02 - INT.

COBERTURA RENATO – DIA
O barulho das chaves denuncia a dificuldade de Renato em
achar a fechadura. A porta abre solta até bater na parede.
Renato está de pé recostado no batente, bêbado, molhado de
chuva, com metade da camisa desabotoada, algumas marcas de
chupões no pescoço e um sorriso safado na cara. Ele tateia
até conseguir fechar a porta, joga as chaves, a carteira e
o celular sobre um móvel de canto qualquer e cai no sofá
com uma das mãos na cabeça
RENATO
Dor do caralho...
Após alguns momentos de desconforto, Renato levanta, vai
até o banheiro e pega duas aspirinas; vai até a cozinha,
pega um copo d’água transbordando e toma os comprimidos de
um só vez derramando água sobre a camisa já ensopada. Ele
ri descontroladamente olhando pra camisa, começa a andar e
tirar a roupa ainda na cozinha; segue de cueca até a sala
onde atira a peça em qualquer lugar e segue até o quarto. O
visor do celular mostra algumas chamadas perdidas e algumas
dezenas de mensagens no Whatsapp. Após alguns segundos,
Renato surge pelo corredor, usando uma cueca, secando os
cabelos e o pescoço marcado com uma toalha limpa. Pega o
celular sobre o móvel e começa a responder as mensagens
RENATO
Bom dia mow. Tava dormindo e o celular tava
no silencioso :)
AMOR (NAMORADO)
Puta que pariu, Renato! Dormindo o caralho,
você tava na rua. Passou a noite fora, seu
escroto!
RENATO
Que merda, começou cedo ¬_¬ Oa, vou voltar
a dormir, blz. Quando tu se acalmar a gente
conversa. Bj.
Renato deixa o NAMORADO falando sozinho e puxa conversa com
outra pessoa no aplicativo enquanto anda até a varanda do
apartamento com um sorriso no rosto. Chove fraco, o piso e
o parapeito da varanda estão molhados. Com um pequeno salto
rápido, Renato senta-se no parapeito como quem faz isso com
frequência, e continua a conversa
RENATO
E aí, chegou bem? :)
Algumas gotas de chuva molham levemente o visor do celular.
Renato tenta seca-lo na cueca e o derruba no chão molhado
da varanda. Resmungando, ele desce num pulinho, pega o
celular molhado e num salto para se sentar novamente no
parapeito, Renato escorrega com o apoio da mão para o lado
de fora e cai.


Sign up to vote on this title
UsefulNot useful