Vamos tentar entender como a gramática funciona dentro da interação da

sala de aula onde se procura que os alunos desenvolvam a sua competência
comunicativa?
Para poder entender isso temos que partir de alguns pressupostos:


Nesse tipo de aula, o professor tentar usar ao máximo a língua alvo
como forma de comunicação na sala de aula.
O papel da língua materna é considerado importante, mas sempre
como ancilhar.
Embora nesse tipo de sala de aula há um objetivo de conversar ,
trocando informações, contando anedotas, histórias, piadas e sempre
de colocar os alunos em formas de comunicação possíveis na língua
alvo, existe também um objetivo de refletir e pensar nas
regularidades e peculiaridades da mesma.
Os momentos e/ou atividades onde se aprende sobre a língua alvo e
se aprende a refletir sobre ela podem ser chamados de ‘foco na
forma’. Isto é se aprende a refletir e se aprende sobre as questões
formais da língua alvo. Portanto nesta unidade as chamadas
atividades gramaticais vão ser chamadas de atividades com ‘foco na
forma’.
As situações de foco na forma não estão restritas às questões
morfológicas e sintáticas, incluindo pronuncia/fonologia, questões
lexicais e também aspectos pragmáticos, discursivos e textuais.
Existem dois tipos de situações com ‘foco na forma’. As situações
e/ou exercícios pré-estabelecidos pelo livro didático e/ou pelo
planejamento do professor, e as situações onde o ‘foco na forma’
aparece de forma espontânea dentro de uma situação de
comunicação de sala de aula, isto é, não planejada.