You are on page 1of 9

No Zen-budismo, um Koan é uma narrativa, um diálogo, uma questão ou uma afirmação que contém

aspectos que são imediatamente inacessíveis à razão. O Koan tem como objetivo propiciar a Illuminação
do aspirante a zen-budista. O Koan é um problema que o discípulo do Zen deverá resolver, mas cuja
solução não poderá ser atingida apenas pelo pensamento intelectual. O Dicionário Eletrônico Houaiss de
Língua Portuguesa assim define um Koan:no Zen-budismo, o Koan é uma sentença ou pergunta de
caráter enigmático e paradoxal, usado em práticas monacais de meditação com o objetivo de dissolver o
raciocínio lógico e conceitual, conduzindo o praticante a uma súbita Illuminação intuitiva.
Os métodos mais usados no Zen com vista à Illuminação (Satori, em japonês) são o trabalho sobre a
respiração, a postura e os Koans. O Zen-budismo japonês divide-se essencialmente em duas
escolas: Soto e Rinzai. A primeira valorizou os dois primeiros métodos; já a segunda deu ênfase
essencialmente ao método dos Koans.
Enfim, os Koans mais famosos foram compilados por Mumon Ekai (1183 – 1260), da Escola Rinzai, sob o
título deWu-men kuan (Mumonkan) – a Porta sem porta (Mu, a barreira do Supremo Conhecimento). Eles
são as portas para a verdade e para a libertação. Mas, não são portas já abertas, mas portas a abrir. Daí,
que no próprioMumonkan se possa ler:
O Grande Caminho não tem porta,
Milhares de estradas lá vão dar.
Aquele que atravessa esta Porta sem porta
Caminha livremente entre o céu e a Terra.
Aquele que tiver se libertado dos pensamentos ilusórios e realizado a unidade entre o interior e o exterior
será como um mudo que teve um sonho, mas que não o pode comunicar aos outros. O céu ficará
aturdido e a Terra tremerá.
1º Koan:
Mal comeces a pensar se 'tem' ou 'não tem' és um homem morto.

2º Koan:
Aquele que passa a Porta sem porta marchará de mão dadas com toda a linhagem de Patriarcas,
olhando com o mesmo olho e ouvindo com o mesmo ouvido.

3º Koan:
Batendo duas mãos uma na outra temos um som. Qual é o som de uma única mão?

4º Koan:
Quem pensa que entendeu se questiona.
Quem pensa que não entendeu questiona os outros.
Quem entendeu não diz nada.
E quem não entendeu também não diz nada!

sim! Muito bom gosto! – responde o discípulo. 8º Koan: Não use o arco e Não cavalgue o cavalo Não discuta as Não se meta nos negócios de uma outra pessoa. e pergunta: — Que te parece o melão? Tem bom gosto? — Sim. acautela-te contra a mente. outro.5º Koan: Antes de os teus pais terem nascido. suba mais um degrau. Agora. O Mestre. pessoa.. 9º Koan: Um Mestre oferece um melão a um discípulo.. flecha de falhas de outra de outrem. então. qual era a tua natureza original? 6º Koan: Qual é o som do silêncio? 7º Koan: A própria mente desencaminha a mente. 13º Koan: . faz outra pergunta: — O que tem bom gosto: o melão ou a língua? 10º Koan: Como se pratica a esgrima sem espada? 11º Koan: Quem é você? 12º Koan: Suba uma escada de 99 de graus até o último degrau.

é que permanecemos equilibrados e livres. Mas. Aproximando-se de um precipício. o futuro ainda não chegou. outro tigre a esperá-lo. vendo o excesso se derramando. — Que delícia! — ele disse. Observando profundamente a vida como ela é. que veio lhe inquirir sobre Zen. o homem olhou para baixo e viu. na beira do abismo. ele pegou o morango com a outra e o comeu. derramando chá pela borda. Ele encheu completamente a xícara de seu visitante. enquanto isso. encontrou um tigre. O tigre o farejava acima. E. Vá e descubra a resposta. aqui e agora. Apenas a vinha o sustinha. eu vou bater em você. seus olhos perceberam um belo morango vicejando perto. O passado não existe mais. Tudo que nasce deve finalmente morrer. O professor. tomou as raízes expostas de uma vinha selvagem em suas mãos. e continuou a enchê-la. com o tigre em seu encalço. e pendurou-se precipitadamente abaixo. roendo aos poucos sua raiz. O que nasce e o que morre? 15º Koan: Não siga o passado. eu vou bater em você. eu vou bater em você! 17º Koan: Um homem. Nan-In.Qual era o seu rosto original – aquele que você possuía antes de nascer? 14º Koan: Todos os fenômenos são impermanentes. ao olhar para a planta. Se você disser não. qualquer que seja a sua resposta. o Mestre Nan-in disse: — Como esta xícara. não se perca no futuro. Este iniciou um longo discurso intelectual sobre suas dúvidas. 16º Koan: Um cão tem uma natureza de Buddha? Se você disser que sim. Tremendo. Neste momento. Segurando a vinha com uma mão. servia o chá. 1 recebeu um professor universitário. viajando em um campo. Ele correu. você está cheio de suas próprias opiniões e especulações. um negro e outro branco. Como eu posso lhe demonstrar o Zen sem que você primeiro esvazie a sua xícara? . viu dois ratos. não pode mais se conter e disse: — Está muito cheia! Não cabe mais chá! Então. um Mestre japonês durante a Era Meiji. no fundo do precipício. 18º Koan: Nan-In.

— Acaba de se abrir o Portal do Paraíso — disse suavemente o Mestre Hakuin.19º Koan: Um grande shogun japonês. saiu e jogou a moeda. chamado Nobunaga.. Se a cara sair. A cara apareceu. Mesmo assim. — Eu sou um samurai! — o guerreiro exclamou. e perguntou-lhe: — Se existe um paraíso e um inferno. Seus soldados ficaram tão entusiasmados para lutar. foi até o Mestre Hakuin.. presa no gelo do caminho. avistou. — Que espécie de governante teria tal guarda? Sua aparência é a de um mendigo! Nobushige ficou tão raivoso que começou a desembainhar sua espada. gritando de ódio. Hakuin anunciou: — Acaba de se abrir o Portal do Inferno! Ao ouvir estas palavras. ao voltar da oração. pedia a Deus que atendesse às suas súplicas. você tem uma espada! Sua arma provavelmente está tão cega que não cortará minha cabeça. Após a batalha. uma polpuda carteira de dinheiro. seu segundo em comando comentou orgulhoso: — Ninguém pode mudar a mão do destino! — Realmente não — disse Nobunaga. mas seus soldados tinham dúvidas. ele parou em um templo Shintó. que acabaram ganhando a batalha facilmente. O destino nos tem em suas mãos. mostrando-lhe reservadamente a moeda. 21º Koan: Um homem queria ficar rico e. e disse aos seus homens: — Após eu visitar o relicário eu jogarei uma moeda. Em um dia de inverno. Neste momento. chamado Nobushige. embora ele tivesse apenas um décimo do número de homens que seu oponente. mas Hakuin continuou: — Então. possuindo a cara impressa nos dois lados. o samurai embainhou sua espada. Então. Nobunaga entrou no templo e ofereceu uma prece silenciosa. ele sabia que poderia ganhar. 20º Koan: Um orgulhoso guerreiro. e percebendo a sabedoria do Mestre. iremos com certeza perder. e fezlhe uma profunda reverência. onde estão? — Quem é você? — perguntou Hakuin. No . se sair a coroa. — Você? Um guerreiro? — riu-se Hakuin. No caminho para a batalha. decidiu atacar o inimigo. que tinha sido duplicada. iremos vencer. todos os dias. O samurai desembainhou a espada e avançou pronto para matar.

Mas. diga-me: você conhece o grande ensinamento do Mestre — perguntou ansioso o monge eremita. Mas o discípulo insistiu: — Não tendes nada? Nada para dizer? — A vida não passa de um sonho2 — disse o Mestre Tokuan. sou uma borboleta que sonha ser um homem?' 25º Koan: O primeiro-ministro da Dinastia Tang era um herói nacional pelo seu sucesso tanto como homem de Estado quanto como líder militar. foi então que despertou na cama toda molhada! 22º Koan: Mestre Tokuan (cujo nome significa pepino) estava morrendo. ele encontrou outro monge. Repentinamente. Um dia. Takuan respondeu que não tinha testamento. No sonho. Ele disse que seu maior ensinamento era: Buddha não é a sua mente. julgou-se atendido. o monge eremita soube que o viajante também havia estudado com o mesmo Mestre Zen. Ele viveu vinte anos como eremita refletindo no grande ensinamento. ele pensou para si mesmo: 'Antes. poder e riqueza. voando alegremente aqui e ali. ele se considerava um . e perguntoulhe qual era o seu testamento. Os olhos do monge viajante brilharam. o Mestre taoísta Chuang Tzu sonhou que era uma borboleta. E. agora. Ele era realmente uma borboleta. a fim de derreter o gelo que a retinha. ele não tinha mais a mínima consciência de sua individualidade como pessoa.mesmo instante. como a carteira resistisse aos seus esforços para retirá-la. então. Um discípulo se aproximou. — Por favor. Logo. um monge decidiu deixar o monastério e se retirar em um local afastado para meditar nesta peça de sabedoria. De tão impressionado com a profundidade implicada neste axioma. e se descobriu deitado em sua cama. que viajava na floresta próxima à sua ermida. E expirou. uma pessoa novamente. fui um homem que sonhava ser uma borboleta ou. Mas. Mas. ele acordou. E disse: — Ah! O Mestre foi muito claro sobre isto. 23º Koan: Um renomado Mestre Zen dizia que seu maior ensinamento era este: Buddha é a sua Mente. urinou em cima dela. a despeito de sua fama. 24º Koan: Certa vez.

— Então. chocou tanto o primeiro-ministro. 28º Koan: . que. que ainda não havia alcançado a plena atenção. Freqüentemente ele visitava seu Mestre Zen favorito para estudar com ele. é egoísmo! 26º Koan: O Certa vez Chuang Tzu e um amigo caminhavam à margem de um rio. como você pode afirmar que eu não sei que os peixes estão felizes? 27º Koan: Após dez anos de aprendizagem. Tenno atingiu o título de Mestre Zen. — Veja os peixes nadando na corrente — disse Chuang Tzu. Ele. gritou em resposta: — Que tipo de pergunta estúpida é esta? Tal resposta. Excelência. retorquiu: — Como ousa me tratar assim? Neste momento. imediatamente. imediatamente. ele foi visitar o famoso Mestre Nan-In. — Você não é um peixe — replicou arrogantemente seu amigo. Mestre — respondeu Tenno. diga-me — continuou o Mestre: — Você colocou seu guarda-chuva à esquerda de seu calçado ou à direita? Tenno não soube responder. e num tom de voz extremamente desdenhoso e insultuoso. Em um dia chuvoso.. recebeu-o com uma questão: — Você deixou seus tamancos e seu guarda-chuva no alpendre? — Sim. e estudou sob sua orientação por mais dez anos.humilde e devoto buddhista. o primeiro-ministro perguntou ao Mestre: — Mestre. durante sua visita usual. Quando ele entrou no mosteiro. Um dia. arrogante e com raiva.. — Eles estão realmente felizes. tão inesperada. — Então. e eles pareciam se dar muito bem. o Mestre. o que é o egoísmo. afinal. O fato de ser era primeiro-ministro aparentemente não tinha efeito em sua relação. de acordo com o Buddhismo? O rosto do Mestre ficou vermelho. se tornou aprendiz do Mestre Nan-In. o Mestre Zen sorriu e disse: — Isto. — Então. que parecia ser simplesmente a de um reverendo Mestre e seu respeitoso estudante. percebendo. então. você não pode saber se eles estão felizes! — Você não é Chuang Tzu — disse Chuang Tzu.

Neste instante percebeu que ali estava começando sua busca pela liberação. O outro monge. então. picando-o? — Porque — respondeu o monge — agir com compaixão é a minha natureza. definitivamente. em vez disso. e novamente foi picado. por que você continua a salvar o escorpião quando você sabe que sua natureza é agir com agressividade. 32º Koan: Dois monges estavam lavando suas tigelas no rio quando perceberam um escorpião que estava se afogando. ele soube. É uma ilusão. saciou sua fome com as frutas que sobressaíam da árvore. podiam ver os galhos de uma árvore frutífera atravessando e pendendo sobre o muro. E. rígido e sem vida. podiam ouvir o som de quedas d'água e de pássaros cantando. O monge salvou o escorpião. Quando o objeto chegou mais perto. ele foi picado. 31º Koan: Dois peregrinos estavam perdidas no deserto. A única realidade é o agora. flutuando suavemente na corrente do grande rio. Um dos homens subiu o muro e desapareceu no outro lado. o monge olhava em torno. novamente. No processo.3 29º Koan: O amanhã não é real. Do outro lado. ali mesmo.Um monge pôs-se a caminho de uma longa peregrinação para encontrar Buddha. Um dos monges. O verdadeiro sofrimento é viver ignorando este 'Dharma'. avistaram um alto muro.. Ele voltou para terminar de lavar sua tigela. Ao cruzar o sagrado rio que cortava este país. pegou-o e o colocou na margem. Seus frutos pareciam deliciosos. ele viu que era um cadáver – e que o morto era ele mesmo! O monge perdeu todo o controle e deu um grito de dor à visão de si mesmo. 30º Koan: O Santo Dharma – o Primeiro Princípio – é um vasto vazio. Estavam morrendo de inanição e sede. e. Ele levou muitos anos em sua busca até alcançar a terra onde se dizia que vivia o Senhor Buddha. 33º Koan: O monge perguntou ao Mestre: — Como posso sair do 'Samsara'? . o escorpião caiu no rio. Acima. perguntou: — Amigo. imediatamente. então. Finalmente. Ele percebeu algo flutuando que vinha em sua direção.. sem nada santo dentro dele. que sua busca por Buddha havia terminado. O outro. e retornou ao deserto para ajudar outros perdidos a encontrar o caminho para o oásis. enquanto o barqueiro conduzia o bote.

37º Koan: Terminaste a refeição? Então. 39º Koan: O 'Samsara' é como um caroço de manga.. Morremos. dão frutos. da mesma forma. a mangueira não tem fim. que plantamos para comer o fruto.. apenas com a sensibilidade da não-mente alcança-se a Verdade. E assim. 36º Koan: Buscar o Estado Búddhico apenas fazendo meditação é matar o Buddha.. nascem outro nome. Morremos. o mesmo espírito e o mesmo corpo que nascem depois da morte. morremos ali. E dos caroços nascem grandes mangueiras. este espírito e este corpo criam a ação. praticai somente o aquilo que é justo e equilibrado. coma. 40º Koan: Não é o mesmo nome. para. plantar os caroços. que. Quando a grande árvore cresce e dá frutos. . as pessoas os comem.. em seguida. nascemos aqui. vai lavar tuas tigelas! 38º Koan: Não façais nada violento.5 35º Koan: Quando estiver com fome. Deste modo.. Nascemos.O Mestre respondeu: — Quem te colocou nele?4 34º Koan: O pensamento lógico não pode ser usado para obter a Compreensão.. Pela ação ou Karma. novamente. durma. Quando estiver cansado. Este nome. Nascemos... outro espírito e outro corpo... Isto é 'Samsara'.

O próprio Jesus comia peixe. O Católico: — Você é vegetariano? O Ateu: — Sim. Mas. Na Bíblia. O Católico: — Como você sabe. eu sou eu. sou.Koan Vegetariano Humildemente. E nós dois somos um. quem sou eu para julgar Jesus! Jesus é Jesus. O Ateu: — Comia? Tem certeza? Bem. vou dar minha contribuição com um pequeno diálogo koânico sobre o vegetarianismo. eu sou católico. não há qualquer passagem que recomende o vegetarianismo. cada um come o que quer. .