçes sexuais durante os procedimentos m*gicos e m2sticos
do Candomblé,)xu ao conferir a encomenda,pelos materiais org6nicos trocados na
c(pula,encontraria dois remetentes $uando tudo foi feito para um determinado
ori,odus,vida espiritual e material!.u se7a,o pacote n'o confere!!!e n(s sabemos bem-
encomenda mal postada!!!se extravia ou volta para o correio sem cumprir sua
rota,destino e funç'o!
B-. mesmo se aplica ao Celê /;igui0!)ssa 7oia do .rix*, posta no pescoço do iniciado!
"ignifica a aliança,a conex'o perfeita entre elegun e o .rix*!D'o é assim $ue operamos
magicamente%,azemos a oferenda e aguardamos pois o "anto vai providenciar meios
para efetivar as d*divas $ue rogamos nos dias a seguir%Do per2odo do Celê ainda
estamos sobre o ritual e nesta temporada de ligaç'o estreita entre humanos e
+euses,mais uma vez, n'o devemos inserir terceiros em t'o raro momento!)ste
paramento é t'o sagrado $ue depois do per2odo prescrito deve ser colocada no Egba
.rix* e de l* s( retirado no &xexê, onde é desfeito!
)nt'o, como penso, sexo n'o “encarde” ninguém!3 a celebraç'o da vida, porém
apenas inade$uado durante os ritos pessoais!#ara tudo na vida tem hora e local!