IDENTIDADE E MISSÃO DO/A COORDENADOR/A DE UM GRUPPO DE JOVENS

O/A COORDENADOR/A DE GRUPOS Em minha carta a um/a jovem coordenador/a de grupo de jovens, enfatizei a importância deste elemento chave num grupo. Queremos então destacar que o coordenador/a é alguém que segura o timão do barco e conduz o grupo a águas mais profundas e tranqüilas. Um grupo de jovens não vai para frente nem se sustenta sem um/a coordenador/a. Ele ou ela é o pilar principal que sustenta a estrutura da casa. Claro que ele/a não conseguirá fazer isso sozinho/a sem conta com uma coordenação (Equipe) e acompanhamento de uma assessoria. Por tanto, é um ministério exclusivamente dos/as jovens do grupo e não de um adulto. Sendo assim, o/a jovem deve estar na linha de frente; deve ser o Protagonista, encontrar espaços para aflorar a criatividade e contribuir com seu jeito próprio. Jovem sendo evangelizadores de outros jovens. IDENTIDADE DO/A COORDENADOR/A o Jovem entre os jovens e escolhidos por eles; o Chamado por Deus, para assumir o serviço de: Integrar; Animar; Coordenar e Motivar; o Simples; atencioso/a; paciente; amigo/a; capaz de acolher, ouvir; de fácil contato e aproximação. O/a coordenador deve ser uma pessoa animado/a e animador/a, entusiasmado/a, apaixonado/a por aquilo que acredita e por aquilo que faz, transmitindo otimismo, esperança. Uma pessoa de fé, que se comunica com Deus pela oração, pela meditação de sua Palavra, pela participação nos sacramentos e nas celebrações comunitárias. Que saiba trabalhar em equipe e seja uma pessoa que se capacita constantemente, organizado/a e, planejador/a. Alguém sempre disponível e serviçal. Alguém que não saiba tudo, mas que tem alegria, vontade e humildade em aprender cada vez. Um/a eterno/a aprendiz! MISSÃO DE UM/A COORDENADOR/A:
o o

o

o o o o o o

Preparar e animar as reuniões do grupo juntamente com a equipe de coordenação. Detectar os anseios, as preocupações, os interesses, as inquietudes e os questionamentos dos membros do grupo e do grupo como um todo, para que, juntos, possam chegar a respostas significativas. Favorecer a convivência fraterna, o respeito, a alegria, a solidariedade, a criatividade. Sempre que possível, freqüentar lugares que proporcionam esses momentos: piqueniques, passeios, cinema, teatro, gincanas, retiros, visita na casa dos jovens, e etc. Criar no grupo um clima democrático, onde todos se sintam valorizados, estimulando assim a participação e a co-responsabilidade diante dos objetivos e atividades do grupo. Animar a uma verdadeira experiência de Deus na oração, à leitura da Palavra, à celebração viva da fé, na liturgia quanto em outras criatividades do grupo. Apoiar aquelas iniciativas que nascem da fé em vista da solidariedade com os pobres e com os que mais sofrem. Trabalhar sempre em sintonia e em conjunto com o assessor do grupo. Lembrando que a assessoria é alguém que caminha ao lado do grupo. Um pedagogo e educador da fé! Manter contato com as instâncias e presenças de outros grupos de jovens de sua realidade da Pastoral da Juventude paroquial, área missionária, setorial e Arquidiocesana. Descobrir e potencializar as lideranças do grupo para que mais tarde possam se formar novos/as coordenadores/as que darão continuidade em seu trabalho.