CONSTITUIÇÕES ESTADUAIS DO RIO GRANDE DO SUL E DO CEARÁ EM

RELAÇÃO À CONSTITUIÇÃO FEDERAL
1. CONSTITUIÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL X CONSTITUIÇÃO FEDERAL
O art. 196 da Constituição do Rio Grande do Sul, em parte, é semelhante ao art. 205 da
Constituição ederal de 19!!, ino"ando, porém ao a#res#entar $ue ser% &'aseada na (ustiça
so#ial, na demo#ra#ia e no respeito aos direitos humanos, ao meio am'iente e aos "alores
#ulturais).
O art. 19* é $uase uma #+pia do art. 206 da Constituição de 19!!, apenas omite o in#iso
,-- $ue trata do piso salarial para os pro.issionais da edu#ação, porém, trata do sal%rio/edu#ação
no art. 200 e asse1ura o 2lano de Carreira do 3a1istério em seu art. 210, 1arantindo a
"alori4ação e a $uali.i#ação do pro.issional do ma1istério.
O art. 19! asse1ura o $ue est% pre"isto nos arti1os 20! e 212 da Constituição ederal.
O art. 199 asse1ura 'asi#amente o de"er do 5stado #om a edu#ação, #omo est% no art.
20! da Constituição ederal.
O art. 200 é id6nti#o ao par%1ra.o 17 do art. 20! da Constituição ederal.
O art. 201 é id6nti#o ao art. 218 da Constituição ederal.
O art. 202 da Constituição do Rio Grande do Sul tra4 uma ino"ação, posto $ue pre"6 o
m9nimo de 85: da re#eita resultante de impostos, en$uanto o art. 212 da Constituição ederal
pre"6 o m9nimo de 25:.
Considero o art. 208 uma ino"ação positi"a, (% $ue 1arante a prestação de #ontas #om a
pu'li#ação de relat+rio anual dis#riminando 1astos mensais #om a edu#ação.
O art. 205 detalha o #ritério de propor#ionalidade na destinação dos re#ursos .inan#eiros
ao ensino muni#ipal, en.ati4ando a o'ri1atoriedade de per#entual orçament%rio dos muni#9pios
destinado ; edu#ação, n<mero de alunos da rede muni#ipal, pol9ti#a salarial do ma1istério e a
prioridade para os muni#9pios #om menor arre#adação tri'ut%ria.
O art. 206 esta'ele#e a #onstituição do sistema estadual de ensino e sua or1ani4ação, ao
passo $ue o art. 20* esta'ele#e a autonomia administrati"a, dotação orçament%ria pr+pria,
demais atri'uiç=es, #omposição e .un#ionamento do Conselho 5stadual de 5du#ação.
O art. 20! é semelhante ao art. 210 da Constituição ederal, apenas dire#ionando para o
5stado.
O art. 209 #onsidero uma ino"ação em relação ao art. 210 da Constituição ederal, pois
asse1ura a .le>i'ilidade té#ni#o/peda1+1i#o/administrati"a do ensino para o atendimento a
pe#uliaridades so#io#ulturais, e#on?mi#as ou outras espe#9.i#as da #omunidade. 2orém o
par%1ra.o 17 desse arti1o é id6nti#o ao par%1ra.o 17 do art. 10 da Constituição ederal.
5m relação ao ensino reli1ioso, a Constituição do Rio Grande do Sul tra4 uma ino"ação
em relação ao $ue #onsta no @rt. 210 da Constituição ederal so're o mesmo assunto. @pesar de
a redação ser id6nti#a ao da Constituição ederal, ou se(aA ser &de matr9#ula .a#ultati"a,
#onstituir% dis#iplina dos hor%rios normais das es#olas p<'li#as), a'ran1e os ensinos
.undamental e médio, $ue na Constituição ederal #onsta s+ o ensino .undamental.
Os arti1os 212 e 218 asse1uram o $ue est% na BCD 9890, porém, a meu "er, h%
ino"ação no par%1ra.o <ni#o do art. 212, ao responsa'ili4ar a autoridade edu#a#ional por
em'araço, impedimento ou .un#ionamento das entidades #itadas no #aput do #itado arti1o.
Outra ino"ação é o art. 210, $ue 1arante a edu#ação espe#ial não s+ aos de.i#ientes,
#omo tam'ém aos superdotados.
E% os demais arti1os 1arantem o $ue est% pre"isto na Constituição ederal em relação ;
1arantia de re#ursos pelo 2oder 2<'li#o, a 1arantia da o.erta do ensino .undamental, a 1arantia
de transporte, a ela'oração da pol9ti#a para os ensinos .undamental e médio de orientação
pro.issional para o mundo do tra'alho e manutenção de 'i'liote#as.

2. CONSTITUIÇÃO DO CEARÁ X CONSTITUIÇÃO FEDERAL
O art. 215 da Constituição do 5stado do Cear% tem al1umas semelhanças #om o da
Constituição do Rio Grande do Sul, porém, #uriosamente, omite a edu#ação #omo direito de
todos e de"er do 5stado e da .am9lia, "e(aA
&@rt. 215. @ 5du#ação, 'aseada nos prin#9pios demo#r%ti#os na li'erdade de
ee>pressão, na so#iedade li"re e parti#ipati"a, no respeito ao meio am'iente e aos
direitos humanos e 1arantindo .ormação '%si#a #omum e respeito aos "alores #ulturais e
art9sti#os na#ionais e re1ionais, e um dos a1entes do desen"ol"imento, "isando a plena
reali4ação da pessoa, seu preparo para o e>er#9#io da #idadania e sua $uali.i#ação para o
tra'alho, #ontemplando o ensino as se1uintes diretri4es '%si#asA
- F i1ualdade de #ondiç=es para o a#esso e perman6n#ia na es#olaG
-- F pluralismo de ideias e #on#epç=es peda1+1i#as e #oe>ist6n#ia de instituiç=es
p<'li#as e pri"adas de ensinoG
--- F 1ratuidade do ensino p<'li#o em esta'ele#imentos o.i#iaisG
H-, F "alori4ação dos pro.issionais do ensino #om planos de #arreira, na .orma da lei,
para o ma1istério p<'li#o, #om piso salarial pro.issional e in1resso e>#lusi"amente
por #on#urso p<'li#o de pro"as e t9tulos, asse1urada a isonomia salarial para do#entes
em e>er#9#io, #om titulação id6nti#a, respeitando/se o 1rau de ensino em $ue esti"er
atuandoG
H@r1uida a in#onstitu#ionalidade na @C-I n7 105/1 F a1uardando (ul1amento do
mérito.
, F 1estão demo#r%ti#a da instituição es#olar na .orma de lei, 1arantidos os prin#9pios
de parti#ipação de representantes da #omunidadeG
,- F 1arantia de padrão de $ualidadeG
,-- F .ormação de seres humanos plenamente desen"ol"idos, #apa4es de #ompreender
os direitos e de"eres da pessoa, do #idadão, do 5stado e dos di.erentes or1anismos da
so#iedadeG
,--- F .ortale#imento da unidade na#ional e da solidariedade interna#ional, assim #omo
a preser"ação do meio am'iente, 'em #omo res1uardar, e>pandir e di.undir o
patrim?nio #ultural da humanidadeG
-J F preparação dos indi"9duos para o dom9nio dos re#ursos #ient9.i#os e te#nol+1i#os,
$ue permitem utili4ar as possi'ilidades do meio em .unção do 'em #omumG
J F #urr9#ulos "oltados para os pro'lemas 'rasileiros e suas pe#uliaridades re1ionaisG
XI – ensino e!i"ioso #$%&!'$'i(oG
J-- F li'erdade de or1ani4ação dos alunos, pro.essores, .un#ion%rios e pais de alunos,
sendo .a#ultada a utili4ação das instalaç=es do esta'ele#imento de ensino para ati"idade
das asso#iaç=es.
K17 Serão ministradas, o'ri1atoriamente, nos esta'ele#imentos de ensino p<'li#o e
pri"ado, #om o en"ol"imento da #omunidade, noç=es deA
aL direitos humanosG
'L de.esa #i"ilG
#L re1ras de trMnsitoG
dL e.eito das dro1as, do %l#ool e do ta'a#oG
eL direito do #onsumidorG
.L se>olo1iaG
1L e#olo1iaG
hL hi1iene e pro.ila>ia sanit%riaG
iL #ultura #earense, a'ran1endo os aspe#tos hist+ri#o, 1eo1r%.i#o, e#on?mi#o e
so#iol+1i#o do 5stado e seus 3uni#9piosG
(L so#iolo1iaG e
lL .ol#lore.
K27 Serão tam'ém in#lu9das, #omo dis#iplinas o'ri1at+rias dos #urr9#ulos nas es#olas
p<'li#as e pri"adas de 1N e 2N 1raus, matérias so're #ooperati"ismo e asso#iati"ismo.
-)
1
O #urioso nesse arti1o é $ue ele #ontempla al1uns arti1os da Constituição ederal e
%o!o%$ o ensino e!i"ioso %o)o #$%&!'$'i(o.
O art. 216 esta'ele#e o montante não in.erior a 25: da arre#adação, tal #omo "ersa o
art. 212 da Constituição ederal.
Os arti1os 21* e 21! tratam da or1ani4ação do sistema estadual de ensino, sem
nenhuma no"idade em relação ;s Constituiç=es ederal e do RS.
O art. 219 d% ;s uni"ersidades estaduais a autonomia $ue a Constituição ederal lhes d%
em seu art. 20*.
,e(o ino"aç=es nos arti1os 220, 221 e 222, 1arantindo, respe#ti"amenteA a or1ani4ação
demo#r%ti#a do ensinoG a orientação das instituiç=es de ensino superior #om 'ase na
indisso#ia'ilidade do ensino, da pes$uisa e da e>tensão dos ser"iços ; #omunidade e a #riação e
manutenção das instituiç=es de n9"el superior pelo 2oder 2<'li#o, #om a adoção da nature4a
(ur9di#a de .undação de direito p<'li#o.
Outra ino"ação é o art. 228 $ue institui o re1ime (ur9di#o estatut%rio para os do#entes e
demais ser"idores das .undaç=es edu#a#ionais p<'li#as de n9"el superior, nos termos do art. 89
da Constituição ederal.
O'ser"o $ue h% na Constituição #earense muita 6n.ase ao ensino superior, #omo é o
#aso dos arti1os 220 e 225 $ue 1arantem, respe#ti"amente, a apli#ação de um $uinto da par#ela a
$ue da par#ela a $ue se re.ere o art. 212 da Constituição ederal para despesas #om ensino
superior e in#um'6n#ia do 2oder 2<'li#o 5stadual em dispor so're a #riação e .un#ionamento
das instituiç=es de ensino superior muni#ipais e parti#ulares.
O art. 226 tam'ém é ino"ador, posto $ue esta'ele#e a .orma #omo serão ela'orados o
estatuto e o plano de #arreira do 3a1istério 2<'li#o #om a parti#ipação de entidades
1
CEARÁ. Constituição do Estado do Ceará 1989. Fortaleza: Assembleia Legislativa do Estado do Ceará; Instituto
de Estudos e Pesuisas !ara o "esenvolvimento do Estado do Ceará# $%1$# !. 1&%.
representati"as, pre"endo piso salarial, #ondiç=es de #apa#itação, pro1ressão .un#ional 'aseada
na titulação, #on#urso p<'li#o e esta'ilidade no empre1o.
O mesmo é pre"isto para o pessoal té#ni#o/administrati"o no par%1ra.o 17 desse arti1o.
@lém disso, o par%1ra.o 27 do art. 226 #ara#teri4a o pro.essor #omo &todo pro.issional
da edu#ação #om a de"ida titulação $ue e>erça ati"idade de ma1istério, in#luindo/se nesta, além
da do#6n#ia, as de#orrentes das .unç=es de direção, plane(amento, super"isão, inspeção,
#oordenação, a#ompanhamento, #ontrole, a"aliação, orientação e pes$uisa) e o par%1ra.o 87
1arante a aposentadoria #om "en#imentos inte1rais, independentemente da nature4a de
in"estidura.
O art. 22* responsa'ili4a, prioritariamente, os muni#9pios pele ensino .undamental e
1arante o atendimento a #rianças de 4ero a #in#o anos, #on.orme est% pre"isto no par%1ra.o 27 do
art. 211 da Constituição ederal.
O mesmo o#orre #om o arti1o 22! em relação ao ensino médio.
O art. 229 asse1ura ;s pessoas #om ne#essidades espe#iais a edu#ação em todos os
1raus es#olares, $uer em #lasses #omuns, $uer em #lasses espe#iais, $uando isto .i4er ne#ess%rio,
assemelhando, em parte, ao art. 210 da Constituição do Rio Grande do Sul.
Ios demais arti1os, não h% no"idade. 5les "ão até o art. 281 e tratam mais de assuntos
li1ados ao Conselho de 5du#ação e a destinação de re#ursos p<'li#os.