CÁLCULO ESTEQUIOMÉTRICO

Até agora, procuramos entender como uma reação se processa teoricamente, de acordo com a Lei da Conservação das Massas de Lavoisier e das Proporções Definidas de Proust, basicamente. Para podermos efetuar cálculos acerca dessa obediência às observações de Lavoisier e Proust, devemos dominar alguns conteúdos já estudados, quais sejam: 1Balanceamento de Equações; 2Transformações do tipo mol↔massa, mol↔moléculas, mol↔átomos, mol↔volume, etc... isto é, precisamos aplicar adequadamente o que aprendemos ao estudar as Grandezas Químicas. Basicamente, utilizaremos duas expressões: m n= M e o

1mol = 6,02.10 . o 2Regra de três simples.
23

Como é um conteúdo prático, não adianta somente as palavras. Precisamos fazer questões, testes e exercícios de maneira a aplicar todo o conhecimento já adquirido sobre as reações. Então, observe os problemas resolvidos adiante e veja que eles podem ser resolvidos adotando-se o seguinte procedimento: Procedimento 1. Escreva a equação química balanceada 2. Faça as relações em mol 3. Mude o “mol” convenientemente 4. Escreva os Dados do Enunciado 5. Faça a regra de três

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

1. O gás de cozinha é formado basicamente por dois gases inflamáveis, propano (C H ) e butano (C H

). Ao reagirem com o 3 8 4 10 oxigênio do ar liberam luz e calor. Essa reação forma dióxido de carbono e água, ambas na fase gasosa. Sabendo-se que 11,6g de butano reagiram completamente como o oxigênio, quantos gramas de água serão formados? Estratégia: 1 2C4H10 + 13O2  8CO2 + 10H2O 13mol 8mol 10mol 2 2mol 3 116g --------------------------------------------- 180g 4 11,6g -------------------------------------------- X

5

X=

11,6 gC4 H 10 .180 gH 2 O = 18 gH 2 O 116 gC 4 H 10

Serão formados 18g de H2O quando 11,6g de C4H10 reagirem completamente do o oxigênio do ar.

2. Quando cortamos cebola, ocorre desprendimento de SO

que, em contato com o oxigênio do ar, se oxida a SO3. O SO3, ao 2 atingir os olhos, reage com a água ali presente formando H 2SO4 (ácido sulfúrico), causando-lhes ardor e lacrimejamento. Admitindo que certa quantidade de cebola produzam 4,9mg de ácido sulfúrico e que todo o enxofre presente no ácido seja proveniente do SO3, determine o total de moléculas de SO3 que atingiram os olhos. Estratégia: 1 SO3 + H2O  H2SO4 1mol 1mol 2 1mol 3 6,02.1023 ---------------- 98g 4 X --------------------------- 4,9mg

5

X =

6,02.10 23 moléculasSO3 .4,9.10 −3 gH 2 SO4 98 gH 2 SO4

X = 3,01.1019 moléculasSO3

Atingiram os olhos 3,01.1019 moléculas de SO3.

3. Um homem exala cerca de 25mol de dióxido de carbono por dia em sua respiração. Numa experiência, foi colocado dentro de
uma cápsula aeronáutica hermeticamente fechada, um homem, por um período de 10 dias, de maneira que a quantidade de CO 2 liberado por ele reagiria com hidróxido de lítio sólido (LiOH) ali presente, para converter o CO 2 em água e carbonato de lítio. Considerando que este tempo (10 dias) foi suficiente para que todo o CO 2 reagisse com a quantidade de LiOH utilizada, quantos litros de CO2 o homem produziu neste tempo? (Utilize volume molar nas condições do experimento igual a 25ℓ) Estratégia:

1 2 3 4 5

CO2 + 2LiOH  CaCO3 + H2O 1mol 2mol 1mol 1mol 25ℓ --------------------------------------------- 1mol X ---------------------------------- 25mol/dia.10dias = 250mol
X=

25CO2 .250molH 2O = 6250CO2 1molH 2 O Em 10 dias, o homem expeliu 6250ℓ de CO2 para que

reagisse completamente com o LiOH utilizado na cápsula.

4. O alumínio não é encontrado na natureza como metal puro para ser utilizado, por exemplo, na fabricação de latinas de
refrigerante ou de cerveja. Para obtê-lo, faz-se a eletrólise da bauxita, Aℓ 2O3, utilizando-se eletrodos de grafita. O Aℓ 2O3 reage com o carbono grafita, produzindo dióxido de carbono e alumínio metálico (puro) segundo a equação: Aℓ 2O3 + C  CO2 + Aℓ. Para 3 mol de Aℓ2O3, quantos mol de CO2 e quantos gramas de Aℓ serão produzidos neste processo? Estratégia:

1 2 3 4 5

2Aℓ2O3 + 3C  3CO2 + 4Aℓ 2mol 3mol 3mol 4mol 2mol -------------------------- 3mol--------- 108g 3mol -------------------------------------------- X 3mol ---------------------------- Y
3molA2O3 .108 gA = 162 gA 2molA2 O3 3molA2 O3 .3molCO2 Y= = 4,5molCO2 2molA2 O3 X=

Com 3mol de Aℓ2O3 serão produzidos 162g de Alumínio e 4,5mol de dióxido de carbono.

5. Um dos mecanismos de destruição da camada de ozônio na atmosfera é representado pela equação:
NO2(g) + O2(g).
quantidade de ozônio, em toneladas, consumida em um vôo de 7 horas de duração é ... Estratégia:

NO(g) + O3(g) 

Considerando que um avião supersônico de transporte de passageiros emita 3 toneladas de NO(g) por hora, a

1 2 3 4 5

NO(g) + O3(g)  NO2(g) + O2(g) 1mol 1mol 1mol 1mol 28g ------------- 48g Se em uma hora o avião libera 21Ton ---------- X

3Ton de NO(g), em 7 horas liberará 21Ton de NO(g).

X =

21TonNO ( g ) .48 gO3( g ) 28 gNO ( g )

= 36TonO 3( g )

Em 7 horas de vôo, o avião supersônico fará com que 36 toneladas de O3(g) seja consumida na atmosfera.

CASOS ESPECIAIS
Além dos cálculos diretos que obedecem à estratégia adotada, temos outras formas de desenvolvermos o cálculo estequiométrico, seja manipulando dados acerca dos reagentes, dos produtos ou da própria reação como um todo, através de quatro casos especiais: 1Reações em Etapas; 2Excesso de Reagentes; 2Pureza de Reagentes; 3Rendimento.

REAÇÕES EM ETAPAS
Em algumas reações, o produto de uma é reagente de outra. Nesses casos, o primeiro procedimento é obter a equação global eliminando aquelas substâncias que forem produtos em uma reação e reagentes na outra. Depois, faz-se o cálculo normalmente.

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

6. Determine a massa de ácido sulfúrico, H SO , obtida a partir do processo abaixo com utilização de 160g de enxofre, S.
2 4

S + O2  SO2 2SO2 + O2  2SO3 SO3+ H2O  H2SO4
Estratégia:

1

Primeiro, devemos obter a equação global, eliminando as substâncias que ao mesmo tempo são reagentes e produtos. Para tanto, devemos igualar as quantidades em mol dessas substâncias:

2S + 2O2 2SO2 + O2 2SO3 + 2H2O 2S + 3O2 + 2H2O
2 3 4 5

2SO2 2SO3 2H2SO4 2H2SO4

2mol 3mol 2mol 2mol 64g ----------------------------------------- 196g 160g --------------------------------------- X

X=

160 gS .196 gH 2 SO4 = 490 gH 2 SO4 64 gS

Com 160g de enxofre, haverá produção de 490g de H2SO4.

EXCESSO DE REAGENTES
Geralmente, quando uma questão fornece dois dados sobre a reação, e solicita uma terceira informação, provavelmente tem-se reagentes em excesso, então, após escrever a equação química balanceada e verificarmos a proporção estequiométrica em mol dos componentes, devemos transformar os dois dados iniciais em mol para podermos comparar com a equação química balanceada. Nesse momento verifica-se se existe ou não o excesso esperado. Veja os dois problemas resolvidos abaixo:

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

7. Qual a massa de amônia, NH
+ 3H2(g)  2NH3(g). Estratégia:

3(g)

, obtida da reação de 5,4.1024 moléculas de H2(g) com 56g de N2(g) na reação:

N 2(g)

1

N2(g) 1mol

+

3H2(g) 3mol

2NH3(g) 2mol

2

Obs.: Pelo balanceamento da equação nota-se que 1mol de N2(g) reage completamente com 3mol de H2(g). Então, se dobrarmos a quantidade de N2(g), deve-se dobrar a quantidade de H2(g) para que a reação continue se processando estequiometricamente.

Transforme os dados do problema em “mol”: •4 H2(g) = 5,4.1024moléculas
1molH 2( g ) − − − −6,02.10 23 moléculas X − − − − − − − − − −5,4.10 24 moléculas

3

X=

5,4.10 24 moléculas.1molH 2( g ) 6,02.10 23 moléculas

≈ 9molH 2 ( g )

•5

N2(g) = 56g

56 g m n= = = 2molN 2( g ) M 28 g .mol −1

Pela equação balanceada, a quantidade estequiométrica de N2(g) tem de ser a terça parte da quantidade em mol do H2(g), ou, a quantidade em mol do H2(g) tem de ser o triplo da quantidade em mol do N2(g).
:3 N2(g) 3H2(g) X3

4

5

Se a quantidade de H2(g) = 9mol, a quantidade em mol de N2(g) tem de ser igual a 3mol. Como tem-se apenas 2mol de N2(g), devemos abandonar essa análise, fazendo a análise inversa. Se a quantidade de N2(g) = 2mol, então a quantidade de H2(g) deveria ser igual a 6mol, entretanto, tem-se 9mol de H2(g). Portanto, existe um excesso de 3mol de N2(g). O excesso não reage!!! Devemos agora escrever a equação química com os valores corretos, eliminando o excesso:

2N2(g) + 6H2(g)  4NH3(g)

Passando 4mol NH3(g) para massa  4mol.17g.mol-1 = 68g. 5,4.1024 moléculas de H2(g), juntamente com 56g de H2(g) formará 68g de NH3(g) e sobrará 3mol de moléculas de H2(g).

8. Os pintores usam a cal viva, CaO

(s)

, para a produção de cal hidratada, Ca(OH) 2(aq) usada na caiação das paredes virgens.

Sabendo que a reação se processa segundo a equação CaO(s) + H2O(ℓ)  Ca(OH)2(aq), que massa de cal hidratada pode ser produzida pela adição de 28g de CaO e 18g de H2O? Estratégia:

1

CaO(s) 1mol

+

H2O(ℓ) 1mol

Ca(OH)2(aq) 1mol

2

Obs.: Pelo balanceamento da equação nota-se que 1mol de CaO(s) reage completamente com 1mol de H2O(g). Então, se dobrarmos a quantidade de CaO(s), deve-se dobrar a quantidade de H2O(ℓ) para que a reação continue se processando estequiometricamente.

Transforme os dados do problema em “mol”: •6 CaO(s) = 28g 3
n= m 28 g = = 0,5molCaO M 56 g .mol −1

•7

H2O(ℓ) = 18g

18 g m n= = = 1molH 2 O M 18 g.mol −1

Pela equação balanceada, a quantidade estequiométrica de CaO(s) tem de ser a mesma quantidade em mol da H2O(ℓ),.
:1 1CaO(s) 1H2O(L)

4

5

X1 Como a quantidade de CaO = 0,5mol, então a quantidade em mol da H2O(ℓ) deveria ser igual a 0,5mol. Entretanto, existe 1mol de H2O, havendo um excesso de 0,5mol de H2O. O excesso não reage!!! Devemos agora escrever a equação química com os valores corretos, eliminando o excesso:

0,5CaO(s) + 0,5H2O(ℓ)  0,5Ca(OH)2(aq)

Passando 0,5mol Ca(OH)2(aq) para massa  0,5mol.74g.mol-1 = 37g. 28g de CaO adicionados a 18g de H2O produzem 37g de Ca(OH)2 e sobra 0,5mol de H2O = 9g de H2O.

PUREZA DE REAGENTES
Na natureza é muito difícil, senão impossível, encontrarmos reagentes puros, geralmente estão misturados com substâncias outras que não participam de certa reação. A esta parte da mistura que não participa da reação em análise, damos o nome de impurezas. Impureza não é sujeira... Para efetuarmos cálculos que reagentes impuros, podemos fazer os cálculos como se ele fosse puro e depois, por regra de três, determinamos a quantidade formada diante da impureza observada.

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

9. Determine qual massa de matéria-prima, constituída por enxofre com 80% de pureza, será necessária para produzir 196
toneladas de ácido sulfúrico, na equação: 2S + 3O2 + 2H2O  2H2SO4. Estratégia:

1 2 3 4 5

2S + 3O2 + 2H2O  2H2SO4 2mol 3mol 2mol 2mol 64g ---------------------------------- 196g (p/80%) X -------------------------------------- 196Ton
X = 64 gS .196TonH 2 SO 4 = 64Ton" S " (80%) 196 gH 2 SO 4 X = 80Ton(matéria − prima )

64Ton" S "− − − − −80% X − − − − − − − − − −100%

80 toneladas de matéria-prima contendo 80% de pureza de enxofre produzem 196 toneladas de ácido sulfúrico.

10. Que massa de ferro que deve ser obtida a partir da redução de 10,0 toneladas de óxido de ferro III com 35% de pureza, de
acordo com a equação: Fe2O3 + C  Fe + CO. Estratégia:

1 2 3 4 5

Fe2O3 + 3C  2Fe + 1mol 3mol 2mol 160g ------------------------------- 112g
10Ton.35%=3,5Ton ---------------- X

3CO 3mol

X=

3,5TonFe2 O3 .112 gFe = 2,45TonFe 160 gFe2 O3

10 toneladas de Fe2O3 com pureza de 35%, por redução com C, forma 2,45 toneladas de Ferro metálico.

RENDIMENTO
O rendimento afeta apenas o produto da reação. Então, “eliminamos” a quantidade de produto informada no problema e efetuamos o cálculo como se fosse para 100%. Pó regra de três determinamos o valor real.

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

11. No processo Haber-Bosch para produção de amônia, o rendimento, geralmente, é de 45%. Qual massa de amônia será
obtida a partir de 68Ton de N2? N2(g) + 3H2(g)  2NH3(g). Estratégia:

1 2 3 4 5

N2(g) + 3H2(g)  2NH3(g) 1mol 3mol 2mol 28g ------------------------------- 34g
68Ton ---------------------------------- X (p/100%)

X=

68TonN 2 ( g ) .34 gNH 3( g ) 28 gN 2( g )

= 82,57TonNH 3( g ) (100%) X = 37,15TonNH 3( g )

82,57TonNH 3( g ) − − − − − 100% X − − − − − − − − − − − − − −45%

Com 38 toneladas de N2(g) forma-se 37,15 toneladas de amônia, pelo processo Haber-Bosch.

12. Em laboratório, o gás cloro pode ser preparado pelo processo: MnO
1 2 3 4 5

+ 4HCℓ  MnCℓ2 + Cℓ2+ 2H2O. A partir de 6,3g de MnO2, 2 foram obtidos 0,896ℓ de gás Cℓ2 nas CNTP. Qual foi o rendimento do processo? Estratégia:

MnO2 + 4HCℓ  MnCℓ2 + Cℓ2 + 2H2O 1mol 4mol 1mol 1mol 2mol 87g ---------------------------------------- 22,4ℓ
6,3g --------------------------------------------- X (p/100%)

X=

6,3 gMnO2 .22,4C 2 = 1,62C 2 (100%) 87 gMnO 2 X ≈ 55,3%

1,62C 2 − − − −100% 0,896C 2 − − − − X

Nas condições apresentadas, o rendimento do processo foi de 55,3%, aproximadamente.

ESTEQUIOMETRIA APLICADA À ELETROQUÍMICA
A indústria eletroquímica moderna, utilizando técnicas sofisticadas, produz toneladas de substâncias químicas. Isso também requer, é claro, cálculos para que os engenheiros possam avaliar a quantidade de matéria-prima a ser utilizada e o rendimento da produção. Teremos, aqui, uma visão inicial desses cálculos que, por se apoiarem em conceitos já estudados não são difíceis. Considere, por exemplo, a produção de cloro gasoso (Cℓ2(g)) na eletrólise ígnea de NaCℓ. A semi-reação de oxidação mostra que a formação de cada molécula envolve a passagem de dois elétrons pelo circuito:

Semi-equação de oxidação: 2Cℓ-(ℓ)  Cℓ2(g) + 2e-.
Como conseqüência, cada mol de Cℓ2, relaciona-se com 2mol de elétrons. Em síntese, todos os cálculos em eletroquímica baseiam-se nos coeficientes da semi-equação. A carga elementar de 1 elétron é definida como elétrons, transportam uma carga total igual a:

1,6.10-19C (Coulombs), então 1mol de elétrons, que equivalem a 6,02.1023

Q = 6,02.10 23.1,6.10 −19 C = 96320C ≈ 96500C
Este valor, 96.500C, foir denominado unidade faraday (F), de maneira que 1F

= 96.500C.

Para se descobrir a carga elétrica (Q) transportada por uma corrente atravessando uma solução, numa eletrólise, utilizamos a relação fundamental da eletricidade: , onde Q = carga elétrica total transportada, em Coulombs (C); i = corrente elétrica em ampères (A) e t = tempo em segundos, obrigatoriamente. Em resumo, as relações estequiométricas envolvidas na eletroquímica são, principalmente:

Q = i.t

1F = 96.500C = 1mol (e − ) Q = i.t
EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

13. Qual o volume de gás cloro, Cℓ

, nas CNTP, obtido na eletrólise ígnea de NaCℓ, após 1min 40s, com intensidade de corrente 2(g) atravessando o material fundido igual a 9,65A? Estratégia:

1 2 3 4 5

Representar as semi-equações da eletrólise ígnea do NaCℓ: 2Na+(ℓ) + 2e-  2Na0(ℓ) 2Cℓ-(ℓ)  Cℓ2(g) + 2e2mol 1mol 2mol 22,4ℓ ----- 193.000C
X ----------- Q=it=9,65A.100s=965C

22,4C2 .965C X= = 0,112C2 (CNTP ) 193000C

Após esse tempo, haverá 0,112ℓ de Cℓ2 nas CNTP, na eletrólise ígnea do NaCℓ.

14. Cálculos sobre eletrodos de pilhas são idênticos aos realizados nas eletrólises. Com base nessa informação, determine a
massa de zinco que se desgasta em uma pilha ácida comum, após a passagem de 4.10-3F. Dada a semi-equação: Zn0  Zn2+ + 2e-. Estratégia:

1 2 3 4 5

Zn0  Zn2+ + 2e1mol 1mol 2mol 65g ---------------------------- 2F
X ---------------------------------- 4.10-3F

X=

65 gZn.4.10 −3 F = 0,13 gZn 2F

Haverá um desgaste de 0,13g de zinco quando 4.103 faraday atravessar o circuito.

ESTEQUIOMETRIA APLICADA ÁS SOLUÇÕES AQUOSAS
EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

15. Determine o volume de solução 0,4mol/ℓ de NaOH que neutralizará 200mℓ de solução 0,5mol/ℓ de H SO .
2 4

Estratégia:

1 2 3 4

2NaOH(aq) + H2SO4(aq)  Na2SO4(aq)+ 2H2O(ℓ) 2mol 1mol 1mol 2mol 2mol ----------- 1mol

X ------------------ 0,5mol/ℓ.0,2ℓ = 0,1mol 2molNaOH .0,1molH 2 SO4 X= = 0,2molNaOH 1molH 2 SO4 5 1NaOH (aq) − − − − − 0,4molNaOH X = 0,5soluçãoNaOH X − − − − − − − − − − − −0,2molNaOH 0,5ℓ de solução NaOH.neutralizará 200mℓ de solução H2SO4.

16. 200cm
Estratégia:

de solução de AgNO3 de concentração 0,5mol/ℓ foram adicionados a 300mℓ de solução de NaCℓ de concentração 1,0mol/ℓ. Determine a massa do precipitado (AgCℓ) formado.

3

1 2 3 4

AgNO3(aq) + NaCℓ(aq)  AgCℓ(s) + 1mol 1mol 1mol 1mol --------------- 1mol
0,2ℓ.0,5mol/ℓ=0,1mol

NaNO3(aq) 1mol

0,3ℓ.1mol/ℓ=0,3mol(excesso de 0,2mol)

0,1AgNO3(aq) + 0,1NaCℓ(aq)  0,1AgCℓ(s) + 0,1NaNO3(aq)

0,1molAgCℓ(s).143,5g.mol-1 = 14,35g de AgCℓ(s) 5 Ao adicionar 0,2ℓde AgNO3 0,5mol/ℓ com 0,3ℓde NaCℓ 1,0mol/ℓ, haverá formação de 14,35g de AgCℓ (s) e sobre de 0,2mol de NaCℓ.

TITULAÇÃO
A titulação é uma técnica utilizada para determinar experimentalmente a concentração em quantidade de matéria de uma solução. Consiste da adição de uma solução de concentração conhecida a outra solução à qual se deseja saber a concentração, envolvendo, basicamente, dois aparelhos: uma bureta e um erlenmeyer: Com o uso de um indicador, no momento em que a reação consome todos os reagentes, fecha-se a bureta e mede-se o volume de titulante adicionado. Depois, por cálculo simples, determina-se a concentração da solução.

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

17. Tem-se 20mℓ de uma solução de H SO

de concentração desconhecida. Utilizando-se uma solução de NaOH 0,8mol/ℓ, fez-se a 2 4 titulação da mesma e verificou-se que houve um consumo de 10mℓ do titulante. Qual a concentração da solução de H2SO4?

TITULANTE 10mL NaOH(aq) 0,8mol/L

20mL H2SO4(aq) com indicador

2NaOH(aq) + H 2SO4(aq)
Estratégia:

Na2SO4(aq) + 2H 2O(L)

1 2

2NaOH(aq + H2SO4(aq)  Na2SO4(aq) + 2H2O(ℓ) 2mol 1mol 1mol 2mol
:2 2NaOH 1H2SO4 X2

3
µ=

Determinando a quantidade de matéria de NaOH:
n1 ⇒ n1 = µ.V = 0,8mol.−1 .10.10 −3  = 8.10 −3 molNaOH V

4 5

Então, a quantidade de matéria de H2SO4 existente nos 20mℓ de solução é a metade da quantidade de matéria do titulante, isto é, no erlenmeyer existem 4.10 -3mol de H2SO4 em 20mℓ de solução. nH SO 4.10 −3 molH 2 SO4 µ= 2 4 = = 0,2mol.−1 H 2 SO4 V 20.10 −3 

Através da titulação, determinou-se a concentração da solução de H2SO4 igual a 0,2mol.ℓ-1.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful