You are on page 1of 36

| 


   

 
 
  
!   !
Hidrografia

Goiás se
encontra no
Planalto Central,
que é o grande
divisor de águas
do Brasil e da
América do Sul.

|  
 "   
|rincipais Rios
~ O  
¬asce na Serra do Caiapó,
Caiapó na divisa do nosso
Estado com o de Mato Grosso, ao sul do
território goiano. Parte de seu percurso corre
paralelamente ao rio Tocantins, indo
desembocar neste mesmo rio, próximo à
cidade de São João do Araguaia, no extremo
norte do estado do Tocantins.

|  
 "   
Rio Araguaia
~ Seguindo para o
norte, suas águas se
dividem em dois
braços, formando a
maior ilha fluvial do
mundo Ȃ ÷ ÷ 
÷÷÷

Lá está localizada a r


, uma das maiores
da região. É uma ilha especificamente tocantinense;
ali vivem os índios Carajás.
|  
 "   
àom suas lindas praias, o Araguaia representa
um importante ponto turístico para os Estados
que ele atravessa.

Afluentes do Rio Araguaia: rios Vermelho, Caiapó,


Crixá-Açu, Claro e do Peixe.
|  
 "   
Rio |aranaíba
~ ¬asce da Serra da Mata da Corda,
Corda em Minas
Gerais, e serve de limite entre esse Estado e
Goiás, bem ao sul.

~ Seu percurso em terras goianas é de dois


terços da extensão total. É um dos
formadores do rio Paraná e é cheio de
cachoeiras, daí o seu potencial hidrelétrico.

|  
 "   
¬as imediações da
cidade de Itumbiara,
no sul do Estado,
se localiza a
Usina Hidrelétrica
Cachoeira Dourada,
Dourada
que fornece energia para
Brasília, Goiânia e várias
outras cidades goianas.
|  
 "   
|  
 "   
Rio Maranhão
~ ¬asce na Lagoa Formosa,
Formosa próximo à cidade
de Formosa.

Ȉ ¬a região situada entre ¬iquelândia e Minaçu,


forma o lago de Serra da Mesa, com a
construção da barragem da Usina Hidrelétrica
de Serra da Mesa.
|  
 "   
¢obre a água
é importante saber:
~ Ô ÷ ÷
÷  ÷ ÷

~ Ú  é salgada (mais de 30g de sal por litro)


Ȃ encontrada nos oceanos;
~ Ú Pouco mais de 2 são águas superficiais;
~ Ú  (menos da metade das águas
superficiais) são reservas de águas doces
superficiais e subterrâneas.

|  
 "   
j uso irresponsável da água
provoca:

~ assoreamento dos mananciais (acúmulo de


sedimentos, como a areia, no fundo);
~ poluição;
~ comprometimento das nascentes e áreas
úmidas;
~ destruição da mata ciliar (nas margens dos
rios).

|  
 "   
Ôisponibilidade Hídrica
de Goiás

~ A disponibilidade de água do Estado é


razoável, sua vazão média é de
aproximadamente  l/seg/km². Goiás é
privilegiado também porque dispõe de 3 .
m³ por habitante por ano, quando 200 m³
por habitante por ano já são considerados
suficientes.

|  
 "   
~ Esse indicador não serve, porém, ao
considerar que há atividades
produtivas em Goiás que utilizam
grande quantidade de água e que não
atendem às necessidades do Estado,
mas de outras regiões, como é o caso
da agricultura de exportação.

|  
 "   
wsos da água em Goiás:

#
$%& #% '()*+
#
$% &   ),-*+
./0 '-(,*+


1%/0%$  234*

|  
 "   
þguas subterrâneas
em Goiás:

~ Há poucas pesquisas sobre os aqüíferos


subterrâneos goianos.
~ O ÷   ÷÷,
 ÷÷ que é uma grande
reserva de água subterrânea, começou a
ser estudado há pouco tempo.

|  
 "   
regislação sobre água em
Goiás:
~  ÷  ÷ ÷     
   ÷ ÷    !"!# estabelece,
entre outras questões, a Bacia Hidrográfica
do Rio Meia Ponte para instalação do
Primeiro Comitê de Bacia.
~ Ú   $!     dispõe sobre a
conservação e proteção ambiental dos
depósitos de águas subterrâneas.

|  
 "   
|RI¬àI|AI¢ w¢j¢ ÔE
þGwA¢ EM GjIþ¢
~ Usos prioritários: conforme a legislação
brasileira: em situações de escassez ou de
conflitoos usos para abastecimento
domiciliar e para matar a sede
(dessedentação) de animais devem ser
garantidos antes de qualquer outro.

|  
 "   
~ #
$%%1&
  
156$

.%5
%
$#
%7.&
8.9& 
:1 
9& 11

|  
 "   
~ Ôiluição de esgotos domésticos e
industriais nos corpos dǯágua:
importante, pois pode comprometer a
qualidade da água e inviabilizar outras
atividades.

~ Geração de energia elétrica: por meio


de inúmeras e às vezes gigantescas
barragens. Muito importante pelos
impactos ambientais que pode causar.

|  
 "   
~ . & &  .1  ;5<
%  "%
= $
1>1

&$%&$&6%1
&$% $#>$%
&$1
7.&8
$% %& 

 


1 ./0
 619&.
$$%

7.&$$ 

0
.:$%

|  
 "   
~ ÚPiscicultura: consumo
significativo e crescente de água.

~ Ú ¬avegação: pode provocar


diversos tipos de impactos
ambientais.

|  
 "   
 511
1 6   /0
?$ &#
7 
1
 

%7&
@ &
9&15$#>$

 %
1 1

 %&%/01
511
1

1 %
 $
151A 7.&
>

%  5115 %



1 %
$#%
%& 

|  
 "   
à 
 


  
 
    
  


 
 

     
   

|  
 "   
$7
>!  1
$#%1
&


1 
1

#/0 !
9&%1
& .17.&?
&  

&# B%@

!0%=$ 

% 
% &
&7 

 % $%% 9&%

  7 
 & 

% 
$


.%5
 >$ $% 
. %1
511


|  
 "   
à 
£ Fatores que condicionam o clima: a 
a

£ O clima de Goiás é tropical semi-úmido,


subúmido ou alternadamente seco e úmido

£ Ôuas estações bem definidas: seca (Inverno Ȃ


Primavera) e outra chuvosa (Verão-outono). O
índice pluviométrico é de 00 mm/ano, com
média de 2 dias de chuva/ano

|  
 "   
     

 
~ MPA Ȃ Massa Polar Atlântica. Fria e úmida,
responsável pela friagem nas noites de
inverno no Estado. Juntamente com a MTC,
torna o ar mais seco no período de maio a
setembro.

~ MTA Ȃ Massa Tropical Atlântica. Quente e


úmida. Traz chuvas de outono a primavera.

|  
 "   
     

 
~ MEC Ȃ Massa Equatorial Continental. Quente
e úmida, predominante no Verão.

~ MTC Ȃ Massa Tropical Continental. Quente e


seca, predomina quando as outras massas
perdem sua força, ao início da primavera,
provocando chuvas no encontro com a MPA.

|  
 "   
|  
 "   
°  
~ V  %   ÷

~ &%÷  '÷ ÷ ÷ ÷ ÷  


   ( % ÷)   ÷
 ' ÷%
÷ % ÷%÷÷ %÷
' ÷   

|  
 "   
Jacarandá do Cerrado
|  
 "   
~ ocupa grande parte do estado,
principalmente nos chapadões e
chapadas. O pequizeiro, a lobeira, a
mangabeira e o pau-terra são
exemplos de plantas do cerrado.
Aparecem aí também plantas
medicinais, como a caroba e a
quineira.

|  
 "   
ëloresta Tropical

~ formação vegetal com árvores de


mais de  metros de altura, como o
mogno, a imbuia, o cedro, o jequitibá
e a peroba

~ Estas florestas surgem como


manchas isoladas em algumas partes
do nosso estado.

|  
 "   
69&#7