You are on page 1of 1

Mestres loucos

3)Realizar uma pesquisa sobre o filme e comparar as analises encontradas,com a
analise realizada por vcs(Izan)

Um filme como os “Mestres Loucos” nos desperta para questões que são de
extrema importância e que até então, antes de uma análise e um entendimento
mais amplo não reconheceríamos dessa forma.
Num primeiro instante pode parecer muito aterrador, pois como estamos tão
acostumados a nossa cultura, a alteridade muitas vezes nos choca. O mais
interessante e fantástico no contato com as outras culturas, é o leque de
possibilidades, novidades, contextos que nos são apresentados e passamos a
imaginar e ver o mundo e os povos de forma diferente, como nunca poderia ser
imaginado existir antes.
Percebemos o quanto somos limitados e o quanto apenas enxergamos o
mundo através de nossa “lente exclusiva”, sendo que temos inteiramente à
nossa disposição experiências enriquecedoras e transformadoras e nem ao
mesmo nos damos conta disso.
O filme de Jean Rouch é um documentário acerca de um ritual, um movimento
religioso, os Haouka.
Na cidade de Accra, época da colonização, vários grupos africanos distintos
vindos de regiões rurais motivados pelo desenvolvimento que ali estava sendo
implantado pelo capitalismo, veem-se num momento de transição, a
aproximação desses nativos com os colonizadores.

4)Concluir relacionando o impacto do filme em vcs com a analise do filme(Izan)

Dentro desse contexto histórico de mudanças, onde existe uma violência no
sentido da imposição da cultura branca, os grupos ali existentes, os nativos, em
busca do entendimento, da elaboração de um sentido para esse momento de
transição que viviam, extravasavam, ou pelo menos tentavam extravasar a
repressão, a violência sofrida através de um ritual onde usando como base as
suas raízes, elaboram uma forma de imprimir sentido ao que viviam.
Através de sua cultura, das tradições africanas, no caso a possessão, os
homens da seita Haouka fazem uma imitação do que seria um protocolo, uma
cerimônia dos brancos, dos colonizadores; imitam a forma como andam, como
se vestem, o transporte, os cumprimentos, enfim, uma representação completa
daquilo que estão tendo contato.