You are on page 1of 1

A REALIDADE DO HOMEM NOS DIAS DE HOJE

Quando o homem vai contra sua natureza e seus princípios cultiva uma cultura de morte.
Cultiva ao optar pelo aborto, eutanásia , o prazer desenfreado e sem limites. Muitos preferem o
aborto e até mesmo a própria morte, porque ainda não entenderam a mensagem de Jesus: “Ouvistes
que foi dito aos antigos: 'Não matarás; mas qualquer que matar será réu de juízo'”(Mateus 5, 21);
“Conheces os mandamentos: não cometerás adultério; não matarás; não furtarás; não dirás falso
testemunho; honrarás pai e mãe”(Lucas 18, 20). Ou seja, falta algo, existe um vazio em seus
corações. Falta-lhes Deus, o único e verdadeiro caminho. A sociedade tem tratado a gravidez como
uma doença, uma praga, um peso. O homem esqueceu que ser pai é um dom de Deus. “Deus criou o
ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou. Homem e Mulher ele os criou. E Deus os
abençoou e lhes disse: 'sede fecundos e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a!'” (Gn 1,27-
28b).
“Desde a concepção, a criança tem direito à vida. O aborto direto, isto é, o que se quer como
um fim ou um meio, é uma ' prática infame' gravemente contraria à lei moral. A Igreja condena com
pena canônica de excomunhão este delito contra a vida humana. Visto que deve ser tratado como
uma pessoa desde a sua concepção, o embrião deve ser defendido em sua integridade, cuidado e
curado como qualquer outro ser humano. A eutanásia voluntaria, sejam quais forem as formas e os
motivos, constitui um assassinato. É gravemente contrária à dignidade da pessoa humana e ao
respeito do Deus vivo, seu Criador. O suicídio é gravemente contrario à justiça, à esperança e à
caridade. É proibido pelo quinto mandamento”(CIC 2322- 2325).
Percebemos que a sociedade lutou tanto contra o nazismo, que proclamava a "superioridade
biológica da raça Perfeita" e, conseqüentemente, a necessidade de dominar as "raças inferiores".
Entre estes, colocavam-se os judeus, os eslavos, os ciganos e os negros. Também era necessário
extinguir os considerados "doentes incuráveis": epiléticos, esquizofrênicos, retardados, alcoólatras.
Mas foi afetada pelos seus princípios que aos poucos se infiltram em nosso meio. Estes princípios
nos são lançados subliminarmente por meio de programas de TV, em novelas, noticiários e outros.
Quando percebemos já estamos concordando com tudo o que é contraditório à fé católica.
Apoiamos o aborto, a eutanásia, a fecundação artificial, onde se escolhe o embrião saudável, o sexo
e outros.
A criatura quer tomar o lugar do criador. Vemos um povo que luta pela liberdade e igualdade
social, mas acaba vivendo uma escravidão ao pecado, ao hedonismo, escravos do prazer
desenfreado, escravos de si mesmo...