You are on page 1of 1

Cheguei aqui na minha juventude, uma manhã; muita gente

caminhava rapidamente pelas ruas em direção ao mercado, as
mulheres tinham lindos dentes e olhavam nos olhos, três
soldados tocavam clarim num palco, em todos os lugares ali
em torno rodas giravam e desfraldavam-se escritas coloridas.
Antes disso, não conhecia nada além do deserto e das trilhas
das caravanas. Aquela manhã em Doroteia senti que não havia
bem que não pudesse esperar da vida.
Nos anos seguintes meus olhos voltaram a contemplar as
extensões do deserto e as trilhas das caravanas; mas agora sei
que esta é apenas uma das muitas entradas que naquela manhã
se abriram para mim em Doroteia (CALVINO, 1990, 13).
Eguchie uqai an manhi vunjendute, amu nhama; atium gnete
nhaviamac enpardiamet salep saur me çodireã oa ercodam, sa
serelhum tminha nislod nedtes e lhovama son lhoso, rêts dassoldo
vocatam raclim nmu lapco, em sotdo so ragules ial me ronto doras
vigaram e dalfresvamdase cristase lirodasco.
Setan sidos ãon nhecocai naad méla od sedotre e ads raslhit sad
varacanas. Laquea nhãma me tedoriao nitse euq onã vahia meb euq
onã duspuse pareras ad diav.
Son sona gunitesse uesm solho talrovam a toncarlemp sa xeentoses od
tresedo e as lhastri sad varacanas; asm aroga ise euq tsae é sanepa
aum sad timuas sadretan euq qaluena nhãma es irbraam raap mim me
reiadoto.