You are on page 1of 16

Introdução

Troc. Massa

Pinch – P1

Pinch – P2

Síntese

Avaliação econômica

Integração mássica e energética
V – Pinch Mássico
Prof. Dr. Marcelo Farenzena

Introdução

Troc. Massa

Pinch – P1

Pinch – P2

Síntese

Avaliação econômica

Estrutura
Introdução e objetivos
Trocador mássico
Sí t
d
d
Síntese
da rede
Diagrama de intervalos de composição
Curvas compostas
Diagrama cascata
Síntese da rede

Otimização matemática

Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico
Marcelo Farenzena

Introdução

Troc. Massa

Pinch – P1

Pinch – P2

Síntese

Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico
Marcelo Farenzena

Avaliação econômica

Introdução

Troc. Massa

Pinch – P1

Pinch – P2

Síntese

Avaliação econômica

Objetivos

Integração mássica:
“Metodologia sistemática que fornece uma visão
global do fluxo mássico no processo e permite
identificar os targets de, bem como otimizar a
geração e alocação das espécies
espécies”
El-Halwagi

Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico
Marcelo Farenzena

Introdução

07/06/2011 10:20

07/06/2011 10:20

Integrar massicamente processos:
Quanto MSA posso economizar?
Qual utilizar? Há algum interno ao processo?
Quanto tenho de sobra?
Qual a melhor rede final?

Avaliar economicamente o projeto de
integração mássica;

Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico
Marcelo Farenzena

07/06/2011 10:20

extrativa. p ç q ( q ) ( ) ( in Gi yiin − yiout = L j x out j − xj ( ) yi = m j x *j + b j yi = f j* x *j Pinch – P2 ) N ideal Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução G yout xin Lj Corrente Pobre (Mass Separating Agent ou  Agente de separação de massa) Agente de separação de massa) Pinch – P1 Trocadores de Massa em Estágios de Equilíbrio Corrente Rica: Gi out i Troc. Troc. destilação i L xout G yin G yi Determinação Gráfica do Número  de Estágios G yi +1 Para solução diluída. Massa Avaliação econômica Introdução Mínima Diferença de Composição εj Troc. Massa Pinch – P1 N ideal η Número de Estágios Reais Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Seleção ç q que estabelece um compromisso entre os Custos Número de Estágios: Número de Estágios: Relação x‐y ) . max yi = m j x out + ε j + bj j Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena N= Vazão de MSA: . max = x out j Lj N Número de Unidades de Transferência: . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Introdução Conceito de trocador mássico y y Trocador de Massa x inj L in i ‐Balanço de Massa: Balanço de Massa: ‐Linha de Equilíbrio: q ex: absorção. max j A= A ≠1 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Síntese ⎡ yiin − m j x inj − b j ⎛ 1 ⎞ 1 ⎤ log og ⎢ outt ⎜1 − ⎟ + ⎥ i in ⎢⎣ yi − m j x j − b j ⎝ A ⎠ A ⎦⎥ para = log( A) yiin − yiout para A = 1 N ideal = out yi − mx inj − b j yi = m j x *j + b j yi − b j mj 07/06/2011 10:20 NTU −ε j Custo Total Anual: 7 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 . de Kremser) ç . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Diagrama de McCabe‐Thiele g Estágio de Equilíbrio L xi L xi −1 x out j adsorção.* = x out −ε j j ( m j Gi Eficiência de Contato εj Li h de d Equilíbrio E ilíb i Linha D fi i ã Definição x Pinch – P2 Lj Otimização do custo yi = m j x *j + b j out . operação isotérmica e linha de equilíbrio linear: (Eq.Introdução Troc.

Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Metodologia Pinch Curvas compostas Diagrama de intervalos de composição C t Curva cascata Síntese da rede Gi yiin Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 10 . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Linha de equilíbrio Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Síntese da rede Gi Qual a melhor Rede de  Trocadores de Massa? yiin Correntes ricas ‐ NR Rede de Trocadores de Massa Lj x inj p NS Correntes pobres ‐ MSA (Mass Separating Agents) x out j Alocadas para Operações Unitárias Alocadas para Operações Unitárias ou correntes terminais: ‐produtos ‐efluentes efluentes out i c ‐Tipo 1: Process MSA                        disponível no processo j j y L ≤L ‐ Tipo 2: External MSA.Introdução Troc.   comprada do mercado (equivalente a utilidades ) Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Síntese da rede Introdução Troc.

Massa Pinch – P1 y Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica y − b1 − ε1 m1 y − b2 x2 = −ε2 m2 x1 = Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 1) Curvas compostas Massa  Trocada x2out y Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução S1 MS1 R2 MR2 S2 MS 2 Detalhe da composição Introdução Troc.Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Obs: Escalas relacionadas pelo ε escolhido 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica 1) Curvas compostas Curva composta pobre Curva composta pobre Excesso de capacidade de MSA de processo de MSA de processo Região de  Integração Mássica Carga para  MSA externo Curva composta rica Curva composta rica y Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 y Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica 1) Curvas compostas Massa a ser removida de cada corrente rica: ( MRi = Gi yiin − yiout ) Massa removida por cada corrente MSA de processo MS = Lc (x out − x in ) j Massa  Trocada j j j Detalhe da composição Massa  T Trocada d x1in x2in x1out R1 MR1 y1out y 2out y1in y 2in Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Introdução 1) Curvas compostas Troc.

Massa Pinch – P1 Avaliação econômica Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Regras do Pinch Introdução Troc. na segunda etapa é realizado o ajuste de propriedades do copolímero. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 1) Curvas compostas Massa  Trocada Curva composta pobre Excesso de capacidade de MSA de processo Curva composta pobre Excesso de capacidade de MSA de processo Região de  Integração Mássica Região de  Integração Mássica Carga para  g p MSA externo Pinch Mássico Carga para  g p MSA externo Curva composta rica Curva composta rica y Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena y 07/06/2011 10:20 Planta de copolimerização: Reação em duas etapas. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo 9Nenhuma massa deve ser trocada através do Pinch. e 9Nenhum N h MSA externo t deve d ser usado d acima i do Pinch. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica 1) Curvas compostas Massa  Trocada Introdução Troc. Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .Introdução Troc. 9Nenhum excesso de capacidade deve ser removido de MSAs abaixo do Pinch.

10 x3 Custo: $0. sintetize uma rede que pode ser usada para remover benzeno da corrente residual gasosa. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Correntes ricas Pobres y1 = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc. Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Corrente rica Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .50 x2 MSA Externo y1 = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo Escopo: usando o método gráfico do Pinch.25 x1 y1 = 0.05/kg Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc.

Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Correntes pobres Detalhe da construção de S1: ( ) .25(0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Introdução Troc.006 + 0.00175 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc.003 + 0.Introdução Troc. max yi = m j x out + ε j + bj j y1s = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.001) + 0 = 0.001 y1t = 0.001) + 0 = 0.25(0.

Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo 2 Introdução Troc. Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .0030.8 kmol C6H6/s Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. Q l o excesso de d MSA? Qual Qual o excesso de MAS? Qual a falta (deve ser removido pelas externas? 1. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.Introdução Troc. 0. Poluente orgânico em efluente de água Fornecedores: Composição de tolueno: 330 ppm Target: 30 Vazão da corrente de efluente: 20 l/s 3 possíveis í i agentes t de d remoção ã mássica á i (MSAs) Determinar o mínimo custo de operação utilizando a tecnologia PINCH. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Onde o Pinch está? Onde o Pinch está? (y. x2) = (0.4 kmol C6H6/s Qual a falta (deve ser removido pelas externas? 1.0010).0010. 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo 2 Outra abordagem – escolha de agentes de separação de massa. x1.

015(0 + 5000 ) + 0 = 75 Ar: y1t = 0.015(9000 + 5000 ) + 0 = 210 Carvão: y1s = 15.34 S2: 10 $/kg (carbono) S3: 29 $/kg (solvente) C t Certamente t .10 −6 Introdução Troc.07 y1t = 23 Solvente: y s = 20.2 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 ..Introdução Troc.. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo 2 0.1 1 y1t = 24.567 kg / s 9000.0051 = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo 2 Cálculo dos limites para cada MSA: y1s = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo 2 Introdução Troc. Ar! A ! Cálculo da vazão de ar: Q= Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo 2 Como devo começar? Quem é meu MSA prioritário? Como devo começar? Quem é meu MSA prioritário? 0 34 $/kg (ar) S1: 0.

Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica 2) Diagrama de intervalos de composição Semelhante à temperatura Composição é utilizada d correntes t ricas i À esquerda: À direita: correntes pobres.Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo 2 Quem eu uso agora? Carbono Q= Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc.10 −6 Introdução Troc. utilizando a respectiva linha de equilíbrio í Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica 2) Diagrama de intervalos de composição 0.114kg / s 7930.0009 = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo 2 Introdução Troc.

Introdução Troc. e do total das ricas e pobres. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Introdução Troc. construir uma tabela que mostra a quantidade de massa trocada por cada corrente.25 x1 y1 = 0. y1 = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo – Tabela de cargas 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Para cara intervalo do diagrama de intervalos. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica 3) Tabela das cargas trocadas Introdução Troc.50 x2 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc.

Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Quem está sobrando? Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.09 − 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo Acima do Pinch – excesso de MSAs internas Cálculo da vazão correta de S1: L1max (0.07 ) = L1 (0.02 + 0.09 − 0.Introdução Troc.006 L1 = 14kg / s Quem está sobrando? Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .02 = L1 × 0.07 ) + Excesso 17 × 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.

Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Critérios de factibilidade Para nossa rede: Acima do Pinch: Correntes: OK 25≥2:OK LG ->14/0 >14/0.acima ≤Npobres.acima Regra g da inclinação: ç Acima do Pinch: Lj/mj≥Gi Abaixo ba o do Pinch: c Lj//mj≤G Gi Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. para as demais não é obrigatório.acima ≥ Npobres.25≥2:OK Abaixo do Pinch: Correntes: Co entes OK (não tem nenhuma nenh ma pobre pob e próxima p ó ima ao Pinch). Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Critérios de factibilidade Válido para correntes imediatas ao Pinch. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Critérios de factibilidade Introdução Troc.acima Abaixo do Pinch: Nricas. Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .Introdução Troc. População (número de correntes): Acima do d Pinch: h Nricas. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.

D N π ρvu Altura da coluna H(m): Determinado em função do espaçamento S entre os pratos / estágios Ulrich (1984) recomenda espaçamento S D <1 S = 0. 4G D= Custo de Investimento da Coluna: Custo Casco($) = α .3 D >1 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .5 (m): S = 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Í TEMA DE CASA .Introdução Troc. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Projeto da coluna Introdução Troc.5 D 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Projeto da coluna Diâmetro â et o da coluna co u a (m): ( ) Determinado em função da velocidade de escoamento de u uma s oa od a das fases as s (normalmente G) para evitar problemas como indundação da coluna.EXERCÍCIO 3 Introdução Troc.H β D δ Custo Pr atos ($ ) = α . Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica à ECONÔMICA Ô AVALIAÇÃO DATA DE ENTREGA: PRÓXIMA AULA Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc.e β .

5 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc.09 ρ Síntese Diâmetro da coluna (m): Altura da coluna H(m): C t do d Casco: C Custo G’-Velocidade mássica superficial (kg/(s.Introdução Troc. max yi = m j x out + ε j + bj j . Massa Pinch – P2 4 H Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Síntese πD 2 Avaliação econômica Introdução Otimização do custo Troc.H α D β Estimativa st at a inicial c a para pa a sistema s ste a gás-líquido: gás qu do D = 1.25 v Pinch – P2 Custo H = HTU y × NTU y = HTU x × NTU x HTU y = Troc.V = 800 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Introdução Projeto da coluna Pinch – P1 G' G = K y a K y aA NTU y = yiin − yiout Δylm Δylm = Δyiin − Δyiout ⎛ Δyiin ⎞ ⎟ ln⎜⎜ out ⎟ ⎝ Δyi ⎠ G C [$] = 2300.m^2) Kya -Coeficiente global de Trans de massa(kg/(s.m^3) A Área da seção trasnversal da coluna (m^2) A- −0.85 D 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Otimização do custo Mínima Diferença de Composição Linha de  Equilíbrio εj Seleção ç q que estabelece um compromisso entre os Custos εj yi = m j x *j + b j Vazão de MSA: Definição x out .* j −ε j Número de Estágios: ) t .H 0.95 Custo do Recheio: C [$] = 800. Massa Pinch – P1 Avaliação econômica C = c. max x out = j Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena N Número de Unidades de Transferência: Relação x‐y ( Lj NTU yi − b j mj 07/06/2011 10:20 −ε j Custo Total Anual: Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 . max j =x out .

85D0.05)× (8000 × 3600 ) V.73m TAC = $41560 / ano Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 .V $ III.0234kgmol g /s H = 8.5 × 10 −3 L j = 0. Custo sto Total An Anual: al CAT ou o TAC Fator de Anualização do Investimento: 0.5 m/s Densidade do Gás (300  K): 0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Avaliação econômica Exemplo Introdução Troc.1x *j Velocidade Superficiail do Gás para evitar  Inundação: 1.Determinação do Custo Operacional: Consumo de MSA anual Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena Introdução Troc. Permitir máxima fração molar no solvente yiin −ε j mj x out = j Altura da unidade de transferência: HTU=0. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Exemplo Co[$ / ano] = L j × (0.6m Velocidade Mássica do Solvente deve Velocidade Mássica do Solvente deve  ser mantida acima de: 2. Determinação do Custo de Investimento: ⎛ πD 2 ⎞ Ci[$] = 2300. Massa Pinch – P1 Pinch – P2 Síntese Integração mássica e energética – P5 – Pinch Mássico Marcelo Farenzena 07/06/2011 10:20 Avaliação econômica Introdução Troc.057 kg‐mole/m3 I.85 D 0. Selecionar Força Motriz: ε j II. Massa Pinch – P1 Síntese Pinch – P2 Avaliação econômica Exemplo h d lb Linha de Equilibro yi = mx *j = 0.05 $/ kg‐mole oil Custo Marginal Solvente: 0 05 $/ kg mole oil Custo do Casco: 2300.Determinação da vazão de MAS através do balanço ç de massa Lj = ( Gi yiin − yiout in x out j − xj ( ) ) IV.2 ε j = 1.7 kg/m2s Tempo de operação anual: 8000 h Custo Marginal Solvente:  0.Introdução Troc. Determinação da Geometria da Coluna: H e D H = HTU y × ( ⎛ yiin − x out yiin − yiout j ⎜ ln ⎜ yiout − x inj yiin − x out − yiout − x inj j ⎝ ) ( ) ⎞ ⎟ ⎟ ⎠ D= 4G π ρvu VI.H 0.95 $ Custo do Recheio: 800.95 + 800⎜⎜ H ⎟⎟ ⎝ 4 ⎠ VII C VII.37 m D = 1.H0.