DIAGNÓSTICO LABORATORIAL DA HEMOSTASIA

CURSO DE BIOMEDICINA UNIRONDON PROFESSORA JULIANA LOBO

HEMOSTASIA
Prevenção da perda sangüínea  Eventos: 

1. 2. 3. 4.

Espasmo vascular Formação de tampão plaquetário Formação de coágulo sangüíneo (Coagulação) Crescimento de tecido fibroso no coágulo sanguíneo

HEMOSTASIA 
  

Fase primária : Parede vascular (células endoteliais) Plaquetas (número e função normais) Fator de Von Willlebrand Fase secundária : Sistema da coagulação (cascata da coagulação) Sistema fibrinolítico 

 

COAGULOGRAMA 

Exame responsável pela avaliação da hemostasia e coagulação sanguínea

Hemostasia primária:  Tempo de sangramento (TS)  Tempo de coagulação (TC)  Prova do laço (PL)  Retração do coágulo (RC)  Contagem de plaquetas (PL)

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA
Tempo de sangramento : TS Tempo necessário para cessação da hemorragia p contração reflexa dos capilares e função plaquetária (interação vaso/plaqueta), não depende dos fatores plasmáticos da coagulação  lanceta = lesão endotelial na derme = formação do coágulo plaquetário  Endotélio íntegro  Número e função plaquetária  Fator de Von Willebrand

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA
Tempo de Coagulação : TC  Tempo que o sangue extraído consome em coagularcoagular-se completamente p fatores da coagulação  Baixa sensibilidade = se alterado, é alteração grave da coagulação  Avaliação das vias intrínseca e comum  Vidro = ativação XII (carga elétrica negativa)

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA 


Substituído por TAP / TTPA Única indicação = acidentes ofídicos um dos parâmetros para avaliar gravidade do acidente e dose do soro antiofídico

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA
Prova do laço (PL), prova do torniquete ou prova de fragilidade capilar 

Avaliação da resistência / fragilidade vascular, quando o valo é submetido a uma pressão externa Interferentes : plaquetopenia < 50.000 / mm3 

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA 
 

 

Retração do coágulo: RC Tempo que o coágulo leva para se desprender da parede do tubo de ensaio p número e atividade funcional das plaquetas, bem como a quantidade de soro expelida pelo coágulo Método Qualitativo : Normal : retração em 4 horas Método Quantitativo ou de MacFarlane: Normal : ao fim de 4 horas, separa-se 40 a separa60% de soro

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA 
Indicações:

Plaquetopenias severas, hipofibrinogenemias severas.

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA
Contagem de plaquetas: PL  A contagem de plaquetas é um exame que avalia as plaquetas quantitativamente, realizada através da contagem em esfregaço em lâmina, bem como nos contadores automáticos  Valores de referência: referência: 140.000 450.000/mm3

EXAMES DA HEMOSTASIA PRIMÁRIA  

Pacientes com trombocitopenia possuem maior tendência a apresentar fenômenos hemorrágicos (hemorragias), a depender da causa da trombocitopenia e do número total de plaquetas. Causas: Causas: Redução da produção medular , aumento do seqüestro esplênico, aumento da destruição plaquetária( púrpura trombocitopênica idiopática, CIVD, dengue hemorrágica, leucemias, etc)

EXAMES DA HEMOSTASIA SECUNDÁRIA
TAP: Tempo de ativação da protrombina  Avaliação da via extrínseca (XII, XI, IX, VIII ) a e comum (V,X,II e, I) da cascata da coagulação  Princípio TAP: Plasma pobre em TAP: plaquetas com Tromboplastina cálcica formando o coágulo de fibrina  Indicações: Uso de anticoagulante oral , deficiência de Vitamina K, pré-operatório e préhepatopatias

EXAMES DA HEMOSTASIA SECUNDÁRIA 
Material:

sódio  Amostra: Plasma  IMPORTANTE: O tubo de citrato de sódio durante a coleta não deve ser o 1°e o último tubo a ser colhido, e sim o 2° para ativar os fatores da cascata da coagulação

Sangue total com citrato de

EXAMES DA HEMOSTASIA SECUNDÁRIA
TTPA: Tempo de ativação da protrombina  Avaliação da via intrínseca (VII) e comum(V,X,II e, I) da cascata da coagulação  Princípio do TTPA: Plasma pobre em TTPA: plaquetas com adição de cálcio e fosfolipídio ativa o fator XII formando o coágulo de fibrina através de um ativador

EXAMES DA HEMOSTASIA SECUNDÁRIA  

 

Indicações: Coagulopatias, coagulação intravascular disseminada, insuficiência hepática, deficiência de vitamina K, hepatopatias, monitoração do uso de heparina Material: Sangue total com citrato de sódio Amostra: Plasma IMPORTANTE: O tubo de citrato de sódio durante a coleta não deve ser o 1°e o último tubo a ser colhido, e sim o 2° para ativar os fatores da cascata da coagulação

Com anticoagulante

Sem anticoagulante

Parte Líquida

plasma

soro

Parte Figurativa

papa de hemácias e buffy coat

coágulo (Gv, Gb, plaq, fibrina)

Fibrinogênio

Presente

Ausente

Fibrina

Ausente

Presente

Obs:

Contém os fatores de coagulação, exceto aquele removido pelo anticoagulante

Fibrinogênio foi removido na formação da fibrina

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful