You are on page 1of 10

DESAFIO PROFISSIONAL

CURSO: PEDAGOGIA
3ª SÉRIE
DISCIPLINAS NORTEADORAS: História da Educação e da Pedagogia e
Didática da Alfabetização e do Letramento
O Desafio Profissional é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem que
tem por objetivos:
 Favorecer a aprendizagem.
 Estimular a corresponsabilidade do aluno pelo aprendizado eficiente e
eficaz.
 Promover o estudo dirigido a distância.
 Desenvolver

os

estudos

independentes,

sistemáticos

e

o

autoaprendizado.
 Oferecer diferentes ambientes de aprendizagem.
 Auxiliar no desenvolvimento das competências requeridas pelas
Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação.
 Promover a aplicação da teoria e conceitos para a solução de
problemas práticos relativos à profissão.
 Direcionar o estudante para a busca do raciocínio crítico e a
emancipação intelectual.
Para atingir estes objetivos, você deverá seguir as instruções na elaboração do
Desafio Profissional ao longo do bimestre, sob a orientação do Tutor, considerando
as disciplinas norteadoras.
A sua participação nesta proposta é essencial para o desenvolvimento de
competências e habilidades requeridas na sua atuação profissional.

1

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Ao concluir os passos propostos neste desafio profissional, você terá desenvolvido as
competências e habilidades que constam nas Diretrizes Curriculares Nacionais
descritas a seguir:
 Aplicar

modos

de ensinar

diferentes

linguagens:

Língua

Portuguesa,

Matemática, Ciências, História, Geografia, Artes, Educação Física, Língua
Brasileira de Sinais, de forma interdisciplinar e adequada às diferentes fases
do desenvolvimento humano.
 Relacionar os conhecimentos relativos à área de atuação com as demais áreas
do conhecimento.
 Realizar pesquisas que proporcionem conhecimentos, entre outros: sobre seus
alunos e alunas e a realidade sociocultural em que estes desenvolvem suas
experiências não escolares; sobre processos de ensinar e de aprender, em
diferentes meios ambiental-ecológicos; sobre propostas curriculares; e sobre a
organização do trabalho educativo e práticas pedagógicas.
 Utilizar, com propriedade, instrumentos próprios para construção de
conhecimentos pedagógicos e científicos.
OBJETIVO DO DESAFIO

Promover a reflexão crítica sobre as mudanças históricas relacionadas a
profissionalização docente, os métodos, abordagens e o ensino da língua escrita.
PRODUÇÃO ACADÊMICA

Elaborar um esboço de pesquisa a partir da história da profissionalização
docente e de entrevistas a algumas professoras de educação infantil.
2

DESAFIO PROFISSIONAL
Sofia é uma estudante de pedagogia que tem a oportunidade de ingressar no
programa de iniciação científica no seu curso. Seu objeto de investigação será a
biografia de profissionais da educação infantil e suas experiências como
alfabetizadoras. Seu desafio profissional consiste em traçar os mesmos caminhos
seguidos por Sofia na busca pela obtenção e análise de fontes orais e
consequentemente preparação de um esboço de pesquisa.
Cursar Pedagogia sempre foi o sonho de Sofia desde a infância. Inspirada pelo
exemplo da mãe, que por muitos anos exerceu o magistério, decidiu que esta era a
profissão que também assumiria. Prestou vestibular, cursou algumas disciplinas e
sentia que quanto mais estudava aumentava a sua curiosidade pelas motivações que
levaram a mãe a ser professora.
Certo dia o coordenador do curso encaminhou um comunicado por e-mail
informando que estava aberto o processo de seleção para projetos de iniciação
científica da faculdade. No mesmo instante Sofia reconheceu a oportunidade de
desenvolver uma pesquisa acadêmica que tratasse da história de sua própria mãe e
também de tantas outras professoras que exercem ou exerceram o magistério por
motivações diversas.
O processo seletivo previa a construção de um projeto de pesquisa bem
fundamentado e análise das notas das disciplinas cursadas. A equipe de professores
responsável pela avaliação dos projetos estaria a disposição de todos os acadêmicos
para sanar eventuais dúvidas e orientar a elaboração do projeto.
Ao chegar em casa Sofia questionou sua mãe sobre as principais motivações
que a levaram para o magistério. Enquanto escutava atentamente sobre a trajetória
de estudos, a carreira profissional e desafios enfrentados na docência, anotava as
informações que considerava mais relevantes e questionava com muita curiosidade
sobre a rotina, o dia a dia na escola e os métodos e abordagens de ensino que
empregava.
A conversa foi longa, pois afinal de contas a eram muitos anos de dedicação e
experiências ligadas ao magistério. Durante a conversa, uma das questões que mais
chamou a atenção de Sofia estava relacionada a forma como as crianças eram
3

alfabetizadas. Sofia percebeu que a mãe aplicou métodos e abordagens
diferenciadas à medida que ganhava experiência em sala de aula, e inclusive tais
estratégias de ensino não eras as mesmas pelas quais ela mesma havia sido
alfabetizada. Neste instante Sofia percebeu que o processo de aquisição da língua
escrita também tem uma história a ser contada.
No dia seguinte, com muitas ideias na cabeça, Sofia encaminhou um e-mail
para uma das suas professoras e comunicou que estava interessada em realizar um
projeto de pesquisa. De imediato a professora respondeu, agendou o encontro e
solicitou que Sofia enviasse um esboço do que pretendia investigar.
A partir de agora o esboço que Sofia deve apresentar para a professora será o
seu desafio também.
Passo 01

Para se preparar para o encontro com a professora que a orientará, Sofia sabe
que precisa pesquisar sobre a história da profissionalização dos professores de
educação infantil. Assim como Sofia, realize uma pesquisa que apresente um breve
panorama do magistério no Brasil, com ênfase na educação infantil. Construa em até
duas páginas o breve histórico da profissionalização docente.
Passo 02

Sofia escutou atentamente a história profissional de sua mãe e pretende
entrevistar outras professoras aposentadas ou em atividade para obtenção de mais
histórias relacionadas a carreira e à docência. O objetivo de Sofia é apresentar estes
dados para a professora e desta forma demonstrar a viabilidade do projeto, a
qualidade das fontes e a abrangência de uma possível pesquisa científica.
Sofia planeja roteirizar as perguntas e realizar as entrevistas com o auxílio de
um gravador, pois desta forma ficará fácil recuperar as informações, escrevê-las e
apresenta-las em sua pesquisa. Acompanhando o processo de constituição da
4

profissão docente Sofia terá condições de reconhecer historicamente o espaço que os
depoentes ocuparam no processo de profissionalização do magistério.
Assim como Sofia, encontre professores(as) da educação infantil e questione
sobre as motivações pelas quais assumiram a carreira docente. Elabore um roteiro
de entrevista padrão. Aproveite a oportunidade para levantar dados biográficos que
considerar relevantes. Entreviste pelo menos três profissionais para que seja possível
contrastar informações e compreender com maior abrangência suas biografias.
Acompanhando as histórias destes educadores será possível reconhecer a motivação
pela qual escolheram a profissão e os métodos e abordagens utilizados para a
docência na educação infantil.
Passo 03

Na conversa com sua mãe, Sofia fez várias perguntas. Questionou as razões
pelas quais a mãe havia optado pelo magistério. Como era a rotina em sala de aula.
O que mudou em relação a profissão durante o tempo em que foi professora.
Perguntou ainda como aprendeu a ler e a escrever e o que mudou em relação à
forma como ensinava as crianças.
Sofia entendeu que seria interessante levantar estas questões para outras
depoentes, pois assim poderia contrastar tanto as histórias da vida profissional bem
como o processo de aquisição e ensino da língua escrita.
Questionar as depoentes sobre a forma como foram alfabetizadas e também
os métodos e abordagens adotados na prática docente é uma preocupação de Sofia
e deve ser sua preocupação também. Em suas entrevistas, desenvolva questões que
explorem tanto os métodos quanto as didáticas que favoreciam a aprendizagem da
língua escrita.
Passo 04
A partir dos dados coletados Sofia sabe que precisa organizar estas
informações e problematizar os resultados para apresentar a sua futura orientadora.
5

Siga o mesmo exemplo de Sofia, organize todas as informações, o contexto histórico
que envolve a profissionalização dos professores no Brasil e transcreva as principais
informações concedidas nos depoimentos destas profissionais.
Ao término dos passos anteriores você já possui informações suficientes para
contrastar os depoimentos, relacioná-los à história da profissionalização docente e
ainda apresentar como estes profissionais aprenderam a ler e escrever e que
métodos e abordagens aplicaram quando lecionavam para crianças.
Agora que os dados estão organizados Sofia pretende dissertar sobre os
dados obtidos. Seu objetivo é mostrar para a professora que as histórias de vida das
depoentes tem uma relação direta com a própria história da educação no Brasil,
assim como mudaram com o tempo os métodos e abordagens de ensino da língua
escrita.
Assim como Sofia, elabore um texto dissertativo de pelo menos duas páginas
que reflita sobre os resultados obtidos em sua pesquisa. Organize todo este material,
a pesquisa sobre o processo histórico de profissionalização docente, os relatos
transcritos ou redigidos das depoentes e finalmente atribua um título ao esboço que
você preparou e inclua sua análise sobre o conteúdo das fontes orais coletadas.
Assim como você, ao final deste processo Sofia terá um belo esboço de
pesquisa para apresentar à sua professora.

6

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

A docência é uma das atividades mais antigas da humanidade. O prestígio em
torno dos responsáveis pela transmissão de saberes sempre foi muito grande em
todas as civilizações, independentemente do tipo de sociedade ou período histórico.
Muito do prestígio de uma atividade pode estar relacionada aos elementos culturais,
simbólicos ou específicos da função, e de maneira geral as atividades de ensino
sempre tiveram grande valor, principalmente em sociedades que adotam a escrita.
No Ocidente, especialmente na Europa iluminista a profissionalização do
professor e seu status social foi alvo de intenso debate. Muito se discutia se a
atividade deveria ser exercida por leigos ou religiosos, se era vocacional ou não, se
cabia ao Estado, a Igreja ou famílias ricas assumir o financiamento dos educadores.
A atividade docente como profissão envolve muitas questões culturais, dentre elas o
prestígio social que adquire dentro de determinadas culturas e sociedades. Se a por
muito tempo a mulher ficou afastada de tal atividade, em meados do século XX ela
se torna protagonista. A educação escolar financiada pelo Estado passa a ser
considerada uma extensão da educação dada em casa e a possibilidade de
emancipação feminina através do trabalho passa a ser realidade a partir da escola.
Para compreender melhor como ocorre o processo de profissionalização docente e
consequentemente feminização do magistério é importante que leia o texto
“Profissionalização docente: entre vocação e formação” e assista o vídeo “A
feminização do magistério”.
Compreender as razões pelas quais as mulheres protagonizam a atividade
docente no ensino infantil só é possível a medida em que se conhece historicamente
o processo de institucionalização da profissão docente. As motivações pessoais
frequentemente se confundem com as condições sociais, simbólicas e estruturais
responsáveis pela adesão das mulheres ao mercado de trabalho docente. Neste
sentido a história oral é uma ferramenta de investigação muito valiosa, que permite
dar voz a estas personagens que constroem as próprias memórias e a relacionam
7

com o momento histórico vivido. O vídeo “Narrativa histórica e memória oral” mostra
como a metodologia da história oral é particularmente útil na recuperação de
informações que de outro modo não seriam possíveis.
Ao adotar a história oral como recurso para obtenção de informações o
pesquisador precisa pontuar quais são os assuntos e temas que devem ser
recuperados na memória dos depoentes. Um exemplo de memória que pode ser
recuperada diz respeito as recordações sobre o processo pelo qual todos fomos
alfabetizados.
Cada indivíduo recebeu influências distintas no processo de alfabetização, seja
por influência familiar, ou por que professores adotaram metodologias específicas ou
até mesmo pela própria capacidade de superar dificuldades impostas por algumas
condições presentes no processo de letramento e alfabetização. A professora Magda
Soares em entrevista ao Canal Futura, discute estas questões e ainda defende que
não existe um método único e infalível para a alfabetização. Ela defende que cada
professor precisa antes de mais nada compreender os limites cognitivos dos seus
alunos e que o início do processo de aquisição da linguagem escrita faz parte da vida
das crianças antes mesmo ingressarem na escola. A importância social da escrita é
amplamente discutida neste vídeo e certamente se faz presente na memória e na
vida de todos nós.
POSTAGEM DO DESAFIO PROFISSIONAL
Postar no Ambiente Virtual a versão final do Desafio Profissional em arquivo único no
padrão Word, com extensão .doc ou docx para a avaliação do tutor.
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
Desafio Profissional: Nota de 0 a 4 pontos.
Observar a padronização, a organização e observância às orientações para a
construção do Desafio Profissional.
Observância a matriz de avaliação por
competências.

8

PADRONIZAÇÃO
O Desafio Profissional elaborado em planilha de texto com no máximo 10
páginas, estruturado1 com o seguinte padrão:
Padronização geral:
Papel branco, formato A4.
 Margens esquerda e superior de 3cm, direita e inferior de 2cm.
 Fonte Times New Roman ou Arial tamanho 16 para título, 14 subtítulo, 12
para o texto, 10 para citações diretas superiores a 3 linhas e espaçamento
simples.
1. Capa
 Papel branco, formato A4
 Adoção da logomarca da Universidade Anhanguera – Uniderp;
 Local da Unidade de Ensino (Polo), Curso e Disciplinas Norteadoras;
 Nome e RA do participante;
 Título da atividade (se houver);
 Nome do tutor;
 Cidade e data da postagem.
2. Introdução (apresentar brevemente o desafio);
3. Desenvolvimento (abordar os passos desenvolvidos);
4. Considerações finais;
5. Referências bibliográficas.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
CAGLIARI, Luiz C. Alfabetizando sem o Bá-Bé-Bi-Bó-Bu. São Paulo: Scipione, 2009.
KUMADA, Kate Mamhy Oliveira. Didática da Alfabetização e do Letramento: A abordagem
construtivista na aquisição da leitura e da escrita. Caderno de Atividades. Valinhos: Anhanguera
Educacional, 2015.
LENGERT, Rainer. Profissionalização docente: entre vocação e formação. Revista de Educação,
Ciência e Cultura | v. 16 | n. 2 | jul./dez. 2011. Disponível em:
<http://www.revistas.unilasalle.edu.br/index.php/Educacao/article/view/195/209>. Acesso em: 12
nov. 2014.
1

Consulte o Manual para Elaboração de Trabalhos Acadêmicos. Unianhanguera. Disponível em:
<http://www.unianhanguera.edu.br/anhanguera/bibliotecas/normas_bibliograficas/index.html>.
9

MALUF, Maria Regina. Alfabetização no Século XXI: Como se Aprende a Ler e a Escrever. Penso,
2013. VitalBook file. Minha Biblioteca.
<http://online.minhabiblioteca.com.br/books/9788565848756>.Acesso em: 12 nov. 2014.
YOUTUBE. História da Educação no Brasil - Aula 23 - A feminização do magistério.
Univesptv. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=Yz5WuZ7iG_g>. Acesso em: 12 nov.
2014.
YOUTUBE. D-21 - Narrativa histórica e memória oral. Univesptv. Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=nxf0rUQSkJk>. Acesso em: 12 nov. 2014.
YOUTUBE. Métodos de alfabetização - Magda Soares - Entrevista - Canal Futura. Canal
Futura. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=mAOXxBRaMSY>. Acesso em 12 nov.
2014.

COMO CITAR ESTE DESAFIO PROFISSIONAL
MARTELLI, Lindolfo Anderson. Desafio Profissional de História da Educação e da Pedagogia e
Didática da Alfabetização e do Letramento [Online]. Valinhos, 2015, p. 01-10. Disponível em:
<www.anhanguera.edu.br/cead>. Acesso em 01 de fev. de 2015.

10