RESENHA CRÍTICA: O GERENTE-MINUTO

Autor: Jyan Carlos Detoni
Palavras-chave: Organização, relação, processo, análise.
O Gerente-minuto dos autores Keneth Blanchard e Spencer Johnson, trata-se um best-seller mundial
com pouco mais de 100 páginas, nos apresentando em uma leitura rápida e agradável uma série de
práticas a serem adotadas na relação entre o subordinado e o executivo. O objetivo minuto, que trata
de estabelecer objetivos curtos e claros alinhando expectativas, em seguida o elogio e a repreensão
minuto que tratam de corrigir os rumos do processo através de uma análise critica sendo ela positiva
ou negativa. Percebe-se ao decorrer dos capítulos que o autor procura apresentar a repreensão como
algo natural no processo da análise, também nota-se que este método tem uma base
comportamentalista e podemos perceber alguns conceitos da pirâmide de Maslow. Porém o que
realmente não nos pode passar despercebido, é que esse tipo de abordagem transparece um
ambiente justo e confiável na relação entre o executivo e seus subordinados.
A relação entre o gerente e seus colaboradores com os resultados, da forma que se apresenta nos
capítulos parece relativamente simples, entretanto não podemos esperar que a equipe de
colaboradores se torne produtiva apenas aplicando regras de comunicação entre ela e sua chefia. A
interação comandante-comandado não pode ser exclusivamente responsável pelo sucesso ou pelo
fracasso da produtividade da organização, ao analisarmos os resultados precisamos busca-los de
forma que não só a relação entre as pessoas, porém a política da empresa, as estratégias e as
influências culturais também estejam presentes na análise do processo.
O livro além de fácil leitura é muito bem estruturado, nos traz o quão importante é as organizações
trabalharem de forma eficaz e produtiva, fato que depende e muito da mão-de-obra, sendo assim,
um fator primordial na organização é que esta esteja sempre motivada, satisfeita e apresentando alto
nível de desempenho, papel que cabe ao gerente garantir, seja estabelecendo métodos como os
apresentados no livro ou através de políticas de recursos humanos elaborados pela própria empresa.