6 Qualidades Espirituais do Fazedor de Discípulos Multiplicador.

Extraído do livro. MULTIPLICANDO DISCÍPULOS – WAYLON B.MOORE – JUERP 1981.
É a transformação, e não o tempo, que faz os néscios se tornarem sábios, e os pecadores, santos.
— A. W. Tozer
FOMOS DESAFIADOS pelo exemplo de Edward Kimball, na Parte I, para nos multiplicarmos
espiritualmente através de outras pessoas, a fim de ajudar a cumprir a Grande Comissão de alcançar o
mundo para Cristo.
Na Parte II, aprendemos o que é um discípulo, e por que devemos edificar discípulos. Estudamos alguns
exemplos bíblicos de multiplicação, e aprendemos que o seguimento inicial de um novo convertido é o
verdadeiro ponto de partida para fazer discípulos.
Na Parte III deste livro, focalizaremos inicialmente as qualidades espirituais que os discípulos precisam ter
antes de poderem se multiplicar; depois, nos Capítulos 8 a 10, examinaremos três princípios básicos de como
trabalhar com os discípulos, para que eles continuem se multiplicando em gerações futuras.
SEJA DOMINADO PELA GRAÇA DE CRISTO
Em II Timóteo, Capítulo 2, encontramos que o multiplicador em potencial precisa, em primeiro lugar,
ter uma vida que seja dominada pela graça de Cristo. Paulo ordena a Timóteo: "Fortifica-te na graça que
há em Cristo Jesus" (II Tim. 2:1). Este é o alicerce para um ministério eficiente. "Não que sejamos
capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus"
(II Cor. 3:5). A verdade que transforma outra vida precisa provir da fonte da graça de Deus em nossas
vidas, que abre corações e nos dá uma mensagem transformadora para compartilhar.
Onde é que se consegue essa graça? Uma fonte é menciona da em Hebreus 4:16: "Cheguemo-nos,
pois, confiadamente ao trono da graça, para que recebamos misericórdia e ache mos graça, a fim de
sermos socorridos no momento oportuno." Quando chegamos ao trono de Deus em intercessão, ele
derrama, em nossas vidas, a própria graça de Jesus Cristo: nós "recebemos misericórdia" e "achamos
graça". Como somos necessitados! E como ele é suficiente para suprir tudo o que nos falta para
ministrar, enquanto vivemos na sua presença!
Outra fonte de poder para nos apropriarmos da graça é decorrência de conhecermos Cristo
experimentalmente. "Graça e paz vos sejam multiplicadas, no pleno conhecimento de Deus e de Jesus
nosso Senhor" (II Ped. 1:2). O nosso conhecimento de Cristo aumenta à medida que nos apro priamos
dos meios da graça — falando com ele em oração, e permitindo que ele fale conosco através de sua
Palavra. Graça e paz resultam do tempo gasto em oração e no diligente estudo das Escrituras.
Graça também é dada ao humilde (veja I Ped. 5:5,6). A pessoa que tem coração de servo recebe amplas
oportunidades de ministrar. Além disso, à medida que ministramos humildemente, as nossas palavras se
tornam uma fonte de graça (veja Ef. 4:29). A desobediência, todavia, pode neutralizar a operação da
graça de Deus (veja II Cor. 6:1).
SEJA DEDICADO AO MINISTÉRIO DE MULTIPLICAÇÃO
Como discípulos e multiplicadores em potencial, precisa mos também nos dedicar ao ministério de
multiplicação, como é ilustrado em II Timóteo 2:2: "E o que de mim ouviste diante de muitas
testemunhas, transmite-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros."
Timóteo devia ser um canal para outros, ao compartilhar o que Paulo lhe havia ensinado. Ganhar uma
pessoa para Cristo é o início essencial, mas apenas quando esse novo crente, por sua vez, alcança
outra pessoa, acontece a multiplicação espiritual.
A palavra transmite é imperativa. Precisamos transmitir a outrem o que temos ouvido, visto e
experimentado. Para algumas pessoas, é amedrontador pensar em comunicar as experiências de sua vida
a uma classe ou grupo; porém podemos começar compartilhando apenas com uma outra pessoa, e
permitir que a mão de Deus abençoe esse relacionamento.

ou e) outro? Explique a sua resposta. b) alguém alcançado como Timóteo. "Sofre comigo como bom soldado de Cristo Jesus. espontaneamente. é orientado para um alvo e é obediente ao seu comandante supremo. Para ser capaz de ensinar os outros. fomos escolhidos para ser soldados de Cristo. Precisamos de disciplina. para viver esse tipo de vida. PERGUNTAS PARA ESTUDO E DISCUSSÃO 1. começando a cadeia de multiplicação. Embora nos tenhamos apresentado como voluntários. são: em primeiro lugar. d) um dos "outros também". Discuta os "sofrimentos" que precisam ser suportados pelo soldado (discípulo) de Cristo (veja II Tim.Paulo caracteriza especificamente os homens a quem devemos transmitir o que aprendemos: eles devem ser "fiéis".4). Nenhum soldado em serviço se embaraça com negócios desta vida. uma dedicação sem vacilações ao ministério de multiplicação. em segundo lugar. Estamos na terra para agradar-lhe (veja Apor. a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra" (II Tim. O multiplicador deve esperar sofri mentos. estar na palavra de Deus. 2:3. é disciplina para uma vida que agrade a Deus. Um soldado obedece a ordens. a pessoa primeiramente precisa ser apta para apren der. mas não passam adiante o que ouviram e aprenderam. por fim. Paulo também enfatiza que eles devem ser "idôneos para também ensinarem os outros".4). O potencial que existe na pessoa determina o que você pode fazer com ela e através dela. Procure o tipo de pessoa apta para aprender. 4:11). a) 2. uma vida dominada pela graça de Cristo. De acordo com II Timóteo 2:2. portanto. Ele não deve queixar-se quando o seu ministério se torna difícil. ou nunca se lhes mostrou como transmitir eficientemente as verdades bíblicas a outras pessoas. depois. visto que tudo isso deve ser feito para agradar a Deus. Discipular não é uma rotina fácil. e. e deve suportá-los. antes de poderem se multiplicar. 10:17). 2:3. Só Deus pode colocar no coração de uma pessoa o desejo de transmitir as Escrituras. 3. Há muitas pessoas que são fiéis em freqüentar a igreja e em ajudar em funções especiais. e o ouvir pela palavra de Cristo" (Rom. que elo da cadeia é você: Um Barnabé que alcançou um Paulo. é uma vida de exigências. c) um dos "homens fiéis" sendo treinado por um Timóteo. visto que os seus poderes e conhecimentos pessoais são insuficientes. pois "a fé é pelo ouvir. . Escolha aqueles em quem se possa confiar. Descreva as três qualidades enfatizadas por Paulo em II Timóteo 2:1-4 como essenciais para multiplicar o seu ministério. aprende como ensinar os outros a fazê-lo. uma vida disciplinada. O fazedor de discípulos aprende primeiramente como fazer isso. As qualidades espirituais que fazem com que um discípulo se torne multiplicador. SEJA DISCIPLINADO PARA UMA VIDA QUE AGRADE A DEUS A terceira qualidade que os discípulos precisam ter. Em toda igreja há dezenas de crentes que nunca foram desafiados. e cômoda.