You are on page 1of 35

PROJETO DE EXECUÇÃO

DE FUNDAÇÕES
EXEMPLOS DE APLICAÇÃO

Recalques em Fundações
Profundas
Prof. Ronald Vera Gallegos

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS
FORMAS DE CÁLCULO – PREVISÃO
 MÉTODOS EMPÍRICOS (ANTEPROJETO);
 TEORIA DA ELASTICIDADE;
 MÉTODOS NUMÉRICOS.

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM
FUNDAÇÕES PROFUNDAS
1 . RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA

A.

CARACTERÍSTICAS GEOMÉTRICAS DE

UMA ESTACA

?
= ?????? ?? ????????
??

1

B. Características de compressibilidade de uma Estaca :
relacionado ao módulo de elasticidade do material da estaca e
solo.

???????
. ?? = ??????? ????????
?????

2

????? ?? 3 Área sólida =As Área Total =AT .e metálicas) ??????? ?? ?= .AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS 1 . Características de compressibilidade de uma Estaca : quando as estacas são tubulares (p. RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA B.

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS 1 . MECANISMO DE TRANSFERENCIA DE CARGA NUMA ESTACA 4 ∆? ∆? = . RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA C . ∆? ? .

F = qúltima/P. db = diâmetro da base da estaca.AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS 1 .1 RECALQUE PELOS MÉTODOS EMPÍRICOS Silva Cardoso (1990). F ≥ 3 P = Carga aplicada na cabeça da estaca. quando a estaca tem uma carga menor que 1/3 da carga de rotura. . RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA 1. ?? ?? = 5 ??? Onde : ?? =recalque na cabeça da estaca. citado por Meyerhotf (1959) apresenta uma fórmula para o cálculo do recalque de uma estaca isolada para areias.

P 1 . : Carregamento aplicado à estaca.? ?? ? ? ?? = ?? ??? ??? ??? ?? D Es P=q ?? 5 RL 6 : Recalque do topo da estaca (flutuante). 1980) ESTACAS FLUTUANTES ES Admitindo um semi-espaço elástico . . RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA 1. : Diâmetro da estaca. homogêneo e isotrópico a solução de Bousinessq e Midlim é dado por: ? ? ?? = . : Fator de influencia dada pela expressão (6). D RP .2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. : Módulo de elasticidade do solo (ou média ponderada ao longo do fuste da estaca).

P 1 . RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA 1. ? (Ábaco 1).2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. ?? : Correção devido ao Poisson “?” real do solo (Ábaco 4). 1980)  ESTACAS FLUTUANTES ?? = ?? ??? ??? ??? ES 6 ?? : Fator de influencia para estacas incompressível com ?? = ?. ?? : Correção em uma camada finita de solo (Ábaco 3). ?? : Correção pela compressibilidade real da estaca (Ábaco 2). RL D RP h .

2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. 1980) ESTACAS FLUTUANTES ?? = ?? ??? ??? ??? .1.

2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS.1. 1980) ESTACAS FLUTUANTES ?? = ?? ??? ??? ??? .

? ? ?? = ? ? ?? ?? . ?.1. . ?? ? ? ?? = ? . 1980) FÓRMULAS PARA USAR OS ÁBACOS ?= ? ???? ? ? ??? ? ?? = ?? ??? ??? ??? ??? ? ?? ?? = ? . ? ?? ?? . ? ?? ?? ?? = ? ѵ.2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. ? ?? ? ?? ?? = ? .

?? : Correção por rigidez do estrato de apoio da ponta da estaca. 1980)  ESTACAS ONDE PREDOMINA A RESISTÊNCIA DE PONTA ? ? ?? = . h : Espessura da camada do solo. RECALQUES EM UMA ESTACA ISOLADA 1.2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. . ?? . ?? . . ?? . ?? ?? ? ?? = ?? ??? ??? ??? ??? 7 8 Onde : os valores de.1 . ?? . dada pelo Ábaco 5 e 6.tem igual tratamento e valor que os apresentados para estacas flutuantes.

2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. 1980) ESTACAS ONDE PREDOMINA A RESITENCIA DE PONTA Ábaco 5 ?? = ?? ??? ??? ??? ??? .1.

2 USO DA TEORIA DE ELASTICIDADE (POULOS E DAVIS. 1980) ESTACAS ONDE PREDOMINA A RESITENCIA DE PONTA ?? = ?? ??? ??? ??? ??? Ábaco 6 .1.

?? = ? ?? = ?? ??? ??? ??? ?? ∗ ?? + ?? ∗ ? = = ?? ??? ?? ?. ? ????? ?? ?? . ?? ?? ??????? ?? ????? ?= .AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 01 Calcular o recalque da estaca abaixo ver figura: ? ? ?? = . ? ? + ?? . ?? ∗ ? = ?. ? ∗ ?? + ?. .? ?? ? ? ??? −???? ?? = Ee =25000MPa 2500 ???????????? ?? . = = ???.

EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 01 A partir dos Ábacos de abaixo temos os valores de: ?? = ?? ??? ??? ??? ??? .

??. ? → ?? = ?. ?? ????.EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 01 A partir dos Ábacos de abaixo temos os valores de: ?? = ?? ??? ??? ??? ?? = ?. . ?. ?? ?? = ? ? . ???. ??? ?? = ?????. ?. ?. ?? ?? = ?. ???? .? ?? ? ? ? ? = ?? ?? = ?. ?? ∗ ??−? ? = ?. ?. ?. ??. ??? ? ? = ?? ?? = ?.

RECALQUE DE GRUPO DE ESTACAS  O RECALQUE DE UM GRUPO É SEMPRE MAIOR COMPARADO A DE UMA ESTACA ISOLADA.AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2 . .  INTERAÇAÕ ENTRE AS ESTACAS.  INDUÇÃO DE RECALQUES ÀS ESTACAS VIZINHAS.

 TEORIA DA ELASTICIDADE.AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS FORMAS DE CÁLCULO  MÉTODOS EMPÍRICOS (ANTE- PROJETO)  FUNDAÇÕES EQUIVALENTES.  MÉTODOS NUMÉRICOS .

o valor de 0. ?? = ?ecalque de uma estaca isolada. .AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2.6 para a maioria dos grupos.5 vem sendo empregado por diversos autores. ?? 9 ?? = ?? Onde : 10 ?? = Recalque do grupo de estacas. Dentre as várias propostas. n = Número de estacas. geralmente entre 0. W = Expoente.1 RECALQUE PELOS MÉTODOS EMPÍRICOS (MÉTODO SIMPLIFICADO) São apresentados correlações normalmente expressadas em função do fator de recalque (Rs). destaca-se a de Fleming et al (1985). ?? = ???????? . como Poulos (1993) P = Carga aplicada na cabeça da estaca. ?? = Coeficiente de majoração.4 e 0.

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2.  Radier equivalente ? ?? = ?=? ∆?? . ∆?? ?? 11 .2 FUNDAÇÕES “EQUIVALENTES” Diversos autores apresentam soluções simplificadas. sendo então o recalque calculado para esse elemento fictício. nas quais o grupo de estacas é substituído por um elemento isolado “equivalente”.

2 FUNDAÇÕES “EQUIVALENTES”  Radier equivalente ? ?? = ?=? ∆?? . ∆?? ?? 11 .AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2.

Poulos e Davis (1980). propõe que o grupo de Estacas seja substituído por um tubulão equivalente. na qual seu diâmetro (De) é dado por: .AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2. transforma-se o grupo de estacas em um “estação” único com mesmo comprimento.2 FUNDAÇÕES “EQUIVALENTES”  TUBULÃO EQUIVALENTE – Proposto por Pômulos e Davis (1980) e alterado por 1993. mas alterando-se o diâmetro e a propriedade do material.

.AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2.2 FUNDAÇÕES “EQUIVALENTES”  Poulos (1993) analisando alguns casos de grupos sugeriu que a solução “Radier equivalente” seria mais adequada para grande grupos (> a 16 estacas) e “tubulão equivalente” seria mais aplicável para pequenos grupos de estacas (< 16 estacas).

3 TEORIA DA ELASTICIDADES (POULOS E DAVIS.AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM GRUPO DE ESTACAS 2. 1980)  As soluções paramétricas são obtidas e utilizadas para a determinação do índice de recalque para um grupo de estacas. E rigidez do solo estaca (K). este parámetro depende do comprimento relativo (L/d). d 12 . espessura relativa (h/L). Poulos realizou um análise de um grupo de duas estacas idênticas igualmente carregadas num semi-espaço homogêneo obtendo uma relação entre o espaçamento relativo (s/d) e o fator de interação (?) ?= ???????? ???????? ? ??? ????????? "?" ???????? ?? ?????? ????????? (???????) Onde : ? = ?ode ser obtida por meio de gráficos em função do espaçamento e da geoemtría do problema.

?? .? ???????? ????????? ?? ?????? "i" devido à carga unitaria na estaca "j" = ???????? ?? ?????? ? ??? ??????? ????? ???????? Para o caso de espessura finita do maciço do solo e alargamento da base do elemento isolado de fundação Poulos e Davis sugerem modificar o valor de fator de interação (?). ?? . assim: ? = ?. ??? = Correção por efeito do alargamento do dímetro da base da estaca. ?? = Correção por efeito do Poisson (?? = ?.3 TEORIA DA ELASTICIDADES (POULOS E DAVIS. ?) . ?? 13 ?? = Correção por efeito da espessura (h) do estrato do solo. 1980)  A analise de fator de interação para um grupo de estacas flutuantes: ??.2.

1980)  Fatores de interação entre duas grupos de estacas de diâmetros diferentes: ∆??.? = acréscimo de recalque da estaca “i”.? .? = ??.? . 14 .? = fator de interação dependente do espaçamento relativo s/d entre as estacas “i” e “j” e outros parâmetros da estaca “j”.3 TEORIA DA ELASTICIDADES (POULOS E DAVIS.? = ??.2. ?? = recalque da esta “j” devido ao seu próprio carregamento. ??. ?? ∆??. ?? ∆??.

?? = recalque de uma estaca isolada sob carregamento unitário.2. ??. De este modo o recalque ?? de uma estaca “i” num grupo de “m” estacas é: ? ∆?? = ?? . ?? . ?? ?=? .? = ?. ?? . 15 ? ∆?? = ?? . ??.? ?=? ∆??.? = acréscimo de recalque da estaca “i”.j observar para “i = j” . utiliza uma superposição de dois fatores de interação para avaliar o comportamento de grupos de estacas genéricas . ??. 1980)  Fatores de interação para um grupos de estacas genéricas : Poulos. ??.3 TEORIA DA ELASTICIDADES (POULOS E DAVIS.? = fator de interação para um espaçamento Si.? + ?? .

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 02 .

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 02 .

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS .

AVALIAÇÃO DE RECALQUES EM FUNDAÇÕES PROFUNDAS EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 02 .

Os recalques imediatos ou inicial e final são conhecidos: Dados do problema . ? ?? (????) = ⋯ ?´(????) = ⋯ ? ? ?? = . . ? ?´ = ?. ?? = ???? ?? = ???? ? = ????? ? = ??? ?????? = ?.EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 03 AVALIAR AS QUESTÕES A : Calcular o módulo de elasticidade do solo drenado (E´) e não drenado (Eu). ??? ?? = ?????? ??/??? ?? = ?.? ?? ? ? ?? = ?? ??? ??? ??? .

??? ?? = ?????? ??/??? ?? = ?. ? ?? (????) = ⋯ ?´(????) = ⋯ . Os recalques imediatos ou inicial e final são conhecidos: Dados do problema .EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 03 AVALIAR AS QUESTÕES A : Calcular o módulo de elasticidade do solo drenado (E´) e não drenado (Eu). ?? = ???? ?? = ???? ? = ????? ? = ??? ?????? = ?. ? ?´ = ?.

80 40.68 133.83 200.00 1.46 400.Rk (*) ?? (????) = K 10000 5000 2000 1000 500 ?????? ? (**) Rk Es=Eu (*) Es=Eu (**) 1.53 100.03 20.08 85.00 1.00 1.02 81.37 108.00?? ?? ???? = ??2 K = 2150 .19 94.EXEMPLO DE APLICAÇÃO : 03 AVALIAR AS QUESTÕES ?? (????) =79.44.00 1.00 91.