P. 1
teatro_educacional

teatro_educacional

|Views: 352|Likes:
Published by sel_rick6760

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: sel_rick6760 on Apr 01, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/25/2012

pdf

text

original

185

MT16

TEATRO EDUCACIONAL E A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR: CENAS DE UM CASAMENTO FELIZ Thiago Zanotti Pancieri Licenciatura Plena em Educação Física – Universidade Federal do Espírito Santo. Graduando de Licenciatura em Artes Cênicas – Universidade Federal de Ouro Preto.

RESUMO: Busca retratar as possibilidade de tematizar os conteúdos da cultura corporal de movimento, como jogos, danças, pantomimas, esportes, lutas e outros, por meio das linguagens teatrais. Tais linguagens traduzem-se, dentro de um contexto didático-pedagógico concreto e sistematizado, por meio do método dramático, possibilitando aos alunos a vivência da realidade através de ações corporais, desenvolvendo sua percepção social, afetiva, cognitiva e biológica em relação a esta realidade, bem como sua consciência enquanto ser social e histórico. Cultura corporal de movimento; método dramático; linguagens teatrais. PRÓLOGO: Caminhos para a interface entre o Teatro Educacional e a Educação Física Escolar. Para propormos as interfaces entre o Teatro Educacional e a Educação Física Escolar partimos do princípio do método dramático como recurso para o ensino de diferentes disciplinas do currículo escolar (COURTENY, 1990). Outro mecanismo é acreditarmos que, diferente do saber teórico-conceitual transmitido pela escola, o saber transmitido pela Educação Física e a Educação Artística encerra um duplo caráter. É um saber que se traduz num realizar corporal, assim como é um saber sobre esse realizar corporal (BRACHT, 2003). Da mesma forma, ao destacarmos as características do método dramático que norteiam o processo de ensino-aprendizagem do Teatro Educacional, observamos que o mesmo se orienta por meio de um fazer dramático, assim como é um saber sobre esse realizar dramático ou corporal. 1º ATO: As linguagens teatrais na Educação Física Escolar. Em recente artigo para a Revista Nova Escola (mar. 2004), Araújo aponta-nos que todos os dias ao entrar na sala de aula, professores e alunos recorrem aos recursos da linguagem teatral como ferramenta pedagógica. Desta forma, diagnosticamos, em alguns estudos (SILVA, 20041; LARA, 2003; JUNQUEIRA et all, 20022; SANTOS e ROMANO, 19983; SANTOS e MELO JUNIOR,

1

2
3

SILVA, M.S. da., 2004.

Maiores detalhes consultar JUNQUEIRA, L.H et al., 2002.
Consultar SANTOS, P. dos e ROMANO, T., 1998.

Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

186

19994; COURTENY, 19905; REVERBEL, 19886; ADERNE, 19867), como pode ser utilizado a linguagem teatral como recurso didático na Educação Física Escolar. Portanto, destacamos que “[...] não é nas festas de fim de ano que deve surgir uma atividade dramática, mas no dia-a-dia da sala de aula e com as demais disciplinas do currículo” (REVERBEL, 1988, p.30). Por sua estrutura diversificável o teatro educacional integra-se às demais disciplinas do currículo, valorizando sues inúmeros recursos. A utilização da linguagem teatral em diversas disciplinas do currículo escolar denomina-se método dramático (COURTENY, 1990). Os conteúdos das diversas disciplinas do currículo escolar, denominados na perspectiva do método dramático, por modelos de ações, são experimentados através de ações corporais. Podemos estabelecer quatro características do método dramático no processo educacional: os conteúdos ou modelos de ação são trazidos para a prática, a partir da qual os alunos vivenciam e investigam as contradições que apresentam com o próprio corpo; o modelo de ação deve ser concretizado com material trazido pelos alunos, oriundo de seu cotidiano; os conteúdos permitem uma multiplicidade de interpretações, sendo possível criar, a partir deles, novos modelos de ações; a tematização dos conteúdos por meio do método dramático passa a ser constitutivo de uma ação transformadora e política (KOUDELA, 2002). Conseqüentemente, o método dramático constitutivo de relações interindividuais e da articulação de uma linguagem artística, realiza funções didático-pedagógicas que são pressupostos para a consecução de objetivos mais amplos que a própria experiência estética, a consciência do homem como ser social e histórico.
“É preciso dizer que a arte é uma forma de educação, um método de ensinamento de todas as matérias e não meramente um programa de estudos” (LOPES, 1989, p.78).

A atividade dramática encontra várias formas de abordagem na educação, no entanto todas se unem em um conceito geral, a Educação Dramática. Em Lara (2003) é dada continuidade e aprofundamento ao núcleo temático “Movimento em expressão e ritmo” traçado por Oliveira apud Lara (2003) para o planejamento em Educação Física Escolar. Neste núcleo temático, a dança, as cantigas de roda, os brinquedos cantados, a ginástica e a expressão corporal como conteúdo são sistematizadas através de linguagens teatrais como imitações, mímicas, representações de sensações, sentimentos, personagens do cotidiano e personagens históricos. Evidenciando a utilização do método dramático como recurso didático para tematização dos conteúdos nas aulas de educação física. Em Junqueira et al (2002) notamos que a importância fundamental do teatro8 nas aulas de educação física liga-se ao desenvolvimento da socialização e da criatividade dos alunos.

Consultar SANTOS, E. L. dos; MELO JÚNIOR, L. P., 1999. Maiores detalhes consultar Título “Formas de Abordagem Dramática na Educação” em COURTNEY, R., 1990. 6 Para mais detalhes ver em REVERBEL, O., 1988, o título “Montagem Cênica”. 7 Consultar ADERNE, L., 1986.
5
8

4

Nos estudos de Junqueira et al (2002) o termo teatro foi utilizado como sinônimo de método dramático.

Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

187

As especificidades do teatro podem estimular o aluno em diversos aspectos que o levam ao aprendizado, servindo como uma variação da forma de ensinar na Educação Física Escolar, pois os exemplos evidenciam que a aprendizagem de movimento na aula de educação física, como problema de ensino-aprendizagem, contém adaptação a forma esportivo-motora estereotipadas (JUNQUEIRA et al, 2002, s/p).

Ainda neste estudo os autores propõem diferentes tipos de linguagens teatrais9 para serem exploradas nas aulas de Educação Física. Tais atividades ajudam a desenvolver aspectos educacionais relacionados a comunicação e expressão sensório-motora, significando para a criança um jogo e para o professor um método didático-pedagógico no processo de ensino-aprendizagem. Courtney (1990) cita o trabalho de Stone em The Store of a School (1950) que engrenava todo trabalho de uma determinada escola primária com o método dramático. O movimento expressivo tornava-se dança; o movimento produzindo expressão vocal levava ao teatro; o movimento de força e habilidade levava à educação física, e movimento em relação a objetos e coisas gerava as bases de arte e ofícios. Outro exemplo, ilustrado por Courtney (1990), ocorreu em diversas escolas norteamericanas. Experiências interessantes relacionaram a Educação Física, Movimento e Teatro baseados na análise de movimento de Laban e, assim, muitos professores de Educação Física passaram a utilizar o método dramático como parte de seus programas. Nos estudos de Reverbel (1988) encontramos uma referencia para a utilização do método dramático em diferentes disciplinas do currículo – Música, Artes Plásticas, Estudos Sociais, Língua Nacional e Estrangeira, Educação Física, Literatura, Filosofia e Ciência. Nas aulas de educação física a autora aponta temas como: movimento e ritmo no folclore, marcha expressando sentimentos e sensações, quadros figurativos ou poses, interpretação de elementos da natureza, a serem tematizados pelo método dramático com o objetivo de desenvolver a expressão corporal como linguagem. Nas Cartilhas do Ministério da Educação e Cultura, Serviço Nacional de Teatro (ADERNE, 1986), encontramos subsídios para a aplicação do método dramático como recurso para diversas disciplinas. “Outro caminho através do qual o teatro pode ser utilmente explorado na educação é o caminho das dramatizações consideradas como uma espécie de recurso auxiliar para o ensino de outras disciplinas” (ADERNE, 1986, p.15). Através dos objetivos específicos do teatro na educação (ADERNE, 1986) podemos notar os benefícios do método dramático nas aulas de educação física. Objetivando o desenvolvimento da percepção de si em relação ao mundo; a compreensão das inter-relações entre o comportamento afetivo, social, cognitivo e biológico com as produções da natureza; a distinção entre o real e o imaginário; a exploração da capacidade de expressão corporal por meio de diferentes acontecimentos humanos e recursos do meio; a liberação e desenvolvimento dos movimentos corporais promovendo um melhor relacionamento e domínio do espaço físico; demonstra-nos que o método dramático é um veículo de extraordinárias possibilidades pedagógicas a serem exploradas no contexto das aulas de Educação Física.
Hoje em dia não é mais lícito duvidar que as técnicas e os exercícios teatrais constituem um dos recursos mais poderosos de que o educador se possa valer para promover um

9

Algumas destas atividades propostas são a pantomima, o teatro de máscaras, o teatro de sombras e o teatro de fantoches.

Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

188

harmonioso amadurecimento emocional e intelectual dos seus educandos (ADERNE, 1986, p.17).

Santos e Melo Junior (1999) apresentam proposições para o ensino dos conteúdos específicos da Educação Física associados ao método dramático. Os conteúdos metodológicos orientam-se pela preposição crítico-superadora (COLETIVO DE AUTORES, 1992), proporcionando aos alunos refletirem as questões sociais por meio da expressão corporal. Através do método dramático nas aulas de Educação Física
[...] os alunos desenvolveram um conhecimento sistematizado sobre o teatro, descobriram a relação existente com a Educação Física junto ao tema “Ecologia e meio ambiente” e apresentaram críticas sobre as questões sociais em que vivem, seus problemas e o que é possível fazer para dar um salto qualitativo no que diz respeito a produção do conhecimento fazendo com que todos tenham consciência da realidade atual e articulem-se para agir (SANTOS e MELO JUNIOR, 1999, p.1501).

Para Santos e Romano (1998) as atividades na Educação Física, desenvolvidas por meio do método dramático, direcionadas à expressão de forma geral, auxiliam os alunos na descoberta de seu potencial natural e seus limites corporais. As atividades na Educação Física, desenvolvidas por meio do método dramático estão orientadas visando à expressão corporal como linguagem. Com o relato de experiência de SILVA (2004) observamos que o método dramático é utilizado para tematizar os diversos conteúdos desenvolvidos no planejamento anual da Educação Física. Tais conteúdos estão orientados pela abordagem crítico-superadora, e preocupam-se em desenvolver a capacidade crítico-reflexiva do aluno em relação a sua realidade social. Destacamos, ainda, a utilização do método dramático como recurso didático para o ensinoaprendizagem dos temas da cultura corporal, como, por exemplo, no jogo: “o significado do arremessar pode ser abordado, ludicamente, na forma de dramatização de uma atividade dos índios primitivos que lançam dardos para caçar animais” (Coletivo de Autores, 1992, p.74). CLÍMAX: Planejamento em Educação Física utilizando como recurso didático o método dramático. Como apontamos, utilizando o método dramático como recurso didático, os conteúdos de determinada disciplina são experimentados através de ações corporais, é são denominados de modelos de ação (KOUDELA, 2002) . A partir da análise dos estudos que propõe a utilização do método dramático como recurso didático para o processo de ensino-aprendizagem dos conteúdos da Educação Física, podemos traçar diretrizes que refletem um plano de curso que tem como parâmetro a utilização do referido método. Primeiramente, o método dramático é identificado como metodologia de ensino, associando-se a todas as disciplinas do currículo escolar (KOUDELA, 2002; COURTNEY, 1990; REVERBEL, 1988; ADERNE, 1986). Desta forma, para a tematização da cultura corporal na
Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

189

Educação Física Escolar, podemos diagnosticar, nos estudos analisados, como está orientado os temas da cultura corporal de movimento, quando este são tratados por meio do método dramático. Observamos que os conteúdos tratados por meio do método dramático são vivenciados pelos alunos através de ações corporais (KOUDELA, 2002), neste contexto, relacionamos algumas dessas atividades ou ações corporais que podem fazer parte de um planejamento em educação física, utilizando como recurso didático o método dramático (LARA, 2003; JUNQUEIRA et al, 2002; COURTNEY, 1990; REVERBEL, 1988; SANTOS E MELO JUNIOR, 1999; SANTOS e ROMANO, 1998; LARA, 2003). Os temas da cultura corporal de movimento podem ser tratados em um planejamento de Educação Física, utilizando como recurso didático o método dramático, através de diversificadas atividades ou ações corporais. Com o auxílio de diferentes tipos de linguagens teatrais, como por exemplo, o teatro de máscaras, o teatro de sombras, o teatro de fantoches, a pantomima, a mímica, pode-se trabalhar temas da cultura corporal como os jogos, as danças, os esportes, as lutas, nas aulas de Educação Física, contribuindo para uma forma de aprendizado que se diferencie das formas vinculadas à ações esportivo-motoras estereotipadas (JUNQUEIRA et al, 2002). Outro mecanismo, é tematizar os conteúdos da Educação Física, como por exemplo, as danças e os jogos, tratando-os por meio do método dramático, através de atividades ou ações corporais de movimento e ritmo (LARA, 2003; COLETIVO DE AUTORES, 1992; COURTENY, 1990; REVERBEL, 1988). Identificamos, também, que a cultura corporal de movimento pode ser tematizada em questões que refletem a realidade de determinada escola ou sociedade por meio de ações corporais, utilizando como recurso didático o método dramático. Como no exemplo de Santos e Melo Junior (1999), o tema Ecologia e meio ambiente foi tratado através de ações corporais, identificadas pelos autores como teatro, possibilitando a reflexão crítica dos alunos frente as questões ambientais que assolavam a realidade da escola e da sociedade de um modo geral. Ressaltamos, ainda, que dentro de um plano de curso, ou um plano de aula específico, o método dramático pode ser utilizado como mecanismo de avaliação, recolhendo a resposta dos alunos frente aos conteúdos trabalhados. Como exemplo, observamos em Silva (2004) que ao final do bimestre escolar, é utilizado os mecanismos da linguagem teatral, como pantomimas ou encenações, como forma de avaliação. Nesta forma de avaliação, os alunos expressam através de ações corporais, os conteúdos desenvolvidos durante o bimestre. As finalidades ou objetivos de tematizar os temas da cultura corporal de movimento, vinculada aos mecanismos do método dramático, refletem dois princípios básicos. O desenvolvimento da percepção social, afetiva, cognitiva e biológica de si em relação a realidade, bem como a consciência do homem como ser social e histórico (ADERNE, 1986).
A crescente especialização de nossa sociedade científica tende a não se concentrar nas qualidades essencialmente humanas. Tanto em nossa educação quanto em nosso lazer precisamos cultivar o “homem total” e nos concentrarmos nas habilidades criativas dos seres humanos. A imaginação dramática deve ser ajudada e assistida por todos os métodos modernos de educação (COURTNEY, 1990, p.97).

A Educação Dramática auxilia o crescimento da imaginação dramática, pois considera a parte mais vital do desenvolvimento humano. A imaginação dramática
Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

190

[...] estimula a criança a se expressar em um contexto e linguagem espontâneos, personificação e identificação; desse modo, ela pode tanto aprender quanto desenvolverse – pode relacionar-se como seu meio e perceber a relação entre as idéias. A criança passa a desenvolver as habilidades humanas para pensar e explorar, testar hipóteses e descobrir a “verdade”. Nada tem realidade para o ser humano a menos que ele o realize completamente – viva-o na imaginação – atue (COURTNEY, 1990, p.101).

DESFECHO: Por que a linguagem teatral na Educação Física? Teria nas aulas de Educação Física um recurso mais apropriado que a linguagem teatral, que permite aos alunos uma sensibilização e conscientização individual de posturas, atitudes, gestos e ações cotidianas, assim como os possibilita exprimir, comunicar, criar, compartilhar, refletir e interagir com a sociedade em que vivem?
Da mesma forma, diagnosticamos que a espontaneidade de que trata o método dramático, transformando os modelos de ações ou conteúdos, em ações corporais, através de pantomima, mímicas, encenações, danças, jogos, etc., possibilitam esta sensibilização e conscientização transformadoras.

Desta forma, a finalidade de tematizar a cultura corporal, utilizando como recurso didático o método dramático, está na capacidade do aluno representar sensações e sentimentos em relação a fatos sociais, principalmente aqueles que fazem parte de seu cotidiano, e perceberem os porquês de tais acontecimentos. É trazer para o mundo sensitivo de cada aluno o mundo social que os cerca, o mundo da escola, da família, do meio ambiente, e da sociedade de um modo geral. Refletindo sobre os problemas, e buscando ações dialéticas para transformá-los, criticá-los, aceitálos, ou repudiá-los. DISTANTE DO ATO FINAL: Cenas de um casamento feliz10.

O método dramático possibilita, como recurso das diferentes disciplinas do currículo escolar, tematizar os conteúdos por meio de ações corporais. Seguindo tal pressupostos, identificamos uma gama de possibilidades de refletir cultura corporal como conteúdo sócio-histórico a ser transmitido e refletido nos planejamentos de Educação Física, já que esta é uma prática pedagógica que se traduz por meio de um realizar corporal. Esta gama de possibilidades não se encerra aqui. Aqui não é o ato final. É preciso que cada professor, dentro de cada realidade, faça com que os alunos reflitam através de um realizar corporal, as questões sociais que circundam a sociedade de um modo geral.
10

Fazemos aqui uma alusão ao livro “Educação Física e Ciência: cenas de um casamento (in)feliz” (BRACHT, 2003), na qual o autor refere-se a Educação Física como prática pedagógica que tematiza sobre os conteúdos da cultura corporal de movimento, e ainda, a referência que Bracht (2003) faz a ambigüidade do saber transmitido pela Educação Física e a Educação Artística na escola, traduzidos num e sobre um realizar corporal.

Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

191

A Educação Física e o Teatro Educacional demonstram as cenas de um casamento feliz, pois não importando o palco – uma quadra na aula de Educação Física, uma sala de aula na aula de Ciências, Português ou Matemática, um atelier na aula de Educação Artística - no qual será apresentado a cena – a cultura corporal de movimento, uma pintura, um fenômeno da natureza, uma história infantil, as operações da matemática - e o ato –- o método dramático como recurso didático - acreditamos que toda forma de educação que privilegie a criticidade, a historicidade e a reflexão crítica em relação as questões sociais, paralelo a construção da expressividade subjetiva, torna-se valiosa. Afinal toda e qualquer forma de educação não deve resumir-se apenas ao físico, ao artístico ou ao científico. REFERÊNCIAS ADERNE, L. Teatro na educação: subsídios para seu estudo. In: BRASIL. Ministério da Educação e Cultura, Serviço Nacional de Teatro. Rio de Janeiro, 1986. ARAUJO, P. O teatro ensina a viver. Nova Escola, São Paulo, n.170, p.38-39, mar.2004. ARAUJO, H.C. de. Educação através do teatro. Rio de Janeiro: Editex, 1974. BRACHT, V. Educação Física & Ciência. Cenas de um casamento (in) feliz. 2.ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2003. BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: arte/ Secretaria de Educação Fundamental. 2.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. COELHO, P. O teatro na educação. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1973. COLETIVO DE AUTORES. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992. COURTNEY, R. Jogo, teatro & pensamento, as bases intelectuais do teatro na educação. 2.ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1990. JAPIASSU, R. Jogos teatrais na escola pública. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 81-97, jul/dez. 1998. Disponível em: www.boletimef.org. Acessado em: 20 de julho de 2004. JAPIASSU, R. Metodologia do ensino do teatro. Campinas, SP: Papirus, 2000. JUNQUEIRA, L.H et al. O teatro na escola: uma proposta multidisciplinar no processo de ensino e aprendizagem nas aulas de Educação Física. Disponível em http:// www. efdesportes.com, Revista Digital – Buenos Aires – Ano 8 – n.50. Julho de 2002. Acesso em: 15 de janeiro de 2004. KOUDELA, I. Jogos teatrais. 4.ed. São Paulo: Perspectiva, 2002. LARA, L.M. O movimento expressivo em ritmo: encaminhamentos estruturais e metodológicos para a educação física escolar. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, XIII., 2003, Caxambu, MG. 25 anos de História: O percurso do CBCE na Educação Física Brasileira. Anais... Caxambu, MG: DN CBCE, Secretarias Estaduais de Minas Gerais e São Paulo, 2003. LOPES, J. Pega teatro. Campinas, SP: Papirus, 1989. REVERBEL, O. Teatro na sala de aula. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1988. SANTOS, P. dos; ROMANO, T. Teatro x educação física; uma proposta complementar educacional para o professor de educação física. Corpoconsciência, Santo André, n. 1, p. 87-88, 1998. SANTOS, E. L. dos; MELO JÚNIOR, L. P. A expressão corporal e o meio ambiente: relato de uma experiência da oficina de mímica da kidlink-house. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Florianópolis, v. 21, n. 1, p. 1501, set. 1999.

Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

192

SILVA, M. S. da. Educação Física Escolar: um percurso para a concretização de uma proposta numa perspectiva crítica. Comunicação oral proferida no GTT Escola do II Congresso de Educação Física e Ciências do Esporte do Esporte do Espírito Santo/ UFES, Vitória, 10 de junho de 2004. SPOLIN, V. Improvisação para o teatro. 4. ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 2003. Forma de apresentação: mesa temática (artigo). Endereço: Rua: Pandiá Calógeras, 107 A, Barra. Ouro Preto – M.G. Cep: 35.400-000 Telefone: (31) 3559-1649 Contato: thiagozapa@yahoo.com.br.

Núcleo de Formação Continuada de Professores de Artes e Educação Física – Paidéia www.paideia.sedis.ufrn.br

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->