You are on page 1of 1

PSICOFARMACOLOGIA 2013

Seminário # 4 –
FARMACOLOGIA DE D. NEURODEGENERATIVAS / Lítio

1- Explicar a etiopatogenia da Doença de Parkinson, se baseando em um
esquema que inclua a aferência dopaminérgica (neurônios contendo
dopamina) e colinérgica (neurônios contendo acetilcolina) no corpo
estriado.

2- Discuta o mecanismo de ação dos fármacos que podem ser utilizados
para o alívio dos sintomas da D. Parkinson.

3- Discutir as vantagens das associações medicamentosas no tratamento da D.
Parkinson.

4-

Caso clínico-farmacológico:
ID: R.A., 33 anos, masculino, branco, casado, empresário.
História Clínica:
O paciente veio à consulta com sua esposa. Ela relatou que o marido, desde há 2
semanas, estava mais eufórico, agitado e loquaz. Passara a dormir apenas 3 horas por noite. À
véspera da consulta, comprara um apartamento novo, gasto esse superior a suas posses.
Na história pregressa, havia episódios semelhantes, intercalados com fases de profunda
depressão, numa das quais tentara o suicídio.
O paciente fazia uso de lítio, mas abandonara o tratamento no mês anterior.
Não foram constatadas normalidades no exame clínico.
A impressão diagnóstica foi de distúrbio afetivo bipolar, em fase maníaca. A conduta
constou de hospitalização, administração de lítio e sedativo.
Perguntas:
a. Justifique, farmacodinamicamente, a indicação
de lítio, utilizando a figura ao lado.
b. Descreva o esquema e o controle da
administração desse fármaco.
c. Quais são seus efeitos adversos?
d. Qual o período de latência para obtenção de
efeito terapêutico do lítio?
e. Qual deve ser a duração do tratamento?
f. Explique a interação do lítio com o sódio, e
descreva os cuidados com a alimentação e com
possíveis interações medicamentosas que este
paciente deve ter.
g. Qual a sinais de intoxicação que este paciente
pode apresentar.