MODELO ATUAL DAS AGÊNCIAS DE FOMENTO DO ESTADO STATE DEVELOPMENT Minas vive um momento crítico em seu desenvolvimento: requer

mudança pragmática, inovação, rupturas de paradigmas e abertura para novas alternativas. Minas As agências do Estado que integram a arquitetura institucional para promover o desenvolvimento da economia mineira apresentam hoje recursos e condições precárias. “O aparato mostra-se incapaz de se adaptar as novas tendências exigidas pelas transformações das últimas décadas.” O INDI ilustra essa tendência: o órgão perdeu substância e mostrou-se incapaz de se adaptar à realidade atual. Sofre hoje grandes problemas orçamentários que comprometem sua capacidade de ação.” (Minas do Século XXI – BDMG) O peso da dimensão financeira impõe como fator mais urgente da necessidade de uma reforma do Estado. O estado tem fundamental importância na economia, nas políticas sociais, promovendo e apoiando ações capazes de elevar a qualidade de vida. As Agências Públicas de desenvolvimento enfrentam dilema estrutural: apoiar segmentos não atrativos ao setor privado, mantendo o equilíbrio financeiro ENTRAVES das ações de fomento do Estado para os projetos dos principais setores da economia responsável pelo desenvolvimento:: embora caiba ao Estado o papel aglutinador, ele não se encontra alinhado aos preceitos desse novo desenvolvimento

Eliminar os entraves burocráticos que impedem a adoção de modelos de gestão orientados a resultados. gestão eficiente das coisas públicas, descentralizando e abrindo espaços de participação da iniciativa privada no processo de desenvolvimento.

crise fiscal; externalidades conjunturais; imperfeições no mercado de crédito identificação de oportunidades de investimento e mecanismos de funding; Marco regulatório e falta de credibilidade: inviabilização de parcerias público-privadas em projetos de infra-estrutura; PLANEJAMENTO A LONGO PRAZO: falta de elaboração de estudos e programas de desenvolvimento, gerando portfolio de investimentos atrativos para o setor privado

Falta de Capilaridade de instituições financeiras privadas Inexistência de coordenação dos diversos organismos de desenvolvimento do Estado: o desperdício, a dispersão de esforços e a perda de eficiência são inevitáveis

The level of bureaucracy in the State systems, both real and perceived, is the major obstacle to partnership and investiment attraction with the private sector. DESAFIOS: CHOQUE DE GESTÃO NÃO É APENAS MELHORAR O QUE VEM SENDO FEITO, MAS FAZER O QUE DEVE SER FEITO DA MELHOR FORMA POSSÍVEL. “ A eficácia do Governo de Minas depende de uma profunda revisão de sua estrutura, incluindo-se a necessidade de dotar as entidades de

maior flexibilidade para atender às novas demandas da sociedade que surgem em velocidade cada vez maior.” “O objetivo do desenvolvimento de Minas dever ser o aumento da competitividade de sua plataforma econômica, tendo como alvo as cadeias produtivas, transformando as vantagens comparativas em vantagens competitivas reais e duradouras. No atual contexto de crise fiscal, o novo modelo da Minas Invest impõe o desafio de alocar recursos orçamentários substantivos para fundos de fomento, captando recursos de longo prazo para modernização industrial e recuperação da infra-estrutura econômica. Minas conta com 40 aglomerações produtivas que encontram-se em diferentes estágios de maturação e consolidação. Para que possam crescer e ser competitivas, é preciso contar com a participação efetiva dos segmentos empresariais. CULTURA EMPREENDEDORA DO ESTADO O estado deve buscar o aumento da eficiência da máquina pública, por intermédio da racionalização e do incremento da produtividade; FAZER MAIS COM MENOS.

Gestão Pública tradicional: o administrador aplica a norma, rotineiramente. Gestão Pública empreendedora: o administrador inova, permamentemente, tem consciência de custos, autonomia e aplica mecanismos de mercado MODELO ROOSELVELT – TVA (Tennesse Valley authority)
“ uma companhia investida do poder do governo, mas que possuísse a flexibilidade e iniciativa da empresa privada.”

a corporation clothed with the power of government but possessed of the flexibility and initiative of a private enterprise.”
PREMISSAS DO MODELO:

- administração integrada de recursos: fosse ele produção de energia, navegação ou reflorestamento. - flexiblidade, autonomia e agilidade: “ O Diretoria será responsável pelo exercício de todos os poderes da Companhia.” (Art. 8)

(g) The board shall direct the exercise of all the powers of the Corporation.

- CRENÇA:“ A Diretoria será constituída de pessoas que professam a crença na viabilidade e sabedoria deste Ato.” (Art. 9)

(h) All members of the board shall be persons who profess a belief in the feasibility and wisdom of this Act. [48 Stat. 59, 16 U.S.C. sec. 831a]
- PROFISSIONALISMO:“ Na nomeação de gerentes e seleção de empregado da companhia, nenhuma condição ou qualificação política será permitida ou considerada. Todas as nomeações e promoções serão feitas com base no mérito e eficiência.” (Art. 42)

Sec. 6. In the appointment of officials and the selection of employees for said Corporation, no political test or qualification shall be permitted or given consideration, but all such appointments and promotions shall be given and made on the basis of merit and efficiency. Não há nenhum inconveniente no fato de gestores públicos atuarem para implementar condições que levem ao aumento da capacidade produtiva, direcionando os investimentos e criando políticas que viabilizem o aproveitamento de potenciais produtivos, tendo em vista oportunidades no mercado externo e interno, e gerem oportunidades de trabalho e de negócios.” (FERNANDO DOLABELA,2003) “ Empreendedorismo significa protagonismo social, ruptura de laços de dependência, crença dos indivíduos e das comunidades na própria capacidade de construir o seu desenvolvimento pela cooperação entre os diversos âmbitos político-sociais que a caracterizam.” (FRANCO, 2003) EFICIÊNCIA DOS SERVIÇOS PÚBLICOS: ao lado da legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade, a Emenda Constitucional 19 inclui o princípio da EFICIÊNCIA ao seu Artigo 37 na gestão administrativa pública direta ou indireta.

O desenvolvimento é missão de todos, mas não é inercial: requer forças aglutinadoras, coordenadoras para disparar o ciclo virtuoso do desenvolvimento sustentável. NOVO MOLDELO DE DESENVOLVIMENTO Um “novo” modelo exige como tendência a predominância das iniciativas privadas na determinação da dinâmica econômica e um elevado grau de abertura ‘a economia internacional Aproveitando o conhecimento das necessidades e espeficidades locais, a entidade de fomento do desenvolvimento do Estado, INDI, em parceria com a iniciativa privada, pode ampliar sua atuação de modo a atender a demanda de investimentos com mais eficiência e celeridade e democratizando o acesso aos serviços e produtos do Estado. a entidade acumula ampla e detalhada gama de informações sobre os setores da economia cruciais para auxiliar o empresário nas suas decisões de investir em Minas e promover o aproveitamento das potencialidades do Estado. Pode-se, assim, afirmar que faz-se necessária uma reestruturação, capaz de prepará-los para uma ação mais em sintonia com as práticas recentes de fomento regional.” “ As atividades que desempenhou junto aos meios empresariais, contudo, foi e é ainda necessária para o desenvolvimento de Minas.. A intermediação entre os investidores e os órgãos do Estado, que o Instituto desenpenhou com eficiência no passado, simplifica consideravelmente os circuitos burocráticos...” “ Para alcançar o objetivo do desenvolvimento é imprescindível contar com a participação e o apoio dos segmentos empresariais.” (Minas Gerais do século XXI – BDMG)

MinasInvest proposes to be a leading Public-private agency for attracting new business investment, encouraging the expansion of existing industry, locating new markets for Minas Geraisa products,, promoting the state as the ideal location for living and working, as well as planning and mobilizing state resources for economic development.

The advantages for the State are improved access to private capital, management, know-how, agility . “ the private sector can play an importante role towards furthering development, for development cannot occur without conditions that are amenable to the conduct of business.” (United Nations) “ We acknowledge the positive role such partnerships can play in mobilizing resources, technologies and competences.” the objectives of Minas Invest are to enhance the capacity of local investors, to formulate and implement strategies for dealing with economic globalization, to develop policies and strategies to improve competitiveness and to attract investiments in selected industrial and infra-structural sectors, and to strength the negotiating position of Minas Gerais within the national and internacional organizations.

In the are of trade , the efforts of MinasInvest will focus on providing well-researched amalyses of trade related issues and promoting global trade, identifying elements of competitiveness that will accelerate Minas participation in international trade. O MinasInveste se propõe a ampliar as ações das Agências e órgãos de desenvolvimento do Estado: a) busca da excelência e dinamismo empresarial: revisão dos processos operacionais, ampliação da gestão dos projetos e processos; b)busca de programas de crédito direcionado aos segmentos fundamentais ao desenvolvimento; c) estruturação e implementação de mecanismo de funding; d) assessoria prefeituras, realizando estudos específicos, reestruturação de ativos e passos, orientações mercadológicas e tecnológicas;

PAPEL DO GOVERNO NO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO Cabe ao governo do Estado o papel de indutor e catalizador dos recursos dormentes e das potencialidade existentes no território

mineiro, mediando e intermediando a solução dos problemas que podem tolher seu crescimento.

As instituições financeiras do Estado têm um papel complementar ao sistema financeiro privada na oferta de crédito e instrumento de implementação das políticas públicas de fomento ao desenvolvimento econômico e social.

Deriva daí a necessidade de criar espaços institucionais combinados com estímulos para induzir os investimentos. Na dimensão competitividade, é papel do Estado incentivar as aglomerações produtivas locais, aproveitando-se de ganhos de escala e escopo da presença de grandes empresas estruturantes e cadeias produtivas.

• • • • •

Facilitador e menor prestador de serviço, instrumento para alocação de recursos limitados para setores prioritários, parceiro de investidores privados, aceitação da descentralização, perda de poder e influência, promoção de mercados competitivos em setores monopolizados, servir a toda comunidade independente de seus recursos financeiros

• •

more facilitator, less service provider, instrument for allocation of limited resources to priority sectors, • partner for private investors,

acceptance of descentralization, loss of power and influence, • promotion of competitive markets in monopolies, • serve all people independent of their financial resources.