You are on page 1of 90

NORMA TÉCNICA

DE DISTRIBUIÇÃO

PADRÃO DE CAIXAS DE
DERIVAÇÃO PARA MEDIÇÃO INDIVIDUAL E
SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS
GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA





NORMA TÉCNICA
DE DISTRIBUIÇÃO

NTD - 3.06

CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E
DERIVAÇÃO PARA MEDIÇÃO INDIVIDUAL E
AGRUPADA

2ª EDIÇÃO






JULHO - 2012


DIRETORIA DE ENGENHARIA
SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS
GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA
NORMA TÉCNICA
DE DISTRIBUIÇÃO

MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E
DERIVAÇÃO PARA MEDIÇÃO INDIVIDUAL E
SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E PROJETOS
GERÊNCIA DE NORMATIZAÇÃO E TECNOLOGIA





































FICHA TÉCNICA



Coordenação: Celso Nogueira da Mota

Participantes: Arnon Reis de Medeiros, Elias Brito
Junior, Jildésio Souza Beda, Kamila Franco Paiva.

2ª Edição: Padrão de caixas de medição, proteção e
derivação para medição individual e
agrupada.


Colaboradores: Kamila Franco Paiva



GRNT - Gerência de Normatização e Tecnologia
FAX: 3465-9291
Fone: 3465-9290



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
1/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia







NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO

NTD – 3.06 JUL/2012


PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA


































NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
2/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

ÍNDICE

1. APRESENTAÇÃO________________________________________________________________________________________03
2. OBJETIVO______________________________________________________________________________________________03
3. DEFINIÇÕES____________________________________________________________________________________________03
4. MATERIAL_____________________________________________________________________________________________04
5. PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE PROTÓTIPO____________________________________________________05
6. VIGÊNCIA______________________________________________________________________________________________06
7. ANEXOS - DETALHES CONSTRUTIVOS_____________________________________________________________________06

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
3/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

1. APRESENTAÇÃO
Esta Norma Técnica estabelece critérios e orientações quanto à fabricação e à
homologação de protótipos de caixas de medição, proteção e derivação para medição
individual e agrupada (até 6 unidades consumidoras). Além disso, está sendo revisada
para se adequar as alterações sugeridas pelas áreas de execução.
A presente instrução técnica altera e revoga a ITD-001/2007.

2. OBJETIVO
Esta Norma Técnica tem como objetivo fixar os critérios e exigências mínimas relativas à
fabricação e homologação de protótipos de caixas de medição, proteção e derivação para
medição individual e agrupada.

3. DEFINIÇÕES
3.1. MEDIÇÃO AGRUPADA
Padrão que agrupa medições de energia elétrica em um único local, constituído no
máximo por 6 (seis) unidades consumidoras, desde que obedecidas as condições gerais
de fornecimento definidas na NTD 6.01.
3.2. CAIXA DE PROTEÇÃO (CP)
Destina-se a abrigar o dispositivo de proteção geral de entrada (disjuntor) e seus
acessórios.
3.3. CAIXA PARA MEDIÇÃO E PROTEÇÃO (M1)
Destina-se a instalação do medidor monofásico de energia elétrica e seus acessórios,
bem como do dispositivo de proteção.
3.4. CAIXA PARA MEDIÇÃO E PROTECÃO (P1)
Destina-se a instalação do medidor polifásico (bifásico ou trifásico) de energia elétrica e
seus acessórios, bem como do dispositivo de proteção.
3.5. CAIXA DE DERIVAÇÃO (MT 2/1)
Destina-se a execução das conexões do(s) condutor(es) de derivação, ramais de
medidores e aterramento, para possibilitar a instalação de até 2 (duas) caixas de medição
polifásica, simultaneamente.
3.6. CAIXA DE DERIVAÇÃO (MT3/2)
Destina-se a execução das conexões do(s) condutor(es) de derivação, ramais de
medidores e aterramento, para possibilitar a instalação de até 3 (três) caixas de medição
monofásica e 2 (duas) caixas de medição polifásica, simultaneamente.
3.7. CONDUTOR (OU BARRA) DE DERIVAÇÃO
Conjunto de condutores, ou barras, instalados internamente na caixa de derivação. É
utilizado como barramento para derivação dos condutores do ramal do medidor.




NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
4/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

4. MATERIAL
4.1. CAIXA METÁLICA
As caixas de medição, proteção e derivação serão em chapa de Aço 18 USG, laminada a
frio.
4.1.2. PREPARAÇÃO DAS SUPERFÍCIES DAS CHAPAS
A chapa deverá sofrer processo químico de imersão em tanques de desingraxamento
alcalino (decapante e fosfolizante, em tanques diferentes), de modo a obter um bom
resultado. As etapas relativas à preparação da superfície das chapas constarão de:
a) Remoção de todas as rebarbas das chapas;
b) Limpeza geral das chapas com desingraxante e anti-ferruginoso químico por
processo de imersão;
c) Decapagem por processo químico ou fateamento por granalha de aço;
d) Fosfatização por processo químico.
Nota: Entre as etapas B e C, C e D, e após a D lavar a chapa em água corrente e secar
em estufa.
4.1.3. ACABAMENTO
Após a preparação das chapas, as mesmas receberão pintura com tinta em pó a base de
epoxi, por processo eletrostático, numa espessura mínima de 70 µm na cor cinza claro,
notação Mansell nº 6,5.
O fabricante dará garantia do produto, e portanto, deverá identificar na tampa frontal das
Caixas Padrão, de forma legível e indelével, as seguintes informações:
a) Nome ou marca do fabricante;
b) Mês e ano de fabricação.
4.4. ESTANQUEIDADES
A caixa deverá suportar uma precipitação pluviométrica de 3 mm/m durante 15 min. sem
apresentar penetração de água no seu interior.
4.5. ENSAIOS DE ROTINA
A CEB Distribuição poderá executar inspeção a qualquer tempo, visando verificar a
qualidade do modelo apresentado.
4.5.1. ESPESSURA DA CAMADA DE TINTA
Verificada através de medidor de espessura de camada de tinta com a finalidade de
averiguar se a espessura aplicada encontra-se de acordo com o valor especificado
(mínimo de 70 µm em qualquer ponto da caixa).
4.5.2. ADERÊNCIA
Com uma lâmina cortante deve-se romper o filme até a base fazendo cortes paralelos, a
distância de 2 (dois) milímetros, cruzando-se com outros tantos em ângulos de 90°, de tal
forma que se obtenha quadrados com lados de 2 (dois) milímetros.
Este ensaio deverá ser executado de acordo com o projeto de norma número 10: 01. 106-
014, da ABNT.

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
5/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

Ao quadriculado deve ser aplicada uma fita adesiva, a qual deve ser arrancada em ângulo
de 45°, aproximadamente, sem romper os quadrados.
4.1.6. ENSAIOS DE TIPO
Quando necessários, deverão ser executados por solicitação da CEB, que arcará com o
ônus decorrente destes ensaios, os quais compreendem:
a) NBR 5356 - Transformador de Potência - Anexo A - Brisa Marítima;
b) NBR 5356 - Transformador de Potência - Anexo A - Impermeabilidade;
c) NBR 5356 - Transformador de Potência - Anexo A - Umidade;
d) NBR 5770 - Determinação do Grau de Enferrujamento de Superfícies Pintadas; -
e) NBR 8094 - Materiais Metálicos Revestidos e não Revestidos - Corrosão por
Exposição à Névoa Salina.

5. PROCEDIMENTOS PARA HOMOLOGAÇÃO DE PROTÓTIPO
5.1. CADASTRO E INSPEÇÃO
5.1.1. O fabricante deverá seguir as instruções para cadastramento de fornecedores de
materiais disponíveis na área de Suprimentos, e também no site da CEB Distribuição;
5.1.2. Deverá ser agendado de comum acordo com o fabricante, visita técnica as suas
instalações para proceder-se a Avaliação Comercial/Industrial de Fornecedor. Nessa
inspeção será verificado, entre outros, o processo de produção, a capacidade de
fabricação, o controle de qualidade e armazenamento;
5.1.3. As despesas de material e pessoal para realização da inspeção serão por conta do
fabricante;
5.1.4. Para emissão do CRC - Certificado de Registro Cadastral, além da aprovação na
avaliação comercial/industrial e da apresentação da documentação exigida, é necessária
a apresentação e a homologação do protótipo.

5.2. APRESENTAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO
5.2.1. O fabricante deverá apresentar um pedido formal através de carta, solicitando a
análise técnica do protótipo da caixa. Neste pedido incluir todas as caixas que desejam
avaliação;
5.2.2. O fabricante deverá apresentar o protótipo do produto para análise técnica
preliminar, o qual deverá atender esta NTD;
5.2.3. O prazo mínimo para conclusão da avaliação é de 30 dias;
5.2.4. Todas as despesas de apresentação, reapresentação e devolução de protótipos
ficarão por conta do fabricante/interessado. Não será permitida a permanência na
companhia de protótipos reprovados;
5.2.5. Uma vez aprovado, a área de Suprimentos emitirá um "Termo de Conformidade",
atestando a homologação do protótipo;
5.2.6. O protótipo aprovado deverá ser retirado das dependências da concessionária no
prazo máximo de 30 dias após a sua homologação. Após esse período, a CEB
Distribuição se reserva no direito de dar o destino que melhor lhe convier ao material;

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
6/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

5.2.7. O fabricante deverá assinar um "Termo de Compromisso" se obrigando a manter a
qualidade em conformidade com as exigências da CEB Distribuição. Periodicamente
poderão ser feitas inspeções técnicas, na fábrica e nas lojas revendedoras do Distrito
Federal, para verificação da continuidade de fabricação, conforme normas e padrões
estabelecidos;
5.2.8. Caso seja constatada qualquer irregularidade em relação à qualidade do produto,
seja na fábrica, nas lojas revendedoras ou até mesmo em caixas já instaladas nas
unidades consumidoras, o fabricante será notificado e terá cancelado o seu CRC.
Somente após um período de 1 (um) ano, a contar da data de notificação, o fabricante
poderá iniciar um novo processo de homologação e obter novo CRC.

5.3. EMISSÃO DO CRC
Após recebimento do "Termo de Conformidade", estando todas as demais exigências
atendidas, a área de Suprimentos emitirá o CRC. Com este documento o
fornecedor/interessado estará apto a comercializar o material homologado, dentro do
Distrito Federal.

6. VIGÊNCIA
Esta instrução técnica normativa entrará em vigor 90 (noventa) dias após a data de sua
publicação.

7.ANEXOS - DETALHES CONSTRUTIVOS

I. Vistas frontais de algumas combinações de montagem
II. Detalhe da Caixa de Proteção (CP)
III. Detalhe da Caixa de Medição (P1)
IV. Detalhe da Caixa de Medição (M1)
V. Detalhe da Caixa de Derivação (MT 3/2)
VI. Detalhe da Caixa de Derivação (MT 2/1)




NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
7/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


























ANEXO I
VISTAS FRONTAIS DE ALGUMAS COMBINAÇÕES DE
MONTAGEM (ILUSTRATIVO)

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
8/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Desenho 01 – Vista frontal e lateral do conjunto de caixas MT 3/2

Vista frontal e lateral do conjunto de caixas composto pelas unidades CP, P1, MT3/2 e M1. Uma CP, duas
P1 (polifásicas); uma MT3/2 e três M1 (monofásicas).


Desenho 02 – Vista frontal e lateral do conjunto de caixas MT 2/1

Vista frontal e lateral do conjunto de caixas composto pelas unidades CP, P1, MT2/1 e M1. Uma CP, uma
P1 (polifásica); uma MT2/1 e duas M1 (monofásicas).


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
9/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

























ANEXO II
DETALHES DA CAIXA DE PROTEÇÃO (CP)


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
10/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 03 – Vista Externa
Notas:
1. As caixas deverão ser identificadas, no mínimo, com a marca do fabricante e a data de fabricação;
2. As cotas apresentadas se referem aos valores mínimos.



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
11/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 04 – Vista frontal da caixa CP sem tampa




NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
12/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 05 – Corte ‘A-A’ CP


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
13/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 06 – Corte ‘B-B’ CP



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
14/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 07 – Corte ‘C-C’ CP


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
15/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 08 – Corte ‘C-C’ e vista interna da tampa CP



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
16/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 09 – Parte posterior da caixa CP



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
17/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 10 – Corte lateral para especificação de materiais CP


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
18/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia








Sem Escala
Desenho 11 – Suporte do disjuntor CP

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
19/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 12 – Vista lateral e vista superior da garra de suporte do disjuntor CP



Sem Escala
Desenho 13 – Vista superior e vista lateral do trilho do DPS CP



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
20/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 14 – Vista superior corte ‘A-A’ da garra de fixação CP




Sem Escala
Desenho 15 – Vista superior e vista lateral do pino de sustentação do medidor CP



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
21/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia








Sem Escala
Desenho 16 – Vista lateral do parafuso de aterramento com cabeça sextavada CP





Sem Escala
Desenho 17 – Vista superior e corte ‘B-B’ do disco e do tostão CP




NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
22/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 18 – Vista frontal, vista lateral e vista superior do dispositivo para cadeado CP



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
23/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

RELAÇÃO DE MATERIAIS
ITEM QUANT.
DESCRIÇÃO MATERIAL
1 1
SUPORTE PARA DISJUNTOR AÇO 1/4'' USG
2 1 PARAFUSO DE ATERRAMENTO SEXTAVADO LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' X
Ø1 1/2'' ROSCA "NC"
3 2 PORCAS PARA O PARAFUSO DE
ATERRAMENTO
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø3/16''
ROSCA "N"
4 2 PARAFUSOS PARA FIXAR O SUPORTE DO
DISJUNTOR
AÇO Ø1/4'' X 2”
5 4 ARRUELAS PARA O PARAFUSO DE FIXAÇÃO
DO SUPORTE DO DISJUNTOR
BRONZE Ø3/16'' X Ø3/8''
6 6 PORCAS PARA FIXAR O SUPORTE DO
DISJUNTOR
AÇO Ø1/4''
7 6 GARRAS PARA FIXAR O DISJUNTOR AÇO 18 USG
8 6 PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DAS GARRAS DO
DISJUNTOR
BRONZE Ø3/16'' X Ø3/8''
9 2 TOSTÃO COM PARAFUSOS AÇO 18 USG
10 2 DISCO PARA TOSTÃO AÇO 18 USG
11 2 PORCAS PARA FIXAÇÃO DO DISCO LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø3/16''
ROSCA "NC"
12 1 TAMPA DA CAIXA COM ABERTURA E
DISPOSITIVO PARA CADEADO
CHAPA DE AÇO 18 USG
13 3 ARRUELAS PARA O PARAFUSO DE
ATERRAMENTO
Ø11 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE
14 1 TRILHO DE 35 mm AÇO ZINCADO ELETRONICAMENTE OU
PINTURA ELETROSTÁTICA
15 4 GARRA DE FIXAÇÃO AÇO 18 USG

Notas
1. A chapa será laminada a frio, desengraxada, decapada e fosfatizada.
2. O sinal “O” indica o ponto de caldeamento por resistência.
3. O sinal “+” indica o ponto de solda para acabamento e proteção contra infiltração d’água.
4. Deverá constar a marca do fabricante estampada na tampa e na lateral esquerda da caixa.
5. Pintura eletrostática (epóxi) na cor cinza claro, notação Munsell nº 6,5, conforme processo de
pintura da NTD-3.05.
6. A caixa será fornecida com os dois tostões montados.
7. A caixa será fornecida com os dois adaptadores do disjuntor.
8. A borracha de vedação será inteiriça e com dureza de 60 pontos.
9. A braçadeira de vedação é um item opcional e seu dimensionamento deverá ser feito de acordo
com o poste a se utilizado.
10. O parafuso de aterramento deverá estar em contato com a chapa de metal da caixa de proteção.


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
24/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


























ANEXO III
DETALHES DA CAIXA DE MEDIÇÃO (P1)

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
25/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 19 – Vista externa P1

Notas:
1. As caixas deverão ser identificadas, no mínimo, com a marca do fabricante e a data de fabricação;
2. As cotas apresentadas se referem aos valores mínimos.



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
26/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

Sem Escala
Desenho 20 – Vista frontal da caixa P1 sem tampa

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
27/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 21 – Corte ‘A-A’ P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
28/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 22 – Corte ‘B-B’ P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
29/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 23 – Corte ‘C-C’ P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
30/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 24 – Vista frontal e corte ‘I-I’ da parte posterior da caixa P1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
31/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 25 – Corte ‘D-D’ vista interna e corte ‘E-E’ da tampa P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
32/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 26 – Vista superior, corte ‘E-E’ e corte ‘F-F’ do visor da tampa P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
33/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 27 – Corte lateral para especificação de materiais P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
34/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 28 – Suporte do disjuntor P1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
35/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 29 – Vista lateral e vista superior da garra de suporte do disjuntor P1





Sem Escala
Desenho 30 – Vista superior e vista lateral do trilho do disjuntor P1




NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
36/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 31 – Vista superior corte ‘A-A’ da garra de fixação P1




Sem Escala
Desenho 32 – Vista superior e vista lateral do pino de sustentação do medidor P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
37/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 33 – Vista superior e corte ‘B-B’ do disco e do tostão P1




Sem Escala
Desenho 34 – Vista superior do apoio inferior do medidor P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
38/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 35 – Vista frontal, corte ‘C-C’ e corte ‘D-D’ da prensa de vidro P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
39/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 36 – Vista frontal, corte ‘F-F’ da borracha do visor P1

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
40/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 37 – Vista superior e vista frontal do visor P1



Sem Escala
Desenho 38 – Vista superior do apoio superior do medidor P1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
41/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 39 – Vista frontal, vista lateral e vista superior do dispositivo para cadeado P1


Sem Escala
Desenho 40 – Vista lateral do parafuso de aterramento com cabeça sextavada P1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
42/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia









































Nota
s:
1. A chapa será laminada a frio, desengraxada, decapada e fosfatizada.
2. O sinal “O” indica o ponto de caldeamento por resistência.
3. O sinal “+” indica o ponto de solda para acabamento e proteção contra infiltração d’água.
4. Deverá constar a marca do fabricante estampada na tampa e na lateral esquerda da caixa.
5. Pintura eletrostática (epóxi) na cor cinza claro, notação Munsell nº 6,5, conforme processo de
pintura da NTD-3.05.
6. A caixa será fornecida com os dois tostões montados.
7. A caixa será fornecida com os dois adaptadores do disjuntor.
8. A borracha de vedação será inteiriça e com dureza de 60 pontos.
9. A braçadeira de vedação é um item opcional e seu dimensionamento deverá ser feito de acordo
com o poste a se utilizado.
10. O parafuso de aterramento deverá estar em contato com a chapa de metal da caixa de proteção.


RELAÇÃO DE MATERIAIS
ITEM QUANT. DESCRIÇÃO MATERIAL
1 1 CAIXA AÇO 18 USG
2 2
PARAFUSO P/ FIXAR SUPORTE DO
DISJUNTOR
'' Ø1/4'' X 3 1/2''
3 4
PORCA P/ ARRUELA P/ FIXAR SUPORTE
DO DISJUNTOR
'' Ø1/4''
4 1 SUPORTE DO DISJUNTOR '' Ø1/4'' USG
5 6
PARAFUSO P/ FIXAÇÃO DO DISJUNTOR
COM ARRUELA
AÇO GALVANIZADO ELETRONICAMENTE Ø3/16''
Ø3/8''
6 2 TOSTÃO COM PARAFUSO AÇO 18 USG
7 2 DISCO PARA TOSTÃO '' 18 ''
8 2 PORCA P/ FIXAÇÃO DO DISCO '' Ø3/16'' ROSCA "NC"
9 1 PINO DE SUSTENTAÇÃO DO MEDIDOR AÇO
10 1
PARAFUSO DO ATERRAMENTO C/
CABEÇA SEXTAVADA
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' X 1/2''
ROSCA "NC"
11 2
PORCA DO PARAFUSO DO
ATERRAMENTO
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø3/16'' ROSCA
"NC"
12 1 OLHAL P/ LACRE DA CAIXA AÇO 18 USG
13 1 TAMPA DA CAIXA '' 18 ''
14 4 PARAFUSO DO PRENSA-VIDRO '' Ø3/16'' ROSCA "NC"
15 1 BORRACHA DE VEDAÇÃO DO VISOR BORRACHA
16 1 VISOR TRANSPARENTE VIDRO 110 X 150 X 3 mm
17 1 PRENSA-VIDRO '' 18 USG
18 1 ACESSO AO DISJUNTOR '' 18 ''
19 2
PARAFUSO DO ADAPTADOR DO
DISJUNTOR
'' 18 ''
20 1 ADAPTADOR DO DISJUNTOR NÚM. 1 '' 18 ''
21 1 ADAPTADOR DO DISJUNTOR NÚM. 2 '' 18 ''
22 1 ADAPTADOR DO DISJUNTOR NÚM. 3 '' 18 ''
23 1 DISPOSITIVO PARA CADEADO '' 18 ''
24 1 APOIO SUPERIOR DO MEDIDOR '' 18 ''
25 1 APOIOR INFERIOR DO MEDIDOR '' 18 ''
26 6 GARRA DE FIXAÇÃO DO DISJUNTOR '' 18 ''
27 2 OLHAL P/ FIXAÇÃO DOS ADAPTADORES '' 18 ''
28 2 REDUÇÃO '' 16 ''
29 1 TRILHO DE 35 mm
AÇO ZINCADO ELETRONICAMENTE OU PINTURA
ELETROSTÁTICA
30 2
GARRA DE FIXAÇÃO EM POSTE (ITEM
OPCIONAL)
AÇO 16 USG
31 4 GARRA DE FIXAÇÃO AÇO 18 USG
32 4
PARAFUSO CABEÇA SEXTAVADA C/
PORCA E ARRUELA DE PRESSÃO
AÇO GALVANIZADO Ø1/4'' X 4''
33 3
ARRUELAS PARA PARAFUSO DE
ATERRAMENTO
Ø11 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
43/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


























ANEXO IV
DETALHES DA CAIXA DE MEDIÇÃO (M1)


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
44/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 41 – Vista externa M1

Notas:
1. As caixas deverão ser identificadas, no mínimo, com a marca do fabricante e a data de fabricação;
2. As cotas apresentadas se referem aos valores mínimos.



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
45/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 42 – Vista frontal da caixa M1 sem tampa



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
46/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 43 – Corte ‘A-A’ M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
47/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 44 – Corte ‘B-B’ M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
48/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 45 – Corte ‘C-C’ M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
49/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 46 – Parte posterior da caixa M1





NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
50/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia










Sem Escala
Desenho 47 – Corte ‘C-C’, vista interna e corte ‘D-D’ da tampa M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
51/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 48 – Corte lateral para especificação de materiais M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
52/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 49 – Suporte do disjuntor M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
53/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 50 – Vista lateral e vista superior da garra de suporte do disjuntor M1




Sem Escala
Desenho 51 – Vista lateral do parafuso de aterramento com cabeça sextavada M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
54/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 52 – Vista superior corte ‘A-A’ da garra de fixação M1






Sem Escala
Desenho 53 – Vista superior e vista lateral do pino de sustentação do medidor M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
55/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 54 – Vista frontal, corte ‘C-C’ e corte ‘D-D’ da prensa de vidro M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
56/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 55 – Vista frontal, corte ‘F-F’ da borracha do visor M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
57/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 56 – Vista superior e vista frontal do visor M1



Sem Escala
Desenho 57 – Vista superior do apoio superior do medidor M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
58/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 58 – Vista superior e corte ‘B-B’ do disco e do tostão M1



Sem Escala
Desenho 59 – Vista superior e vista lateral do trilho do disjuntor M1




NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
59/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 60 – Vista superior corte ‘E-E’ do visor da tampa M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
60/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia









Sem Escala
Desenho 61 – Corte ‘F-F’ do visor da tampa M1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
61/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 62 – Vista frontal, vista lateral e vista superior do dispositivo para cadeado M1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
62/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





RELAÇÃO DE MATERIAIS
ITEM QUANT. DESCRIÇÃO MATERIAL
1 1
CAIXA AÇO 18 USG
2 2
PARAFUSO P/ FIXAR SUPORTE DO DISJUNTOR '' Ø1/4'' X 2 1/2'' ROSCA "NC"
3 4 PORCA P/ ARRUELA P/ FIXAR SUPORTE DO
DISJUNTOR '' Ø1/4'' ROSCA "NC"
4 1
SUPORTE DO DISJUNTOR '' Ø1/4'' USG
5 2
PARAFUSO COM ARRUELA AÇO GALVANIZADO ELETRONICAMENTE Ø3/16'' Ø3/8''
6 2
TOSTÃO COM PARAFUSO AÇO 18 USG
7 2
DISCO PARA TOSTÃO '' 18 ''
8 2
PORCA P/ FIXAÇÃO DO DISCO '' Ø3/16'' ROSCA "NC"
9 1
PINO DE SUSTENTAÇÃO DO MEDIDOR AÇO
10 1 PARAFUSO DO ATERRAMENTO C/ CABEÇA
SEXTAVADA
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' X 1/2''
ROSCA "NC"
11 2 PORCA DO PARAFUSO DO ATERRAMENTO LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø3/16'' ROSCA
"NC"
12 1
OLHAL P/ LACRE DA CAIXA AÇO 18 USG
13 1
TAMPA DA CAIXA '' 18 ''
14 4
PARAFUSO DO PRENSA-VIDRO '' Ø3/16'' ROSCA "NC"
15 1
BORRACHA DE VEDAÇÃO DO VISOR BORRACHA
16 1
VISOR TRANSPARENTE VIDRO 110 X 150 X 3 mm
17 1
PRENSA-VIDRO '' 18 USG
18 1
ACESSO AO DISJUNTOR '' 18 ''
19 1
APOIO DO MEDIDOR '' 18 ''
20 1
ADAPTADOR DO DISJUNTOR NÚM. 1 '' 18 ''
21 1
DISPOSITIVO PARA CADEADO '' 18 ''
22 6
GARRA DE FIXAÇÃO '' 18 ''
23 1 TRILHO DE 35 mm AÇO ZINCADO ELETRONICAMENTE OU PINTURA
ELETROSTÁTICA
24 2 GARRA BRAÇADEIRA DE FIXAÇÃO EM POSTE (ITEM
OPCIONAL) '' 14 ''
25 4
GARRA DE FIXAÇÃO EM POSTE (ITEM OPCIONAL) AÇO 16 USG
26 2
GARRA DE FIXAÇÃO DO DISJUNTOR AÇO 18 USG
27 3
ARRUELAS PARA PARAFUSO DE ATERRAMENTO Ø11 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE

Notas:
1. A chapa será laminada a frio, desengraxada, decapada e fosfatizada.
2. O sinal “O” indica o ponto de caldeamento por resistência.
3. O sinal “+” indica o ponto de solda para acabamento e proteção contra infiltração d’água.
4. Deverá constar a marca do fabricante estampada na tampa e na lateral esquerda da caixa.
5. Pintura eletrostática (epóxi) na cor cinza claro, notação Munsell nº 6,5, conforme processo de
pintura da NTD-3.05.
6. A caixa será fornecida com os dois tostões montados.
7. A caixa será fornecida com os dois adaptadores do disjuntor.
8. A borracha de vedação será inteiriça e com dureza de 60 pontos.
9. A braçadeira de vedação é um item opcional e seu dimensionamento deverá ser feito de acordo
com o poste a se utilizado.
10. O parafuso de aterramento deverá estar em contato com a chapa de metal da caixa de proteção.



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
63/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia























ANEXO V
DETALHES DA CAIXA DE DERIVAÇÃO (MT 3/2)


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
64/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia











Sem Escala
Desenho 63 – Vista externa MT 3/2






Notas:
1. As caixas deverão ser identificadas, no mínimo, com a marca do fabricante e a data de fabricação;
2. As cotas apresentadas se referem aos valores mínimos.


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
65/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 64 – Vista frontal da caixa MT 3/2 sem tampa

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
66/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 65 – Localização dos furos vista frontal da caixa MT 3/2


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
67/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 66 – Corte ‘A-A’ MT 3/2


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
68/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 67 – Corte ‘B-B’ MT 3/2

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
69/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 68 – Corte ‘C-C’ MT 3/2

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
70/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 69 – Vista interna da tampa MT 3/2



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
71/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 70 – Vista superior e corte ‘B-B’ do disco e do tostão MT 3/2




Sem Escala
Desenho 71 – Vista superior e corte ‘G-G’ do disco e do tostão MT 3/2



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
72/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia




Sem Escala
Desenho 72 – Vista superior e corte ‘H-H’ da barra de fase MT 3/2




Sem Escala
Desenho 73 – Vista lateral e vista superior do isolador MT 3/2


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
73/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 74 – Vista lateral e vista superior do barramento de neutro MT 3/2



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
74/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia





Sem Escala
Desenho 75 – Vista superior corte ‘A-A’ da garra de fixação MT 3/2




Sem Escala
Desenho 76 – Vista lateral do parafuso de aterramento com cabeça sextavada MT 3/2



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
75/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

RELAÇÃO DE MATERIAIS
ITEM QUANT. DESCRIÇÃO MATERIAL
1 1 BARRA DE NEUTRO COM 12 FUROS 185 A
2 1 PARAFUSO DO ATERRAMENTO C/ CABEÇA
SEXTAVADA
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' X Ø1''
ROSCA "NC"
3 4 PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DAS BARRAS DE FASE COBRE Ø1/4'' ROSCA "NC"
4 3 BARRAS DE FASE COM 7 FUROS 185 A
5 2 PARAFUSO COM ARRUELA P/ FIXAÇÃO DA BARRA
DE NEUTRO
AÇO GALVANIZADO ELETROLITICAMENTE Ø1/4'' X
Ø1/2''
6 6 ISOLADORES P/ AS BARRAS DE FASE AÇO 18 USG
7 1 GARRA DE FIXAÇÃO DO DISJUNTOR '' 18 ''
8 2 PORCA DO PARAFUSO DO ATERRAMENTO LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' ROSCA
"NC"
9 3 ARRUELAS P/ O PARAFUSO DE ATERRAMENTO Ø14 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE
10 27 PARAFUSO P/ BARRAMENTO DE FASE E NEUTRO LIGA DE COBRE Ø1/4'' X 1''
11 6 PARAFUSO P/ ISOLADORES DAS BARRAS DE FASE AÇO GALVANIZADO ELETROLITICAMENTE Ø1/4''
Ø1/2''
12 81 ARRUELAS P/ PARAFUSO DE CONEXÃO DAS
FASES E NEUTRO
Ø14 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE
13 54 PORCAS P/ PARAFUSODE CONEXÃO DAS FASES E
NEUTRO
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' ROSCA
"NC"
14 6 TOSTÃO COM PARAFUSO AÇO 18 USG
15 2 DISCO PARA TOSTÃO '' 18 ''
16 2 PORCA PARA FIXAÇÃO DO DISCO “3/16” ROSCA “NC”

Notas:
1. A chapa será laminada a frio, desengraxada, decapada e fosfatizada.
2. O sinal “O” indica o ponto de caldeamento por resistência.
3. O sinal “+” indica o ponto de solda para acabamento e proteção contra infiltração d’água.
4. Deverá constar a marca do fabricante estampada na tampa e na lateral esquerda da caixa.
5. Pintura eletrostática (epóxi) na cor cinza claro, notação Munsell nº 6,5, conforme processo de
pintura da NTD-3.05.
6. A caixa será fornecida com os dois tostões montados.
7. A caixa será fornecida com os dois adaptadores do disjuntor.
8. A borracha de vedação será inteiriça e com dureza de 60 pontos.
9. A braçadeira de vedação é um item opcional e seu dimensionamento deverá ser feito de acordo
com o poste a se utilizado.
10. O parafuso de aterramento deverá estar em contato com a chapa de metal da caixa de proteção.



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
76/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






























ANEXO VI
DETALHES DA CAIXA DE DERIVAÇÃO (MT 2/1)


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
77/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia






Sem Escala
Desenho 77 – Vista externa MT 2/1








Notas:
1. As caixas deverão ser identificadas, no mínimo, com a marca do fabricante e a data de fabricação;
2. As cotas apresentadas se referem aos valores mínimos.


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
78/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 78 – Vista frontal da caixa MT 2/1sem tampa



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
79/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 79 – Localização dos furos vista frontal da caixa MT 2/1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
80/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 80 – Corte ‘A-A’ MT 2/1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
81/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 81 – Corte ‘B-B’ MT 2/1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
82/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 82 – Corte ‘C-C’ MT 2/1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
83/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 83 – Vista interna da tampa MT 2/1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
84/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia


Sem Escala
Desenho 84 – Vista superior e corte ‘B-B’ do disco e do tostão MT 2/1



Sem Escala
Desenho 85 – Vista superior e corte ‘G-G’ do disco e do tostão MT 2/1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
85/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 86 – Vista superior e corte ‘H-H’ da barra de fase MT 2/1






Sem Escala
Desenho 87 – Vista lateral e vista superior do isolador MT 2/1


NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
86/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 88 – Vista lateral e vista superior do barramento de neutro MT 2/1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
87/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia



Sem Escala
Desenho 89 – Vista superior corte ‘A-A’ da garra de fixação MT 2/1





Sem Escala
Desenho 90 – Vista lateral do parafuso de aterramento com cabeça sextavada MT 2/1



NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO
PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA
MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA
NTD- 3.06
PÁGINA
88/88


GRNT – Gerência de Normatização e Tecnologia

RELAÇÃO DE MATERIAIS
ITEM QUANT. DESCRIÇÃO MATERIAL
1 1 BARRA DE NEUTRO COM 9 FUROS 185 A
2 1 PARAFUSO DO ATERRAMENTO C/ CABEÇA
SEXTAVADA
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' X Ø1''
ROSCA "NC"
3 6 PARAFUSOS DE FIXAÇÃO DAS BARRAS DE FASE COBRE Ø1/4'' ROSCA "NC"
4 3 BARRAS DE FASE COM 7 FUROS 185 A
5 2 PARAFUSO COM ARRUELA P/ FIXAÇÃO DA BARRA
DE NEUTRO
AÇO GALVANIZADO ELETROLITICAMENTE Ø1/4'' X
Ø1/2''
6 6 ISOLADORES P/ AS BARRAS DE FASE AÇO 18 USG
7 1 GARRA DE FIXAÇÃO DO DISJUNTOR '' 18 ''
8 2 PORCA DO PARAFUSO DO ATERRAMENTO LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' ROSCA
"NC"
9 3 ARRUELAS P/ O PARAFUSO DE ATERRAMENTO Ø14 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE
10 24 PARAFUSO P/ BARRAMENTO DE FASE E NEUTRO LIGA DE COBRE Ø1/4'' X 1''
11 6 PARAFUSO P/ ISOLADORES DAS BARRAS DE FASE AÇO GALVANIZADO ELETROLITICAMENTE Ø1/4''
Ø1/2''
12 72 ARRUELAS P/ PARAFUSO DE CONEXÃO DAS
FASES E NEUTRO
Ø14 mm LIGA DE COBRE, LATÃO OU BRONZE
13 48 PORCAS P/ PARAFUSODE CONEXÃO DAS FASES E
NEUTRO
LIGA DE BRONZE, COBRE OU LATÃO Ø1/4'' ROSCA
"NC"
14 6 TOSTÃO COM PARAFUSO AÇO 18 USG
15 2 DISCO PARA TOSTÃO '' 18 ''
16 2 PORCA PARA FIXAÇÃO DO DISCO “3/16” ROSCA “NC”

Notas:
1. A chapa será laminada a frio, desengraxada, decapada e fosfatizada.
2. O sinal “O” indica o ponto de caldeamento por resistência.
3. O sinal “+” indica o ponto de solda para acabamento e proteção contra infiltração d’água.
4. Deverá constar a marca do fabricante estampada na tampa e na lateral esquerda da caixa.
5. Pintura eletrostática (epóxi) na cor cinza claro, notação Munsell nº 6,5, conforme processo de
pintura da NTD-3.05.
6. A caixa será fornecida com os dois tostões montados.
7. A caixa será fornecida com os dois adaptadores do disjuntor.
8. A borracha de vedação será inteiriça e com dureza de 60 pontos.
9. A braçadeira de vedação é um item opcional e seu dimensionamento deverá ser feito de acordo
com o poste a se utilizado.
10. O parafuso de aterramento deverá estar em contato com a chapa de metal da caixa de proteção.