You are on page 1of 7

Escola Municipal Izaíra Machado de Freitas Camargo

Nome:________________________________________________ 8º ano: A
Professora:_____________________________________________ Data:____/____/2015.

Prova de Português 1º Bimestre
Leia o texto abaixo e responda:
ALÉM DA IMAGINAÇÃO
Tem gente passando fome. E não é a fome que você imagina entre uma refeição e outra.
Tem gente sentindo frio. E não é o frio que você imagina entre o chuveiro e a toalha.
Tem gente muito doente. E não é a doença que você imagina entre a receita e a aspirina.
Tem gente sem esperança. E não é o desalento que você imagina entre o pesadelo e o despertar.
Tem gente pelos cantos. E não são os cantos que você imagina entre o passeio e a casa.
Tem gente sem dinheiro. E não é a falta que você imagina entre o presente e a mesada.
Tem gente pedindo ajuda. E não é aquela que você imagina entre a escola e a novela.
Tem gente que existe e parece imaginação.
TAVARES, Ulisses, 1977.
1) No final desse texto, a expressão “parece imaginação” sugere que as pessoas muito necessitadas:
(A) precisa de ajuda material.

(B) provocam sentimento de culpa.

(C) são socialmente invisíveis.

(D) sobrevivem aos problemas

2) A charge ao lado faz uma crítica à:
a) Falta de investimentos em setores públicos
b) Falta de educação da criança
c) Falta de noção da senhora
d) Falta de dinheiro público.

Perto demais para deixar o brasileiro indiferente. No momento. (OLIVEIRA. sexo. inclusive as do ressequido Nordeste. mas um que não pode esperar é a comida. E nada foi feito. Um povo com fome devora tudo. porém. no desespero de não saber onde encontrar a próxima ração dos filhos. minguar de fome. Não é possível disfarçar a fome de agora com consumismo. é desgoverno mesmo. planejou tão mal e plantou de maneira tão errada. a oposição e as lideranças precisam achar a resposta antes da anarquia. Jornal Mundo Jovem. E as explicações já não explicam por que um país como o nosso se endividou tanto. A Igreja vive dizendo isto. a violência. O país apontado como o futuro celeiro do mundo está vendo seus filhos remexer monturos e latas de lixo. o Brasil tem muitos problemas. não sensibilizava a imprensa porque parecia pequeno e contido. Os brasileiros mais conscientes previam isto. e. com terras cultiváveis. E o governo. Que um país da extensão do nosso. Que países vítimas de clima ingrato e solo ainda mais ingrato tenham que dosar a ração alimentar de seus filhos. Até agora o fenômeno.A FOME PROVOCADA Que pequenos ou grandes países em guerra ou vítimas de catástrofes impossíveis de contornar tenham conhecido e ainda conheçam a fome é compreensível. o povo passa fome. n 163. O Zé e a Maria começam a cair nas filas e no emprego. Em 1980. Matar a fome do povo é uma urgência. maio. “é boa e dá de tudo”. Não é acaso. Aumentam os assaltos. e graves. José Fernandes de. A fome do brasileiro não pode ser explicada nem justificada. o medo e o desespero. A fome está doendo demais. inclusive seus líderes. A fome provocada. Na terra que. com um oceano a lhe banhar as costas. ainda que não se explique. conheça o triste espetáculo da fome no campo e nos pequenos e grandes centros é mais do que triste e lamentável: é revoltante. futebol e palavras de esperança. que já existia há muitos anos no campo e na periferia das cidades. de noite o estomago dói e o dia inteiro as crianças choram de fome. saquear depósitos e armazéns. explode na casa do vizinho desempregado e vem para pertinho de todos. Porto Alegre. o Papa repetiu isso em Teresina. cair na tentação da violência. permitindo preços extorsivos que dificultam o plantio e a colheita e tornam impossível a compra do que o solo produziu. enquanto pai esmurra a parede com ódio do governo e dos que deixaram o país chegar a esse estado de coisas. segundo Pero Vaz de Caminha. Agora. entende-se.Texto I . E não adianta explicar. 1984) Texto II: 3) Leia atentamente os textos acima e responda as questões a seguir: .

. 5) O texto que segue é do poeta cearense Antonio Gonçalves da Silva. ( ) A maneira errada de se utilizar a terra. cantador do drama dos caboclos nordestinos e dos pobres do Brasil. o autor acha que a compreenderíamos em alguns países. 4) A charge (texto II) nos remete: a) ( ) a igualdade social. segundo o texto. Mas fique sabendo tu Meu amigo e companhêro. ( ) A pouca quantidade de espaço territorial. É esta mesma do Norte. Que a miséria aqui do Su Faz quage um ano que eu tou Neste Rio de Janêro. Em que casos excepcionais a fome seria compreensível? _____________________________ ______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________ B) Por que é revoltante saber que existe fome no Brasil? ___________________________________________ ______________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________ C) O que é usado para encobrir a fome e a miséria? _______________________________________________ ______________________________________________________________________________________ D) Quem estaria interessado em encobrir essa situação? ____________________________________________ ______________________________________________________________________________________ E) Algumas das causas da fome no Brasil. BRASI DE CIMA E BRASI DE BAXO Meu compadre Zé Fulô. c) ( ) a injustiça social que ainda assola o país. b) ( ) a justa distribuição dos alimentos. Tudo o que procuro acho. Eu saí do Cariri Maginando que isto aqui Eu pude vê neste crima.A) Mesmo achando que a fome não se justifica em nenhum caso. o Patativa do Assaré. são as listadas abaixo. Era uma terra de sorte. exceto: ( ) A falta de planejamento.

O de Cima tem cartaz. Sofre a feme e sofre o macho Aqui no Brasi de Cima.Que tem o Brasi de Baxo Não há dô nem indigença. A mais dura privação. Porém. Reina o mais soave crima Brasi de Baxo. Só se fala de progresso. E tem o Brasi de Cima. . Riqueza e novo processo Um do ôtro é bem deferente: De grandeza e produção. É um pobre abandonado. Brasi de Cima é pra frente. coitado! De riqueza e de opulença. no Brasi de Baxo Brasi de Baxo é pra trás.

adjetivo b) substantivo. Petrópolis: Vozes. 1978. pronome. pronome. 271-272. substantivo 7) As palavras: extensão – paisagem – bombeiro são classificadas como. a) substantivos b) pronomes c) verbos d) adjetivos 8) Das frases abaixo relacionadas. ed. a) pronome. pronome. 6)Classifique as classes gramaticais em destaque da oração abaixo: Foi muito emocionante aquela diversão em alto mar. 9) Leia o poema abaixo: Língua Gosto de sentir a minha língua roçar e) preposições . a pobreza atinge tanto a população nordestina como a do sul do país. e( ) A estrela ainda brilhava no céu. indique as que contêm oração ou orações: a( ) Que noite linda! b( ) Lindas. p. d( ) 0 filho compreendeu perfeitamente o olhar do pai. dividindo os brasileiros em duas categorias de pessoas. 11. chamada por ele de “Brasi de baxo”. d) No Brasil. as noites mineiras! c( ) Já estou aqui há dois meses. b) Na origem da pobreza está o domínio do acaso e do azar. verbo. c) A pobreza deve-se às diferenças de características pessoais (físicas.) Segundo a interpretação do poeta sobre o problema da pobreza. Cante lá que eu canto cá. é correto afirmar: a) A pobreza atinge principalmente os moradores da região Nordeste. psíquicas e raciais. predominando a riqueza em regiões privilegiadas como o Rio de Janeiro. advérbio d) advérbio. entre outras) que existem entre os brasileiros do sul e os do norte. advérbio c) advérbio.(PATATIVA DO ASSARÉ.

nós somos os alunos.__________________ ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ c) Retire do texto os períodos compostos e indique quantas orações há em cada um deles ________________________________________________________________________________________ ________________________________________________________________________________________ 10) Assinale a alternativa correta. a) o sufixo é ento b) o prefixo é empe c) o tema é pedra d) o radical é emped. Oliverique .A língua de Luís de Camões Gosto de ser e de estar E quero me dedicar A criar confusões de prosódias E uma profusão de paródias Que encurtem dores E furtem cores como camaleões Gosto do Pessoa na pessoa Da rosa no Rosa E sei que a poesias está para a prosa Assim como o amor está para a amizade (. O mundo é uma escola... Na palavra “empedramento”.) (Caetano Veloso) a) Quantas orações existem no poema ao lado? _________________________________________________ b) Quantos períodos? Destes quantos são simples? Dê um exemplo de período simples. a vida é uma sala de aula e cada dia é uma matéria a ser aprendida.

Related Interests