You are on page 1of 9

UNIVERSIDADE UNIANHANGUERA

Adriano Ernesto da Silva

LEI MARIA DA PENHA
APLICABILIDADE E EFETIVIDADE

São Paulo
2015

Orientador (a): Daniela Palhuca do Nascimento Queiroz SÃO PAULO 2015 .UNIVERSIDADE UNIANHANNGUERA Adriano Ernesto da Silva LEI MARIA DA PENHA APLICABILIDADE E EFETIVIDADE Pré-projeto apresentado na Disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso como requisito básico para a apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso do Curso de Direito.

.......................................................... CRONOGRAMA........ OBJETIVOS...... REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS..4 3.............................................................................SUMÁRIO 1...............................................................................................................3 2.............. METODOLOGIA DA PESQUISA.................................................................................. TEMA/ PROBLEMATIZAÇÃO .............8 ......................................................5 4....................................................6 5.........7 6.................... JUSTIFICATIVA....

bem como descrição de casos relatados em números. LEI MARIA DA PENHA E SUA APLICABILIDADE E EFETIVAÇÃO O presente trabalho tem como objetivo compreender a Lei 11. sua materialização no campo prático. de travar diálogo. é necessário a profunda reflexão acerca dos fundamentos da lei. de desenvolver o debate e elaborar reflexões. percebemos que existe por parte das pessoas a disposição de levantar questões procedentes ou não. sendo que por vinte anos lutou para ver seu agressor encarcerado. Quando se fala em violência doméstica contra as mulheres. mostrando o porque tal Lei ganhou o nome de Lei Maria da Penha. Destarte.1. Há efetividade da aplicação da referida Lei? Adianta ir a uma Delegacia de Policia. também ações no sentido de estabelecer a reconciliação entre a vítima e o agressor.340/06. a fim de que se pudesse medir os requisitos ensejadores. perder horas para abrir um boletim de ocorrência. sendo que muitas das vezes não se tem o resultado esperado? Há efetividade ao pleitear em juízo uma medida protetiva? Há resposta efetiva do Estado? . E como fica o caso quando há possibilidade de reconciliação entre a vítima e seu agressor.

JUSTIFICATIVA Desde a Constituição Federal de 1988 a relação de família ao longo dos anos vem sendo transformada o seu conceito. sua aplicabilidade e efetivação no Estado de São Paulo. doutrina e jurisprudência. devendo ser observado quem tem direito a proteção da Lei Maria da Penha e por que há um abismo entre a Lei e sua aplicabilidade. . elementos necessários para traçar um panorama geral sobre a temática da Lei Maria da Penha. onde há índices relevantes de sua ineficácia. No sentido de aprofundar o conhecimento acerca da questão buscamos na legislação.2.

. que muitas das vezes não tem eficácia quando ao pleito de uma medida cautelar. Tratando de causas comuns. as formas que se reconhece na realidade brasileira. é.3. Este estudo tem como objetivo conhecer e analisar a Lei Maria da Penha. raramente recorrem ao Estado em busca de reparação das violações sofridas. de muita expressão. aplicabilidade e efetivação. o que parece as vezes ser mais um motivo para o acusado atrair mais ira para poder prosseguir com as agressões chegando ate praticar homicídio. o preconceito. ainda. como demonstra na redes televisivas. discriminação. principalmente porque as vítimas. são do sexo feminino. em regra. e a intervenção do Estado. OBJETIVOS O Trabalho remete-se a uma análise ampla da Lei Maria da Penha.

METODOLOGIA DA PESQUISA Para a elaboração do trabalho e coleta de dados serão utilizados. Jurisprudências. Projetos de Lei. depoimentos. a legislação vigente no Brasil e o Direito Comparado.4. bem como artigos de revistas. como material de apoio. artigos de internet e .

CRONOGRAMA Atividades Elaboração Mar do Abr Mai Jun Jul projeto Ago 08 Set de Out Nov agosto de 2015 Entrega do 10 projeto de setembr o de 2015 Pesquisa 01/03/15 Bibliográfica inicio Elaboração do08/03/16 TCC 30/07/15t érmino etérmino 10/10/15 inicio Conclusão Entrega do TCC 01/11/16 Apresentação . REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..5.../12/ 16 6..

ano 12. Jus Navigandi. A Lei Maria da Penha na justiça: a efetividade da Lei 11. DIAS.ÁVILA. PIOVESAN.340/2006 de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. NUCCI. 29 de novembro de 2007. . Flávia. Direitos Humanos e o Direito Constitucional Internacional. Maria Berenice. 2010. São Paulo: Revista dos Tribunais. ed. Lei Maria da Penha. 2009. Thiago André Pierobom de. n. São Paulo. São Paulo: Saraiva. Leis penais e processuais comentada. rt: 2006. Guilherme de Souza. 1611. Uma análise dos novos instrumentos de proteção às mulheres. Teresina. 2.