Faculdade de Tecnologia SENAI Cimatec

Mini Curso Importância do processo de fabricação por soldagem junto ao setor Industrial
Docente:

Sérgio Rodrigues Barra, Dr. Eng.
Realização: Realizaç

Salvador – BA 2009

1. Indústrias/setores que demandam a tecnologia da soldagem

Eletro-eletrônico Naval
Química/Petroquímica

Montagem e/ou recuperação metálica

Construção civil
2/16

Automobilística

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

1. Indústrias/setores que demandam a tecnologia da soldagem

Caldeiraria Alimento e bebida

Farmacêutica

Aeroespacial
3/16

Off-shore
Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

2. Qual a área de conhecimento onde a tecnologia de soldagem é inserida e como se dividem os processos (taxonomia)?
Explosão

Engenharias / Tecnologia
Ciências térmicas Ciências dos materiais Metrologia Projetos mecânicos Vibrações e acústica Processos de Fabricação Fundição Conformação Metalurgia do pó Usinagem

A frio

Estado sólido
A quente Aluminotermia Feixe de elétrons Resistência elétrica

Ultra-som Atrito Difusão

Processos de soldagem
Processos mais utilizados!

Eletroescória Resistência

TIG

Fusão

Laser

Arco elétrico

Eletrodo Não-consumível Plasma Proteção MIG gasosa MAG Eletrodo Arame consumível tubular Proteção Arame de escória tubular Sem proteção Eletrodo revestido Arco submerso

Soldagem

Brasagem

Brasagem (solda branda) Soldabrasagem Prisioneiro

4/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

3. E como podem ser feitas as uniões (taxonomia)?

Classificação dos tipos de juntas e os respectivos símbolos
5/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

4. Objetivo Mostrar aos participantes, de forma simplificada, as potencialidades e limitações da aplicação industrial dos diferentes processos de união por soldagem (a importância tecnólogica). 5. Quais os requisitos que o profissional deve ter para entender o “como?” e o “por que?” da seleção e uso de um determinado processo de união por soldagem?
Conhecimento das potencialidades e limitações dos processos de união x conhecimento de materiais x física x química x humanas x resistência dos materiais Parâmetros de soldagem (Is, Us, va, Фgás, etc.) Processo de soldagem (MIG/MAG, ER, TIG, etc.)
Estas informações permitem informaç determinar a possível faixa de possí aplicação de um processo de aplicaç soldagem.

Estrutura e geometria do cordão (tamanho e forma do grão, microconstituintes, etc.)

Condições desejadas / projeto (resistência, dureza, tenacidade, etc.)
6/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

6. O que o setor industrial busca em relação a aplicação de uma determinada tecnologia de soldagem?
a) Entender os processos físicos, químicos e metalúrgicos relacionados com a soldagem; b) Entender as propriedades e caracterizar corretamente a microestrutura da região soldada (relacionar processo x metalurgia – não entrando no mérito da física do arco); c) Aplicar automação, monitoração e controle do processo de soldagem (possibilidade de aplicação de um sistema adaptativo).
Fonte: Laprosolda UFU

Fonte: Barra, 2003.

7/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

7. O devemos levar em consideração ao definir o processo de união por soldagem a ser aplicado? a) Qual a aplicação projetado para o componente (condição de operação)?
Exemplo: Pressão, temperatura, meio, outros.

b) Qual(is) o(s) material(is) a ser(em) unido(s)/revestido(s)/recuperado(s)?
Por exemplo: Aço carbono, aço inoxidável, liga de alumínio, outros (não interferência sobre as características estéticas e a função do componente).

c) Qual a produção planejada (numero de peças serem soldadas/dia)?
Por exemplo: Muita baixa (1 a 100), baixa (100 a 1000), baixa para média (1000 a 10.000), média para alta (10.000 a 100.000) e alta (acima de 100.000)

d) Quais as normas relacionadas?
Por exemplo: ISO, ASTM, ASME, DIN, Petrobras, ABNT, outras.

e) Como será acompanhada a vida em serviço “integridade do produto” (inspeção/manutenção)?
Por exemplo: Plano de inspeção/manutenção.

f) Qual o custo de investimento / tamanho do componente / mão de obra?
8/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

8. Quais os fatores determinantes para a evolução de um determinado processo de soldagem?
a) Tendência à proliferação/evolução dos metais e suas ligas. Exemplo de conseqüência: Como soldar ligas dissimilares (material novo x material velho)? b) Tendência à automação/controle (redução de custos, tempos de execução e produtividade). Exemplo de conseqüência: Como automatizar o processo de montagem, por soldagem, de estruturas navais? Como monitorar e controlar o processo de união? c) Tendência à proliferação de normas, especificações e métodos de controle da produção Exemplo de conseqüência: Especificações e tolerâncias mais estreitas, aliada a controle de qualidade.

Evolução dos aços inoxidáveis ferríticos e martensíticos (Ferrar, 2004).

9/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

9. Quais os critérios a serem considerados na escolha do potencial processo de soldagem? a) Funcional (qual o tipo de carga será aplicada na região soldada?)
Exemplo: Carga cíclica sobre as juntas soldadas da treliça de uma ponte

b) Técnico (qual o material a ser soldado e o projeto da junta?)
Exemplo: Soldagem dissimilar “aço carbono x inoxidável – junta em V

c) Espacial (qual a espessura a ser soldada e como será feita a montagem?)
Exemplo: Chapa grossa (1”) soldada sobre o piso (acesso restrito)

d) Econômico (qual quantidade a ser soldada, qual o grau de automação e qual o custo do equipamento?).

Figuras extraídas da Messer 10/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

10. Quais os critérios a serem considerados na escolha do potencial processo de soldagem?
Exemplo: Econômico – Taxa de deposição para diferentes processos de soldagem (necessidade de maior deposição x tempo de entrega)
SMAW – Eletrodo revestido GTAW/PAW – TIG/Plasma GMAW – MIG/MAG FCAW – Arame tubular SAW – Arco submerso ESW - Eletroescória Outras análises possíveis: a)Mão de obra (qualificação x salário); b)Custo investimento inicial x custo de operação do processo. kg/h
11/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

11. Quais os custos envolvidos na fabricação/operação de um equipamento (o quanto a indústria tem que investir e o que tem relação com soldagem)? i. Custo do Projeto (empresa de projeto de estruturas); ii. Custo do Material (valores dos diferentes materiais possíveis de aplicação); iii. Custo da Fabricação (custo para montar o componente “caldeiraria” x pré-montagem); iv. Custo da Montagem (custo relacionada a instalação do componente); v. Custo da Operação (custo relacionado com a etapa de operação); vi. Custo da Inspeção (valores x necessidade de inspeção; vii. Custo de Manutenção (o que deve ser recuperado/substituído) ; viii. Custo de Reparo (valor envolvido com a falha – direto/indireto).
12/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

12. Capacidade de fusão x espessura

13. Evolução tecnológica de uma região x processo de fabricação

Fonte: Esab.

Produção de aço e consumíveis de soldagem (evolução). Fonte: Yurioka, 1995 / Esab.

Qual o processo de soldagem ao arco elétrico é o mais usado na sua região? Qual o processo de soldagem que você usaria ?
13/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

Fonte: Costa,1997.

14. Capacidade da indústria (usuário) em monitorar e controlar (domínio sobre o processo)

14/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

Qual a importância do processo de soldagem para setor industrial? a) Industrial farmacêutica/alimentícia
Por exemplo: Soldagem promovendo superfície livre de trinca, mordedura e porosidade aberta para evitar proliferação de bactérias e acumulo de produto.

b) Química e petroquímica
Por exemplo: Reduzir retrabalho / recuperação de áreas corroídas ou desgastadas

c) Construção naval
Por exemplo: Reduzir distorção “empeno” / aumentar taxa de deposição

b) Geral (os impactos esperados de um processo de soldagem)
Por exemplo: Reduzir custo relacionado com a operação de soldagem (4 a 5% do valor da obra). Processo de soldagem x END x tempo de
análise (inspeção) x custo x confiabilidade x vida em serviço
15/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

Qual a importância do processo de soldagem para setor industrial? d) Dos diferentes produtos industrializados eu utilizamos, em sua maioria apresentam alguma forma de união.
Por exemplo: Cadeira escolar, televisão, carro, avião, telefone, outros. e) É eficiente e econômico, utilizado em diferentes industrias, é o principal meio de fabricação e reparo e o único processo de fabricação aplicável no ar, na água e no espaço.

Prof. Sérgio Rodrigues Barra, Dr. Eng.
Faculdade de Tecnologia SENAI Cimatec Av. Orlando Gomes, 1845 – Piatã – Salvador – Bahia CEP: 41650-010 (71) 3462-8439 / 8834-1266 barra@cimatec.fieb.org.br
16/16

Sérgio R. Barra, Dr. Eng.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful