P. 1
O que é o Sacerdocio

O que é o Sacerdocio

|Views: 9|Likes:

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: Rondinelle Almeida Oliveira on Apr 12, 2010
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/12/2014

pdf

text

original

O que é o Sacerdocio? A resposta simples – O sacerdócio é a autoridade de Deus concedido ao Homem para usar seu poder.

A natureza divina – Joseph Smith descreve a gloria de Deus Historia de Joseph Smith 16, chamas eternas Isaías 33:14, O profeta Joseph Smith disse, "God Almighty Himself dwells in eternal fire; flesh and blood cannot go there, for all corruption is devoured by the fire…When our flesh is quickened by the Spirit, there will be no blood in this tabernacle. Some dwell in higher glory than other.... Immortality dwells in everlasting burnings" (TPJS, p. 367), Gloria de Deus é luz e inteligência D&C 93:36, Luz é verdade D&C 84:85, O que é luz D&C 88:5-13. Porque Deus tem esta natureza divina – Cheio de luz e verdade D&C 93:36, Ele obteve este poder ao seguir a ordem do Sacerdócio D&C 50:24, discurso que chama-se Rei Follet (em anexo) e sua fé na ordem Hebreus 11:3 “15. Assim entendemos que este princípio de poder o qual existe no peito de Deus, pelo qual os mundos foram organizados, é a fé; e é por raciocino que este princípio de poder existe no Deidade, que toda coisa criada existe; para todas as coisas no céu, na terra e abaixo a terra, existe pela razão de fé que existe em Ele. 16. Se não fosse pelo princípio de fé os mundos nunca teriam ser organizados, nem o homem teria formado do pó. É o principio pela qual Jeová trabalha, e pela qual ele exerce poder sobre todas as coisas tanto temporais quanto eternas. Tira este princípio ou atributo - por que é um atributo - da Deidade, Ele deixaria de existir 17. Quem não pode ver que se Deus organizou os mundos pela fé, é pela fé que Ele exerce poder sobre eles, e fé é o princípio de poder? E se o princípio de poder, tem que ser assim tanto como o homem quanto a Deidade? Este é o testemunho de todos os escritores sagrados, e a lição que eles tem empreendido ensinar ao homem.” (Palestras de Fé páginas 116-117) Por que todas as coisas obedecem a Deus? Por sua fé na honra e gloria de Deus (D&C 65:6, 84:102, 109:77, “1. Tendo mostrado na nossa palestra anterior "fé em si, o que é," vamos continuar a mostrar, por outro lado, o objeto em que ela assenta. 2. Nós observamos que Deus é o único governante supremo e ser independente em quem a plenitude e perfeição mora; quem é onipotente, onipresente e onisciente, sem começo de dias ou fim de vida, e que em Ele toda boa dádiva e todo bom princípio habitam, e que ele é o Pai das luzes; nele o princípio da fé habita independente, e Ele é o objeto no qual a fé de todos os outros seres racionais e responsáveis focam pela vida e salvação.” (Lectures on Faith, p.2:1-2) Qual é nossa responsabilidade? Obedecer aos mandamentos D&C 82 8-9, servir aos outros, puro e limpo D&C 50:28, deve ter certas características e atributos D&C 121:4146, Crescer em graça por graça como Cristo D&C 93:12, 20 Santificação- Receber honra e gloria D&C 124:34, Crescer em graça por graça, ou seja recebemos mais poder ao ser puro e utilizar o sacerdócio para o bem de outros como Cristo fez D&C 93:12,20, Crescer em luz até entendemos todos as leis e ordenanças de

Deus D&C 50:24, Renovação de corpo D&C 84:33, até somos como Ele 1 John 3:2, Moroni 7:48, Filipenses 3:21, 2 Corinthians 3:18, 2 Pedro 1:4, Salmos 17:15

O DISCURSO KING FOLLETT
DO PROFETA JOSEPH SMITH

Tradução das anotações de Wilford Woodruff escritas na hora do discurso

Agora chamo a atenção desta congregação para o assunto dos mortos, sobre o qual discursarei. Nesta tarde levaremos em conta o caso do nosso querido irmão King Follett, que morreu num poço quando este desabou, bem como o caso de muitos outros irmãos cujos amigos desapareceram. Falarei a respeito do assunto em geral, conforme inspirado pelo Espírito Santo. Solicito as orações e a fé dos santos para que o Espírito Santo possa estar comigo, para que o testemunho do espírito possa levar a convicção da verdade do que eu disser à sua mente. Eu gostaria que orassem para que o Senhor fortalecesse meus pulmões. Há um grande poder aqui presente e suas orações serão atendidas. Mas antes de eu abordar a análise do assunto a fim de que o entendam bem, desejo prepará-los e tratar do assunto desde o começo. Não pretendo agradá-los com a oratória, e sim com as verdades simples dos céus para que sejam edificados.

Voltaremos ao crepúsculo da criação para entendermos os decretos de Eloim durante a criação do mundo. É necessário que consigamos o entendimento de Deus desde o princípio. Se iniciarmos bem, iremos pelo caminho certo. Se não iniciarmos bem, poderemos errar. Poucos compreendem o caráter de Deus. Não sabem, nem compreendem, a sua própria relação com Deus.

Aqueles que são do mundo não entendem mais que os animais selvagens: não sabem mais do que comer, beber e dormir. O homem natural não saberá mais acerca de Deus e da sua existência do que isso, a não ser que receba conhecimento através da inspiração do TodoPoderoso. Vamos, portanto, ao princípio para que compreendamos [a natureza de Deus].

Pergunto a esta congregação: que tipo de ser é Deus? Pensem no fundo de seu coração e vejam se algum dos irmãos já O viu, ou se já O ouviu, ou se já se comunicou com Ele. Estas são as perguntas que devem reter sua atenção. As escrituras nos informam que a vida eterna é esta: que conheçamos o único Deus sábio e Jesus Cristo a quem Ele enviou. Se qualquer dos irmãos necessitar indagar a respeito de como é Deus, eu direi que aquele irmão não conhece Deus, e portanto, não tem a vida eterna. Voltemos ao princípio para descobrir que tipo de ser é o nosso Deus.

Se eu for o homem que pode lhes ensinar como é Deus, peço que todos homens e mulheres se sentem em silêncio e não mais levantem a mão contra mim. Se eu não souber ensinar-lhes, já não direi mais que sou profeta. Neste caso, eu serei como o resto dos falsos mestres do mundo, e os irmãos irão querer tirar-me a vida. E se eu for falso, bem deverão tirar minha vida, junto com a dos outros falsos mestres. Porém, não devemos interferir com homem algum por causa de sua religião e todo governo deve permitir que todos os homens desfrutem de sua própria religião.

Mostrarei que o mundo está errado por meio do ensinamento de como é Deus. Farei um estudo de Deus para que os irmãos possam conhecê-Lo, para que cessem as perseguições contra mim. Voltarei ao início para ensinar-lhes que espécie de ser era Deus. Que o mundo ouça minhas palavras.

Deus, que habita lá nos céus, é um homem como os irmãos. Aquele Deus que hoje mantém os mundos em ordem, tem a forma de um homem, como os irmãos. Deus criou Adão à sua imagem, caminhou e conversou com ele. A fim de compreendermos o estado dos mortos, para a consolação dos que choram, quero que compreendam Deus e como ele se tornou Deus. De modo geral, supomos que Deus era Deus desde a eternidade. Desmentirei esta idéia; em outras palavras, abrirei o véu a fim de que O vejam. O primeiro princípio que devemos descobrir é que podemos conversar com Ele e que [Deus] já foi um homem como nós. O Pai já havia estado numa terra como nós. Quisera eu estar no lugar apropriado para dizê-lo. As escrituras nos informam (notem bem) que Jesus Cristo disse que, como o Pai tem poder em Si, assim também o Filho tem poder em Si de fazer o que o Pai fez, isto é, deixar o seu corpo e tomá-lo sobre si outra vez. Acreditam? Se não, não acreditam na Bíblia. Desafio toda a terra, e até o inferno, a refutar este fato. Os irmãos precisam aprender como tornar-se deuses, reis e sacerdotes, através do progresso de uma capacidade pequena para uma capacidade grande, [passando] pela ressurreição dos mortos e [chegando] à sua habitação em fogos sempiternos.

Quero que conheçam o primeiro princípio desta lei e para aqueles que choram [pelo desaparecimento de um amigo], quão consolador é saber que embora o desaparecido tenha deixado seu corpo, ressuscitará e habitará em fogos eternos como co-herdeiro de Jesus Cristo, desfrutando da mesma ressurreição, exaltação e glória do nosso Salvador até chegar [à estatura de] um Deus. O que foi que Cristo fez? A mesmíssima coisa que viu o Pai fazer, isto é, estabeleceu um reino e deu-o ao Pai, assim aumentando a Sua glória. Desta maneira, Deus receberá uma exaltação mais elevada e Cristo, que tomará o lugar do Pai, também será exaltado. Estes são os primeiros princípios do evangelho. Levará muito tempo depois da morte para se compreender [todos estes conceitos].

Se eu disser algo que não esteja na Bíblia, ouvir-se-á o grito que sou traidor. Por isso irei direto à Bíblia hebraica onde diz berosheit (no princípio). Analisemos esta palavra que significa “por meio do cabeça.” Um judeu antigo acrescentou o “be” (por meio de). Antes, a versão original dizia [conforme a tradução correta]: “o Cabeça dos deuses reuniu os deuses.” Eu gostaria que soubessem e aprendessem que o Espírito Santo sabe muito mais do que os doutores [de religião]. E Ele ensina que, no princípio, o grande conselho dos deuses se reuniu e contemplou a criação do mundo.

Alguns dirão que as escrituras dizem assim ou assado a respeito de tal assunto, mas lhes mostrarei o texto de um livro antigo que contém as escrituras em quatro línguas e notarão que as versões [nem sempre concordam entre si]. Eis a versão alemã. Que diz o trecho? “Jacobus (Jacó ou Tiago), filho de Zebedeu.” A Bíblia inglesa em São Mateus 4:21 diz: “James (Jaime), filho de Zebedeu,” [em português, “Tiago, filho de Zebedeu]. Os doutores (de religião, e não de medicina) dizem que se eu disser algo contrário à Bíblia, clamarão traição! Porém, se não formos guiados por revelação, como escaparemos das interpretações errôneas e, portanto, da maldição do inferno? Aqui está o testemunho de quatro [traduções do texto bíblico]. Tenho um dos mais antigos livros do mundo e o Espírito Santo. Dou graças a Deus pelo antigo livro, mas muito mais pelo Espírito Santo.

Os deuses se reuniram e conceberam o plano de fazer a terra e seus habitantes. Tendo um conhecimento de Deus, podemos nos aproximar d’Ele e pedir-Lhe, sabendo que Ele nos responderá. Outra coisa que os doutores eruditos ensinam é que o Senhor criou o mundo do nada. Por outro lado, eu lhes digo que Deus criou o mundo de material já existente e pensam que sou tolo. Todavia, sou instruído e associo-me ao Espírito Santo, o qual sabe mais que o mundo inteiro. A palavra hebraica baurau significa “organizar” o mundo de material caótico, e não criar do nada. Os elementos são princípios que não podem ser

dissolvidos, e sim reorganizados.

Outro princípio destinado a exaltar o homem de que quero tratar é a ressurreição dos mortos. A alma é a mente do homem. De onde veio a alma? Os eruditos dizem que Deus a criou no princípio, mas não é verdade. Sei a verdade; pois Deus a ensinou para mim. Se não me acreditam, isso não tornará a verdade sem efeito. Deus é um ser auto-existente; o homem também existe segundo o mesmo princípio. Deus fez um tabernáculo (corpo físico) e dentro dele colocou o espírito, tornando-se assim uma alma humana. O homem já existia [desde a eternidade] como espírito e mente contemporâneos ao próprio Deus. Os irmãos que choram pelo falecimento dos amigos estão separados deles por apenas um momento; o espírito se separa por pouco tempo, mas mesmo assim, os espíritos conversam uns com os outros como nós [aqui na terra]. Estou salientando a imutabilidade do espírito do homem. É lógico concluir que se o espírito do homem tivesse um início, teria um fim. Mas não é o caso. O espírito não teve início e não terá fim. Meu anel representa a existência do homem; não tem nem princípio nem fim. Se eu o cortasse no meio, teria princípio e fim. Assim também, se o homem tivesse início, teria fim. Se eu estiver certo, de igual maneira poderei dizer que Deus não teve o poder de criar a mente do homem. O próprio Deus não poderia criar a si mesmo.

A inteligência é eterna e auto-existente. Toda mente é sensível ao aperfeiçoamento. O nosso relacionamento com Deus nos coloca em condições de avanço quanto aos nossos conhecimentos. Deus tem o poder de instituir leis para instruir [a nós], as inteligências inferiores, a fim de que sejamos exaltadas como Ele. Esta doutrina [nos satisfaz]. Posso sentir o gosto dos princípios da vida eterna e os irmãos também podem, pois foram dados a mim pela revelação de Jesus Cristo e sei que acreditam nisto. Todas as coisas que Deus nos revela de acordo com a Sua sabedoria são mandamentos revelados ao nosso espírito como se não tivéssemos corpo e, ao salvar nosso espírito, salvamos o corpo.

Agora encaremos a responsabilidade assombrosa em relação aos nossos antepassados falecidos. Se não forem batizados, serão amaldiçoados. (Quisera eu ter mais quarenta dias para discursar.) Quão grandes são as promessas que foram feitas sobre os mortos que, embora enterrados, poderão viver com Deus na eternidade. Ele não encara as coisas como nós as encaramos, pois a maior responsabilidade dada a nós nesta vida é a de salvar os mortos. Paulo não se tornará perfeito sem nós, pois é necessário que os selos estejam em nossas mãos para que possamos validar e selar a união dos nossos filhos e antepassados para a dispensação da plenitude dos tempos, uma dispensação em que receberemos as

promessas feitas por Jesus Cristo antes da fundação da terra para a salvação do homem.

Todos os pecados e blasfêmias serão perdoados, menos o pecado contra o Espírito Santo. Deus criou um plano pelo qual todos os espíritos do mundo eterno e todos os espíritos dos nossos amigos poderiam ser localizados e salvos. Qualquer homem que tenha um amigo na eternidade poderá salvá-lo se este não tiver cometido o pecado imperdoável. Ele não será condenado por toda a eternidade. Há a possibilidade dele escapar em pouco tempo. Se um homem adquirir o conhecimento certo, poderá salvar-se. Mesmo que ele seja culpado de grandes pecados, pelos quais será punido, poderá ser salvo se consentir em obedecer às leis do evangelho, estando morto ou vivo. É o próprio tormento da mente que danifica o homem como se fosse chamas do inferno. Ninguém pode cometer o pecado imperdoável sem primeiro receber o Espírito Santo e todos sofrerão até que obedeçam a Cristo. O Salvador disse que haveria certas pessoas que não seriam salvas. Mas o diabo, que se levantou e disse que era o Salvador e que poderia salvar a todos, rebelou-se contra Deus e foi expulso dos céus.

Jesus Cristo salvará a todos, menos os filhos da perdição. O que deverá fazer o homem para cometer o pecado imperdoável? Terá que receber o Espírito Santo, ver os céus se abrirem, conhecer a Deus e depois, pecar contra Ele. Este é justamente o caso de muitos apóstatas nesta Igreja. Não cessam de procurar injuriar-me. Têm o mesmo espírito que o diabo tem. Não se pode salvá-los; fazem guerra abertamente, assim como faz o diabo. Que fiquem firmes todos os que me ouvirem. Não ajam precipidadamente. Os irmãos poderão ser salvos. Se tiverem um espírito de amargura, não julguem com pressa; mesmo que um homem seja pecador, poderá ser perdoado, se ele se arrepender.

Eu poderia voltar ao princípio e relatar todos os assuntos de interesse concernentes à relação entre o homem de Deus, se tivesse tempo. Há muitas mansões no reino do meu Pai. O que temos de consolação quanto aos nossos desaparecidos? Temos a maior esperança de todos os povos na terra. Vimos nossos amigos andar em retidão na terra e aqueles que já morreram na fé, agora estão no reino celeste do Senhor. Foram esperar a ressurreição dos mortos para irem à glória celestial. Mas ainda há muitos que morrem que terão que esperar por muitos anos. Porém, estou autorizado a dizer-lhes, meus amigos, em nome do Senhor, que podem esperar que seus amigos ressurjam para encontrá-los na eternidade no alvorecer do mundo celestial. Aqueles santos que foram assassinados nas perseguições, triunfarão no mundo celestial, ao passo que seus assassinos habitarão em tormento até que paguem o último centavo.

Tenho pai, irmãos, filhos com quem logo me encontrarei na eternidade. O tempo logo chegará e a trombeta soará. A resposta à pergunta, “terão as mães seus filhos falecidos na eternidade?” é sim. Sim, terão seus filhos, e os filhos estarão da mesma forma física da hora em que morreram nos braços de sua mãe e as mães irão criá-los. A eternidade está cheia de tronos nos quais se sentam milhares de criancinhas reinando em glória, esperando reunir-se com os pais.

Agora farei algumas observações a respeito do batismo. Lerei um trecho em alemão sobre o batismo em que João disse: “Eu vos batizo com água, mas quando Cristo vier, este administrará o batismo de fogo e do Espírito Santo.” João disse que seu batismo nada valia sem o batismo de Jesus Cristo. Muitos dizem que o batismo não é essencial para a salvação, mas [este ensinamento é sem] fundamento e [provém] da maldição. Também ouvi muitos comentarem que todos os homens serão redimidos do inferno. Mas lhes digo de novo que qualquer homem que cometer o pecado imperdoável habitará eternamente no inferno.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->