You are on page 1of 7

D O U G L A S H O U S E

ficha técnica
Ÿ Arquiteto: Richard
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ
Ÿ

Meier
Ano: 1971-1973
Tipo de projeto:
Residencial
Status: Construído
Materialidade: Metal
Estrutura: Concreto
Localização: Harbor
Springs, Michigan EUA 
Implantação no
terreno: Isolado

Fonte: www.richardmeier.com/?projects=douglas=house=2

Richard Meier nasceu em 12 de
outubro de 1934; Recebeu muitos
prêmios, entre eles
o prêmio
Pritzker em 1984;`
É reconhecido por seu estilo
racionalista no uso do branco e
por suas obras de efeito
‘’regenerador’’.
Richard foi influênciado por
arquitetos modernistas como: Le
Corbusier .
M e i e r f e z pa r t e d o g r u p o
arquitetônico ‘’The whites’’ devido
a suas fachadas modernistas
brancas, limpas e sem adorno. Seu
objetivo é ir além da teoria e
referências históricas explorando
novos espaços, formas,
iluminação, perseguindo um vigor
arquitetônico.

1973

1970

1983

1985

1994

2000

2000

2008

2012

2010

Sintaxe do Meier incluir elementos como 'escadarias e rampas "," quadrado pele esmalte branco', 'trilhos náuticas "," vidros expansiva
com mullions de alumínio ",“ blocos de vidro "," curvas de piano ', e brise-soleil, dando seus edifícios de "máquina-like 'estética (Rykwert,
1991; Hutt, 1999).
  Ao longo de uma carreira de cinco décadas, Richard Meier tem sido associada a um design reconhecível linguagem que evoluiu de
forma consistente em uma ampla gama de tipos de edifícios, uma língua que tem sido esboçada através de numerosas publicações por
muitos autores e pesquisadores: Rykwert, 1984; Frampton, 1991; Richards, 1993; Giovannini, de 1996; Cassarà 2005, entre outros.

RELAÇÃO DE ENTORNO

A Topográfia da região é bastante
íngreme, divido a grande
declividade, o edifício foi
construido em cima de um plato,
c o m ta l u d e d e at e r r o d e
aproximadamente 6 metros de
altura. O que acaba privilegiando a
vista da Baia de Litte Traverse

ore
ke Sh
S. La

Baia de Litte Trarvese

O Douglas House está situado em um local
isolado, que tem a presença do Lago
Michigan.
O lado leste, de frente para a estrada, é a
zona privada, protegida por uma membrana
branca perfurada por orifícios quadrados
e janelas faixa horizontal.
O entorno é composto por uma área verde
de grande densidade. As poucas
edificações que compõem o local são
mansões, já que a região tem um valor
elevado, devido ao visual da natureza.
A casa tem a estrada Lake Shore como
principal via de acesso, além da baia de
litte traverse

1/4

4. O intervalo entre as linhas de centro C e B é 3. com exceção para os tubos de aço que se estendem desde a lareira até a cobertura. que fica na cobertura. enquanto a sala d e e s ta r . além desses elementos estruturais também á a utilização de vidro. O l ay o u t d a c a s a e x p r e s s a u m a s e p a r a ç ã o programática do público e privado.O piso é feito todo por tábuas de madeira Circulação O corte curvilíneo nas lajes propicia luz natural para toda a casa o dia todo O branco da casa permite distinguir-se da paisagem durante as trocas das estações. Estes ambientes também foram levados em consideração durante sua construção onde. C) são identificados.2. Claráboia Janelas A iluminação da casa é toda feita por iluminação natural.65m. nas paredes e fundação e p e q u e n a s pa r t e s e m alvenaria e boa parte em aço . Foram dispostas de modo a não interferir nos pontos de vista para o exterior da residência. s ã o dispostos no l ado leste.3.TPrograma O R R E eCtécnologia Á P S U L A A circulação pela casa é essencialmente horizontal. e A marca o centro da parede do Oriente. gerando um conforto luminico para os ambientes. poucas árvores foram retiradas. localizada frontalmente a porta de entrada. B passa pelo meio da plano. C marca o centro de uma das colunas. devido a presença de grandes áreas envidraçadas e também pela presença da claráboia. A o b r a t e m claramente sua forma baseada na geometria pura e racional. a sala de estar e cozinha são vistos dois andares abaixo também como a lareira. B.uma estrutura maleável e de fácil encaixe. As áreas públicas e privadas d a c a s a ta m b é m p o d e m s e r determinadas em função do número e tamanho das janelas.Foram projetados pequenos quartos para uso pessoal. 6 Planta nível telhado N QUARTOS Sala de estar Planta nível superior 0 1 2 6 Zona Privada Zona Pública Público e Privado GEOMETRIA E PROPORÇAÕ Corte transversal Via de acesso secúndaria PORÃO E DEPÓSITO Devido à sua localização. nos cantos da casa. a fim de deixar a paisagem em seu estado mais natural e integrando a casa a ele. enquanto que no eixo NS.5 m.65m.5) correm paralelamente ao eixo EW em um intervalo fixo de 3. Os cinco eixos (1. uma interior e outra exterior. Meier utilizou quatro c a m a d a s ( n í v e i s ) pa r a ancorar a casa no morro. s a l a d e j a n ta r . Resumindo um sistema estrutural tecnologica e funcional. t e r r a ç o e va r a n d a e s t ã o n o lado oeste de frente para o lago . onde é c o n s i d e r a d a a pa r t e privada que é expandida por meio de uma ponte no nível da cobertura. Dentro do hall de entrada que é uma continuação de um terraço panorâmico. A entrada fica do lado leste da casa de frente para a estrada. três eixo (A. principalmente a sala. exceto por duas escadas. A sala está totalmente aberta pa r a a pa i s a g e m externa. Corte Longitudinal A estrutura como se pode se observar nos corte é feita basicamente de concreto. A estrutura está fora da linha do p l a n o proporcionando u m a fa c h a d a livre. Como uma marca registrada de Meier. foi criada uma malha de módulo de 1x1m totalizando 117 módulos. 2/4 .5m e a largura e 9m ao longo do eixo EW. os q u a r t o s . O comprimento da casa a partir das bordas no eixo NW é 15. característica típica de casas projetadas por Meier. enquanto o segundo intervalo entre B e A é 4. Os níveis da casa são notados a t r a v é s d a marcação dos caixilhos das janelas. a casa é totalmente b r a n c a f e i ta e m c o n c r e t o armado e vidro. Principal via de acesso pl antas e cortes N Cozinha e Área de serviço Sala de estar Planta nível Médio 0 1 2 N 6 N Deek 0 1 2 Planta nível Térreo 0 1 2 6 A parte social da casa inclui as salas de jantar e de estar que tem uma ampla visão do Lago Michigan que passa uma sensação totalmente diferente do hall de entrada.

purista e orgânico. Dão grande riqueza espacial à habitação e demonstram uma nova maneira de combinar forma e técnica num mesmo projeto. e Merrill e Marcel Breuer. Estudou na Universidade de Cornell em 1957 e então trabalhou com uma série de arquitetos. 3/4 . o uso de t r a n s pa r ê n c i a s . Richard Meier fundou seu próprio gabinete em 1963. Os projetos do arquiteto impressionam pela rica volumetria que apresentam. incluindo Skidmore. Centro Nacional de Arte e Cultura Georges Pompidou.VINCUL AÇões teóricas obr as que se assemelham: obr as que se diferinciam: Richard Meier O arquiteto Richard Meier nasceu em Newark. também se inspiravam nas teorias e propostas de Archigram. No Museu a idéia principal se baseia em lembranças de sua infância onde. Casa Villa Savoye de Le Corbussier se apropria daquele repertório tecnológico e o repropoe como um novo repertório arquitetonico.Essa e uma obra pós modernista. Paris (França). seguindo o estilo da casa dominó. Uma das obras que se opõe com a Douglas House e a Casa Vanna Venturi do arquiteto Robert Charles Venturi . Richard Moier foi influenciado por Le Courbesier. terraço jardim. A The Douglas House. Pairando sobre as margens do L ago Michigan. também considerada uma casa manifesto. potencializando utilizaçoes diversas atraves dos seguintes pontos: pilotis. costumava se expressar em suas obras através de formas ousadas. estabelecendo assim sua própria prática. planta livre. Conheceu Le Corbusier numa viagem que realizou à Europa. paisagens oníricas. ele se inspira nas ideias do modernismo e no discurso das vanguardas. cheia de contradições e complexidades. a casa foi construída por Douglas Richard Meier em 1971-1973 pa r a o c a s a l J i m e J e a n Douglas. A Casa Dominó. para qual trabalhou por volta de três anos. como ficou particularmente conhecida. do atemporal onde o tempo não existe. New Jersey em 1934. No Museu Guggenhein Bilbao. mas com influencias do brutalismo ingles. coroando uma excelente carreira e uma gr ande variedade de tr abalhos executados. esta oportunidade influenciou o seu percurso criativo em diversas de suas obras. Owings. A residência reúne ainda os cinco pontos da arquitetura formulados pelo arquiteto. retrata o movimento de peixes em uma banheira. a sobreposição de planos horizontais e verticais. se tornou um ícone do trabalho desse arquiteto. Os arquitetos basearam o edifício no estilo HighTech. ele abre para a paisagem. os espaços fragmentados. É a materialização dos cinco princípios do manifesto do estilo moderno na arquitetura. é a única obra de Le Corbusier construída na América Latina. É um molde que pode ser revestido de qualquer forma A Casa Curutchet. onde a estrutura fica visível e se destacam os matérias que compõem a obra. Todavia está presente nas técnicas utilizadas. mundo da não razão. O realce do vazio. fachada livre e janela em fita. uma casa branca e de vidro com pilares a fa s t a d o s pa r a d e i x a r a fachada livre. o surrealismo acontece no mundo dos sonhos do fantástico. Richard Meier pode ser caracterizado por um estilo moderno. Em 1984 recebeu o Pritzker Prize.

muito pela sua forma geométrica. Uma clarabóia que corre em parte quase todo o comprimento do telhado que tem a presença de um deck. simétrica. A casa é afinal surpreendente.” Em relação a definição da casa . é única em muitos aspectos a respeito da arquitetura moderna t r a d i c i o n a l . LARISSA KAROLLYNE. com a utilização de alguns elementos como vidros. é surpreendente. Meier decorou a casa com móveis projetados por Le Corbusier. permite que a casa não só afirme sua forte presença. uma peça esculpida que aterrissou em um mundo natural. diz Meier. com vista privilegiada para o entorno. concentra a luz solar para a sala . mier diz:«É uma grande sensação de espaço que se relaciona com a paisagem e permite-lhe apreciar as mudanças de cor dur ante o dia e as estações do ano» . Ele vai além das coisas que aconteceram no passado. tudo é parte de tudo.UniEVANGELICA BACHARELADO DE ARQUITETURA E URBANISMO ORIENTADOR: ALEXANDRE GONÇALVEZ ACADÊMICO: AMANDA MARA. que é c o n c e r t e z a u m d o s p r i n c i pa i s elementos utilizados na obra é que se destaca muita em relação ao concreto e aço. THALITA THAIS MATÉRIA: TEORIA E HISTÓRIA DA ARQUITETURA E URBANISMO IV 4/4 . o Mier diz : «Sem um lado. que se lembra de uma visita ao local na queda era " simplesmente soberba « . É incrível. reforçando a separação entre os setores público e privado da sala de estar da casa. matériais que acompanham a contemporaneidades. t r a n s m i ta a b e l e z a d o s e u ambiente natural. mas. a partir do momento em que se aproxima e entra na casa e se você olhar para o lago. Mies van der Rohe e dele mesmo e quando concluída. reforçado pelo contraste.estrutura formal Suavemente colocada sobre a encosta íngreme el a parece flutuar entre as árvores do entorno. a superfície do lago. arvores e céu. Como Meier declarou sobre a casa. Referencias casa The Douglas House levou três anos para ser concluída. A casa em si é considerada moderna. não precisa de outros ornamentos além do que a própria natureza tinha criado em seu entorno: a orla costeira. O dialogo dramático entre a brancura da casa e os azuis e verdes da água. o horizonte… * CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS . Nenhuma única influência em termos de esta casa. “tão íngreme é a inclinação para a água que a casa parece ter caído no local.» A Respeito das sensações que a casa transmite. A casa possui escadas internas e externas fornecendo passagem vertical nos cantos. H á u m a transparência e abertura que é algo que você não vê em grande parte da arquitetura moderna. FILIPE MACHADO. GREICY KELLY.

Meier que sela ainda mais a zona privada da no livro subseqüente de cinco produzido desde então todos arquitetos publicados em 1975 estrada. o único andar visível da desembarcou em um mundo eixos House na década de 1960. e sistemas proporcionais não se limita ao A fachada externa tratamento como um palco para apreciar a plano. linhas de regulação. enquanto que no eixo NS. identificados. uma depósitos escada o p e r a c i o n a i s q u e s e t o r n a m Corbusier que a casa é uma / oeste em fechada o visitante no chão do quarto máquina para viver. O tr atamento das fachadas também mostra como ĞÒŊÞǾMĈĎÈĖ ÕÒŌOMMŖÞÕÑŒ PÑŌŇÒŇŎMŐMǾPÒǾŇMÒŌPÑǾŒ ÑŬÜŎŇÑa 1: v2 rectângulo como eixo central das marcas do plano a parede que define a ponte. é uma parede branca opaca. Ė NŎǾŇMŇŎMŖÞÕŃOŎŃMŇŎŐǾMŬMÑŌPǾÑa linha estendida e parede do Norte ao longo da linha central B é 3. Seu trabalho. ficaram mais verdadeira a esta A iluminação vertical. a implantação de articulação Meier (2007) refere-se à casa Sala de básico do visto que gerou críticas referência para o Lago Michigan. A ponte de vôo que conduz à entrada da casa de autor Richard Meier regulamentada pela geometria e feito à máquina que arquitetura do pós-modernismo.O comprimento total e largura da casa a partir das bordas mais distantes ao longo do eixo NW é 15. chaminé. cinco Começando com o O piso superior. estética se manifesta no uso para deixar deseparação vidro pilares afastados a fachadavertical livre. fenestradas apenas por poucas janel as. enquanto o oriental-fachada privado. os pontos de vista se "cinco abre seguindo para o oeste. Corbusier. reuniu o trabalho de Peter A ponte de nível telhado acentua o livre Meier estava mais próximo da volume sala de estar. natural. e A marca o centro da parede do Oriente. com suas grandes janelas do chão ao teto. B passa pelo meio da plano. Michael Graves. John Hejduk.doe modernismo para fora do a separação da pele e estrutura. Luz natural também Eisenman. Charles estética modernista fluxo de espaço entre esta parede e ada forma de Le Gwathmey. e o dobro do York. C marca o centro de uma das colunas. entre o público e as zonas estrutura Modernismo em 1920 e 1930. e s n e p o c e d i m e n t o s associadas com a máxima de Le eixo Leste Uma vez lá dentro. ele se inspira nas especialmente a de villas de Le l está e no discurso das vanguardas. com Moier foi influenciado por Leconceitualmente Courbesier. e tem a visão de Museu Guggenhein L ago Michigan. 2012). dois andares com o lugar do fogo em vista um compósito ordem em que as atravésGÑda Œ ÑŌOMentrada. B. funcional no interior: a fachada public. r acional de um único massa de Douglas como "um objeto contra a qual outras teorias plano. etal. o O mais distante. e fundamental para a evolução da módulo um grande deck na cobertura com vista teoria da arquitetura e história. e é vivida ums vazio conhecido como "The New York Five" construções posteriores. ŌŇŎÞÖMŒ ÑŬÜŎǾÑPÛŌŊÞÕŎŇÑŎÞǾŎŇŎmenor vértice SWdo plano marca a atribuição provocadas pelo homem aponta da primeiro eixo estrutural 1.proporção.65mque é exactamente o mesmo que o intervalo estrutural entre colunas para o natural. de frente para a estrada. está aberto à paisagem circundante. vista para o lago. aqui se vive um uma tensão e reconciliação principal superior com vista para a sala de intervalo entre o natural e o artificial. das pontos" deestilo Le Corbusier. O intervalo entre U m a r e f e r ê n c i a e x p l í c i ta e as linhas de centro C e B é 3. mostrado emazul marca a linha que delimita distantes. que vem através da luz por Colin Rowe. estendida para a secção casa curutchet le corbusier também expressa o zoneamento natural. enquanto o segundo intervalo fidelidade aos clássicos do No final da década de 1960. enquanto o plano real é regulada por um módulo de 1x1m Estrutura Pontos Focais O comprimento total e largura da casa a partir das bordas mais Desenhando o quadrado menor do ouro secção.oaté da casa dominó.ocidental.5m 9m e ao longo do eixo EW. C) são o acender bem. um grupo que veio a ser encosta. paralelam de trabalho com elementos de n at u r a i s a s c o n o ta ç õ e s ente ao restringe a vistadpara oi glago para o roeste.ele abre para a paisagem. e funciona Túnel das árvores patrimônio cêni Utilização de módulos de Meier. três eixos (A. estéticaRichard (Din. fez a exposição ambos os níveisespecialmente de estar ideias e jantar. uma referência explícita e bem enfatiza o sentido O módulo const. contémSmith pavimentos apenas um correm Meier desenvolveu certas táticas máquina feita e os desloca vestíbulo de entrada e do telhado. "O contraste entre a estrada.65m. . uma casa branca e de fidelidade aos clássicos do Uma vez dentroEssa do vestíbulo de com entrada. e mesmo as Meier. varanda com vista para a Museu de Arte Moderna de Nova Modernismo em 1920 e 1930. e Richard penetra a partir do topo copyright C ocomo rbu i e r ativado .

com/arquitetura/casa-de-richard-meier-ganhavida-nova/ http://www. Foram dispostas de modo a não interferir nos pontos de vista para o exterior da residência. a circulação tem um papel fundamental na harmonia dos espaços. não precisa de outros ornamentos além do que a própria natureza tinha criado em seu entorno: a orla costeira. Como uma marca registrada de Meier. arvores e céu. poucas árvores foram retiradas. A parte social da casa inclui as salas de jantar e de estar que tem uma ampla visão do Lago Michigan que passa uma sensação totalmente diferente do hall de entrada. A casa The Douglas House levou três anos para ser concluída. como ficou particularmente conhecida.globo. uma interior e outra exterior. Assim. Estes ambientes também foram levados em consideração durante sua construção onde. uma peça esculpida que aterrissou em um mundo natural. se tornou um ícone do trabalho desse arquiteto. Notavelmente bela essa casa poderia sem dúvida ser considerada uma obra contemporânea.doobybrain. http://revista. localizada frontalmente a porta de entrada. mas.com.casavogue. com vista de 180 graus para o lago e uma praia privativa dentro do terreno. Foram projetados pequenos quartos para uso pessoal.” Devido à sua localização. reforçado pelo contraste.com/arquitetura/casa-de-richard-meier-ganha-vida-nova/ . Suavemente colocada sobre a encosta íngreme ela parece flutuar entre as árvores do entorno. característica típica de casas projetadas por Meier. desde o último piso até os inferiores. Como Meier declarou sobre a casa. a superfície do lago. “tão íngreme é a inclinação para a água que a casa parece ter caído no local. As áreas públicas e privadas da casa também podem ser determinadas em função do número e tamanho das janelas. O branco da casa permite distinguir-se da paisagem durante as trocas das estações. Dentro do hall de entrada que é uma continuação de um terraço panorâmico. O dialogo dramático entre a brancura da casa e os azuis e verdes da água. A sala está totalmente aberta para a paisagem externa através de três grandes janelas que vão do chão ao teto. exceto por duas escadas. transmita a beleza do seu ambiente natural.com/2009/12/31/the-douglas-house-by-richardmeier/ Uma vez que o projeto é marcado pela verticalidade.Pairando sobre as margens do Lago Michigan. Meier decorou a casa com móveis projetados por Le Corbusier. nos cantos da casa. o horizonte… http://arktetonix. Com 300 m² de área construída. A circulação pela casa é essencialmente horizontal. projetadas para promover a entrada de luz natural. A entrada fica do lado leste da casa de frente para a estrada. a casa foi construída por Douglas Richard Meier em 1971-1973 para o casal Jim e Jean Douglas.br/2011/04/ark-inspiration-122-%E2%80%93-the-douglashouse/ http://revista. a casa é totalmente branca feita em concreto armado e vidro. Meier utilizou quatro camadas (níveis) para ancorar a casa no morro. A The Douglas House. Os níveis da casa são notados através da marcação dos caixilhos das janelas. A sala também recebe luz natural vinda de uma clarabóia localizada na cobertura. permite que a casa não só afirme sua forte presença.casavogue. onde é considerada a parte privada que é expandida por meio de uma ponte no nível da cobertura.globo. a casa ocupa a encosta de uma colina. Mies van der Rohe e dele mesmo e quando concluída. desce-se por uma escada totalmente aberta que define a distribuição de todos os ambientes. com exceção para os tubos de aço que se estendem desde a lareira até a cobertura. a sala de estar e cozinha são vistos dois andares abaixo também como a lareira. a fim de deixar a paisagem em seu estado mais natural e integrando a casa a ele.