You are on page 1of 2

Será?

Será que pulei a etapa da vida?
este poeta sem poesia
Será que pulou a etapa da paixão?
Será que talvez esqueceu da realidade
quando guardou seu sentimento na bagagem
e foi viajar?
Será? Será que pulei a etapa de esperar?
Desejando enlouquecidamente o agora
Sem ao menos degustar?
Será? Será que deixei de notar?
Será que existe remédio que possa curar?
E a infância perdida, será que poderia voltar?
Momentos que reprisam em minha mente
Como sentença a si pagar
Será? Será que ainda sei o que é amar?
Sem olhar a quem, sem pensar porque, e simplesmente amar?
Será?

04/02/2012

— Sara Melyssa











Será?

Será que ascendi a períodos desta vida?
Este ser poeta que sou, então,
Perdera eu a poesia?
Será que perneei certa parte da paixão?

Ou que, porventura, esqueci o que é real?
Ao guardar o sentir na memória
Viajar sem rumo ao banal,
Será que pulei certa etapa desta história?

Desejei em desaire nocivo
O presente de dádiva tornou-se fardo
Sequer dele degusto com afinco
Será que desfiz todos os laços?

Será que existe uma cura?
Do pretérito não retornável?
Do universo mental em etérea loucura?
Conviver com o preço impagável.

Será que ainda sei o que é amar?
Apenas estar, sem a quem julgar
Amar só pelo ato de amar.
Ainda sei? Será?

28/08/2014

— Sara Melyssa