OFICINA PRÁTICA DE

REDAÇÃO
TÉCNICAS PARA ESCREVER BEM
· Redações Escolares · Trabalhos Acadêmicos
· Ofícios · Concursos · Profissão · Cotidiano

O
Ã
S

A
D
I
M

U

S
RE

R
E
V

Mozart J Fialho

1

OFICINA PRÁTICA DE

REDAÇÃO

Este material foi preparado exclusivamente
para a Oficina Prática de Redação.
Sua reprodução - parcial ou integral - é
permitida sem qualquer ônus judicial.

2

Conteúdo
Apresentação 4
I. Introdução à Redação 5
II. Tipos e Gêneros 9
III. Os 10 mandamentos da boa redação

17

IV. Uso da Crase 21
V. Como Empregar a Vírgula Corretamente 29
VI. O Uso dos PORQUÊS 37
VII. Hifenização 39
VIII. Temas para Redação 43
IX. AS REDAÇÕES NO ENEM 45

3

Apresentação
O que você verá neste curso?
Dê um basta no constrangimento! Neste curso prático de redação, você aprenderá a dominar
as te´cnicas básicas da escrita, para redigir textos de qualidade em sua escola, no seu trabalho, em
concursos públicos e, até mesmo, no seu dia a dia.

Quanto tempo durará o curso?
Como usaremos a prática na maior parte do tempo, em poucas aulas você já estará dominando,
pelo menos, boa parte das técnicas. Serão necessárias 16 (doze) horas no total, divididas em 2 (duas)
horas cada aula, ministradas 2 (duas) vezes por semana. Portanto, teremos 4 (quatro) semanas, ou
1 mês, de curso.

Quais os requisitos mínimos para fazer este curso?
Saber ler e escrever. O curso não o ensinará a ler ou escrever o "bê-a-bá", nem mesmo a raciocinar ou ter ideias para escrever, mas como escrever corretamente, com coerência e coesão.

Há idade mínima para fazer este curso?
O curso primará pela boa escrita, portanto, basta estar em idade escolar - ideal que seja a partir
do 6º ano (7ª série) do ensino fundamental. As turmas serão separadas por faixas etárias e/ou grupos de interesse.

A quem é dirigido este curso?
A qualquer pessoa que precisa saber escrever: estudantes, universitários, estagiários de comunicação, concurseiros, empresários, secretárias, enfim, a todos aqueles profissionais que lidam com
a comunicação escrita em seu cotidiano.
Será uma aula de gramática portuguesa?
Sim e não. Sim, porque, ao lidar com textos, a pessoa precisa ter noções gramaticais, mesmo
que de forma sucinta. Não, porque iremos lidar com situações práticas e cotidianas, com expressões
comuns e que servirão como modelos para a correta aplicação em quaisquer outras ocorrências
textuais.

4

I. Introdução à Redação
O que é redigir?
Redigir é o ato de escrever, ou seja, exprimir por escrito aquilo que se concebe e deseja externar,
colocar em evidência, explicar, descrever ou narrar.
Você pode redigir qualquer coisa que seja passível de publicação escrita. O resultado disso é a
redação.
A Redação
A redação, no entanto, não pode ser vista como qualquer texto que tenha sido escrito. A redação, para caber em sua definição, deve conter os seguintes elementos:

Todos esses elementos devem se interconectar, direta ou indiretamente, a fim de compor a
textualidade, ou seja, o contexto do tema em questão.
Redação é prática?
Sim, redação é prática! E o mais importante é a leitura. Ela é o ponto de partida para que você
tenha uma redação bem contextualizada, coerente e precisa.
TODA LEITURA É IMPORTANTE!
Jornais, revistas, gibis, livros, manuais, anúncios publicitários, redações alheias (especialmente,
as “premiadas”), e até monografias são fontes de inspiração textual. É a partir da leitura de diferentes textos que você vai encontrar chão e teto para concretizar os seus. É claro que, dentre inúmeras
fontes de leitura, encontramos coisas aproveitáveis, como também, completa e necessariamente
dispensáveis.
5

para estudantes. 2 Texto extraído do site http://www.Pratique a boa leitura. como tam´bém testar suas habilidades de escrita. o mais importante: saber usá-las na hora certa. Mas. dos smartphones. Um segundo depois. A seguir. Isso é uma verdade! Um belo dia. geralmente são anotações. escrever com estes dois instrumentos tornou-se algo exclusivo . Título: Heroísmo2 Texto principal: Ele usava um colete à prova de balas. Leia. pois a correção e comentários a respeito desta primeira redação virão a seguir. escrever direito. do mês ou do ano. ocorreu um assalto. na forma com que os jornalistas discorrem seus textos. então. ele dizia. Não se preocupe. isto é. ameaçavam matar os reféns se o dinheiro não lhes fosse entregue com velocidade. “A cidade anda muito violenta. afinal. disparou na direção de um deles para desarmá-lo. e não textos dissertativos ou narrativos. escrever. ele sempre usava o seu colete à prova de balas. Não importava que dia da semana. sobre a leitura. mas. Nosso curso começará. E. para você memorizar a forma com que a palavra é escrita corretamente. sem as falhas ortográficas que mexem com os revisores. mais recentemente. Leonardo Schabbach.br/2011/03/dois-pequenos-contos.html. seu colete estava bem escondido sob a camisa. quando estava no banco.napontadoslapis. caiu morto. como sugere o tópico anterior. sabendo da vantagem que levava sobre os assaltantes. um bom livro a cada semestre. conhecer palavras diferentes faz a diferença em seus textos. Ele. Três bandidos. com o resgate da escrita manual. Esse tipo de exercício serve não só para chamar a sua atenção. não é necessário que você seja um dicionário. pelo menos. para saber escrever bem. não. em termos vocabulares. leia revistas e jornais de circulação nacional ou local diariamente. Contextualidades diferentes apresentam diferentes abordagens. Ataque cardíaco fulminante.e não muito praticado . Era precavido. um texto que você deverá escrever. e leia prestando atenção. É claro que algumas profissões ainda exigem a escrita à mão. pois as salas de aula ainda não substituíram os cadernos por computadores e tablets.com. enquanto é ditado. Por isso. escrever! Há quanto tempo você não pega pra valer em um lápis ou uma caneta? Depois do advento dos computadores e. disseram os legistas quando chegaram na cena do crime. armados de pistolas e metralhadoras. mesmo assim. também. nunca se sabe o que pode acontecer”. É preciso ser um dicionário ambulante? Há pessoas que realmente se parecem mais com um dicionário ambulante do que com um ser humano. in 09/07/2015 6 . Escrever. muito seguro de si. ler com atenção é superimportante.

Voltaremos a falar sobre coesão e coerência. aplicadas em concursos públicos. O exercício da correção fará você ter uma visão crítica sobre o texto e o ajudará a compor melhor os seus próprios textos. Ela pode ser comparada a tapetes: aquele que está mais limpo demonstra que a organização da casa e de suas cercanias é melhor do que a que tem o tapete sujo na entrada. já que apresenta uma ligação harmoniosa entre os parágrafos. acadêmicos. Tire cópias da página. utilizam regras de conduta próprias. velho? Por isso. Nas redações em geral. use a página seguinte para treinar sua escrita. por exemplo. Se você possui boa caligrafia. especialmente aqueles de conteúdo dissertativo. oficiais etc. sem interrupções que possam gerar dúvidas a respeito do que está sendo falado. :) Formalidade na escrita A grande maioria dos textos. Apenas repita cada uma das letras. o uso de gírias é impraticável. para isso. procurando sempre fazer com que as letras sejam legíveis. ou mesmo nas empresas. Como sugestão. O texto é coeso. Pratique ao máximo sua forma de escrita. É também coerente. não precisa fazer este exercício. o uso da escrita formal é praticamente uma exigência.Comentários em sala de aula: Veja que o texto tem início. 7 . porque não se usa o vocabulário chulo ou gíria em narrativas e discursos escolares. no início. Portanto. da forma como são apresentadas. Além do mais. Analisaremos alguns textos com erros comuns. você tenha que “desenhá-las”. Voltaremos um pouco no tempo para você refazer um exercício que não faz há um bom tempo: a folha de caligrafia. Uma mensagem mal interpretada pode gerar um conflito sem precedentes. se quiser repetir o exerc´ício mais vezes. Sacou. meio e fim: o autor conseguiu nos transmitir claramente a mensagem em apenas três parágrafos curtos. a não ser que queira matar saudades. são bastante formais. e os reconstruiremos da forma correta. evidentemente. A não ser em casos específicos dentro do texto. pois seu entendimento se faz do início ao fim. ou seja. científicos. ao mesmo tempo. Caligrafia Uma das coisas que não podemos deixar de falar a respeito é a caligrafia. a leitura de textos em fontes de informações mais sérias se faz importante. cuidado na hora de escrever. como num diálogo. tanto na gramática como na estrutura. escolas e faculdades. veremos preceitos gramaticais importantes para não sucumbirmos diante de redações. Uma boa caligrafia denota segurança e. Nos capítulos a seguir. “trocar a letra” é também um ótimo exercício mental. facilita a leitura e o entendimento da mensagem por parte do receptor. nem que.

8 .

isso poderia ficar assim: José quebrou a perna direita ontem à noite. Tipos e Gêneros Como foi dito no capítulo anterior. vestibulares e também nas redações do Enem. Tipos Textuais Quando se vai compor qualquer tipo de texto. “Quando foi que aconteceu?”. Respostas curtas e diretas para perguntas idem. . contudo. o contexto de cada um deles. De forma direta. “Por que aconteceu?”. mais comuns são: · Narração · Dissertação · Descrição · Exposição · Injunção De fato. você define. a forma do discurso dependerá do objetivo que deverá ter o texto. como se estivéssemos contando esse “fato” para alguém. ou discurso.Ele quis consertar a antena.José quebrou a perna direita. conscientemente ou não. os três primeiros são tipos tradicionais e são os mais requisitados em concursos. a seguir. ler e compreender os diferentes tipos e gêneros de textos é uma das premissas mais importantes para você redigir um bom texto. Agora. NARRAÇÃO A narração é o tipo mais comum de textualização. 9 . vamos concatenar as respostas e redigi-las em um só parágrafo. Pronto. Vejamos. Ela responde a perguntas. como: “O que aconteceu?”. As respostas a estas perguntas formariam uma sequência textual que resultaria em uma narrativa. Os tipos de redação. Veja como: . isto é.II. “Como aconteceu?”. Os tipos textuais são enunciados que se organizam e se agrupam de acordo com a finalidade da comunicação. que tipo de discurso sua redação terá. . .Ontem à noite. primeiramente. Ele quis consertar a antena. Veja. quais são os tipos e gêneros textuais a serem entendidos.Perdeu o equilíbrio e caiu do telhado da casa. perdeu o equilíbrio e caiu do telhado da casa.

Em seguida. seja o mais detalhista possível. DESCRIÇÃO A descrição já é uma narrativa mais detalhada. um ambiente etc. .Cor azul metálica . pois você é levado a descrever as características do que está sendo falado: um objeto. tendo como exemplo a figura do carro abaixo.Materiais usados: ferro fundido. plástico e borracha .Rodas esportivas de magnésio . sem vê-lo.Está sobre uma base de plástico . como também imaginá-lo enquanto é narrado.Ferrari F12 Berlinetta . pois a intenção com a descrição é fazer o interlocutor sentir o que está sendo descrito.É uma miniatura colecionável 10 . uma pessoa.Estilo coupé esportivo .Compacto .Nome do carro na base . pessoa) é?”. compare o que você descreveu com o que é sugerido nesta apostila.Teto externo preto . Atente-se ao máximo de detalhes e tente descrever o que você viu. Vamos praticar. devemos responder à pergunta: “Como a coisa (objeto. primeiramente na forma de tópicos. lugar.A narrativa deve permitir ao interlocutor não só entender o contexto do fato. No texto descritivo. Na resposta.

que é: 1. Use lápis. não cabe sua opinião. você deve apresentar os argumentos de 11 . revelar sua opinião a respeito do assunto. isto é. Os materiais usados para sua fabricação: ferro fundido. A partir desse tema. constituir uma narrativa coesa e precisa.” Simples. usar pontuações oportunas. ou seja. Ele está sobre uma base de plástico. 2. Para. Você pode enriquecer sua narrativa como quiser. então. usamos o primeiro parágrafo para apresentarmos o tema que será abordado. Introdução Geralmente. que são as palavras-chaves para a constituição da narrativa. além de não ser fácil. pronomes. pois o texto final é sempre à caneta. que é a descrição detalhada do objeto. argumentar e. DISSERTAÇÃO Na dissertação. onde também encontra-se seu nome e modelo. com a parte externa do teto preta. nesses casos. é que você irá adicionar ou excluir palavras ou frases inteiras. também. Não há uma regra específica para se ditar algo em “x” número de linhas. assim. transcreva com atenção e cuidado. um tema é dado. você vai “falar sobre”. pois fica mais fácil apagar os erros ou trechos considerados dispensáveis. você deverá se ater à estrutura de um texto dissertativo. plástico e borracha. Aí. a dissertação é o modelo mais comum nas provas de redação. vem a pergunta: COMO É QUE VOU SABER COMO ESCREVER UM TEXTO COM DETERMINADO NÚMERO DE LINHAS? A resposta a essa pergunta. Geralmente. Possui rodas esportivas de magnésio. A cor é azul metálica. adjetivos. Uma das formas mais fáceis de se conseguir isso é. A dissertação. primeiramente. que pode conter dois a três parágrafos. o tipo de texto que é solicitado ao candidato desenvolver. uma ideia já plantada. Aqui.Vamos a um texto para você comparar com o seu? “Comprei uma Ferrari F12 Berlinetta! É um carro compacto. é bastante subjetiva. Trata-se de uma miniatura colecionável. discorrer e discutir alguma coisa: um fato. evidentemente. preposições e deverá. ou seja. que costuma ser de 20 a 30 linhas. a fim de ajustá-lo à extensão solicitada. estilo coupé esportivo. desde que não saia da linha de desenvolvimento proposta. você irá complementar seu texto com o que for necessário: adicionar novas palavras. verbos. Ao passá-lo a limpo. e sim uma abordagem geral sobre o assunto. Em concursos públicos e vestibulares. Você tem algumas diretrizes. um pensamento ou qualquer outro assunto que lhe permita explanar. como: substantivos. convertê-lo no texto definitivo. Desenvolvimento Nessa etapa. desenvolver um rascunho de seu texto. deve obedecer geralmente a uma determinada extensão. acentuar corretamente etc. ainda. Mas.

quanto vão poder gastar. Imagine-se numa situação de passeio no domingo com a família. Conclusão Usa-se o último parágrafo para amarrar as ideias e conseguir transmitir a mensagem ao receptor/leitor. A conclusão deve ser clara. use seu esquema “mental” como base para desenvolver um rascunho. desenvolvimento e conclusão. Há tam´bém outra linha de raciocínio para ajudá-los a construir uma boa redação dissertativa. Interrogue o tema. foge de sua própria funcionalidade. mas se você tem boa memória. a fim de prender o leitor. o que vão comprar. fica di´fícil. você a esquematiza. ordenados e sem perder o sentido -. Nela. expõe sua opinião e prova sua tese. sair de casa sem rumo. já pensando no texto final. você argumenta. é a redação dissertativa. fica dif´ícil? 2. ter ao menos um esquema do que vão fazer para não chegarem em qualquer lugar e não encotnrar o que fazer. vá para o rascunho. 3. Transforme o tema proposto em uma pergunta.isto é. portanto. Converta isso em uma pergunta: sem planejamento. sendo assim. antes de um rascunho. Assim.forma lógica . A partir do momento que você tem o esquema pronto. mas coerentemente. Ela deve ter um planejamento para que haja lógica no contexto. Vocês devem ter um roteiro prévio dos lugares onde vão passear. a fim de confirmar o que foi escrito na etapa de desenvolvimento do texto. Aqui. o tema a ser tratado. enfim. em forma descritiva ou narrativa. Planejamento da Dissertação A dissertação não pode ser escrita a esmo. Desenvolva o texto de forma ‘livre’. coerente e simplificada. o primeiro passo é definir para onde vocês vão. usando os três tópicos de organização do texto: introdução. Exemplo: o tema dado é Sem planejamento. É a estória que você tem para passar e. ela deve ter organização nas palavras para que seja compreendida. muito menos. Responda à pergunta com sua própria opinião. o que ajudará a organizar melhor suas ideias. que segue as seguintes prerrogativas: 1. isto é. É melhor que você tenha o esquema escrito. como deverá ficar. simplesmente. o que sai para o papel é o que você tem em sua cabeça. Então. senão. Vocês não vão. 12 .

Na conclusão. Procure usar sentenças (frases) curtas em seus textos. pois este será o seu ponto de vista em relação ao tema. ou pelo qual você tenha tido influência? Explique. Apresente um fato como exemplo. Lembre-se de que você. Conclua. pois isso facilita o seu domínio sobre a linha de pensamento. 13 . Apresente um argumento básico. O que é necessário para uma boa redação? · Simplicidade Não use palavras de dificil entendimento. Para que uma redação seja bem feita. não saindo da linha de pensamento que você usou para conduzir a dissertação. de forma sutil e quase indireta. é quem está expressando sua opinião e suas ideias. 5. Há algum outro pensamento que segue o seu. deixe seu texto bastante lúcido e evidente. · Clareza Não deixe nada subentendido. Apresente argumentos auxiliares. Atenção para não mudar de assunto repentinamente. Por que você pensa assim sobre o tema? Por favor. Você pode apresentar um fato que confirme o que foi dito nas linhas do texto. dentro do texto e conduza o leitor de forma leve através do texto. clara e honesta. portanto. ou que não sejam usadas com frequência pelas pessoas. Fundamente seu posicionamento. explique-se. Faça a conclusão do texto. fique atento a estas dicas importantes. nem faça charadas com o seu leitor. dê sua opinião a respeito do assunto.De forma simples. como redator. 3. responda a essa pergunta. 4. Qual o seu argumento em relação ao que você pensa sobre “planejar”. 6.

Estas formas podem ser formais ou informais. Com calma. Nesta linha. do concreto para o abstrato. essas falhas aparecem. Refaça. Por exemplo: na conclusão. cada parágrafo é uma parte do todo. por exemplo. especialmente. há redatores que “enchem linguiça” só para aumentar o número de linhas. Em redação. do objetivo para o subjetivo. inaceitável. À medida que você relê o texto. Use-os. Gêneros Textuais Os gêneros textuais são as estruturas com que se compõem os textos. · Leia e releia É fundamental pensar. usando palavras fortes e com significados densos. por maior ou menor que ele seja. sejam eles orais ou escritos. não use a mesma palavra excessivamente e concentre-se no que realmente é pertinente e importante ao texto. fazem com que o texto fique interessante. quase que mais do que qualquer outra coisa. Todos os seus parágrafos devem estar. A seguir. erros de ortografia e acentuação. pois. desenvolvimento e conclusão. obscuros. a pressa é realmente inimiga da perfeição. respeitando-se as etapas de introdução. de uma forma ou de outra. mesmo não sendo a mais criativa. Do início ao fim. deve seguir uma linha de raciocínio. Sem embromação. verifique se os períodos não ficaram longos. pode ser que você não consiga se expressar de forma clara e concisa. Mesmo com todos os cuidados. você pode levar o leitor novamente para o início do texto. o que enfatiza ainda mais o tema e a ideia que você propôs. a fim de manter a unidade do texto. que está atrelada ao seu tema. planejar. e não pode estar fora da linha de raciocínio. isto é. uma lista de gêneros textuais: 14 . interligados e dependentes. palavras ou ideias repetidas. escrever e reler seu texto. inclusive.· Objetividade Seja objetivo em seu texto. dependendo da situação em que são empregadas. Evite repetição de ideias. Tais estruturas são reconhecidas socialmente. Não se apegue ao escrito. pois elas mantêm um certo padrão em seu contexto. · Ordem Respeitar uma ordem cronológica dentro da redação é uma maneira de acertar sempre. como metáforas. ou quando desejar destacar trechos importantes. Em outra visão. gênero textual é nome que se dá às diferentes formas de linguagem empregadas no texto. · Ênfase Enfatizar é dar destaque em determinados trechos do texto. se for preciso. procure não sair dessa linha. em muitos casos. Figuras de linguagem. · Unidade O texto. parta do geral para o particular. o que é perceptível e. já no início do sua redação. especialmente. · Coerência Um texto coerente é um texto que não foge à lógica e ao proposto pelo tema.

um serviço ou produto. os editoriais fazem um apanhado geral dos assuntos. · Fábulas e Contos de fadas As fábulas e os contos são verdadeiras preciosidades. é escrito em primeira pessoa e tem a informalidade como uma de suas maiores características. possui característica narrativa e descritiva. ou do principal assunto. mas deve ser sempre bem escrito. lugar e personagens envolvidos no fato. argumentar. preparando-o para o que vem a seguir. pois. como de uma empresa. objetivo e costuma despertar emoções. Já na segunda. · Anúncio publicitário Tanto na forma oral. desde que a comunicação surta efeito. ou simples. de forma pessoal e com certa informalidade. · Jornalístico Na forma de notícia. · Diário Tipo de gênero de caráter subjetivo. é escrito em terceira pessoa do singular. · Carta As cartas podem ser pessoais ou institucionais. · Resenha É uma espécie de resumo crítico. por exemplo. pelo editor da publicação. intenciona divulgar. O texto é claro. como: tempo. fazendo-o imaginar lugares (normalmente. como de um estágio. o diário é uma forma explícita de se falar sobre o cotidiano. o texto publicitário é um gênero textual peculiar. ela pode ser descritiva e/ou crítica. regras não se fazem necessárias. · Editorial Normalmente empregados no meio jornalístico. mas. sem perder a lógica da mensagem. · Biografia Um texto biográfico é aquele em que se fala a respeito de alguém. assim. A intenção é ocupar menor espaço. remove-se palavras e até frases sem muita importância. também. com o objetivo de informar um fato. geralmente. no qual os detalhes sobre o que é analisado têm grande signifcado. pessoa ou objeto. Outra característica inerente ao texto jornalístico é a presença de elementos. Pode ser complexo. personagens e objetos nos contos. expor e vender a ideia. É ditado. a fim de prestar contas. de um jornal. Exigem um texto altamente rico em detalhes e uma narrativa que prenda o leitor do início ao fim. chamar a atenção do leitor já em suas primeiras páginas. 15 . revista ou outro tipo de publicação periódica. acontece de haver autobiografias na primeira pessoa. Muito usada no mundo jornalístico. quanto na escrita. tentando. coeso e coerente. desde que não o deixe sem sentido. Sendo a primeira forma. · Relatório Sua finalidade é detalhar informações sobre qualquer assunto. sejam financeiras ou administrativas. o texto é formal e possui regras para ser escrito. como se estivesse olhando para fotografias. rostos.· Resumo De um texto. Normalmente. Na maioria das vezes. criados a partir da mente do autor).

Como a verba era boa. regulamentos etc. carta de leitor. a moça escreve explicando o porquê da negativa. à esquerda. Digamos que as Lojas Ararinha estão fazendo uma promoção para o mês dos pais. 16 . como se fosse o(a) personagem deste encontro. O rapaz escreve a carta lamentando o fato de ela não tê-lo aceito. no qual ele a pede em namoro e ela o responde com um singelo “NÃO!”. 2. ensaio. conferência. prescritivos. como num outdoor. No texto jornalístico. 4. Vamos a um exemplo clássico. ESCREVER É PRATICAR Para que você fique fera na redação. em caráter narrativo. enquanto que no informe publicitário. o encontro entre um casal. praticamente. Escreva uma carta pessoal. mãos à obra. como: romance. resolveram anunciar as ofertas tanto em forma de matéria jornalística. O importante é que você saiba que cada gênero requer uma espécie de linguajar. Portanto. Resuma a dissertação que você fez. o mesmo é convidado a comparecer à loja e aproveitar as promoções. Feitas todas as “pesquisas” pelo repórter e também pelo publicitário. 3. a prática é sua melhor ferramenta. seminário. Escreva. Esta carta seria escrita logo após o encontro “que não deu certo”. o leitor é “situado” no interior da loja. Converta essa narrativa em dissertação. isto é. comparando um texto jornalístico com um publicitário acerca do mesmo fato. uma forma específica de escrita dos textos.Existem diversos outros gêneros. 1. eis o que foi apresentado ao gerente da rede: Veja que há diferenças cruciais na comunicação de um mesmo acontecimento.

Apesar das regrinhas da gramática referentes a pontuação.” (isso mata qualquer um!).”.. “Subir lá em (ou para) cima”. Os 10 mandamentos da boa redação Abaixo. evite também o coloquialismo. ou outro sinônimo equivalente. inserindo ponto onde deveria ser vírgula e vice-versa. Exemplo: O Carlos. ao voltar das férias. ‘pq’ são abominadas fora dos bate-papos e redes sociais. “silêncio mortal". que nem meu é. Escreva frases curtas e diretas. 4) Evite usar o gerúndio com frequência (gerundismo). A forma correta é “Há cinco anos. para baixo. por exemplo: "Há cinco anos atrás". procure usar um sinônimo. contudo. Abreviações. estamos tentando conseguir Z e fazendo com que N seja igual a. "calorosos aplausos". funcionário na padaria do “seu” Pedro.. que não exige muita atenção da gramática. Muita gente se confunde. 1) Não use palavras difíceis. “guria”. que nem meu é. a fim de reduzir períodos longos. você usou a palavra “menina” e precisa repeti-la. vai ajudar-me a montar o aviãozinho. Ao invés de repetir uma palavra.” 6) Evite clichês (lugares comuns) e frases feitas. disse que o dia que ele voltar das férias. Exemplos: "fazer das tripas coração". disse que. Pegue leve! 5) Evite o uso excessivo do "que". "encerrar com chave de ouro". 2) Evite termos estrangeiros e jargões e dê preferência à voz ativa. use “garota”. É errado escrever. a linguagem popular. 9) O uso correto das pontuações também é de grande importância.. não havendo outra forma. vai ajudar-me a montar o aviãozinho.” Poderia ser assim: Carlos. Ah! “Menas” não existe! 7) Não faça repetições desnecessárias no texto. “Combinando X e Y. Exemplo: “Ela vai estar fazendo. Se. a melhor forma de evitar isso é a leitura 17 . ‘tb’... sem “encher linguiça”.. “Descer lá em (ou para) baixo”. pois passa a impressão ao leitor de que você não tem muita leitura. Guarde-as todas em sua memória. 8) Cuidado com redundâncias. a fim de utilizá-las na hora certa. numa sentença. Corte o "há" ou dispense o "atrás". como: ‘vc’. O mesmo acontece com o ponto-e-vírgula. Dê preferência a palavras mais comuns. ao invés da passiva. 3) Jamais use a “linguagem da Internet” em uma redação ou textos oficiais. esqueça isso! Subir já se sabe que é para cima e descer.”. dicas importantes para você desenvolver uma boa redação.III. que trabalha na padaria que é do “seu” Pedro. “luxuosa mansão”. porque empobrece o texto.

.. sempre diga e escreva: Para eu fazer. 0S 10 ERROS MAIS COMUNS EM REDAÇÕES Para aumentar um pouco mais as chances de uma boa escrita.. sugiro que. Soa melhor. 10) Cuidado com todos os usos gramaticais. ou seja. ao expressar sua opinião: “Para mim.” O verbo haver acompanha o mesmo raciocínio do verbo “fazer”. prefira substituir esse início por “Pessoalmente.” Mas. Opções corretas: “Há muito tempo”. após uma preposição. Havia algumas mesas desocupadas. ou na ideia de tempo decorrido. jornais etc).. P. Há tempos não o vejo. o “mim” também fica correto. Mais uma vez. Faz muito frio. pois só assim você reconhecerá o momento certo para usar tais pontuações. ou “Na minha opinião”.” O verbo “haver”. revistas. Mas. “Para mim saber. 4. no sentido de tempo decorrido ou de fenômenos atmosféricos... “Muitos anos atrás”.. trocar a lâmpada é a melhor solução. 3. é impessoal. preciso pesquisar a respeito. O verbo “fazer”. obrigatoriamente. Guarde bem esses 10 mandamentos e você já fará boas redações. ex. se você inverter a ordem dos sujeitos “mim” e “empresa”. Em uma frase. concordâncias verbais. “Tempos atrás”.. Por exemplo. Acentuações. O certo é: “Para eu saber.insistente: leia bastante (livros. no final da frase. em uma redação. citado acima. “Fazem seis anos que não nos vemos”.”. tudo isso é levando em consideração em uma redação. 2.”. “para mim” não precisa encontrar-se. para eu levar. logo não há necessidade de adicionar “atrás”. 18 .. preciso pesquisar a respeito.. o verbo haver é impessoal: Houve muitas manifestações. grafias. o pronome oblíquo deve ser substituído pelo pronome pessoal do caso reto “eu”: “Entre a empresa e eu. “Há muitos anos”.” O “mim” é um pronome do caso oblíquo e só é usado quando tratar-se de objeto direto. tem sentido de tempo passado. para eu falar. ex. 1.” Sendo assim. “Há muito tempo atrás.. fica no singular: Faz seis anos. pois o verbo precisa de um sujeito! No entanto. No sentido de ‘existir’. P. comprei uma bicicleta. neste caso.: Traga essa lanterna para mim..: “Entre mim e a empresa. reforço que a leitura e a prática da escrita são os motes mais importantes para se aprender realmente a escrever bem.” estará correto. “Houveram muitas manifestações neste fim de semana. veja a seguir os 10 erros mais comuns em redações. não há sequer um risco.

“Agente”. Fizeram elas de refém.. o. se. a. vos. nestas duas frases. ==> Fizeram-na refém. ==> Sempre vou respeitá-los.apartir de ==> a partir de . passei lá e peguei ela pra irmos à escola juntos. pois dá a ideia de que o carro tem algum problema e não vai muito longe. nunca use pronome pessoal. passei lá e peguei-a para irmos à escola juntos. “No mesmo dia. é: “Ela tem menos chance de passar do que ele. se. ao contrário de “onde”. da polícia. “Aonde vai com esse carro?” ou “Para onde vai com esse carro?” também estão corretas. amame.” 8.” Coloque... escrito junto. ==> Sempre vou respeitar-lhes.encontra partida ==> em contrapartida .uma. lhe. é “onde”. de um agente federal. “A gente”. Sempre vou respeitar vocês. são suas palavras . as. Portanto. de forma separada. Sempre vou respeitar eles. estão se movimentando. os. “Ela tem menas chance de passar do que ele.” Se você fizer a pergunta “aonde vocês estão indo?” está tão correta quanto “para onde vocês estão indo?”. “a gente gostaria de comer alguma coisa” é bem diferente de “agente gostaria de comer alguma coisa”. leva-nos. uma coisinha em sua cabeça: MENAS NÃO EXISTE! Em hipótese alguma! O correto.com tigo ==> contigo . a outra.”. de substantivo . ou seja. ==> Viram-no invadir a calçada. Me mostre as provas. Opte pelo caso oblíquo átono (me. Portanto. lhes): Pegou-o. apresentei-a. ==> Fizeram-nas reféns. Também estaria correto: “. Outros casos comuns (errado ==> correto): .”. nos. “aonde” dá ideia de movimento. porque dá a entender que eles já estão a caminho para algum lugar. O policial prendeu ele às algemas. por exemplo. 7. levou-nos. “Aonde o carro está estacionado. Fizeram ela de refém.. Então. Outros exemplos (errado ==> correto): Você amou ele enquanto estiveram juntos ==> Você o amou enquanto estiveram juntos. Viram ele invadir a calçada. “Aonde vocês estão?”.5.porisso ==> por isso . seria assim: “Onde vocês estão?” e “Onde o carro está estacionado. ==> Mostre-me as provas. detetives etc. ==> O policial prendeu-o às algemas.” Quando for necessário um pronome como objeto direto (pegou algo: ela).” O correto. “Até onde vai esse carro?” já tem um sentido diferente.para substituir o pronome pessoal “Nós”. fazendo a função de artigo definido. pois. de uma vez por todas. avisou-o. referese a um profissional da área de fiscalização. o correto é: “No mesmo dia. então. “Agente” e “a gente” são coisas visivelmente distintas. passei lá e a peguei para . te. A não ser que você queira matar a fome de outra pessoa. 6.com nosco ==> conosco 19 . Tudo junto é separado e separado é tudo junto.

“Essa pendência está mal resolvida. ou na aula seguinte..de mais ==> demais .” Você sabia que existe um verbo que cabe direitinho nesse contexto? Sim.com migo ==> comigo .pormenores ==> por menores que sejam.por menores ==> pormenores (detalhes) . Escolha uma matéria de sua preferência e reescreva. Erros relacionados à sonoridade das palavras. E sabe por que isso acontece? Pela simples falta de leitura (atenta) de artigos.” é o correto. à mão. porque “haver”. verá evolução no seu vocabulário. mesmo. no sentido de existir alguma coisa. “Não tenho nada haver com isso. deve-se ler com atenção e gravar a grafia correta das palavras. em loco. deixa. já que “mau” é o contrário de “bom”. o correto é: “Se você não sabe lidar com isso. “Precisar” com “z”. 20 . não é? Portanto. “Não tenho nada a ver com isso. Se você tem intenção de aprender a escrever corretamente. contos. não entra neste contexto. A correção poderá ser feita logo em seguida. “Abraço” com “s” ou “ss”.. Erros de grafia. E não basta ler.. “Se você não sabe lhe dar com isso. “Casado” com “z”. 10. ficando atento às grafias de cada palavra.. Eleja uma revista ou jornal de conteúdo sério.” Não ficaria nada coeso. enfim. tu lidas. 9.concerteza ==> com certeza . ele lida. enfim.emloco.”. Em pouco tempo... “Assassino” com “c” no “ssino”. “Isso é um mal exemplo para a sociedade. no local) .demenos ==> de menos .” Pense: “isso é um bem exemplo. 2..” é a forma correta. na gramática e também na sua forma de escrever.” Oops! Não tem. Enquanto estiver vivo e lutando por uma vaga num concurso público ou no vestibular. faça isso todos os dias. e não de “bem”. inloco ==> in loco (no lugar. o correto é: “Isso é um mau exemplo para a sociedade. Portanto. O professor deve ditar um texto em sala para que os alunos o redijam. ESCREVER É PRATICAR Sugestões para exercitar a escrita: 1.com sigo ==> consigo .apriori ==> a priori (a princípio) . tudo o que leva texto desenvolvido com seriedade. romances. uma quantidade de erros de grafia que não teríamos espaço para colocar aqui. já que diz que eu não tenho nada que ver com isso.).. deixa. pelo menos dois parágrafos.. “Necessidade” com “c” + “c”.” Difícil.” “Essa pendência está mau resolvida. matérias jornalísticas. o verbo é lidar (eu lido.

normalmente. Na língua portuguesa. No masculino. ) Em relação a lugares: Vou a Brasília. Passei as informações àqueles senhores. João fez o acerto com a concessionária. João fez o acerto com a concessionária. Entreguei os relatórios à secretária. ( a + a = prep. Para efeito de comparação: O carro foi levado “a/para aquele” lavajato. cada uma das vogais “a” tem uma função: a primeira é uma preposição e. o caso mais comum de uso de crase é com os pronomes demonstrativos “aquele” e “aquilo” (no singular e no plural). a crase é assinalada com um acento grave ( ` ) na vogal “a”. à qual devolveu o carro. Estende-se o caso em relação ao pronome relativo “a qual (as quais)”. REGRAS PARA USO DA CRASE Regra Geral: Haverá crase sempre que o termo exigir que a preposição “a” e o artigo definido “a” o precedam. fem. No entanto. no caso. ) Entreguei os relatórios a a secretária. via de regra. ) ( subst. Passei as informações “a/para aqueles” senhores. à Bahia. Uso da Crase A crase ocorre. ( a + a = prep. durante a contração de duas vogais semelhantes. um artigo definido: a + a = à. A crase. a segunda. “para a qual” devolveu o carro. é utilizada antes de um substantivo feminino. Exemplos: Fui a a cidade.exige prep. “a” ) 21 . Fui à cidade. a letra “a”. O carro foi levado àquele lavajato. ) ( subst. Tudo está ligado àquilo que você mesmo cria. fem. Tudo está ligado “a aquilo” que você mesmo cria. + art. + art. ( verbo “ir” . depois.IV.

“Fui ao cinema. Eu me referia a esta menina. o correto é: “Fui à faculdade. ou couber. Vim de Brasília (não aceita) ==> Vou a Brasília. Ex: Vim da Bahia. (preposição) 3) Antes de pronomes em geral (com exceção dos pron. o verbo “ir” fica subentendido. antes deste. Outra forma que você pode usar como “atalho” para saber se usa ou não crase antes de algum substantivo feminino. “aquele” “aquela” “aquilo”). demonstrativo) 22 . 2.” Não ocorre crase: 1) Antes de masculino. Se.” ou “Fui à faculdade. + pron. é substituí-lo por um análogo masculino. (preposição) 2) Antes de verbo. Bahia é um substantivo que exige tanto a preposição como o artigo antes dele ) ( palavra que não aceita artigo na primeira parte da sentença + palavra que aceita ) Veja: Como saber se uma palavra aceita ou não o artigo? 1. (aceita) ==> Vou à Bahia. mas de acordo com a aceitação de artigos. é sinal que.”? Experimente substituir o substantivo “faculdade” por “cinema”. demonstr.( na segunda parte da sentença. é sinal de que ela aceita o artigo. se puder empregar apenas a preposição “de”. (prep.” Portanto. “Fui a faculdade. se puder empregar a combinação “da” antes da palavra. (não aceita) ==> Um Viva a Roma. Caminhava a passo lento. Vim da Itália. (aceita) ==> Um Viva à Itália. é sinal de que ela não aceita. a contração “ao”. Estou disposto a falar. na versão feminina. Vim de Roma. o “a” deverá ser craseado. precisar usar.

senhorita e dona. pessoal) 4) Antes de pronomes de tratamento. Eu me referi à mesma pessoa. a crase: senhora. fem. Cheguei a Goiânia. (preposição) Outros casos semelhantes: “passo a passo”. Dirijo-me a Vossa Senhoria. Há três pronomes de tratamento que aceitam o artigo e. obviamente. (preposição) Observação: Se o nome da cidade vier determinado por algum adjunto adnominal. ocorrerá a crase. + pron. (adjunto adnominal) 23 .Exceção: Eu me referia àquela menina. 5) Com as expressões formadas de palavras repetidas. Cheguei à Goiânia dos parques e das pracinhas. II. ( prep. “dia a dia” etc. + pron. dem.. Haverá crase antes dos pronomes que aceitarem o artigo. (prep. tais como: mesma. (prep. Não deu valor à própria vida.) Observações: I. Dirijo-me à senhora. própria. + art. masc.. 6) Antes dos nomes de cidade. ( prep. + pron. dem. “porta a porta”. + art. ) Eu falei a ela. Venceu de ponta a ponta. ) Eu me referia àquele problema.

a + art.7) Quando a preposição “a” (no singular) vem antes de um nome plural. fem. adverb. ( preposição ) Observação: Se o mesmo a vier seguido de “s” haverá crase. ( expr. adverb. fem. + art. exprimindo circunstâncias de tempo. o) 2) Com a expressão à moda de e à maneira de. de modo. ( expr. Escreve à ( moda de ) Machado de Assis. de lugar. ) Sempre ocorre crase: 1) Na indicação pontual do número de horas. de tempo ) Caminhava às pressas. de modo ) Ando à procura de meus arquivos. basta confrontar com uma expressão masculina correlata. a + art. ( a + as = prep. de fim. as) Para comprovar que. 3) Nas expressões adverbiais femininas. fem. Chegaram à noite. ( expr.. Às duas horas chegamos. (prep. adverb. finalidade ) 24 . Falei às pessoas estranhas.. Ao meio-dia chegamos. ocorre preposição + artigo. nesse caso. Expressões adverbiais femininas são aquelas que se referem a verbos. (prep. Falei a pessoas estranhas. A crase ocorrerá obrigatoriamente mesmo que parte da expressão (moda de) venha implícita.

Ex: Por outro lado. ( prep. portanto não ocorre a crase. (prep. se não vier determinada.4) Uso facultativo da crase Antes de nomes próprios de pessoas femininos e antes de pronomes possessivos femininos. Ex: Já chegaram a terra. ( prep. A palavra terra. A palavra casa. ) Falei a Maria. tomada em oposição a mar ou ar. aceita o artigo e ocorre a crase. no sentido de lar. pode ou não ocorrer a crase. residência própria da pessoa. (preposição sem artigo) (adj. sem artigo) 25 . sem artigo ) Note que os nomes próprios de pessoa femininos e os pronomes possessivos femininos aceitam ou não o artigo antes deles. se vier determinada por um adjunto adnominal. Por isso mesmo é que a crase é opcional. Ex: Falei à Maria. não aceita o artigo e não ocorre a crase. ( prep. (prep. + art. + art. Casos especiais: 1) Crase antes de casa. (prep. adnominal) 2) Crase antes de terra. Volte a casa cedo. ) Falei à sua classe. sem artigo) Volte à casa dos seus pais. se não vier determinada por um adjunto adnominal não aceita o artigo. sem artigo) Falei a sua classe. no sentido de chão firme.

“aos quais”. 5) Crase depois da preposição “até”. Dirijo-me àquela cidade. (locução prepositiva = até a) (artigo = a) Chegou até a muralha. Este é o filme ao qual me referi. Ex: Achei a pessoa a quem procuravas. Ex: Chegou até à muralha. aqueles. Isto porque essa preposição pode ser empregada sozinha (até) ou em locução com a preposição a (até a). aquilo. entretanto. aquilo. Ex: Esta é a festa à qual me referi. Aspiro a isto e àquilo. Estas são as festas às quais me referi. poderá ou não ocorrer a crase. aceita o artigo e ocorre a crase. aquela (s). Ex: Falei àquele amigo. Fez referência àquelas situações. haverá crase. Ex: Já chegaram à terra dos antepassados.) (adj. + art. (prep. Antes dos pronomes relativos quem e cujo não ocorre crase. Antes dos relativos qual ou quais ocorrerá crase se o masculino correspondente for “ao qual”. Estes são os filmes aos quais me referi. Compreendo a situação a cuja gravidade você se referiu. Sempre que o termo antecedente exigir a preposição “a” e vier seguido dos pronomes demonstrativos: aquele. 4) Crase com os pronomes demonstrativos aquele (s). (preposição sozinha = até) (artigo = a) 6) Crase antes do “que”. Se a preposição até vier seguida de um nome feminino. aquelas.Se. 26 . aquela. adnominal) 3) Crase antes dos pronomes relativos. vier determinada.

no feminino não ocorrerá crase. não ocorre crase antes do “que”. entretanto. 27 . Ex: Meu palpite é igual ao de todos. (ocorreu a que. Há pouco recebi o seu recado. ocorrer “a que”. Ex: Esta é a cena a que me referi. ocorrer “ao que” / “aos que”. Ex: Houve um palpite anterior ao que você deu. com antecedente masculino. “há” (verbo haver) indica tempo passado (já transcorrido). Daqui a duas semanas. se. basta lembrar que nas referidas expressões: “a” (preposição) indica tempo futuro (a ser transcorrido). não tem artigo) Observação: O mesmo fenômeno de crase (preposição a + pronome demonstrativo a) que ocorre antes do que. (a+o) Houve uma sugestão anterior à que você deu. (a + a = preposição + pronome demonstrativo) 7) há / a (uma das maiores confusões na redação) Nas expressões indicativas de tempo. (a+a) II. Ex: Daqui a pouco terminaremos a aula. é preciso não confundir a grafia do “a” (preposição) com a grafia do “há” (verbo haver). ocorrer antes do que uma crase da preposição a com o pronome demonstrativo a (equivalente a aquela). se. voltarei. com antecedente masculino. pode ocorrer antes do “de”.Em geral. (ocorreu a que. Ex: Não gostei do filme a que você se referia. Vamos à prática. não tem artigo) Não gostei da peça a que você se referia. Estou aqui há duas semanas. (a + o = preposição + pronome demonstrativo) Minha opinião é igual à de todos. Pode. Para empregar corretamente a crase antes do “que” convém considerar: I. Para evitar enganos. com o feminino ocorrerá crase.

9. 2. Cheguei ___________ (a/à) São Paulo sem problemas. referente ___________________ (aque- la/àquela) senhora. 6. Essa é a surpresa ______ (a/à) qual me referi. Vou ajudar __________________________ (aqueles/àqueles) que me ajudaram. pode ser ______ (a/à) sua maneira. 5. Devo explicações _________ (a/à) você ou ________ (a/à/as/às) elas? 11. uma pamonha _______ (a/à) moda. _____________________ (Aqueles/Àqueles) que pensam que fui derrotado. entregue este documento ________ (a/à) gerente do Financeiro. Júlio passou ________ (a/à) ver o caso de forma diferente. Sim. Por favor. 15. 8. 10. 13. Faça esse favor __________ (a/à) ela. Faça aos outros o que gostaria que fizessem ___________ (a/à) você. Vou dizer __________________________ (aqueles/àqueles) que me ajudaram: muito obrigado! 28 . 7. 4. _______ (a/à) mim. Por gentileza. Vim falar sobre __________________ (aquele/àquele) assunto. 1. você deve explicações. conforme a necessidade.ESCREVER É PRATICAR Complete as sentenças com ou sem crase. Acordaremos ______ (as/às) cinco da manhã. 12. minhas saudações. 3. 14. nada. Vou _________ (a/à) cidade comprar mantimentos. ________ (A/À) diretoria.

se separadas. mesmo que você tenha que se ater à gramática sempre que for empregá-las. formando outras novas. vi que são várias pessoas). (dá a impressão de ser um nome só). Em português gramatical. que somos amigos dele. a dona do restaurante. quando houver um aposto. 3. José. As orações independentes são aquelas que não perdem o sentido se forem separadas na oração.: Luís que trabalha na oficina ao lado comprou um carro novo. mas empregar a vírgula na hora correta não é tarefa das mais árduas. Luana foi embora | estava com sono . Caso mais comum: usar a vírgula para separar “elementos” dentro de uma oração. Ex. Para separar orações independentes. sim. ela fica assim: Luís. devemos ajudá-lo. milho. uma oração adjetiva explicativa. Chico e Lívia. Separar uma “explicação” no meio da frase. há alguns atalhos que favorecem a decisão entre inserir ou não a vírgula. verbos. apesar da descendência árabe. quase se acabou na enxurrada. Contudo. (agora. nunca foi ao Oriente Médio. que trabalha na oficina ao lado. comprou um carro novo. Tais elementos podem ser substantivos. Ex. Maria. Como Empregar a Vírgula Corretamente O emprego da vírgula é outro dos grandes desafios nas redações de todas as categorias. Nesta frase. Ex. já que se explica quem é Luís. O carro. um vocativo. ou outro elemento que sirva de “justificativa” no sentido da frase. como segue abaixo: 1. o que parece ser uma explicação? O trecho “que trabalha na oficina ao lado”. Karam. veio aqui hoje. Leila. Há alguns detalhes nos quais não nos prendemos. aplicando as vírgulas. Virão à minha casa: Telma. Nós. 2. 29 . João planta arroz.V. mandioca e cria algumas galinhas.duas orações que não precisam uma da outra. João planta arroz milho mandioca e cria algumas galinhas. adjetivos etc. Portanto. antes impecável.: Luana foi embora estava com sono.: Virão à minha casa: Telma José Maria Chico e Lívia.

as falhas cessaram. (adj. você estava certo. você chegou cedo. trabalho à vontade. duas caixas de cerveja. Semana passada. que se tratam de adjuntos adverbiais. Ontem. modo) No final. (adj. encheu-o de água. sem perder o sentido: Ela chegou | pegou um copo | encheu-o de água | sentou-se | bebeu um pouco e ficou observando os convidados. tudo dá certo! (adj. Ela chegou. Veremos. lugar) 30 . pegou um copo. adv. eu voltaria naquele lugar. dois de cupim. tempo ou modo no início da frase. (adj. pode convidar-me para sua festa! 4. Outros exemplos: De certa forma. faço um jogo na loteria. um vidro de pimenta e. então. por favor. tempo) Aqui. Aqui. isso foi entregue a mim. Quando um tipo específico de expressão — indicando tempo. Às 16 horas. passe aqui. vemos várias pequenas frases que poderiam estar separadas. Às 16 horas passe aqui por favor. só tranquilidade. adv. (adj. Ela chegou pegou um copo encheu-o de água sentou-se bebeu um pouco e ficou observando os convidados.Mas. precisam da virgula. sentou-se. usa-se vírgula. modo) De maneira alguma. modo e outros — iniciar a frase. bebeu um pouco e ficou observando os convidados. os quais são seguidos por vírgulas quando iniciam frases. Para separar o lugar. Ex. Semana passada isso foi entregue a mim. adv. adv. tempo) De vez em quando. lugar.: Ontem você chegou cedo. negação) De um modo geral. Luana foi embora. estava com sono. adv. juntas. obrigado. adv. (adj. Dois quilos de picanha. três pacotes de pão com alho. Lá.

Nestas frases. Veja: O telefone tocou. João comprou um carro. este convite se estende à sua família. tocou. Filho. todavia é um ótimo profissional. ou uma inversão na ideia central. ocultar uma mesma palavra (um verbo. na mesma oração. porém seu pai não dá as chaves. pode acontecer de um “e” fazer o papel de conjunção adversativa. ou outras destas conjunções. uma elipse. também. 7. cante uma do Rappa. você. Eu sou fã de sorvete. não quero ir. por exemplo) para não repeti-la. sendo assim. Veja: Eu gosto muito de Salvador. no meio ou no fim da oração.: Meu amigo. ou seja. e ninguém o atendeu. como mostram os exemplos a seguir. tocou. entretanto não exagero. “porém”. usa-se vírgula. onde não há o sentido de “adição” entre os termos. 6. sejam eles no início. Em frases com vocativos. Não fomos ao clube. Jozi adora bolo. costuma-se usar uma conjunção adversativa e. Ex. Quando ocorrer. Viu? Não perdeu o sentido. 8. sim! Alguém entrou em contato com você. qual o valor da minha conta? Mãe. Ana? Ilmo.5. ela vem precedida por vírgula. este mesmo “e” poderia ser substituído por “mas”. pizza. o uso da v´írgula é imprescindível. no entanto evita comer para não engordar. Ex. uma moto. não tem essa de não querer ir! Vai. O telefone tocou.: Eu quero comer churrasco. Lucas nunca foi bom aluno. Ferreira. mas ninguém o atendeu. Carlos já sabe dirigir. Neste caso. mas prefiro Fortaleza. uma alternância. Em frases com topônimos (você sabe o que isso?). Maria. rapaz! Luiz. Às vezes. na frase. Sr. Pare com essas ideias. Para separar frases onde há uma explicação. pois está chovendo muito. Veja os exemplos: 31 .

serras. Rio pedregoso. Chama-se topônimo nome ou expressão usado para rotular um lugar. pipoca.cidades. já que ela fica entre a vírgula e o ponto final. Dia 15. “ou”. contra. Ela corre e brinca. ou seu irmão.) é uma pontuação gráfica bastante interessante. não se usa vírgula. 85. Setor Sul. Devem ser empregadas nos seguintes casos: . ela permite uma parada para a “reorganização das ideias”. e se esbalda o tempo todo: felicidade. o topônimo (ou signo toponímico) também é um nome próprio. as crianças encontram: brinquedos. ou mesmo outra pessoa deveria voltar à cidade. Ou você. O resultado foi o seguinte: dez vereadores votaram a favor do acordo. seja ele humano . 32 . . 15 de Agosto de 2015. No parque de diversões.rios. três. Veja: Nem Roberta. Av.Para alongar a pausa de conjunções adversativas (mas. etc. perene. na Praça Santos. . quando pelo menos uma delas já possui separação por vírgula. contudo. nada de clube. às 14 hs. balões. e pula. VÍRGULA ANTES DE “E”.Para separar orações que guardem relação entre si. porém. Hoje é segunda-feira. “nem”. a não ser no caso em que há repetição dessas conjunções.). “NEM” E “OU” Quando elementos com a mesma função sintática aparecem na frase unidos pelas conjunções “e”. assim. Goiânia-GO. ruas. e conversa. bairros. . Deste modo. ou seja. ou seja. entretanto. praças etc).Para separar itens de uma enumeração ou parágrafos em tópicos. um acidente geográfico (seja ele físico . nº 420. O USO DO PONTO-E-VÍRGULA O ponto-e-vírgula (. a vírgula. águas cristalinas. nem Ronaldo puderam comparecer à festa do pai. substituindo. ao mesmo tempo indica que aquela linha de raciocínio não terminou. igarapés etc.Para separar orações.Goiânia. todavia.

com. o Juiz permaneceu decidido em condená-lo. SOBRE A IMPORTÂNCIA DA VÍRGULA “A vírgula pode ser uma pausa ou não. obrigado.terminologia. 33 . Débora gosta de sair com os amigos. “porém”. Pode criar heróis. antepostas ou intercaladas: O governo fará neste sábado mais um pronunciamento. CASOS OPCIONAIS . neste sábado. A vírgula muda uma opinião. queremos saber.br/2010/01/a-importancia-da-virgula . Não. Não queremos saber. Não espere. mais um pronunciamento. O diretor participará em Brasília de uma reunião com o governador do Estado. “todavia”. de sair com os amigos. todavia. não tenho recursos.Com expressões adverbiais breves.Para separar sujeito de predicado. Ela pode sumir com o seu dinheiro.”2 JAMAIS USE VÍRGULA. de uma reunião com o governador do Estado. O diretor participará.. O garoto saiu para ir à escola. Aceito. . Isso só.Acesso em 12/08/2015. em Brasilia. “portanto”. . No entanto o Juiz permaneceu decidido em condená-lo. Uma vírgula muda tudo. saiu para ir à escola. Por isso o carro ficou tão danificado! Por isso. Débora gosta.. Isso só ele resolve. Pode ser autoritária. ele resolve. quando essas palavras ou expressões iniciarem o período. “por isso”. O governo fará. Aceito obrigado.Para separar um verbo transitivo de seu complemento. espere. “entretanto”. o carro ficou tão danificado! 2 Extraído do site: http://www.Gostaria de comprar o barco ainda hoje. O garoto. Não.Depois de “no entanto”. “contudo”. . No entanto.

Passava manhãs contando coisas a uma cravina ou escutando o que lhe confiava um gerânio. “Você o tratava mal agora está arrependido?” “Não respondeu estou triste porque agora não posso tratá-lo mal.Contudo ele se demitiu hoje. caso eu seja aprovado. O girassol não ia muito com sua cara ou porque não fosse homem bonito ou porque os girassóis são orgulhosos de natureza. Carlos Drummond de Andrade 34 . O prefeito J. Nunca entretanto o jardineiro deixou de regar o pé de girassol e de renovar-lhe a terra na devida ocasião. E mandou-o embora depois de assinar a carteira de trabalho. que complementem a principal. que complementem a principal. Antes de orações adverbiais. O dono do jardim achou que seu empregado perdia muito tempo parado diante dos canteiros aparentemente não fazendo coisa alguma.Antes de orações adverbiais. MANEIRA DE AMAR O jardineiro conversava com as flores e elas se habituaram ao diálogo. Era uma situação bastante embaraçosa que as outras flores não comentavam.J. Viajarei amanhã. A mais triste de todas era o girassol que não se conformava com a ausência do homem. Depois que o jardineiro saiu as flores ficaram tristes e censuravam-se porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude.J. deixará o partido. É minha maneira de amar ele sabia disso e gostava”. Viajarei amanhã caso eu seja aprovado. O prefeito J. . ele se demitiu hoje. se a nova lei não for aprovada. Contudo. Antes de orações adverbiais que complementem a principal. ESCREVER É PRATICAR Leia e reescreva o texto a seguir. inserindo as vírgulas onde for necessário. Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças pois o girassol chegava a voltar-se contra a luz para não ver o rosto que lhe sorria. deixará o partido se a nova lei não for aprovada.

Use crase nas seguintes lucuções: à francesa à parte à altura (de) à frente (de) à passarinho à americana à fresca à paulista à baiana à gaúcha à ponta de espada à baila à grande à porta à bala à guisa de à portuguesa à base de à imitação de à praia à beça à inglesa à pressa à beira (de) à italiana à prestação à beira-mar à janela à primeira vista à beira-rio à japonesa à procura (de) à boca pequena à larga à proporção que à brasileira à livre escolha à prova à bruta à [moda] Luís XV à prova d’água à busca (de) à luz à prova de fogo à cabeceira (de) à maneira de à pururuca à caça de à mão armada à que (= àquela que) à carga à mão direita à queima-roupa à cata (de) à mão esquerda àquela hora à chave à máquina àquelas horas à conta (de) à margem (de) àquele dia à cunha à marinheira àqueles dias à custa (de) à matroca àqueloutros(s) à deriva à medida que àqueloutra(s) à direita à meia-noite à raiz de à disparada à mercê (de) à razão (de) à disposição à mesa à ré à distância de à mesma hora à rédea curta à entrada (de) à mexicana à retaguarda à escolha (de) à milanesa à revelia (de) à escovinha à mineira à risca à escuta à míngua (de) à roda (de) à espada à minha disposição à saciedade à espera (de) à minha espera à saída à espreita (de) à minuta à saúde de à esquerda à moda (de) à semelhança de à evidência à moderna à socapa à exaustão à morte à solta à exceção de à mostra à sombra (de) à faca à navalha à sorrelfa à falta de à noite à sorte à fantasia à noitinha à sós à farta à nossa disposição à sua disposição à feição (de) à nossa espera à sua escolha à flor da pele à ocidental à sua espera à flor de à ordem à sua maneira à fome à oriental à sua moda à força (de) à paisana à sua saúde 35 .

um. é uma locução adverbial.à sua volta (casos específicos) às dúzias às vistas de à superfície (de) às encobertas às voltas com à tarde às escâncaras bater à porta à tardinha às escondidas beber à saúde de à testa (de) às esquerdas condenado à morte à tinta às expensas de dar à estampa à toa às falas dar à luz às favas dar a mão à palmatória à traição às gargalhadas dar tratos à bola (= esforçar-se) à tripa forra às lágrimas dar vazão à à última hora às léguas descer à sepultura à uma (hora) às mancheias de uma ponta à outra à unha às margens de estar às mínguas à vaca-fria às marteladas exceção à regra à valentona às mil maravilhas falar à razão à venda às moscas faltar à aula à Virgem às nove (horas) graças às à vista (de) às nuvens ir à bancarrota à vista desarmada às oito (horas) ir à forra à vista disso às onze (horas) ir às compras à volta (de) às ordens (de) ir às do cabo à vontade às portas de ir às nuvens à-vontade às pressas ir às urnas à vossa disposição às quais jogar às feras à zero hora às que (= àquelas que) mandar às favas às apalpadelas às quartas-feiras mãos à obra às armas! às quatro (horas) marcha à ré às ave-marias às quintas-feiras passar à frente às avessas às quinze (horas) pôr à mostra às bandeiras despregadas às segundas-feiras pôr à prova às barbas de às seis (horas) pôr às mãos à cabeça às boas às sete (horas) pôr fim à vida às cambalhotas às sextas-feiras quanto às às carradas às sete (horas) recorrer à polícia às catorze (horas) às soltas reduzir à expressão mais simples às cegas às suas ordens sair à rua às centenas às tantas saltar à vista às cinco (horas) às terças-feiras tirar à sorte às claras às tontas uma à outra às costas às três (horas) umas às outras às dez (horas) às turras voltar à carga às dezenas às últimas voltar à cena às direitas às vésperas (de) voltar às boas às doze (horas) às vezes voltar às aulas às duas (horas) às vinte horas à-toa3 3 Quando escrito sem hífen..). 36 . Eu estava à toa. Você é um à-toa. ou seja. Exs. mesmo. Já quando usado com hífen. algum.: A. né? O mesmo ocorre com "à vontade" e "à-vontade".. B. "à-toa" funciona como um substantivo e será precedido por um determinante (o. "à toa" tem a função de modificar o verbo. ontem.

Fazer isso agora.Você sabe muito bem por quê! 37 .: . você não terá problema algum em usar a grafia correta.: . geralmente. separado e acentuado com circunflexo. / Não sei por qual razão você se preocupa com isso.VI. Por quê O “por quê”. que é o uso (correto) dos “porquês”: A partir de regras simples. / Esse é o motivo pelo qual vos trago essa mensagem. . interrogação ou exclamação). Exs.Por que você não vai à festa? / Por qual motivo você não vai à festa? . Exs.Não sei por que você se preocupa com isso.Aqui estão as razões por que estamos lutando. “pelos quais”. enquanto estamos fazendo uma redação.Laís saiu correndo. Veja: 1. O Uso dos PORQUÊS É muito comum nos depararmos com um “problemão”. vem no final da frase.: . acompanhado por um ponto (final. “pela qual”. Exs. / Aqui estão as razões pelas quais estamos lutando. por quê? Faça depois.Esse é o motivo por que vos trago essa mensagem. . você sabe por quê? . 2. “pelas quais”. B) Quando ele puder ser substituído por “pelo qual”. ele puder ser substituído por “por qual razão” ou “por qual motivo”. na frase. Por Que O “por que” separado tem dois empregos diferenciados: A) Quando.

Por que você não tenta Medicina? . por quê!. só ________________________ hoje é sexta-feira? 12. “uma vez que”. 4. apenas note). Por enquanto. com a mesma validade de “pois”. Não tem o ________________________ em causar esse alarde. 9.Você está tão feliz! Conte-me o motivo. Por exemplo: . .. eu tenho que acreditar? 38 . amigo. nesta última sentença. ________________________? 8.Diga-me o motivo de sua agonia.. 11. ________________________ agora é a hora. Não disse ________________________ viria. ESCREVER É PRATICAR Preencha os espaços com o “porquê” correto: 1. 6. ao sair. emprega-se o “porque”.Só porque vocês são muito bacanas. junto e sem acento.Ora. ________________________ você não vai conosco? 3. Porque Em geral. .Ela não veio hoje porque perdeu as chaves do carro. . . Exs. 5. “para que”. 4. para responder ou explanar alguma coisa.(Note.Só porque vocês são muito bacanas. vamos comemorar? . a falta de um artigo definido antes de “por quê”. mas não adiantou.: . 3.Porque prefiro Engenharia. / Você está tão feliz! Conte-me o porquê. / Não acho o porquê disso estar assim. ________________________ alguém falou. Empregado para responder uma pergunta feita com “Por que” ou “por quê”. não disse nada a ninguém. pois trata-se de uma conjunção casual ou explicativa.________________________ já tomei a decisão.Não acho a razão disso estar assim. 2. apenas vim. ________________________ o governo liberou o aumento em até 5%. O ________________________ dessa briga toda. 7. Porquê Trata-se de um substantivo e tem o mesmo sentido de “motivo” ou “razão”. vamos comemorar. amigo. / Diga-me o porquê de sua agonia. Vamos ter que trabalhar menos. . ________________________ não paramos um pouco? 10.Porque ele. Você não compareceu ontem. Eu expliquei o ________________________ de não ter feito a pesquisa. ninguém entendeu. . ________________________ você não pensa melhor? .

micro-ondas. extraoficial. ultrassecreto. pre. inter-racial. ou com vogais. ultrassom. coforme a regra anterior. 39 OBSERVAÇÕES Mas os prefixos co. autoescola. cooperar. com prefixos hiper. super-racional. m. autoafirmação. Se o segundo elemento começa com h. m ou n. Se o segundo elemento começa com s. preestabelecer. reeleição. pan-hispânico. r. minissaia. contraalmirante. preexistir. inter-racial. super-resistente. reescrita. devese manter o hífen: hiper-realista. proeminente. nesse caso. intraocular. mas a tabela a seguir mostra para você quando usá-los ou não. contraindicação. preenchimento. Não há hífen quando o segundo elemento começa com s ou r. terminado em m ou n. super. sub-brigadeiro. PREFIXOS Vogais iguais REGRAS Usa-se o hífen quando o prefixo e o segundo elemento juntam-se com a mesma vogal. duplicamse as consoantes. propor reeducação. semiaberto.VII. neoortodoxo. semiobscuridade. antirreligioso. coirmão. ainda que este inicie pelas vogais o ou e: coocupar. semiárido. EXEMPLOS anti-ibérico. Hifenização O uso de hífens conforme a Nova Ortografia Portuguesa sofreu algumas readaptações. n. semiárido. hiper-raquítico. pan-africano. neoexpressionista. sobre-elevação. autoajuda. infra-axilar. contraordem. coorganizar. super-revista. Vogais diferentes Não se usa o hífen quando os elementos se unem com vogais diferentes. . Porém. pan-americano. inter. Consoantes iguais Usa-se o hífen se a consoante do final do prefixo for igual à do início do segundo elemento. circum-murado. unir-se com as vogais ou consoantes h. autoorganização. semiaberto. Usa-se o hífen: se o primeiro elemento. circum-navegação. re se juntam ao segundo elemento. anti-inflamatório. coautor. pro.

Rio de Janeiro. vice-rei. quando a pronúncia exige distinção dos elementos. super-homem. inter-hemisférico. com autonomia). O acordo ortográfico. Houaiss/Publifolha. sobrepor. pró-ativo.nessas palavras. Evanildo. Hélio (gás e nome próprio) .jhtm . o prefixo termina em r. Helena. precursor. e o segundo elemento se inicia com h. Francisco Álvaro. pós. sota-piloto. Rio de Janeiro/São Paulo. pós-tônico. sota. Ceará-mirim. começa com h. Esta tabela tem origem na bibliografia seguinte: BECHARA. sota. pospor. pós-cirúrgico. Usa-se o hífen com sufixo de origem tupi. prefere-se não usar hífen e eliminar o h: cloridrato (cloro+hidrato). vice-almirante. ex-presidente.com. vice. B) Se houver perda do som da vogal final. o H não tem som. Ex. INSTITUTO ANTÔNIO HOUAISS. desumano. o segundo elemento anti-hemorrágico. pós-auricular. vice Pré. A) Mas as grafias consagradas serão mantidas: reidratar. soto. inábil. reaver.Ex. pós. Sufixos de origem tupi Usa-se hífen com os ex-almirante. pós-graduação. 2008. Porto. Escrevendo pela Nova Ortografia. clorídrico (cloro+hídrico).Acesso em 18/08/2015. a letra “H” é sem personalidade.br/portugues/reforma-ortografica/2009/01/30/hifen-prefixos. prefixos pré. pré-seleção. propor. pré(tônicos e acentuados nupcial. Usa-se hífen com os pré-datado. Portanto. ou r e b. pré-escolar. soto. Escreva. GOMES. Anajá-mirim. pró O prefixo termina em vogal. poli-hidratação. Usa-se o hífen quando anti-herói. reabituar. não deve aparecer encostado em prefixos: pré-história anti-higiênico sub-hepático super-homem 40 . 2008.: Helicóptero. andá-açu. tem som de “R”. bio-histórico. pró pré-financiamento. Se os prefixos não forem autônomos. pró-reitor. predispor. giga-hertz. Porto Editora. amoré-guaçu. geo-história. préromantismo. não haverá hífen: preâmbulo. reabilitar. predeterminado. Extraído do site: http://http://educacao. pressupor. MAIS ALGUMAS DICAS No português. Nova Fronteira. capim-açu. O que muda com o Novo Acordo Ortográfico. prefixos: ex. pré-história. 2008.uol. porém. palavra de origem inglesa. sem som. soto-pôr. Em “Hollywood”. b ou vogais e sub-humano.

se o prefixo terminar em vogal. Então. sota-. super-requintado super-radical inter-racial hiper-realismo CONTINUAMOS A USAR O HÍFEN Diante dos prefixos “ex-. Letras DIFERENTES. Sota-piloto. a consoante deverá ser dobrada: suprarrenal (supra+renal) ultrassonografia (ultra+sonografia) minissaia antisséptico contrarregra megassaia Entretanto. se o prefixo terminar em consoante. SEPARA. Vizo-rei 41 .Quando o prefixo termina com uma vogal e a palavra seguinte com a mesma vogal. Quando as vogais são diferentes.e vizo-“: Ex-diretor. há a separação por hífen. Sub-reino ab-rogar sob-roda ATENÇÃO! Quando dois “R” ou “S” se encontrarem. vice. não se unem de jeito nenhum. Vice-presidente . Ex-hospedeira. JUNTA. não há hífen e as palavras são juntas. Anti-inflamatório neoliberalismo Supra-auricular extraoficial Arqui-inimigo semicírculo sub-bibliotecário superintendente Quanto ao “R” e o “S”. letras IGUAIS. soto-. SEPARA. Soto-mestre. permanece a regra geral: letras iguais.

separa-se com hífen(-). palavras juntas. são dobrados. pró-labore pró-africano. PRE.e pró-“. quando TEM SOM FORTE E ACENTO (TÔNICO) pós-tônico. pré-natal. ÁTONO) coabitar coordenação reedição preestabelecer refazer preexistir coordenador reescrever coobrigar relembrar preconceito cooperação reutilização prepotência cooperativa reelaborar precursor REGRA GERAL (Resumo) Letras iguais. Pan-americano. O “R” e o “S”. RE. pré-escolar. “Circunferência” – é junto. O “H” não tem personalidade. Letras diferentes. pró-europeu.Diante de “pós-. pois está diante da consoante “F”. quando juntos de vogais. circum-escola OBS. ATENÇÃO! Não se usa o hífen diante de “CO. pós-graduação Diante de “pan-. circum-. 42 prever . Mas não se juntam com consoantes. pré. quando estão perto das vogais. Separa (-). POS” (SEM ACENTO. PRO.

até agora.e faça uma dissertação a respeito. Temas para Redação Chegou a hora de você colocar em prática o que aprendeu. atualmente .VIII. Siga o modelo estrutural proposto para cada tema. 43 .que estão em voga. Escolha um dos temas abaixo . a fim de desenvolver seu texto.

RASCUNHO __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________________________________ 44 .

Acesso feito em 12/08/2015. O ano de 2014 trouxe o tema “Publicidade infantil em questão no Brasil”.746 textos. Nessa competência. a dissertação.2 COMPETÊNCIAS ANALISADAS .Coesão: Avalia a articulação e os nexos que se estabelecem entre os elementos do texto. O aluno ainda deve se lembrar de manter o respeito aos direitos humanos. É.949 redações para um terceiro corretor. . .Exame Nacional do Ensino Médio . a redação é corrigida por um terceiro corretor. COMO FUNCIONA O SISTEMA DE CORREÇÃO? A redação do Enem é corrigida por dois professores. pois assim ocorre em todas as edições do Enem. entra a avaliação do repertório) e desenvolvimento do tipo de texto pedido . se uma redação receber a nota total dos dois corretores. ou se ultrapassar mais de 80 pontos em cada competência. A banca de especialistas avaliou 283.para não correr riscos. Além disso.IX. é importante entender que um ponto chave da redação é não fugir do tema . e quase 500 mil redações foram anuladas.abril. . apenas 250 obtiveram nota 1000 (a máxima).1 milhões de textos corrigidos.br/vestibular-enem/espelho-redacao-enem2014-ja-esta-disponivel-863240. basicamente. a utilização de elementos e mecanismos de linguagem que possibilitem a argumentação.695. 2 Extraído do site: http://guiadoestudante.Capacidade de leitura: Envolve a compreensão da proposta.Tese e argumentação: Avalia a capacidade de selecionar. e se é plausível e faz sentido em relação ao tema. de maneira objetiva.com.traz um tema novo para os candidatos desenvolverem suas redações.Proposta de intervenção social: Avalia se o candidato conseguiu propor. Se a diferença total da nota de cada corretor ultrapassar mais de 100 pontos. clara e detalhada a proposta de solução para o problema abordado. pois há uma grade de avaliação somente para ela.shtml . Nas páginas a seguir. . Nesta última edição. foram encaminhadas 2. 45 .no caso. Atenção ao que é solicitado. leia com atenção (e mais de uma vez) a proposta e a coletânea. temos a reprodução da proposta de redação do Enem 2014 e um comentário a respeito. As mais de 80% de redações restantes ficaram entre boas e medianas.Norma culta: Avalia a obediência do candidato à norma-padrão da língua escrita. relacionar e organizar fatos e opiniões em defesa do argumento. AS REDAÇÕES NO ENEM Todo ano a instituição ENEM . Dos 6. obrigatoriamente passará por uma banca com mais professores. mudando apenas os temas e suas respectivas propostas. Repare que a proposta de intervenção é um dos itens mais importantes. que avaliam cinco competências valendo 200 pontos cada. a aplicação do conhecimento de várias áreas (aqui.

46 .

47 .

e pense em exemplos próprios e outros artifícios que o ajudem a argumentar. A proposta de redação traz elementos que mostram uma situação-problema.inep. É normal o tema da redação estar muito próximo do cotidiano do candidato.pdf Para tirar suas dúvidas a respeito do Enem 2015. A seguir. Não há espaço algum para que o aluno seja contrário a eles. nem sempre é a melhor forma de dizer para alguém “Ei. Reflita sobre o tema. 2.gov. Importante: nunca copie os trechos dos textos motivadores em sua redação. quando sabemos que a sugestão. 10. 5.gov. ou o conselho. vivenciando-o. É importante ser criativo. 6. Admire-se dentro dele. algumas sugestões que vão ajudá-lo a fazer uma boa prova. Evite clichês no texto. deve ser bem detalhada. Examine com atenção a introdução e a conclusão para ver se há coerência. 4. Entenda o tema proposto. dar conselhos. A apresentação NÃO pode ser genérica e vaga.inep.gov.br/duvidas-frequentes. é válido investir nisso. Comece a montar o texto dissertativo-argumentativo. ler e estar bem informado em vários setores da vida.inep. é que vai regir seu futuro como profissional e como pessoa. Ofereça uma solução concreta e efetiva para o problema proposto. Desenvolva os argumentos e contra-argumentos. respeitando os direitos humanos. Crie as suas próprias teses e defesas. 48 . estou tentando lhe ajudar!”. É preciso entender a mensagem por trás dos textos motivadores que o MEC seleciona. Identifique a situação-problema e reflita sobre uma solução para esta questão. para não fugir ao tema. 7. 8. Leia atentamente o enunciado do começo ao fim para identificar o tema proposto. Mas. independemente do tema: 1. Reúna as ideias que lhe ocorreram sobre o tema.br/educacao_basica/enem/edital/2015/edital_enem_2015. acesse o site: http://enem. 9.ENEM 2015 Para informações gerais sobre o Enem 2015.br Para baixar o PDF com informações a respeito do Enem 2015. 3. é positiva. no nosso caso. acesse: http://enem. Posicione-se diante do tema. Analise atentamente os textos motivadores para compreender bem o que está sendo solicitado na proposta de redação.html SUGESTÕES PARA QUE VOCÊ FAÇA UMA BOA PROVA NO ENEM Sugerir. acesse: http://download. a esta altura do campeonato. Pelo que se vê nesta lista.

Por isso. 49 . nacionais e do mundo. ler muitos textos cr´íticos. o candidato precisa ler muito. assistir a telejornais. saber as notícias locais. os temas são dados já em cima do evento.Normalmente. pois assim ele já vai adquirindo mais conhecimento e também alimentando seu próprio senso crítico.

BOA SORTE EM SUAS PROVAS!!! 50 . SEM DATA DE PREVISÃO.ESTA APOSTILA ENCONTRA-SE EM VERSÃO RESUMIDA. O CONTEÚDO COMPLETO SERÁ COMPARTILHADO GRATUITAMENTE POR MEIO DO SITE DO ISSU.COM.