You are on page 1of 3

O ESTADO DE S.

PAULO SEGUNDA-FEIRA, 10 DE MAIO DE 2010 link L5

REFEITO

SóaJustiça podetirar conteúdo do ar,


redefineanteprojeto doMarco Civil
rioda Justiça propôs inicialmen- poderão tirar um conteúdo do ar trária, acredito que os responsá- de receberem notificações e se- Hoje damos conta, mas pode ser
Tatiana de Mello Dias
te, qualquer pessoa que ficasse após determinação da Justiça. veis por boa parte dos conteú- rem suspensos pelo Google. que um dia a gente não dê mais.”
tatiana.dias@grupoestado.com.br
ofendidacomoqueDenisepubli- O mecanismo de notificação e dos injustamente removidos Com a nova redação do Marco O Marco Civil ficará em con-
ca poderia fazer que o Blogger retirada é baseado no modelo não fariam valer seus direitos, Civil,a remoção só seria possível sultapública até o dia23 demaio.
●Ministério muda suspendesse o conteúdo. A pro- norte-americano,criadopara in- por se sentirem intimidados”. após decisão judicial. Para Bru- Até lá dá para sugerir mudanças
posta,classificadaporDeniseco- frações de direitos autorais. No O Ministério da Justiça, po- no Firmino, responsável pelo – e, para quem duvidou do cará-
artigo polêmico do mo “pior do que censura”, tam- Brasil, foi adaptado para qual- rém, ainda não abriu mão do tex- Som Barato, a lei seria boa “por ter participativo do projeto de
anteprojeto e apaga bém previa um mecanismo de quer tipo de reclamação. “Quan- to original – na minuta, dá para preverumpossíveldiálogo entre lei, a mudança no texto do artigo
contranotificação para que o do você importa isso para outros consultar a versão anterior. “A as partes sem que haja uma ação 20 sinalizou que a equipe está
sistema de retirada conteúdo fosse republicado, o campos, há uma discussão: qual proposta inicial tem vantagens. arbitrária e incontestável”. acompanhando, sim, o que os ci-
de conteúdo que para ela parecia uma brinca- éo limite da liberdade de expres- Uma delas é a extrajudicialida- dadãosdizem.“Existiaumgrupi-
deira de “caxangá eletrônico”, são? Nesse terreno a prova não é de”, diz o gestor do Marco, Paulo Fundamento. Deixar claro o pa- nho que achava que seria uma
aquela do “tira, põe, deixa ficar”. tãosimples”,argumentaIvoCor- Rená. “Não inventamos a notifi- pel da Justiça poderá acabar com democracia fajuta. Eles (os res-
Quandofoidivulgadoo antepro- Denise não foi a única. Uma rêa, diretor de relações governa- cação extrajudicial. Só tentamos asdecisões queculpamosprove- ponsáveis pelo projeto) silencia-
jeto de lei do Marco Civil da In- série de críticas levou a equipe mentais do Google Brasil. “Nos- dar um significado jurídico para dores por conteúdo postados ram esse pessoal”, diz Leonardi,
ternet, Denise Bottman ficou fu- da Secretaria de Assuntos Legis- saavaliação éde que é necessária aquilo. Hoje em dia as pessoas por usuários. “O Marco Civil es- admitindo que ficou surpreso.
riosa. A tradutora e historiadora, lativos do Ministério da Justiça a uma apreciação judicial.” sãoachacadasonline e já acabam tá definindo regras básicas da in- “O Marco Civil está desafiando a
responsável por denunciar plá- apresentar na terça, 4, uma nova Para o advogado Marcel Leo- retirando o conteúdo do ar”. ternet no País. Isso é fundamen- sociedade. Vocês falaram que
gios em seu blog Não Gosto de proposta para a parte mais polê- nardi, que ajudou na nova reda- Sim,issoacontece.Enãoédifí- talparacriarumambientedeino- nãoqueriamumprojetodeciber-
Plágio, está acostumada a recla- mica do anteprojeto: o artigo 20, ção, “esse mecanismo serviria cil listar exemplos. Dois blogs vação”, diz Ivo Correa. “Nesse crimes. Então, o que vocês que-
mações e já foi processada. Se o que regula a remoção de conteú- para intimidação”. Denise con- musicais – o Um Que Tenha e o ambiente de incerteza, o Google rem?”, provoca Rená. Você tem
texto do Marco Civil fosse apro- do. Com a nova redação, fica de- corda: “Seria o reino da denún- Som Barato – acabaram migran- tem que assumir muitos riscos e duas semanas para responder.
vadodamaneiracomooMinisté- terminado que os provedores só cia frívola e da perseguição arbi- dopara outrosservidoresdepois muitas vezes paga caro por isso. Que internet você quer?

?
FRASES
A CULPA
“Atropelar os direitos fundamentais
e passar por cima do Judiciário É DE QUEM
parecem-me graves ameaças ENTENDA AS MUDANÇAS
políticas e institucionais" NO ARTIGO 20 DO MARCO
Denise Bottman, CIVIL DA INTERNET
historiadora, tradutora e autora do blog Não Gosto de Plágio

“Nós só tentamos dar um significado


jurídico para a notificação extrajudicial.
COMO É HOJE:
Hoje em dia as pessoas são achacadas
online e já retiram o conteúdo do ar." 1. NÃO HÁ ATRIBUIÇÃO CLARA DAS RESPONSABILIDADES
DOS USUÁRIOS E PROVEDORES

Paulo Rená MUITAS DECISÕES JUDICIAIS ACABAM CULPANDO


gestor do projeto de Marco Civil da Internet no Ministério da Justiça
2. OS PROVEDORES PELOS CONTEÚDOS POSTADOS
PELOS USUÁRIOS

“O blogueiro vai poder dizer: PARA EVITAR PROBLEMAS, OS PROVEDORES

‘conforme o texto da lei, eu e 3. ATUAM ATÉ COMO 'CENSORES' PRÉVIOS ENVIANDO


NOTIFICAÇÕES PARA OS USUÁRIOS
ARQUIVO PESSOAL

o provedor não somos


obrigados a remover nada
até que isso seja
decidido em juízo'”
Marcel Leonardi
advogado e professor da FGV-SP 1ªPROPOSTA
O MJ PROPÔS UMA VERSÃO DO MECANISMO DE
'NOTIFICAÇÃO E RETIRADA'. SE ALGUÉM RECLAMASSE

1. DE UM CONTEÚDO, OS PROVEDORES TERIAM QUE


SUSPENDÊ-LO E NOTIFICAR O RESPONSÁVEL

O RESPONSÁVEL PODERIA ACEITAR O PEDIDO E

2.
RETIRADA OU ASSUMIR A PUBLICAÇÃO. PARA ISSO,
TERIA QUE SE IDENTIFICAR E RESPONDERIA POR
EVENTUAIS QUESTÕES JUDICIAIS

O TEXTO TAMBÉM PREVIA QUE QUALQUER PESSOA

3. PODERIA ASSUMIR A RESPONSABILIDADE POR UM


CONTEÚDO POSTADO POR UM TERCEIRO

Para o MJ, a medida O conteúdo seria suspenso


+ extrajudicial abarcava
dois princípios
- sem qualquer análise de
legalidade. E o mecanismo
constitucionais: permitiria a poderia criar a figura de um
'liberdade de expressão' e ‘laranja’ para assumir a
'vedaria o anonimato' responsabilidade


1.
PROPOSTA
O PROVEDOR SÓ REMOVERÁ UM CONTEÚDO
APÓS ORDEM JUDICIAL

ELE SÓ SERÁ RESPONSABILIZADO SE NÃO SUPRIMIR

2. O CONTEÚDO APÓS O PRAZO DETERMINADO


PELA JUSTIÇA

3. A MEDIDA É UMA SEDIMENTAÇÃO DE UMA


PRÁTICA QUE JÁ ACONTECE HOJE

A decisão sobre a licitude fica A Justiça poderá ficar


+ a cargo do Poder Judiciário.
A medida pode impedir a
- sobrecarregada. Além
disso,os usuários que se
intimidação por pedidos sentirem prejudicados não
extrajudiciais de remoção de poderão suspender
conteúdo imediatamente o conteúdo

IMPORTANTE
● As regras dizem respeito às ferramentas de publicação
por terceiros: a web 2.0. O provedor deverá continuar proibindo a
publicação de conteúdos criminosos – por exemplo, pedofilia. As
regras são as mesmas para quem tem poder de moderação.
O ESTADO DE S. PAULO SEGUNDA-FEIRA, 10 DE MAIO DE 2010 link L5

REFEITO

SóaJustiça podetirar conteúdo do ar,


redefineanteprojeto doMarco Civil
rioda Justiça propôs inicialmen- poderão tirar um conteúdo do ar trária, acredito que os responsá- de receberem notificações e se- Hoje damos conta, mas pode ser
Tatiana de Mello Dias
te, qualquer pessoa que ficasse após determinação da Justiça. veis por boa parte dos conteú- rem suspensos pelo Google. que um dia a gente não dê mais.”
tatiana.dias@grupoestado.com.br
ofendidacomoqueDenisepubli- O mecanismo de notificação e dos injustamente removidos Com a nova redação do Marco O Marco Civil ficará em con-
ca poderia fazer que o Blogger retirada é baseado no modelo não fariam valer seus direitos, Civil,a remoção só seria possível sultapública até o dia23 demaio.
●Ministério muda suspendesse o conteúdo. A pro- norte-americano,criadopara in- por se sentirem intimidados”. após decisão judicial. Para Bru- Até lá dá para sugerir mudanças
posta,classificadaporDeniseco- frações de direitos autorais. No O Ministério da Justiça, po- no Firmino, responsável pelo – e, para quem duvidou do cará-
artigo polêmico do mo “pior do que censura”, tam- Brasil, foi adaptado para qual- rém, ainda não abriu mão do tex- Som Barato, a lei seria boa “por ter participativo do projeto de
anteprojeto e apaga bém previa um mecanismo de quer tipo de reclamação. “Quan- to original – na minuta, dá para preverumpossíveldiálogo entre lei, a mudança no texto do artigo
contranotificação para que o do você importa isso para outros consultar a versão anterior. “A as partes sem que haja uma ação 20 sinalizou que a equipe está
sistema de retirada conteúdo fosse republicado, o campos, há uma discussão: qual proposta inicial tem vantagens. arbitrária e incontestável”. acompanhando, sim, o que os ci-
de conteúdo que para ela parecia uma brinca- éo limite da liberdade de expres- Uma delas é a extrajudicialida- dadãosdizem.“Existiaumgrupi-
deira de “caxangá eletrônico”, são? Nesse terreno a prova não é de”, diz o gestor do Marco, Paulo Fundamento. Deixar claro o pa- nho que achava que seria uma
aquela do “tira, põe, deixa ficar”. tãosimples”,argumentaIvoCor- Rená. “Não inventamos a notifi- pel da Justiça poderá acabar com democracia fajuta. Eles (os res-
Quandofoidivulgadoo antepro- Denise não foi a única. Uma rêa, diretor de relações governa- cação extrajudicial. Só tentamos asdecisões queculpamosprove- ponsáveis pelo projeto) silencia-
jeto de lei do Marco Civil da In- série de críticas levou a equipe mentais do Google Brasil. “Nos- dar um significado jurídico para dores por conteúdo postados ram esse pessoal”, diz Leonardi,
ternet, Denise Bottman ficou fu- da Secretaria de Assuntos Legis- saavaliação éde que é necessária aquilo. Hoje em dia as pessoas por usuários. “O Marco Civil es- admitindo que ficou surpreso.
riosa. A tradutora e historiadora, lativos do Ministério da Justiça a uma apreciação judicial.” sãoachacadasonline e já acabam tá definindo regras básicas da in- “O Marco Civil está desafiando a
responsável por denunciar plá- apresentar na terça, 4, uma nova Para o advogado Marcel Leo- retirando o conteúdo do ar”. ternet no País. Isso é fundamen- sociedade. Vocês falaram que
gios em seu blog Não Gosto de proposta para a parte mais polê- nardi, que ajudou na nova reda- Sim,issoacontece.Enãoédifí- talparacriarumambientedeino- nãoqueriamumprojetodeciber-
Plágio, está acostumada a recla- mica do anteprojeto: o artigo 20, ção, “esse mecanismo serviria cil listar exemplos. Dois blogs vação”, diz Ivo Correa. “Nesse crimes. Então, o que vocês que-
mações e já foi processada. Se o que regula a remoção de conteú- para intimidação”. Denise con- musicais – o Um Que Tenha e o ambiente de incerteza, o Google rem?”, provoca Rená. Você tem
texto do Marco Civil fosse apro- do. Com a nova redação, fica de- corda: “Seria o reino da denún- Som Barato – acabaram migran- tem que assumir muitos riscos e duas semanas para responder.
vadodamaneiracomooMinisté- terminado que os provedores só cia frívola e da perseguição arbi- dopara outrosservidoresdepois muitas vezes paga caro por isso. Que internet você quer?

?
FRASES
A CULPA
“Atropelar os direitos fundamentais
e passar por cima do Judiciário É DE QUEM
parecem-me graves ameaças ENTENDA AS MUDANÇAS
políticas e institucionais" NO ARTIGO 20 DO MARCO
Denise Bottman, CIVIL DA INTERNET
historiadora, tradutora e autora do blog Não Gosto de Plágio

“Nós só tentamos dar um significado


jurídico para a notificação extrajudicial.
COMO É HOJE:
Hoje em dia as pessoas são achacadas
online e já retiram o conteúdo do ar." 1. NÃO HÁ ATRIBUIÇÃO CLARA DAS RESPONSABILIDADES
DOS USUÁRIOS E PROVEDORES

Paulo Rená MUITAS DECISÕES JUDICIAIS ACABAM CULPANDO


gestor do projeto de Marco Civil da Internet no Ministério da Justiça
2. OS PROVEDORES PELOS CONTEÚDOS POSTADOS
PELOS USUÁRIOS

“O blogueiro vai poder dizer: PARA EVITAR PROBLEMAS, OS PROVEDORES

‘conforme o texto da lei, eu e 3. ATUAM ATÉ COMO 'CENSORES' PRÉVIOS ENVIANDO


NOTIFICAÇÕES PARA OS USUÁRIOS
ARQUIVO PESSOAL

o provedor não somos


obrigados a remover nada
até que isso seja
decidido em juízo'”
Marcel Leonardi
advogado e professor da FGV-SP 1ªPROPOSTA
O MJ PROPÔS UMA VERSÃO DO MECANISMO DE
'NOTIFICAÇÃO E RETIRADA'. SE ALGUÉM RECLAMASSE

1. DE UM CONTEÚDO, OS PROVEDORES TERIAM QUE


SUSPENDÊ-LO E NOTIFICAR O RESPONSÁVEL

O RESPONSÁVEL PODERIA ACEITAR O PEDIDO E

2.
RETIRADA OU ASSUMIR A PUBLICAÇÃO. PARA ISSO,
TERIA QUE SE IDENTIFICAR E RESPONDERIA POR
EVENTUAIS QUESTÕES JUDICIAIS

O TEXTO TAMBÉM PREVIA QUE QUALQUER PESSOA

3. PODERIA ASSUMIR A RESPONSABILIDADE POR UM


CONTEÚDO POSTADO POR UM TERCEIRO

Para o MJ, a medida O conteúdo seria suspenso


+ extrajudicial abarcava
dois princípios
- sem qualquer análise de
legalidade. E o mecanismo
constitucionais: permitiria a poderia criar a figura de um
'liberdade de expressão' e ‘laranja’ para assumir a
'vedaria o anonimato' responsabilidade


1.
PROPOSTA
O PROVEDOR SÓ REMOVERÁ UM CONTEÚDO
APÓS ORDEM JUDICIAL

ELE SÓ SERÁ RESPONSABILIZADO SE NÃO SUPRIMIR

2. O CONTEÚDO APÓS O PRAZO DETERMINADO


PELA JUSTIÇA

3. A MEDIDA É UMA SEDIMENTAÇÃO DE UMA


PRÁTICA QUE JÁ ACONTECE HOJE

A decisão sobre a licitude fica A Justiça poderá ficar


+ a cargo do Poder Judiciário.
A medida pode impedir a
- sobrecarregada. Além
disso,os usuários que se
intimidação por pedidos sentirem prejudicados não
extrajudiciais de remoção de poderão suspender
conteúdo imediatamente o conteúdo

IMPORTANTE
● As regras dizem respeito às ferramentas de publicação
por terceiros: a web 2.0. O provedor deverá continuar proibindo a
publicação de conteúdos criminosos – por exemplo, pedofilia. As
regras são as mesmas para quem tem poder de moderação.
O ESTADO DE S. PAULO SEGUNDA-FEIRA, 10 DE MAIO DE 2010 link L5

REFEITO

SóaJustiça podetirar conteúdo do ar,


redefineanteprojeto doMarco Civil
rioda Justiça propôs inicialmen- poderão tirar um conteúdo do ar trária, acredito que os responsá- de receberem notificações e se- Hoje damos conta, mas pode ser
Tatiana de Mello Dias
te, qualquer pessoa que ficasse após determinação da Justiça. veis por boa parte dos conteú- rem suspensos pelo Google. que um dia a gente não dê mais.”
tatiana.dias@grupoestado.com.br
ofendidacomoqueDenisepubli- O mecanismo de notificação e dos injustamente removidos Com a nova redação do Marco O Marco Civil ficará em con-
ca poderia fazer que o Blogger retirada é baseado no modelo não fariam valer seus direitos, Civil,a remoção só seria possível sultapública até o dia23 demaio.
●Ministério muda suspendesse o conteúdo. A pro- norte-americano,criadopara in- por se sentirem intimidados”. após decisão judicial. Para Bru- Até lá dá para sugerir mudanças
posta,classificadaporDeniseco- frações de direitos autorais. No O Ministério da Justiça, po- no Firmino, responsável pelo – e, para quem duvidou do cará-
artigo polêmico do mo “pior do que censura”, tam- Brasil, foi adaptado para qual- rém, ainda não abriu mão do tex- Som Barato, a lei seria boa “por ter participativo do projeto de
anteprojeto e apaga bém previa um mecanismo de quer tipo de reclamação. “Quan- to original – na minuta, dá para preverumpossíveldiálogo entre lei, a mudança no texto do artigo
contranotificação para que o do você importa isso para outros consultar a versão anterior. “A as partes sem que haja uma ação 20 sinalizou que a equipe está
sistema de retirada conteúdo fosse republicado, o campos, há uma discussão: qual proposta inicial tem vantagens. arbitrária e incontestável”. acompanhando, sim, o que os ci-
de conteúdo que para ela parecia uma brinca- éo limite da liberdade de expres- Uma delas é a extrajudicialida- dadãosdizem.“Existiaumgrupi-
deira de “caxangá eletrônico”, são? Nesse terreno a prova não é de”, diz o gestor do Marco, Paulo Fundamento. Deixar claro o pa- nho que achava que seria uma
aquela do “tira, põe, deixa ficar”. tãosimples”,argumentaIvoCor- Rená. “Não inventamos a notifi- pel da Justiça poderá acabar com democracia fajuta. Eles (os res-
Quandofoidivulgadoo antepro- Denise não foi a única. Uma rêa, diretor de relações governa- cação extrajudicial. Só tentamos asdecisões queculpamosprove- ponsáveis pelo projeto) silencia-
jeto de lei do Marco Civil da In- série de críticas levou a equipe mentais do Google Brasil. “Nos- dar um significado jurídico para dores por conteúdo postados ram esse pessoal”, diz Leonardi,
ternet, Denise Bottman ficou fu- da Secretaria de Assuntos Legis- saavaliação éde que é necessária aquilo. Hoje em dia as pessoas por usuários. “O Marco Civil es- admitindo que ficou surpreso.
riosa. A tradutora e historiadora, lativos do Ministério da Justiça a uma apreciação judicial.” sãoachacadasonline e já acabam tá definindo regras básicas da in- “O Marco Civil está desafiando a
responsável por denunciar plá- apresentar na terça, 4, uma nova Para o advogado Marcel Leo- retirando o conteúdo do ar”. ternet no País. Isso é fundamen- sociedade. Vocês falaram que
gios em seu blog Não Gosto de proposta para a parte mais polê- nardi, que ajudou na nova reda- Sim,issoacontece.Enãoédifí- talparacriarumambientedeino- nãoqueriamumprojetodeciber-
Plágio, está acostumada a recla- mica do anteprojeto: o artigo 20, ção, “esse mecanismo serviria cil listar exemplos. Dois blogs vação”, diz Ivo Correa. “Nesse crimes. Então, o que vocês que-
mações e já foi processada. Se o que regula a remoção de conteú- para intimidação”. Denise con- musicais – o Um Que Tenha e o ambiente de incerteza, o Google rem?”, provoca Rená. Você tem
texto do Marco Civil fosse apro- do. Com a nova redação, fica de- corda: “Seria o reino da denún- Som Barato – acabaram migran- tem que assumir muitos riscos e duas semanas para responder.
vadodamaneiracomooMinisté- terminado que os provedores só cia frívola e da perseguição arbi- dopara outrosservidoresdepois muitas vezes paga caro por isso. Que internet você quer?

?
FRASES
A CULPA
“Atropelar os direitos fundamentais
e passar por cima do Judiciário É DE QUEM
parecem-me graves ameaças ENTENDA AS MUDANÇAS
políticas e institucionais" NO ARTIGO 20 DO MARCO
Denise Bottman, CIVIL DA INTERNET
historiadora, tradutora e autora do blog Não Gosto de Plágio

“Nós só tentamos dar um significado


jurídico para a notificação extrajudicial.
COMO É HOJE:
Hoje em dia as pessoas são achacadas
online e já retiram o conteúdo do ar." 1. NÃO HÁ ATRIBUIÇÃO CLARA DAS RESPONSABILIDADES
DOS USUÁRIOS E PROVEDORES

Paulo Rená MUITAS DECISÕES JUDICIAIS ACABAM CULPANDO


gestor do projeto de Marco Civil da Internet no Ministério da Justiça
2. OS PROVEDORES PELOS CONTEÚDOS POSTADOS
PELOS USUÁRIOS

“O blogueiro vai poder dizer: PARA EVITAR PROBLEMAS, OS PROVEDORES

‘conforme o texto da lei, eu e 3. ATUAM ATÉ COMO 'CENSORES' PRÉVIOS ENVIANDO


NOTIFICAÇÕES PARA OS USUÁRIOS
ARQUIVO PESSOAL

o provedor não somos


obrigados a remover nada
até que isso seja
decidido em juízo'”
Marcel Leonardi
advogado e professor da FGV-SP 1ªPROPOSTA
O MJ PROPÔS UMA VERSÃO DO MECANISMO DE
'NOTIFICAÇÃO E RETIRADA'. SE ALGUÉM RECLAMASSE

1. DE UM CONTEÚDO, OS PROVEDORES TERIAM QUE


SUSPENDÊ-LO E NOTIFICAR O RESPONSÁVEL

O RESPONSÁVEL PODERIA ACEITAR O PEDIDO E

2.
RETIRADA OU ASSUMIR A PUBLICAÇÃO. PARA ISSO,
TERIA QUE SE IDENTIFICAR E RESPONDERIA POR
EVENTUAIS QUESTÕES JUDICIAIS

O TEXTO TAMBÉM PREVIA QUE QUALQUER PESSOA

3. PODERIA ASSUMIR A RESPONSABILIDADE POR UM


CONTEÚDO POSTADO POR UM TERCEIRO

Para o MJ, a medida O conteúdo seria suspenso


+ extrajudicial abarcava
dois princípios
- sem qualquer análise de
legalidade. E o mecanismo
constitucionais: permitiria a poderia criar a figura de um
'liberdade de expressão' e ‘laranja’ para assumir a
'vedaria o anonimato' responsabilidade


1.
PROPOSTA
O PROVEDOR SÓ REMOVERÁ UM CONTEÚDO
APÓS ORDEM JUDICIAL

ELE SÓ SERÁ RESPONSABILIZADO SE NÃO SUPRIMIR

2. O CONTEÚDO APÓS O PRAZO DETERMINADO


PELA JUSTIÇA

3. A MEDIDA É UMA SEDIMENTAÇÃO DE UMA


PRÁTICA QUE JÁ ACONTECE HOJE

A decisão sobre a licitude fica A Justiça poderá ficar


+ a cargo do Poder Judiciário.
A medida pode impedir a
- sobrecarregada. Além
disso,os usuários que se
intimidação por pedidos sentirem prejudicados não
extrajudiciais de remoção de poderão suspender
conteúdo imediatamente o conteúdo

IMPORTANTE
● As regras dizem respeito às ferramentas de publicação
por terceiros: a web 2.0. O provedor deverá continuar proibindo a
publicação de conteúdos criminosos – por exemplo, pedofilia. As
regras são as mesmas para quem tem poder de moderação.