You are on page 1of 6

A origem da alma

Parando para tentar entender a gama de assuntos existentes, de fato, os
assuntos que apresentam maior dificuldade de compreensão unanimem, sem
deixar margem para questionamento, são aquelas que dizem respeito às
origens dos fatos. Entre os mais estudados a origem da alma tem tido destaque
no cenário tanto filosófico como teológico.
Nos últimos dois séculos, devido a um novo contexto intelectual criado pelo
surgimento das ciências modernas de biologia, psicologia, sociologia, etc., e de
perspectivas filosóficas mais recentes, tem havido muito mais reflexão sobre: o
significado exato do termo “alma” (grego: ψυχή, psiquê), a questão acerca de
sua origem.
Qual a origem da alma? Por certo ao menos uma vez na vida já nos fizemos
essa pergunta, no entanto é muito complicado tentar responder essa pergunta.
Assim sendo, nós como cristãos devemos, no mínimo, saber quais foram às
opções principais ideias consideradas ao longo dos séculos sobre a origem da
“alma” e por fim, tomar um posicionamento a respeito do assunto.

No entanto. isso não é a afirmação de que o . Criacionismo Para os defensores dessa corrente. cada individuo deve considerar a criação imediata da alma por Deus. e da transmissão da alma. e é pura. porém. a da criação imediata da alma.A origem da alma De onde vem a nossa alma? Ao longo dos anos. visto que para explicar a origem da alma há no mínimo quatro correntes de pensamento sobre o assunto. porém. Ainda segundo esses pensadores o corpo é criado naturalmente. Nesse trabalhamos veremos três dessas correntes: a da preexistência da alma. alguns teólogos tem se proposto a chegar à conclusão correta. a alma é criada por Deus e é enviada ao corpo da pessoa em algum momento entre a concepção e o nascimento. mas unida a um corpo depravado. não há unanimidade sobre este assunto.

Se Deus é o responsável pela criação das almas. é chamada a existência por um ato criador de Deus e passa ao corpo da pessoa em algum momento entre a concepção e o nascimento. e estas tem tendências depravadas. visto ensinar uma atividade criadora direta de Deus. e assim ignora o fato de que Deus age por meio de causas secundarias e cessou Sua obra criadora. II. mas com fundamentação bíblica. as almas dos homens já existiam em um estado anterior. Argumentos a favor do criacionismo I. mas simplesmente significa que a alma. Esta distinção é defendida em toda a Bíblia. Jerônimo e Pelágio. uma quantidade de almas. Alguns teólogos que defendem tal posição são: Berkhof. III. Esse corrente também evita os perigos latentes na área da Cristologia. respondendo da melhor maneira o fato de que Cristo não participou do pecado. portanto mais coerente com o pensamento cristão. A tentativa desta teoria é responder a pergunta em pauta de uma perspectiva filosófica. Este pensamento esmera-se em manter uma a alma. É mais coerente com as descrições gerais da Escritura: O relato da criação distingue o momento da criação do corpo e da alma (Gn 2:7). Hb 12:9).A origem da alma pecado é algo puramente ligado ao corpo físico. Deus criou. Hodge. O criacionismo não esta em harmonia com a relação atual de Deus com o mundo e com Sua maneira de agir nele. em outras palavras. não informa quando. II. as quais estão . portanto não explica o reaparecimento das características morais e mentais dos pais nos filhos. Is 42:5. segundo a teoria. visto que é indivisível. Se o pai natural é apenas responsável pelo corpo. e. Preexistencialismo Para os defensores do preexistencialismo. e. III. faz com que Deus seja diretamente autor do mal moral. Objeções à teoria Criacionista I. afirmando que são não apenas substancias diferente como também têm suas origens diferentes (Ec 12:7. Zc 12:1.

só pode ser real a partir de um ato pessoal de autodeterminação em um estado anterior ao da vida material. ou sua deficiência moral. Não acha suporte na consciência do homem (Berkhof). que tentou explicar a disparidade de condições em que os homens entram no mundo. Se o homem era completo sem corpo. o corpo. e qualquer deficiência moral que demonstrasse neste estado. isto elimina virtualmente a distinção entre o homem e os anjos (Berkhof). Em primeiro lugar essa corrente ideológica é vazia de bases bíblicas e filosóficas. Eles não constituem uma raça (Berkhof). panteísmo).A origem da alma esperando a criação de corpos para neles serem colocados. Alguns ícones teológicos desse pensamento são: Orígenes. Objeções à teoria da preexistência I. III. Platão e Filo eram dois dos defensores dessa corrente. Platão tinha em mente explicar que a alma possui informações e conhecimentos não derivados dos sentidos. Destrói a unidade da raça humana. ou seja. Filo pretendia compreender a prisão de sua vida. ensinado pela filosofia pagã. Podemos encontrar Kant e Júlio Müler como pensadores da forma mais moderna do preexistencialismo. Esse pensamento tem origem na visão dualista entre matéria e espírito. Scotus Erígena e Júlio Muller. teria grande implicação na vida material desta alma (espiritismo. (Berkhof) II. para encarnarem. IV. todos os homens que vivem materialmente. no entanto cada um apresentava uma razão diferente para defender a mesma corrente. Assim. têm suas definições finais determinadas por esse ato pré-temporal. pois presume que todas as almas individuais existem muito antes de entrarem na vida presente. Para eles a depravação da vontade. Esses pensamentos acabaram por influenciar Orígenes. .

III.28.23. 1Co. o que se harmoniza perfeitamente à doutrina da transmissão do pecado. Rm 1:3. também transmitem o pecado. Alguns dos representantes dessa corrente são: Tertuliano. a alma do homem e o corpo originam-se mediante a reprodução. A alma é um “ramo” cortado da haste paterna e transplantado para formar uma videira independente. cf.2. Gregório de Nissa. . 1:13. transmitem tanto o corpo quanto a alma. junto com seus corpos. cf. Lutero. H. Deus cessou a obra de criação depois de haver feito o homem (Gn 2:2). Augustus Hopkins e Charles Ryrie.1. At 17:26). 10. As almas das crianças. e deixou que ele se reproduzisse (Gn. Argumentos a favor do traducionismo I. II. e não do corpo.7). que é assunto da alma.8). Hb 7:9.11. Rufino. Apolinário. pois Deus soprou uma única vez o fôlego da vida no homem. IV. a criação da alma de Eva estava incluída na de Adão (Gn. Desta forma. A palavra “traducionismo” vem do latim tradux (genitivo: traducis).B. ou seja. por meio da reprodução. que significa um “ramo de videira” que é pronto para ser transplantado.A origem da alma Traducionismo A teoria da transmissão da alma ensina que os pais transmitem aos filhos toda a natureza humana. Jo 3:6. 2. os pais são pais tanto do corpo como da alma e. são geradas por seus pais. A bíblia afirma que os descendentes foram formados da carne de seus pais (Gn 46:26. Está em harmonia com o relato da criação. Smith. De acordo com esta teoria. Explica de maneira mais satisfatória a transmissão da depravação moral e espiritual.

que o deu.. pois ainda que não tenha certeza a respeito da origem da alma sei bem qual o seu destino final: “. e esse pecado foi.183). No entanto ainda que essa não seja a “verdade” unanime em nada diminui minha fé na caminhada cristã. “A teoria leva a dificuldades insuperáveis a cristologia. eu creio que a traducionista explica de forma mais satisfatória a origem da alma.A origem da alma Objeções à teoria Traducionista I. portanto. não se pode fugir a conclusão de que a natureza humana de Cristo também foi pecadora e culpada. assim como a transmissão do pecado..” (Ec 12:7). Se em Adão a natureza pecou globalmente. o verdadeiro pecado de cada parte dessa natureza.e o espírito volte a Deus. porque teria pecado de fato em Adão” (Berkhof. pp. . Conclusão: Diante de todas as correntes apresentadas nesse trabalho.