You are on page 1of 1

Direito das Obrigações II – Turma B – 28 de Maio de 2013

TÓPICOS DE CORREÇÃO
1. Contrato de mútuo celebrado entre A e C (1142.º)
Desvio ao princípio da integralidade (763º/1)
Benefício do prazo a favor de ambos os contraentes (779.º e 1147.º).
Incumprimento (lato sensu) de obrigação pecuniária fracionada por parte de B: perda
do benefício do prazo (781.º).
Mora do devedor (B), nos termos dos artigos 805.º/2 a), 804.º/2, com interpelação
admonitória nos termos do artigo 808.º/1.
Cláusula penal moratória (810.º/1), com a possibilidade de cumulação com o
cumprimento nos termos do artigo 811.º/1.
A alegação de A é improcedente.
2. Mútuo entre A e B (1142.º).
Dação em cumprimento (837.º) entre A e C, tendo por objeto a cessão do crédito
de A sobre B (577.º e 578.º).
Eficácia extintiva da dação (inaplicabilidade do artigo 840.º/2), com a exoneração
de A perante C.
Cognoscibilidade da cessão de créditos pelo cedido: referência ao regime do artigo
583.º, com a necessidade de notificação ao devedor sob pena de ineficácia da cessão
perante este.
Logo, B pagou bem a A.
3. Fiança de D, in casu fiança de obrigação futura (654.º).
Referência ao princípio da acessoriedade e sua compatibilidade com o regime da
fiança de obrigação futura.
Benefício da excussão prévia (634.º): D tem razão ao recusar o cumprimento.
Alienação do iate: análise dos requisitos da impugnação pauliana (610.º e 612.º),
com indicação dos respetivos efeitos (616.º).