7

Anatomia e fisiologia do estõ

................

.~----~--------~--~========~==

Pontos essenciais:

Grande

- Cranial-

curvatura

-Irrigação

arterial do estômago;

- Caudal-

- Regiões anatômicas e funcionais

artéria gastroepiplóica

esquerda-

ramo da artéria esplênica
artéria gastroepiplóica

direita - ramo da

artéria gastroduodenal

do estômago;
Fundo

- Células da mucosa gástrica;

- artérias gástricas curtas ou vasos breves - ramos

gástrico

da esplênica

- Fisiologia da secreção ácida gástrica.
Vasos
breves

1. Anatomia

o estômago
fago-gástrica

é um órgão fixo em 2 pontos: na junção esô-

e na porção retroperitoneal

do duodeno.

Além

disso, pode ser dividido em 4 regiões anatômicas.
1 - Cárdia: menor porção, após junção esôfago-gástrica,

é

a parte mais fixa do estômago.
2 - Fundo: projeção acima da junção gastroesofágica
cárdia. É a porção mais superior;

em contato

da

com o baço e

Gastroepiplóica
esquerda

Gastroepiplóica
direita

diafragma esquerdo.

Gástrica
esquerda

3 - Corpo: é a maior porção, abaixo e contínua ao fundo.
4 - Antro: porção mais distal, entre o corpo e o pilara.
A parede do estômago é composta por 4 camadas:
1 - Mucosa.

Figura 1- Irrigação

do estômago

As artérias se ramificam na submucosa e se distribuem

2 - Submucosa.

mucosa. Há uma ampla rede anastomótica

3 - Muscular própria.

garantindo

4 - Serosa.

delas é mantida. Isso é de suma importância

boa vascularização

na

entre as artérias,

mesmo quando apenas uma
para a realização

de anastomoses cirúrgicas no estômago.

A - Suprimento

sangüíneo

Dividimos a irrigação sangüínea entre

As veias seguem a mesma nomenclatura

vasos

que seguem

pela pequena e grande curvaturas e pelo fundo gástrico:

das artérias, sendo tributárias
de suas tributárias
O equivalente

Quadro 1 - Divisão da irrigação
Pequena
curvatura

- Cranial-

artéria gástrica esquerda - ramo do
artéria gástrica direita - ramo da artéria

hepática ou artéria gastroduodenal
artéria hepática)

(ramo da

do sistema porta hepático ou

esplênica e mesentérica

superior).

vencso da artéria gástrica esquerda também
como veia coronária,

a qual drena diretamente

para a veia porta.
A drenagem

tronco celíaco
- Caudal-

I

é conhecido

sangüínea

(v~s

e distribuição

linfática acompanha

trico. A linfa proveniente

o retorno

venoso

gás-

do estômago proximal acompanha

a pequena curvatura e drena nos gânglios linfáticos gástricos
superiores,

em torno da artéria gástrica esquerda. A região

Estimulação As células que compõem e inibição da secreção gástrica a mucosa gástrica. pancreáticos daí drenar também nicações intra e extramurais.seIntestinal chega ao duodeno. colecistocinina e secretina. é dado pelo gastrina. os linfáticos do estômago se comunicam vremente e nos gânglios celíacos. pela histamina.Ocorre quando o alimento (células G .Inervação o estômago células secretoras muco e poucas células parietais. . O ramo esquerdo é mais anterior e possui o ramo hepático. microscópica Quadro 2 . tumores nam-se intramuralmente além de sua região de origem para muitas vezes. . .Células secretoras de muco: produção de muco. n. de sua localização no estômago.No jejum.Anatomia o suprimento vascular. a mucosa é dades diferentes das células citadas em virtude de sua função.A secreção gástrica é dividida em 2 fases: estimulação e inibição (Quadro 2). Acompanham c . -Células principais: síntese e secreção de pepsinogênio. A porção esplênica ou superior para os linfonodos ~ de glândulas pilóricas: contém células G produto- ras de gastrina e células produtoras apresenta inervação autonômica A inervação parassimpática de muco.Células indiferenciadas. A inervação simpática deriva das fibras pré-ganglionares do VI ao VIII nervos espinhais torácicos. .A inibição da secreção ocorre via somatostatina.Células endócrinas e enteroendócrinas: cretam gastrina). São as glândulas mais numerosas e importantes do estômago. distantes. formando . .iMedcel MEDCEL . há uma secreção ácida basal de 2-5mEqjL de ácido hidroclorídrico. . .Ocorre pela visão e calor. dissemi- de . são: Cefálica . -Área B . . numerosas comu- linfonodos. Contém células parietais (principal tipo celular) e principais. . . biliares. .Secreta do pelas células principais na forma de pró-enzi- (nervo vago) ma pepsinogênio. finalmente.Durante a refeição. b) Secreção de pepsina Figura 2 -Inervação do estômago .Estímulo vagal via acetilcolina. Dependendo formada por tipos diferentes de glândulas que contêm quanti- -Área de glândulas cardíacas: próximo à junção esôfago- li- gástrica. parassimpática. que inerva fígado e vias . Assim como as na parede gástrica e apresentam -- drena. glândulas.Age na célula parietal. vago anterior A . esse valor aumenta para 15 a 25mEqjL. gástricos que acometem grupos ganglionares ~ e esplênicos para para os gânglios celíacos. pela gastrina. . .Age na célula parietal.Área de glândulas oxínticas: maior parte do fundo e corpo.Ocorre quando o alimento chega ao estômago. com sinapse bilateral com o gânglio celíaco. ini- veias e as artérias. . terminar (grande curvatura) cialmente.Pepsinogênio: pepsina (em pH 54). o ramo direito segue em posição posterior ao estôma- go e apresenta uma divisão celíaca. Contém principalmente Conseqüentemente.PRINCIPAIS TEMAS EM GASTROENTEROLOGIA ~~~ inferior do estômago drena para os gânglios suprapilóricos omentais para. vago posterior n.A pepsina inicia a digestão protéica e estimula a liberação de gastrina no estômago.Secreção gástrica a) Secreção ácida .O estímulo para a secreção do pepsinogênio estímulo vagal. .É menos importante. simpática e é formada pelos 2.Via gastrina produzida no duodeno.Célula parietal: responsável pela produção ácida.Estímulo mediado Estimulação Gástrica . Fistorogia nervos vagos direito e esquerdo. .

somatostatina. a duração da ação é mais curta. . Durante o jejum. são semelhantes produzida pelas Os estimulantes e inibidores aos da secreção ácida. . Forma-se um gel mucoso (glicoproteínas) com pH alto no epitélio gástrico. . protege a mucosa do ácido. na 812 no íleo terminal. E2.AMPc. . . Ocorre a passagem de pequena quantidade de alimento pelo pilara. onde será absorvido.Antiinflamatórios para lí- quidos e.Agonistas alfa-adrenérgicos.Mediado pela somatostatina. rica em anidrase carbônica. porém.Etanol.Mistura.Primeiros estágios da digestão de proteínas e carboidratos. que mistura e quebra os alimen- tos. por al- . esvaziamento . Inibição O esvaziamento .Inibe secreção ácida e produção de gastrina. Os fatores que inibem a sua secreção são: não-hormonais. Em pacientes gastrectomizados. que Os fatores que estimulam a secreção de bicarbonatos são: para sólidos. que se fecha após 2 a 3 minutos da contração antral. para esvaziamento gás- .Acetazolamida. Intestinal c) Secreção de bicarbonato O muco e o bicarbonato pelas células da superfície.Sucralfato. Gástrica . primeiramente. d) Secreção de fator intrínseco O fator intrínseco é necessário para a absorção de vitami- É uma glicoprateína células parietais do estômago. B .Suprime secreção de gastrina.Pequena absorção de alguns outras elementos. gumas horas. posição intravenosa (IV) de vitamina há a necessidade de re812. 2 . .Produto digerido atinge o delgado.Reservatório de grande quantidade de alimentos . encontra-se o marca-passo elétrico do estômago.Via vago: mecanismo defeedback (-).É mais importante. ocorrem ciclos interdigestivos trico a cada 1 a 2 horas.Estímulo vagal.VIP (polipeptídio intestinal vasoativo). inicia quando pH é 2: a 2. .Motilidade e esvaziamento gástrico O estômago apresenta 2 segmentos funcionais: 1 . A contração órgão propaga-se distalmente mecânica desse em direção ao antro. levando a retropulsão do resto do bolo. para regular. CCK.Distal: mais muscular.Mediado pela secretina. trituração e fragmentação dos alimentos . -Glucagon.Colecistoquinina. .Alimento gástrico são: no duodeno.iMedcel ANATOMIA E FISIOLOGIADO ESTÔMAGO Durante a deglutição.Proximal: reservatório e acomodação.Peptídios y. Os fatores que inibem o esvaziamento . vitamina 812 + fator intrínse~ liga a re- ceptores específicos da mucosa ileal.Distensão antral inibe secreção ácida.Funções do estômago .Acidificação do duodeno inibe a secreção ácida. . glucagon. . . Na porção média da grande curvatura. . . . esvaziamento. e muco são secretados ocorre um relaxamento para a acomodação do alimento. . em um mecanismo de propulsão e retrapulsão. . c . A secreção de fator intrínseco é maior que a necessária. mais tardiamente. O complexo gástrico ocorre.Prostaglandina do fundo. Cefálica .